22.1 C
São Paulo
quinta-feira, maio 13, 2021
Início Site

Foragido da Justiça é assessor do ministro do STF Dias Toffoli?

É verdade que um ex-gerente da Caixa Econômica Federal, foragido da justiça após roubar R$ 3 milhões do FGTS, é assessor do ministro do STF Dias Toffoli?   

A imagem de um homem acompanhada de um texto já circula pelas redes sociais desde agosto de 2020 e voltou a ser compartilhada através de grupos no WhatsApp na segunda semana de maio de 2021. De acordo com o texto, o sujeito da foto é um ex-gerente da Caixa Econômica Federal e que ele teria fugido da polícia por mais de 4 anos após roubar R$ 3 milhões do FGTS.

O texto ainda afirma que o homem, ao invés de estar preso, estaria trabalhando como assessor de economia do ministro Antonio Dias Tofoli, no Supremo Tribunal Federal.

Será que isso é verdade?

Texto de uma das versões compartilhadas em maio de 2021: “Esta é demais até para o Brasil. Gerente da agência da Caixa Económica Federal no Lago Sul, em Brasília que roubou mais de R$ 3 milhões do FGTS, fugiu da justiça por 4 anos sem ser encontrado. Sabem onde ele trabalha, no STF!!, Esquerdista gerente de uma das agencias da CEF de Brasília, autor do roubo de três milhões de reais do FGTS, esteve foragido da justiça por cerca de quatro anos. Pois bem, não esta preso, mas trabalhando como assessor de economia do ministro Antonio Dias Tofoli, no Supremo Tribunal federal 
acorda eleitor (a)” (foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

Uma das coisas mais fáceis de se fazer para espalhar desinformação é juntar uma foto qualquer com um texto simples e compartilhar nas redes sociais. O texto não precisa provar nada, o autor não precisa sequer datar a tal denúncia!

Nosso primeiro passo nesse caso específico foi tentar identificar o homem que aparece na foto. Através de buscas reversas de imagens, localizamos o sujeito. A história dele foi revelada em uma reportagem de 2013 do site O Globo.

O homem foi mesmo um gerente de uma agência da CEF e, anos antes, estava se esquivando da Justiça há alguns anos, após ser acusado de desviar R$ 3 milhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para contas bancárias de parentes. Na época da publicação da matéria, o sujeito trabalhava no STF em um cargo concursado.

Mais tarde, em 2009, após se entregar e confessar o desvio de R$ 2,5 milhões, O servidor foi condenado por lavagem de dinheiro a sete anos de prisão em regime semiaberto (pena essa que depois foi convertida para regime aberto).

Ainda, segundo o jornal O Globo, foi aplicada uma multa de R$ 50 mil ao criminoso, além da proibição ao servidor de exercer funções comissionada até 2012. Portanto, em 2013, ele já havia cumprido a sua pena e estava apto a trabalhar em cargos de confiança. 

O processo pode ser consultado aqui.

Ele é assessor de Dias Toffoli?

O ex-gerente da Caixa chegou a trabalhar no gabinete de dois ministros: de Maurício Corrêa (morto em 2012) e de Eros Grau, já aposentado.

Em resposta ao jornal Estadão em setembro de 2020, o STF confirmou que o homem da foto estava trabalhando na Secretaria Jurídica e que negou que que ele tenha ocupado o cargo de assessor de Toffoli.

“Nunca houve comunicação formal ao Tribunal a respeito da prática de crimes”, informou a nota ao jornal.

Uma busca no site do STF mostra que o homem trabalha como analista judiciário da instituição (o site do STF estava fora do ar no momento da consulta, por isso colocamos um link arquivado da busca que fizemos no Google com o nome do sujeito).

Conclusão

É verdade que um ex-gerente da CEF ficou foragido por 4 anos sob acusação de desvio de R$ 3 milhões. Também é verdade que ele trabalha no STF e que já cumpriu a sua pena. É falsa a afirmação de que ele seja assessor do ministro Dias Toffoli. 

O design da caneta BIC não teve alterações desde 1955?

1

Publicações nas redes sociais apresentam 3 modelos da caneta Bic Cristal e afirmam que ela não teve nenhuma alteração desde 1955! Será verdade?

A colagem de fotos de 3 canetas Bic circula na web desde 2016, mas voltou a ser compartilhado em publicações no Facebook na segunda quinzena de maio de 2021. A imagem mostra supostamente uma BicCristal de 1955, uma de 1985 e uma terceira que, de acordo com a legenda que a acompanha, seria do modelo de 2015.

Ao mostrar que as 3 canetas são iguais, o texto dá a entender que o design da caneta é tão perfeito que nunca precisou de alterações.

Será que isso é verdade?

Texto de uma das versões compartilhadas juntamente com a imagem: “Às vezes, é só fazer o básico bem feito.” (foto: Reprodução/Facebook)

Verdade ou mentira?

A Bic Cristal é uma caneta esferográfica bastante popular no mundo todo! Foi projetada sob encomenda do empresário francês Marcel Bich, que havia comprado as patentes de um inventor húngaro-argentino László Bíró anos antes.

Bich comprou uma pequena fábrica de canetas esferográficas em 1949, mas elas – apesar de fazerem muito sucesso – tinham uma série de problemas: a tinta vazava e sujava os dedos de quem as usava, além do trabalho de ter que recarregá-las regularmente.

A caneta esferográfica inventada por Bíró fazia tanto sucesso que esse tipo de caneta (diferente da tradicional caneta-tinteiro) acabou ganhando o nome de “caneta biro”. 

A sacada de Bich foi a de produzir uma caneta cujo valor fosse incrivelmente baixo, para que ela fosse descartável e, assim, sua empresa iria ganhar na quantidade de vendas. Daí nasceu o conceito da Bic Cristal.

Para efeitos de comparação, enquanto as primeiras canetas esferográficas no Reino Unido custam cerca de 55 xelins (algo em torno de 100 dólares nos dias atuais), uma Bic custava apenas um xelim.

Bich estava muito certo em seu palpite, pois a sua caneta alcançou 100 bilhões de unidades vendidas em 2006!

Essa reportagem da BBC conta com detalhes como foi a saga de uma das mais bem sucedidas criações do século passado. Aliás, vale muito a pena ler e contemplar as excelentes ilustrações feitas para a matéria com a famosa esferográfica.

Homenagem a essa grande invenção da humanidade:

A Bic não sofreu nenhuma alteração nesses anos todos?

O desenho da caneta Bic Cristal atual mantém as mesmas características de sua antepassada, de 1950como podemos ver no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque -, porém algumas alterações foram feitas nessa esferográfica desde a sua estreia.

Em 1991, por exemplo, a tampinha da caneta ganhou um furo em sua ponta. Sua função é a de aumentar a segurança de quem utiliza esse objeto e acidentalmente a engole. O furo permite que o ar continue passando e evita que a pessoa morra asfixiada:

Furinho na tampa é requisito de segurança para evitar a asfixia de quem a engole! (foto: Reprodução/BIC)

30 anos antes, em 1961, a empresa parou de fabricar a Bic Cristal com a tradicional ponta esférica de 1 milímetro de aço e passou a utilizar esferas de tungsténio.

Além disso, logo nos seus primeiros anos, a caneta também ganhou um furinho na sua lateral, que serve para igualar a pressão de dentro com a de fora da Bic.

A Bic chegou ao Brasil em 1961, e, durante algum tempo, era proibido assinar documentos e cheques com esferográficas. Mesmo assim, a Bic vendeu 3,6 milhões de unidades em seu primeiro ano no país.

Conclusão

É verdade que as canetas Bic Cristal não tiveram muita alteração em seu design desde quando foi lançada, em 1950. No entanto, uma série de melhorias incrementais foram feitas nessa ferramenta desde então.  

Hackers podem clonar impressões digitais apenas por fotos dos dedos das vítimas?

Vídeos publicados no Tik Tok mostram o perigo de se tirar fotos mostrando os dedos, pois hackers podem clonar impressões digitais através delas! Será verdade?

Será que é possível clonar as impressões digitais de alguém apenas através de fotos? De acordo com vídeos publicados no Tik Tok e em grupos do WhatsApp no final de abril de 2021, há um perigo real em tirar fotos mostrando as pontas dos dedos, pois hackers poderiam copiar as impressões digitais das vítimas e, de posse delas, invadir aparelhos de celular, contas bancárias e muito mais!

A recomendação, segundo o que se espalhou nas redes sociais, é que as pessoas nunca tirem fotos mostrando os dedos.

Será que isso é verdade? Assista a uma das versões do vídeo abaixo, que no Tik Tok já foi compartilhado quase 5.000 vezes:

@fatosincriveistv

Cuidado, não tire foto dessa maneira #teoriadetudo #curiosidades_varias #tecnologia2020 #hackers

♬ som original – Fatos Incríveis

Verdade ou mentira?

A resposta curta para isso é: Não! Ainda não é possível criar uma cópia tão boa de uma impressão digital a partir de fotos que consiga enganar um sistema de biometria.

Essa história é bem antiga e surgiu em 2014, quando um membro de um “clube de hackers” alemão anunciou ter conseguido clonar as impressões digitais da então ministra da Defesa da Alemanha Ursula von der Leyen a partir de fotos tiradas das mãos da política, de vários ângulos, durante uma coletiva de imprensa.

Na ocasião, o rapaz que se identificou como Jan Krissler revelou que usou a compilação de fotos em um software e que teria gerado as digitais em um aparelho (algum tipo de impressora 3d bastante avançada para a época) e recomendou que a ministra (e demais pessoas públicas) passasse a usar luvas como medida de segurança.

Apesar do barulho que os estudos de Krissler causaram naquele final de 2014, é bom deixar claro que o hacker não apresentou nenhuma digital impressa e tampouco conseguiu desbloquear nenhum sistema com os dados que teriam sido capturados.

Alguns meses antes, em setembro de 2014, alguns bancos internacionais começavam a introduzir o reconhecimento biométrico entre seus clientes, mas em conjunto com as veias dos dedos e, de acordo com a BBC, essa técnica também já era usada em caixas eletrônicos no Japão e na Polônia.

Ou seja, mesmo que fosse possível clonar uma impressão digital a partir de fotos, a grande maioria dos sistemas de segurança já necessitavam de dedos vivos para funcionar!

Tecnologia evoluiu, mas ainda não dá

Em 2019, uma equipe chinesa conseguiu recriar impressões digitais a partir de fotos usando um método um pouco diferente

O grupo de entusiastas hackers chineses afirmou ter conseguido contornar a segurança biométrica de um smartphones em apenas 20 minutos usando fotografias de impressões digitais deixadas em um vidro.

O líder da equipe, Chen Yu, pediu para que uma pessoa da plateia tocasse em um vidro, e as impressões digitais resultantes foram então fotografadas. Usando um aplicativo especialmente desenvolvido, a fotografia da digital foi processada e supostamente impressa em um hardware que não foi divulgado publicamente

O grupo não deu muitos detalhes de todo o processo e a digital clonada teria conseguido enganar três smartphones durante a apresentação.

Reforçando aqui que as digitais foram obtidas a partir de marcas feitas em um vidro e não diretamente de fotos de dedos.

As primeiras versões de smartphones possuiam algumas falhas que, de acordo com os fabricantes, foram resolvidas com a combinação de outras técnicas de validação, como a Samsung, por exemplo, que implantou leitores de ondas sonoras ultrassônicas de alta frequência para medir a pressão dos pulsos no dedo do usuário.

O rumor vai e volta

Em 2017, especialistas em segurança cibernética tentaram explicar que é muito difícil de se conseguir modelos 3D de impressões digitais bons o suficiente a partir de fotos de dedos.

As tentativas zoom nas imagens de dedos produziam na época um borrão em tons de pele, em vez de cristas e redemoinhos altamente específicos necessários para reproduzir seus dados biométricos.

O pessoal do site Freedom ID, entidade especializada em segurança contra roubo de identidade, investigou esse boato na época e descobriu que ele pode ter surgido em uma empresa que comercializava um “filme de segurança“. Um tipo de plástico que deve ser usado na ponta dos dedos para evitar que alguém roube suas impressões digitais.

É mais ou menos o mesmo “método” usado por uma empresa que vendia folhas de graviola que espalhou, em 2005, que o câncer podia ser curado com a ingestão do chá de… folhas de graviola!

Chá de Folha de Graviola Cura o Câncer!

Precaução com a segurança

O método para supostamente clonar digitais a partir de fotos para quebrar a segurança biométrica de um smartphone seria algo tão dispendioso e demorado que talvez não valha a pena. Mesmo que alguém tenha cópias das suas digitais, ainda seria preciso ter acesso físico ao smartphone e/ou a outras informações (no caso de um caixa eletrônico de um banco, por exemplo).

Além disso, a biometria de impressão digital dos bancos atualmente combinam vários fatores, o que torna esse tipo de fraude quase impossível.

Caso você tenha mesmo preocupação com a sua segurança em suas fotos publicadas nas redes sociais, há outros cuidados mais importantes como evitar revelar a sua localização (evitar tirar fotos na frente da escola dos filhos ou das crianças com o uniforme, ou na frente de casa), ou evitar a divulgação de sua rotina diária.

Fotos das mãos mostrando a ponta dos dedos é o menor dos males…  (foto: Pixabay)

Conclusão

Não há nenhuma prova de que hackers consigam clonar impressões digitais a partir de fotos das mãos das vítimas. Ao invés de se preocupar em não fotografar as próprias mãos, evite tirar fotos que identifiquem seus dados sensíveis como localização, horários de rotina etc.

Será que o vídeo de um homem em um skate voador em uma avenida é real?

0

Homem aparece em vídeo voando em cima de um enorme drone em uma avenida. Será que isso é verdade ou farsa?

O vídeo apareceu nas redes sociais na última semana de abril de 2021 e mostra um homem voando baixo em uma avenida pouco movimentada, numa espécie de hoverboard.

Com apenas 40 segundos de duração, a cena chamou muito a atenção e as imagens foram compartilhadas centenas de milhares de vezes nas redes sociais e também em grupos do WhatsApp.

Será que é verdadeiro ou mais uma farsa da web?

Verdade ou mentira?

O vídeo é real e o aparelho voa mesmo!

O hoverboard Omni é um tipo de drone e existe de verdade, mas ainda não está disponível para o público em geral.  A empresa criadora do produto publicou outros vídeos do aparelho em funcionamento e seus fundadores já disseram em entrevistas que a empresa está “muito perto” de colocar a prancha voadora no mercado.

A notícia ruim é que o preço do veículo vai ser bem salgado: o modelo de 10 hélices deve custar cerca de US$ 36 mil (o que em real dá uns 200 mil).

No vídeo a seguir, a Omni mostra o voo que deu à empresa uma menção no livro Guinness dos recordes como a primeira a fabricar um hoverboard funcional:

Especificações

O hoverboard é um tipo de drone gigante, tem modelos com 8 e 10 hélices e possui uma estrutura de fibra de carbono. Ele é operado por controle remoto (que vai nas mãos do condutor) e, segundo o que diz a fabricante, pode levar até 227 quilos.

O engenheiro canadense Alexandru Duru, um dos fundadores da Omni com um dos seus protótipos voadores (foto: Reprodução/Facebook)

Conclusão

O vídeo que mostra um homem voando em um drone gigante é verdadeiro! O hoverboard existe mesmo e estará à venda em breve para o público em geral (de acordo com os fundadores da empresa que desenvolve esse projeto).

O jornal The New York Times publicou na capa as manifestações a favor do Bolsonaro?

12

Imagem compartilhada nas redes sociais mostra capa do jornal norte-americano com a manchete “Brazil Whants To Be Free” e fotos de manifestações no Brasil! Será verdade?

A suposta capa do jornal The New York Times foi compartilhada na primeira semana de maio de 2021, no dia seguinte às manifestações pró e contra o Governo Federal que ocorreram em todo o país!

Na imagem podemos ver o jornal norte-americano com a manchete “Brazil Whants To Be Free” juntamente com fotos de manifestações ocorridas no Brasil. 

O jornal teria dedicado sua primeira página inteira para mostrar como o povo brasileiro estaria manifestando seu apoio ao presidente e desejando liberdade a todo custo.

Será que isso é verdade mesmo?   

Jornal norte-americano teria dedicado sua capa inteira da edição de 1º de maio de 2021 com as manifestações ocorridas no Brasil! Será verdade? (foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

Logo de cara, podemos notar que a imagem foi manipulada grosseiramente. A diferença entre os títulos e o corpo das chamadas mostram que tudo não passa de uma pobre fotomontagem:

Perceba no detalhe que o corpo da notícia está embaçado enquanto o título continua legível
Perceba no detalhe que o corpo da notícia está embaçado enquanto o título continua legível

Uma busca no site do jornal New York Time pela edição impressa do dia 1º de maio de 2021 e encontramos a capa real, que não traz nada relacionado às manifestações brasileiras:

Reprodução da capa da edição do dia 1º de maio de 2021 do jornal The New York Times

A edição do dia 2 também não trouxe nada a respeito:

Reprodução da capa da edição do dia 02 de maio de 2021 do jornal The New York Times

As fotos usadas na montagem

Além de fazer uma montagem muito amadora, os criadores dessa foto falsa ainda usaram uma foto de outra ocasião. Ao invés de usarem imagens das manifestações ocorridas no dia 1º de maio de 2021, usaram uma foto de um protesto feito em 2016, contra a então presidente Dilma Rousseff.

Já a outra fotografia usada na montagem da capa do jornal, que mostra Bolsonaro segurando a bandeira do Brasil (amarrada a um bambu) é de um evento de março de 2020 a favor do presidente.

Erros na grafia

Pra finalizar, cabe ressaltar alguns errinhos cometidos pelos brilhantes fraudadores de capas de jornais: a forma correta de dizer “Brasil quer ser livre” em inglês é “Brazil wants to be free” e não “Brazil whants to be free”. A palavra “wants” escreve-se sem o “H”.

A frase “Brazil from Bolsonaro” também não está correta, pois o certo seria “Bolsonaro’s Brazil” (ou “Brasil de Bolsonaro” em inglês).

Se essa capa fosse real, os editores do New York Times não iam deixar passar esses erros…

Atualização 04/05/2021

No dia 04 de maio de 2021, o perfil oficial do jornal New York Times se pronunciou a respeito, negando ter publicado a capa que circulou em seu nome:

Conclusão

A capa do jornal The New York Times mostrando as manifestações ocorridas aqui no Brasil em 1º de maio de 2021 é falsa!

Vídeo: 7 vezes que o presidente Bolsonaro foi vítima de Fake News!

No vídeo dessa semana, explicamos a verdade sobre 7 notícias falsas que se espalharam envolvendo o nome do presidente Jair Bolsonaro.

A ideia desse vídeo não é a de “passar pano” pra político e tampouco enaltecer essa turminha. Não existe santo na política! Queremos apenas apenas mostrar que o E-farsas não tem lado político e que desmentimos notícias falsas aqui desde 2002, independente de qual lado venha.

Para mostrar a nossa isenção e também para mostrar que não somos partidários, revelamos agora a verdade sobre 7 fake news envolvendo o presidente Jair Bolsonaro.

Nesse vídeo, veja (ou reveja):

Para assistir ao vídeo na íntegra, clique no player abaixo e aproveite para assinar o nosso canal no YouTube:

Esse vídeo teve o apoio da CZ10 Camisetas

Use o cupom “efarsas+cz10” e ganhe 10% de desconto.

Greta Thunberg disse para os chineses pararem de fazer hashi com árvores de desmatamento?

1

É verdade que a ativista ambiental sueca Greta Thunberg disse para os chineses pararem de derrubar árvores para fazer pauzinhos, mas foi avisada que o hashi é feito de bambu?

O texto ganhou força em compartilhamentos nas redes sociais e em grupos do WhatsApp no final de abril de 2021 e narra uma saia justa pela qual a ativista ambiental Greta Thunberg teria passado em um encontro com chineses. Segundo o que diz no texto, Greta teria pedido aos chineses que parassem de derrubar árvores para fazer hashi (os pauzinhos usados como talher por orientais e asiáticos), mas teve uma resposta não muito elegante, pois os chineses teriam a aconselhado a voltar para a escola para  aprender que os hashis são feitos de bambu.

Além disso, completa o texto, a adolescente teria passado uma vergonha ainda maior quando os chineses a aconselharam a não usar papel higiênico, visto que ele é feito de madeira!

Será que isso é verdade ou mentira?

Texto de uma das versões compartilhadas em grupos de WhatsApp no final de abril de 2021: “Estava quieta. Deveria ficar calada. Greta Tunberg convidou os chineses para pararem de usar seus palitos tradicionais e salvar centenas de árvores. Os chineses aconselharam Greta Thunberg a regressar à escola, onde ela aprenderá que os palitos são feitos de bambu, e que o bambu é uma planta, não uma árvore. E aconselharam que ela parasse de limpar o rabo com papel higiênico porque na verdade é feito de madeira!” (foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

O hashi é usado como talher em uma tradição milenar entre os povos do Extremo Oriente, como a China, o Japão, o Vietnã e a Coreia. Apesar de ser popular a versão feita com bambu, o hashi também pode ser de madeira, marfim ou metal, e de plástico mais recentemente.

Sobre o papel higiênico, curiosamente, ele também surgiu na China. O primeiro uso de papel higiênico na história humana data do século VI, na China medieval, quando no ano de 589 o funcionário público Yan Zhitui escreveu sobre o uso desse importante item de limpeza corporal.

O papel higiênico brasileiro é feito com papel reciclado ou com a polpa da madeira sustentável de eucalipto, como mostra o vídeo abaixo:

Greta Thunberg disse isso?

Procurando por publicações em outros idiomas sobre o assunto, descobrimos que essa história envolvendo o tal pedido da adolescente aos chineses circula desde janeiro de 2020, quando uma postagem sobre o suposto discurso da ativista surgiu no Twitter, sem nenhuma fonte, e em inglês:

Alguns meses depois, em abril de 2020, a agência de checagem norueguesa Faktisk tentou localizar provas de que Greta Thunberg disse algo relacionado a hashis e desmatamento e não encontrou nada sobre isso ter acontecido.

Outra agência, só que da Dinamarca, também tentou rastrear a origem e provas da veracidade dessa história, mas também não encontrou nada…

Em resposta à agência Reuters, a assessoria de imprensa da menina negou que ela tenha feito tal afirmação a respeito dos hashis. 

Antes de finalizar, gostaríamos de deixar essa matéria de 2013 do jornal norte-americano  Washington Post que levantou na ocasião que cerca de 80 bilhões de palitos descartáveis eram produzidos anualmente na China. Isso, segundo o jornal, fazia com que cerca de 20 milhões de árvores fossem cortadas por ano, “destruindo florestas” para alimentar a tradição, afirmava o texto.

De acordo com essa matéria de 2013 do jornal Epoch Times, as próprias autoridades chinesas tem consciência disso. Tanto é que eles já haviam aumentado em 5% os impostos para esses utensílios, em 2006, e em 2008, várias celebridades chinesas fizeram uma campanha para que o povo parasse de usar o tal hashi.

É… talvez, se a Greta tivesse mesmo pedido para os chineses pararem de comer com hashi para preservar o meio ambiente, não estaria de todo errada…

Conclusão

Não há provas de que a ativista ambiental Greta Thunberg tenha pedido aos chineses que parassem de comer de “palitinho” para acabar com o desmatamento! Notícia falsa!

O torniquete é recomendado para quem foi picado por uma cobra?

Assunto voltou a ser comentado na web após exemplo dado pelo presidente Bolsonaro em entrevista! Afinal, é verdade que o torniquete é recomendado para vítimas de picada de cobra?

No dia 27 de abril de 2021, o presidente Jair Bolsonaro deu uma série de declarações durante conversa com apoiadores, negando que tenha minimizado o poder do coronavírus e que tenha chamado a pandemia de ‘gripezinha’.

No entanto, uma afirmação feita pelo presidente quase passou em branco dentre as falas do presidente: Bolsonaro disse que, em caso de emergência, é preciso se fazer alguma coisa, e citou como exemplo o tipo de socorro que se deve prestar a uma vítima de picada de cobra.

Segundo Bolsonaro, é preciso fazer uma sucção ou um torniquete no local ferido!

A recomendação foi comentada nas redes sociais e levantou uma série de dúvidas. Afinal, o que deve ser feito em caso de picada de cobra?

Essa história do torniquete ajudar no tratamento de urgência é verdade mesmo? 

Será que o torniquete é recomendado para quem foi picado por uma cobra? (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

Nessa reportagem de janeiro de 2020 do UOL, foi levantado que entre 2000 e 2018, o Ministério da Saúde havia registrado 500.901 acidentes com cobras no país. Ou seja, algo em torno de 26 mil picadas em média por ano

A mesma reportagem também ouviu especialistas que foram unânimes: não se deve fazer torniquete e/ou sugar o local da ferida em hipótese alguma!

Em uma explicação simples, o torniquete faz com que o veneno passe a agir na região de uma forma muito mais concentrada. Essa matéria explica que o torniquete é tão perigoso que pode causar necrose no local

Para quem ainda hoje em dia acredita que chupar o local da picada ajuda, saiba que isso favorece a entrada de microrganismos na ferida, podendo causar outras infecções (que podem resultar em problemas até maiores que os causados pela picada).

Nesse vídeo feito em parceria com o Instituto Butantan, o repórter Celso Cavallini esclarece várias dúvidas a respeito de picada de cobras e a partir do 27º minuto começa a falar sobre torniquetes:  

Procuramos um especialista

Entramos em contato com o biólogo Henrique Charles, profissional especializado em cobras que já nos ajudou a esclarecer vários boatos que circulam pela web. Henrique nos explica que o uso de torniquete é contraindicado para casos de picada de cobras, pois pode-se criar um edema no local e as consequências podem ser muito graves:

“NUNCA faça TORNIQUETE! A peçonha já circulou e o torniquete poderá aumentar o edema e a necrose no local, além de dificultar a ação do soro antiofídico. O torniquete aumentará as chances de amputamento ou perda de mobilidade dos membros.”

Henrique também explica que não é preciso perder tempo tentando capturar o animal:

“Se a serpente estiver visível, pode tirar algumas fotos, mantendo distância segura. Não perca tempo com o animal, não é necessário!
No hospital, o médico fará exames clínicos para saber que tipo de soro deverá administrar, caso confirme o envenenamento.”

Segue abaixo a nota completa enviada pelo biólogo Henrique para o E-farsas:

O que fazer em caso de Picada de Cobra:

Se possível, lave o local da picada com água e sabão e procure socorro imediatamente.
Beba água, beba muita água!
Procure o hospital de emergência o mais rápido possível! Caso não seja possível, acione um dos serviços: bombeiros (193), SAMU (192) ou defesa civil (199), pois todos estes órgãos estão devidamente capacitados para socorrer vítimas de serpentes peçonhentas!
Mantenha o acidentado calmo, de preferência com a área da picada elevada e o paciente deitado.
Se a serpente estiver visível, pode tirar algumas fotos, mantendo distância segura. Não perca tempo com o animal, não é necessário!
No hospital, o médico fará exames clínicos para saber que tipo de soro deverá administrar, caso confirme o envenenamento.

O que NUNCA FAZER:
NUNCA faça TORNIQUETE! A peçonha já circulou e o torniquete poderá aumentar o edema e a necrose no local, além de dificultar a ação do soro antiofídico. O torniquete aumentará as chances de amputação ou perda de mobilidade dos membros.
Nunca use produtos como emplastros, urina ou pó de café, pois poderão contaminar o local e te farão perder o tempo precioso para o atendimento adequado.
Nunca faça cortes, furos ou chupe o local da picada. Isso poderá causar hemorragia ou contaminação grave.
Não atrase o atendimento médico, na busca por tratamentos alternativos, nem tentando capturar a cobra, pois poderá ser picado novamente, ou aumentar o número de vítimas, além de perder um tempo crucial, diminuindo as chances de uma recuperação plena e rápida. Mantenha a vítima hidratada e calma e vá imediatamente para o hospital!

Biólogo Henrique Abrahão Charles e Bióloga Rita de Cássia Lamonica Charles
Especialistas em Serpentes
Para mais informações acesse o nosso site www.biologohenrique.com e siga o Biólogo Henrique nas redes sociais @biologohenrique

O que fazer em caso de picada?

  • Lavar o local da picada com água ou com água e sabão; 
  • Manter o paciente deitado e hidratado; 
  • Procurar o serviço médico mais próximo; 

O que não fazer em caso de acidente com cobras?

  • Não fazer torniquete ou garrote; 
  • Não cortar o local da picada; 
  • Não perfurar ao redor do local da picada; 
  • Não colocar folhas, pó de café ou outros contaminantes; 
  • Não beber bebidas alcoólicas, querosene ou outros tóxicos;
  • Não perder tempo tentando capturar o animal.

Como sempre, a prevenção é o melhor remédio

O melhor mesmo é evitar picada de cobras! Como as cobras nunca atacam e sempre picam por se defender, o recomendado é evitar acidentes:

  • Use calçados de cano alto em áreas de matas e beiras de rios;
  • Recomenda-se o uso de luvas de couro ao manusear lenha, folhas secas etc.;
  • Como a maioria das serpentes está mais ativa ao amanhecer e ao entardecer, evite caminhar em vegetação rasteira e jardins nesses períodos;
  • Mesmo de luvas, nunca coloque as mãos dentro de tocas ou buracos na terra;
  • As cobras também gostam de ficar em ocos de árvores, cupinzeiros etc. Portanto, evite manusear esses locais;
  • Acabe com os ratos do local. As cobras adoram essa “delícia” e a falta de oferta do alimento deve afastá-las.

Conclusão

Não use torniquete e não sugue o local da ferida de picada de cobras! Esses procedimentos acabam por agravar o quadro do paciente! 

É verdade que 2% da arrecadação dos veículos do Mercosul são revertidos para a reconstrução de Cuba (Renac)?

Imagem compartilhada nas redes sociais afirma que 2% da arrecadação de impostos dos veículos com placa do Mercosul são enviados para a entidade Reconstrucción Nacional de Cuba (Renac)! Será verdade?

A imagem voltou a circular em diversas publicações nas redes e também em grupos do WhatsApp no final de abril de 2021 e mostra uma placa de automóveis do novo modelo adotado por países que fazem parte do Mercosul.

Compartilhado juntamente com a imagem, um texto revela um suposto esquema criado para beneficiar Cuba, onde 2% de tudo o que é arrecadado de impostos de veículos que usam esse tipo de placa estariam sendo enviados para a reconstrução daquele país, por meio de uma entidade chamada Renac (que, de acordo com o texto, seria uma sigla para “Reconstrucción Nacional de Cuba”)!

Será que isso é verdade?

Texto de uma das versões que se espalharam em abril de 2021: “Você sabia que 2% de toda arrecadação do veículo do Mercosul será destinado para a entidade Internacional do Mercosul RENAC, você sabe o que é a RENAC? Não sabe e por que não sabe? Por que tudo que os Comunistas fazem faz nas sombras e você vota e os apoia sem cobrar ou questionar. RENAC é Reconstrucción Nacional de Cuba.”

Verdade ou mentira?

A primeira coisa que chama a atenção nessa história é que dificilmente Cuba seja beneficiada com impostos recebidos no Mercosul, visto que a Ilha – que fica na América do Norte – não faz parte do grupo.

Conforme explicado em seu site, o Mercado Comum do Sul (MERCOSUL) é:

“[…] um processo de integração regional conformado inicialmente pela Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai ao qual recentemente incorporaram-se a Venezuela e a Bolívia, esta última em processo de adesão.”

Dentre os objetivos dessa união, ainda segundo o site do grupo, estão:

“A livre circulação de bens, serviços e fatores produtivos entre os países, através, entre outros, da eliminação dos direitos alfandegários e restrições não-tarifárias à circulação de mercadorias e de qualquer outra medida de efeito equivalente.”  

A Renac existe?

Nas nossas buscas, não encontramos nada relacionado à tal da Reconstrucción Nacional de Cuba (apenas sites e blogs que copiaram o mesmo texto que se espalha pela web desde 2018).

Já o nome Renac aparece em vários resultados, como uma financiadora de crédito e uma escola alemã, mas nada que ligue a sigla à Cuba.

De acordo com o Detran-RJ (Departamento Estadual de Trânsito do Rio de Janeiro), a placa possui o símbolo do Mercosul, a bandeira do Brasil, a bandeira do estado e o brasão da cidade em que o veículo foi registrado. Em 2018, quando o órgão listou os elementos presentes na então nova placa, a obrigatoriedade desses dois últimos itens (a bandeira do estado e o brasão da cidade em que o veículo foi registrado), ainda estava sendo reavaliada pelo Ministério da Cidade.

Desinformação recorrente

Essa notícia falsa já foi desmentida em 2018 por vários veículos de imprensa, como o Portal do Trânsito, que explicou na ocasião que tanto a Resolução Mercosul/GMC/ nº 33/14, quanto a Res.729/18 do Contran não fazem menção a qualquer tipo de arrecadação, muito menos em relação a inscrição Renac na placa.

Tanto isso é verdade que ao fazer uma busca reversa por essa imagem da placa que voltou a ser compartilhada em abril de 2021, encontramos a imagem original – publicada em setembro de 2018 – que não tem a inscrição “RENAC”. 

Como podemos comparar abaixo, a foto da placa original foi adulterada:

Conclusão

É totalmente falsa a afirmação de que 2% da arrecadação de impostos de veículos do Mercosul são revertidos para a reconstrução de Cuba (Renac)! Essa mesma desinformação já havia circulado em 2018, quando foi desmentida por diversos órgãos de imprensa!

Ex-apresentador vazou documento sigiloso da Globo sobre como a emissora deve tratar a COVID-19?

18

O documento teria sido enviado para as chefias dos núcleos jornalísticos da TV Globo com instruções para descredibilizar o Governo e focar nas mortes pelo novo coronavirus! Será verdade?

A imagem surgiu no final de abril de 2021 e mostra uma foto de um documento sigiloso divulgado por um apresentador que havia sido demitido das Organizações Globo, com instruções rígidas para que o Jornalismo da casa focasse apenas na COVID-19 e tentem descredibilizar as ações do Governo no combate à pandemia do novo coronavirus.

Dentre as 10 ordens contidas no documento vazado, a direção da emissora teria proibido que os jornais mencionassem o número de pacientes recuperados em 2020 e que dedicassem 80% do tempo à temática da COVID.

Será que esse documento é real?

Texto contido no documento supostamente vazado por um ex-apresentador da Globo: “PAUTA PARA COVID – REDE GLOBO 2020 – 1 – Utilizar 80% do tempo dos jornais e noticiários somente com a temática da COVID 19; 2 – Proibido mencionar outros tipos de doenças e mortes, somente aquelas provocadas pela Covid; 3 – Enfatizar e destacar, com gráficos estatísticos, o número de pessoas mortas ou contaminadas diariamente e o total acumulado; 4 – Nunca comentar ou divulgar o número de pessoas recuperadas; 5 – Desacreditar o uso de procedimentos médicos e kits de remédios destinados à prevenção da doença; 6 – Entrevistar, diariamente, as pessoas recuperadas e as pessoas que perderam familiares e fazer minutos de silêncio, estampando por trás o número de mortos; 7 – Não envolver os governadores e prefeitos nas discussões sobre as operações de combate ao Covid nos Estados e Municípios, somente o presidente da república, o ministro da saúde e a ANVISA; 8 – Destacar a falta de leitos e UTIs, a falta de oxigênio, a falta de remédios e kits para intubação, colocando sempre a responsabilidade no presidente da republica e no ministro da saúde; 9 – Mostrar as filas para vacinação e a lentidão do processo de aquisição e distribuição de vacinas, responsabilizando sempre o presidente da república e o ministério da saúde; 10 – Não dar espaço para autoridades, servidores ou pesquisadores que defendam a politica de combate ao Covid implementada pelo governo bolsonarista NOTA: Esta Diretoria acompanhará os respectivos editores, apresentadores e jornalistas com vista ao fiel cumprimento desta pauta e adotará, no caso de descumprimento, as medidas cabíveis Editor-Chefe Cláudio Marques”

Verdade ou mentira?

Antes de prosseguir, uma coisa precisa ficar clara aqui: a Rede Globo de Televisão é uma das maiores emissoras do mundo e, assim como toda empresa, deve possuir regras e diretrizes que todos seus colaboradores devem seguir. No entanto, esse “documento” que se espalhou através de grupos do WhatsApp está longe de ser real e explicamos os motivos a seguir.  

A primeira coisa que chama a atenção no tal documento é que ele está cheio de erros ortográficos. Por mais defeitos que a Rede Globo possui, transmitir um documento tão importante como esse, ainda que de forma sigilosa, ocorreria com um esmero maior, sem erros grotescos como “republica” (sem acento no “u”) e “politica” (sem o acento no primeiro “i”).

Outro detalhe que denuncia a fraude é o logotipo utilizado no documento. Como podemos ver no site da emissora, quem fez a tal carta usou uma versão antiga, de 2008:

Imagem: Reprodução/TV Globo

Até aqui esperamos que você já tenha chegado à mesma conclusão que nós: de que o documento é falso! Mas vamos supor que você ainda tenha alguma dúvida, podemos fazer um teste aleatório com qualquer telejornal da TV Globo, de qualquer dia e de qualquer horário.

Vamos no carro-chefe da casa, a edição do Jornal Nacional do dia 15 de abril de 2021. Logo de cara, o site da Globo mostra uma das manchetes: “A Caixa Econômica antecipa os saques do auxílio emergencial” uma notícia não relacionada à COVID…

A Globo disponibilizou 18 vídeos de notícias apresentadas nessa edição do Jornal Nacional, sendo apenas 5 sobre assuntos relacionados à pandemia (apenas 27% do telejornal foi sobre o novo coronavirus e não 80% como exige o tal documento vazado). A mesma edição falou de outros assuntos, como a notícia do treinador Renato Gaúcho não ser mais o técnico do Grêmio.

Pegando como referência outro telejornal da Globo, o Jornal Hoje, podemos constatar que dos 27 vídeos da edição do dia 26 de abril de 2021 disponibilizados no site da emissora, apenas 12 tem alguma relação com a pandemia (cerca de 44%).

A edição de um dos telejornais da emissora do dia 22 de abril de 2021, por exemplo, também contraria uma das “ordens expressas” contidas no “documento” ao noticiar a morte do ex-deputado Edmundo Galdino. O político morreu de parada cardíaca.

O Jornal Nacional também noticiou outras mortes (que não das causadas pela COVID-19), como essa de um instrutor de voo que morreu em acidente com um jatinho:

Mais um ponto que nos ajuda a determinar com certeza que se trata de um documento falso é que nenhum outro veículo de comunicação acreditou na imagem. Uma prova como essa seria um prato cheio para alguma concorrente da Rede Globo, mas ao que parece, ninguém deu muita atenção para o tal apresentador demitido (sem nome) que supostamente divulgou o “documento”.   

A Rede Globo desmente

Além desses argumentos que colocamos aqui nesse artigo, também podemos contar com uma nota divulgada pela própria Rede Globo, onde a emissora afirma que a imagem de um “documento sigiloso” que circula nas redes sociais é completamente falsa:

“A rede Globo continuará vigilante e atuará de pronto na prevenção e em reação às denúncias de campanhas veiculadas em sites que disseminam desinformação, como sempre fez, e reafirma o seu compromisso com informação correta e com o seu o público.”, diz um trecho da nota.

Conclusão

A imagem com um suposto documento sigiloso, vazado por um ex-apresentador da Globo, com instruções para que a emissora descredibilize o Governo é falsa!

O Pentágono reconheceu que vídeo de pirâmide luminosa é mesmo de um disco voador?

É verdade que o Pentágono atestou que vídeos vazados da marinha norte-americana mostrando pirâmide luminosa no céu são mesmo de discos voadores?

As imagens foram gravadas em 2019, mas só foram publicadas na segunda semana de abril de 2020 pelo cineasta Jeremy Corbell e mostram pontos luminosos em forma de pirâmide nos céus de algum lugar na costa dos Estados Unidos.

Logo depois da publicação feita no perfil do Instagram de Corbell, surgiram postagens nas redes sociais afirmando que o Pentágono teria confirmado que o vídeo é real e que se trata de um verdadeiro caso de avistamento de discos voadores.

Será que isso é verdade? Será que finalmente os Estados Unidos admitiram que estamos sendo visitados por seres de outros planetas?

O Pentágono confirmou que as imagens vazadas são de OVNIs? (foto: Reprodução/Instagram)

Verdade ou mentira?

As imagens são reais, mas não há nenhuma chance disso ser prova de visitantes extraterrestres! 🙁

As fotos e os vídeos foram feitos em 2019 pela Marinha dos Estados Unidos e ficaram conhecidos somente em abril de 2021, quando o documentarista Jeremy Corbell e o repórter George Knapp (famoso por cobrir histórias envolvendo OVNIs há décadas) os espalharam nas redes sociais. 

Foram publicados um vídeo filmado com câmeras de visão noturna no mar e fotos de smartphones capturadas na cabine de um caça e isso gerou grande curiosidade entre os ufólogos.

Apenas no canal de Corbell no YouTube, o vídeo já foi visto mais de um milhão de vezes:

O que realmente disse o Pentágono?

De acordo com uma nota divulgada pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos, as imagens são reais e foram capturados pelo pessoal da Marinha dos Estados Unidos, mas não há nenhuma menção por parte do Pentágono (ou de qualquer órgão oficial) de que os pontos luminosos sejam de origem extraterrestre:

“Posso confirmar que as fotos e vídeos mencionados foram feitos pelo pessoal da Marinha […] A UAP (Força-Tarefa) incluiu esses incidentes em seus exames em andamento […] Como dissemos antes, para manter a segurança das operações e evitar revelar informações que possam ser úteis a potenciais adversários, o DOD não discute publicamente os detalhes das observações ou exames de ataques relatados em nossos campos de treinamento ou espaço aéreo. Designados, incluindo aqueles incursões inicialmente designadas como UAP”, disse a porta-voz do Pentágono Susan Gough na nota

Qual a explicação?

A explicação para os pontos luminosos em forma de pirâmide é tão simples que muita gente prefere duvidar (afinal, imaginar que seres de outros planetas vem à Terra apenas para aparecer em um vídeo de baixa qualidade e à noite é bem atraente e conveniente), mas trata-se somente, e tão somente, de um recurso fotográfico chamado Efeito Bokeh, onde o objeto em segundo plano (ou o fundo) fica desfocado. 

Ao fotografar luzes desfocadas no segundo plano, elas aparecem com a forma geométrica que combina com a forma do diafragma da câmera. Essas formas podem ser arredondadas, quadradas, piramidais ou qualquer outra.

Esse efeito pode ser feito trocando-se o tipo de obturador da câmera, como podemos ver nesse vídeo bacana do Manual do Mundo, que ensina a criar um desfoque em forma de coração: 

Repare no efeito Bokeh desse vídeo:

Ainda não está convencido?

O pesquisador Mick West, fundador do excelente fórum Metabunk, fez uma pesquisa meticulosa juntamente com os membros do fórum a respeito dessas imagens e concluiu que:

  1. o vídeo foi feito com câmeras com o diafragma triangular
  2. o vídeo capturou as luzes de aviões que faziam a rota Los Angeles-Havaí
  3. a segunda luz que aparece fixa no céu é provavelmente o planeta Júpiter

O vídeo com um resumão de tudo está em inglês, mas acreditamos que dê pra entender:

Conclusão

O Pentágono disse que as imagens vazadas da Marinha dos EUA são reais, mas não confirmou que as imagens são de discos voadores. O órgão sequer classificou o caso como OVNIs!

Segunda temporada do podcast A Vida Fora da Caverna: efeito Dunning-Kruger!

0

No 1º episódio da 2ª temporada de A Vida Fora da Caverna, entenda o que é o efeito Dunning-Kruger, comportamento observado em quem pensa que sabe das coisas.

Nesse episódio do podcast A Vida Fora da caverna, o mágico ilusionista Daniel Prado explica o efeito Dunning-Kruger e como a burrice vem dominando o planeta nos últimos anos.

Batizado em homenagem a Justin Kruger e David Dunning – dois cientistas da Universidade norte-americana de Cornell – e publicado em 1999, o efeito Dunning-Kruger é observado em indivíduos que pensam dominar profundamente alguma habilidade, apesar de não reconhecerem sua própria incompetência.

Para ouvir o programa na íntegra, clique no player abaixo ou baixe o arquivo de áudio clicando aqui:

O podcast A Vida Fora da Caverna tem episódios quinzenais e é produzido e apresentado pelo mágico ilusionista Daniel Prado.

Ouça a participação do @Efarsas no podcast Decrépitos sobre fake news na pandemia!

0

Gilmar Lopes foi o convidado do episódio 298 do podcast Decrépitos para falar um pouco sobre fake news em tempos de pandemia! Ouça esse divertido bate papo.

No dia 14 de abril de 2021 foi ao ar o 298º episódio do excelente Decrépitos, um podcast descontraído e voltado à cultura pop “das antigas”, sobre algumas das notícias falsas (e também de algumas verdadeiras) que circulam pela web.

Apresentado por Daniel BayerJoão Carvalho e Rafael Mordente, o Decrépitos contou com a participação do fundador do E-farsas, Gilmar Lopes para uma conversa bem bacana sobre fake news.

Para ouvir o programa na íntegra, basta clicar no player abaixo:

Se preferir, clique aqui para baixar o áudio!

O vídeo completo da gravação desse episódio do Decrépitos está disponível no YouTube:

Muito obrigado à galera do Decrépitos pelo convite e à todos pela audiência!

É verdade que um pintor italiano fez um quadro prevendo como seria a vida em 2022?

Ilustração de 1962 de motoristas em redomas de vidro mostra o que seria a previsão de um artista italiano para o ano de 2022! Será verdade?

A imagem voltou a circular nas redes sociais na segunda semana de abril de 2021 e mostra uma ilustração onde vários motoristas trafegam em veículos, protegidos por redomas de vidro individuais.

O texto que acompanha a ilustração afirma que essa teria sido feita em 1962 por um pintor italiano chamado Walter Molino e que o artista batizou a sua obra de “A vida em 2022”!

Será que essa história é real?

O pintor fez mesmo uma previsão sobre a necessidade de isolamento social em 2021/2022?

Texto de uma das versões que acompanha a imagem: “Esta pintura foi feita em 1962 pelo pintor italiano Walter Molino… e o título da pintura é: ‘A vida em 2022’” (foto: Reprodução/Facebook)

Verdade ou mentira?

Procurando por essa imagem, encontramos referências a essa história em publicações feitas no Facebook em maio de 2020. A ilustração que se espalhou em 2021 é um recorte de uma imagem maior, da capa de uma revista chamada Domenica del Corriere, como podemos ver abaixo:

Na capa da revista podemos ler que não há nenhuma menção ao ano de 2022: “É assim que se poderia aliviar o trânsito nas cidades. Em vez dos carros atuais e volumosos, são minúsculos carros monolugares que ocupam uma superfície mínima e que poderiam ser chamados de Singoletta” (Foto: Reprodução)

A edição que eternizou essa ilustração foi a de número 50 da revista Domenica del Corriere e foi às bancas italianas em 16 de dezembro de 1962. No entanto, a excelente obra feita por Walter Molino – um dos maiores ilustradores italianos do século XXnão foi uma previsão para 2022.

A ideia que foi passada para Molino na ocasião era a de mostrar um conceito de veículo que poderia ser usado nas avenidas mais movimentadas ocupando menos espaço.

O desenho, que também foi assinado por outro desenhista igualmente brilhante chamado Giorgio De Gaspari, mostrava as pessoas usando o veículo fictício Singoletta (como foi chamada pelo criativo ilustrador), e foi a contracapa daquela edição:

Conceito do veículo! (foto: Reprodução/Google Images)

De acordo com esse artigo italiano, o desenho foi uma versão de outra capa da mesma revista, sobre um homem que havia saído de seu carro durante um engarrafamento em Nova York e saiu pulando sobre o capô dos outros veículos à sua frente:

Na verdade, a Singoletta havia sido idealizada por um suposto especialista em problemas de trânsito chamado Cesare Armano, que mais tarde revelou ser o jornalista Franco Bandini – bastante conhecido na época. 

Em uma entrevista na mesma edição da revista, Armano (ou Bandini) disse que ideia do veículo teria surgido enquanto ele estava parado em um trânsito:

“Quando a via Manzoni, em Milão, ou a via Nazionale, em Roma, aparecem abarrotados de carros – escreveu ele – se você começar a contá-los, nunca há mais de quarenta e não há mais de cinquenta pessoas a bordo. Se as mesmas cinquenta pessoas viajassem em pequenos carros especiais, a estrada pareceria quase limpa. Ou seja, um carro bem projetado permitiria dez vezes mais tráfego ”.

A revista Domenica del Corriere circulou de 1899 a 1989.

Conclusão

A ilustração que mostra motoristas dentro de veículos com redomas de vidro foi publicada em uma revista em dezembro de 1962, mas não há nenhuma menção ao ano de 2022. Trata-se da divulgação de um veículo fictício, idealizado por um jornalista italiano como uma tentativa de diminuir o trânsito nas grandes cidades!

O comediante Paulo Gustavo foi punido pela Justiça Divina após zombar de Jesus?

É verdade que o comediante Paulo Gustavo está sofrendo com COVID depois de associar Jesus com Pabllo Vittar em uma piada durante as gravações de um filme?

Na segunda semana de abril de 2021, publicações começaram a se espalhar através das redes sociais relembrando uma suposta zombaria feita pelo comediante Paulo Gustavo durante a gravação de seu último filme.

De acordo com o texto compartilhado, o ator teria sido punido com o COVID por uma justiça divina após fazer uma piada associando Jesus ao cantor Pabllo Vittar. 

Será que Paulo Gustavo ofendeu mesmo o cristianismo?

Será que isso é verdade mesmo?

Exemplo de uma das publicações feitas por “cidadãos de bem” no Twitter que sugerem que o comediante teria sido punido por ter zombado de Deus!

Verdade ou mentira?

No dia 13 de março de 2021, o ator e comediante Paulo Gustavo foi internado em um hospital na Zona Sul do Rio de Janeiro com sintomas de COVID. Oito dias após sua internação, ele foi intubado após sentir dificuldade para respirar e, de lá pra cá, seu quadro clínico passou por altos e baixos.

No dia 11 de abril de 2021, quase um mês depois, o hospital divulgou o boletim médico sobre o estado de saúde de Paulo Gustavo (o mais recente até agora). Segundo o boletim, o quadro do comediante havia piorado, indicando complicações pulmonares e hemorrágicas.

Paulo Gustavo ofendeu Jesus em seu último vídeo?

Em julho de 2018, o humorista Paulo Gustavo aproveitou um intervalo nas filmagens do filme “Minha Vida em Marte” para interagir com seus seguidores nas redes sociais e, de quebra, dar uma cutucada em certos grupos que pregam o amor, mas que praticam a intolerância.

Segundo o site Istoé, Paulo Gustavo aproveitou o cenário de uma das cenas de casamento e pediu para que um padre, que também é ator, casasse ele e seu namorado. Ao ouvir a resposta negativa, Paulo Gustavo fez um desabafo:

“Casa eu e meu marido? Por que não pode? Não existe igreja no mundo… Quem escreveu essa Bíblia? Está desatualizado isso. Se Jesus Cristo fosse vivo hoje, estava no show de Pabllo Vittar… Com certeza! Está todo mundo indo. Quem é que está mandando a gente pra cá? Eu, Pabllo Vittar… Hoje em dia está nascendo um monte de bee, cheio de fluido. Quem está mandando os fluidos pra cá? Deus? Então por que não posso casar na Igreja? Tá errado. Casa logo eu, deixa de ser bobo, larga isso”

O vídeo foi publicado no seu perfil do Instagram e, mesmo que seus seguidores tenham apoiado a sua atitude, algumas pessoas se sentiram ofendidas:

Paulo Gustavo explica

Diante da reação negativa de parte do público, o ator usou seu Instagram para explicar a sua intenção com o vídeo:

“Foi a forma que encontrei, através do humor, de fazer uma reflexão sobre como vejo o mundo e determinadas questões. Fiz o vídeo num tom descontraído, divertido e sem ofender ninguém! […] Se Jesus fosse vivo hoje, de carne e osso, poderia sim estar no show de Pabllo Vittar, tal como em qualquer outro show, de qualquer outro artista. Isto porque ele foi quem entendeu que todos eram iguais, merecedores do mesmo respeito, do mesmo amor, independente de condição, cor ou gênero. Jesus fez revolução justamente por não ser preconceituoso […] Eu não ofendi a Deus. Quem ofende a Deus são todos que, em nome dele, cometem discriminação e disseminam o ódio. […] O ódio não soma, não acrescenta, não cria. Já o amor, este sim, germina e se multiplica! E esse é o Deus em que eu acredito e essas são as ideias que Jesus pregou e defendeu”

Além disso, diferente do que as correntes maldosas dizem, esse não foi o último filme gravado por Paulo Gustavo. No mesmo ano – e nos seguintes – ele também gravou outros projetos, como o filme Agente Especial – ainda sem data para estrear.

O humorista está sendo punido por ter zombado de Jesus?

Cada um acredita no que quiser. Não temos como mudar a crença de ninguém e esse nem é o propósito desse site. No entanto, devemos deixar claro alguns pontos aqui:

Do jeito que o texto foi compartilhado nas redes sociais, dá a impressão de que a tal “ofensa” teria sido gravada há poucos dias. Como podemos ver, o fato ocorreu em 2018. Se essa história da tal “justiça divina” fosse algo real, por que será que esse deus vingativo demorou tanto tempo para agir?

É bem possível que esse deus fraco, criado por esses falsos “cidadãos de bem”, tenha mais o que fazer do que se preocupar com um protesto feito por um reles humorista 3 anos atrás. Talvez ele esteja preocupado em acabar com a fome em algum país subdesenvolvido, ou até, quem sabe, punir algum político-pastor que rouba tanto de seus fiéis (em nome Dele) quanto do dinheiro público…

E as outras milhares de pessoas que curtiram o vídeo do humorista? Será que todas também foram punidas?

E os outros 137 milhões de contaminados pelo novo coronavirus? Será que todos eles também foram punidos porque “zombaram” de alguma crença?

Besteiras recorrentes na web envolvendo um deus malvado

Essa história lembra muito aquela corrente cheia de baboseiras que se espalha pela web desde 2006, sobre um grupo de jovens que teria sofrido um acidente automobilístico fatal após dizer que Jesus iria com eles no porta malas do carro, junto com uma cartela de ovos (e depois, verificaram que os ovos estavam intactos).

Outra besteira semelhante circulou em fevereiro de 2019, afirmando que o jornalista Ricardo Boechat teria sido punido com a morte logo após gravar um vídeo zombando de Deus e das religiões!

Pelo visto, essa tal justiça divina pregada pelos cidadãos de bem segue uma lógica meio estranha…

Atualização 05/05/2021

No dia 03 de maio de 2021, o humorista apresentou piora nos sinais vitais após uma embolia. No dia seguinte, o quadro clínico ficou irreversível e Paulo Gustavo faleceu. A informação da morte foi confirmada por meio de comunicado oficial divulgado pela assessoria de imprensa do artista. Paulo Gustavo tinha 42 anos de idade.

Conclusão

Não compartilhe correntes maldosas como essa! A menos que o seu deus seja uma criatura fraca e vingativa (ao invés de espalhar o amor e a tolerância), não há nenhuma relação entre um protesto feito durante as gravações de um filme em 2018 e uma situação grave em uma UTI em 2021!

É verdade que 87 mil candidatos foram reprovados no Enem por usarem pronome neutro?

2

Será que 87 mil candidatos foram reprovados no Enem por terem usado pronome neutro na redação final do Exame Nacional do Ensino Médio?

A afirmação surgiu em forma de memes nas rede sociais no final de março de 2021, e afirma que 87 mil candidatos que prestaram para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) teriam tirado nota zero na redação por usarem o pronome neutro em suas dissertações. 

Segundo o que se espalhou, quem usou palavras como “amigues” (no lugar de “amigos”), por exemplo, teria perdido a nota da prova, sendo totalmente reprovado.

Será que isso é verdade ou mentira?

Memes compartilhados nas redes sociais afirmam que 87 mil candidatos teriam sido penalizados por usarem pronome neutro em suas redações!

Verdade ou mentira?

A discussão sobre o uso de vogais temáticas na língua portuguesa surgiu no meio do ano de 2020 como uma tentativa de se criar uma terceira forma além do “A” para o gênero feminino e do “O” para o gênero masculino. A ideia seria a de se usar a chamada Linguagem Neutra (ou Pronome Neutro) para se referir a todos, sem particularizar gênero.

É claro que como toda discussão sobre modificações no idioma gera polêmica e inúmeras publicações a respeito. No entanto, é bom saber que a Norma Culta ainda não reconhece tal forma de escrita e, portanto, não seu uso deve ser evitado em redações como as das provas do Enem.

Propostas já foram encaminhadas à Câmara dos Deputados proibindo o uso de pronome neutro na grade curricular do ensino público e privado.  

Afirmação publicada no Twitter teve mais de 80 mil curtidas em apenas uma das postagens!

Voltando ao caso dos 87 mil reprovados, o número está correto apenas se pegarmos os que não pontuaram na redação (3,22% dos candidatos tiraram zero na redação), porém é preciso explicar aqui que apenas o uso do tal pronome neutro não reprova no Enem e tampouco zera na redação. Quem usasse pronome neutro na redação poderia ser penalizado como uma falta de um acento ou de pontuação errada, por exemplo. 

Nesse artigo do Mundo Educação é explicado que há várias causas para reprovação no Enem e erros gramaticais na redação estão entre elas, mas não são as únicas. A falta de atenção e a fuga do tema, dentre outras, atrapalham o desempenho do candidato.

Em 2018, por exemplo, a prova de códigos e linguagens, que envolve português, literatura e língua estrangeira, mostrou que 92,5% dos alunos seriam reprovados. Como a média nacional foi baixa naquele ano, o número de aprovados subiu consideravelmente.

A Redação

De acordo com o Portal do Ministério da Educação, são 5 as competências cobradas na redação do Enem:

  1. Domínio da escrita formal da língua portuguesa
  2. Compreender o tema e não fugir do que é proposto
  3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista
  4. Conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação
  5. Respeito aos direitos humanos

É na primeira competência onde é cobrado o desempenho dos candidatos em relação ao domínio da Língua Portuguesa, e cada dissertação é avaliada de acordo com esses requisitos, somando-se ou retirando-se pontos de acordo com o texto do aluno.

Em nota, o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) explicou que as principais causas das reprovações na redação foram:

  • fuga ao tema – 0,93%
  • cópia do texto motivador – 0,46%
  • texto insuficiente – 0,19%
  • não atendimento ao tipo textual – 0,17%
  • parte desconectada – 0,17%
  • redações em branco – 1,12%
  • outros motivos – 0,17%  

Ou seja, mesmo que o candidato tivesse feito “zero pontos” na redação apenas por usar pronome neutro (o que, na prática, é impossível), ele estaria entre os 0,17% dos alunos que não atenderam ao tipo textual ou entre os 0,17% que zeraram a redação por outros motivos (algo em torno de 147 candidatos ou 300 se somarmos ambos).

Procuramos nos principais jornais online e também entre os comunicados oficiais do Ministério da Educação e não encontramos nada a respeito de candidatos reprovados apenas por usarem o pronome neutro em suas redações no Enem.

Os temas das redações do Enem 2020 foram:

  • “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”
  • “A falta de empatia nas relações sociais no Brasil”
  • “O desafio de reduzir as desigualdades entre as regiões do Brasil”

Conclusão

Não é verdade que 87 mil candidatos tiraram nota zero no Enem por usarem o pronome neutro em suas redações!

Um pote chinês de 2 mil anos foi encontrado com um líquido misterioso?

4

Qual será o mistério por trás dessa suposta descoberta arqueológica milenar? O pote de bronze antigo esconde algo amaldiçoado em seu interior? 

A notícia de uma descoberta arqueológica ganhou força em compartilhamentos nas redes sociais na primeira semana de abril de 2021, sendo também espalhada em grupos de WhatsApp. Nela podemos ver um recorte de uma manchete do site Aventuras na História sobre um achado de mais de 2.000 anos que teria deixado a comunidade científica em polvorosa: um pote de bronze em forma de ave.

Segundo o texto compartilhado, o tal pote ainda preservava em seu interior um líquido misterioso e alguns já começavam a cogitar que o conteúdo poderia conter alguma maldição!

Será que essa história é real?

O que será que esse frasco antigo esconde? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdade ou mentira?

O achado é real, mas a notícia é antiga e já não tem mais nada de mistério no objeto e tampouco no seu conteúdo!

No dia 25 de maio de 2020, o site Aventuras na História publicou uma matéria a respeito de um frasco em formato de cisne, encontrado por arqueólogos em escavações na cidade de Sanmenxia, no centro da China, dias antes. O pote de bronze tem aproximadamente 2 mil anos e ainda continha cerca de 3 litros de um líquido até então desconhecido pelos pesquisadores.

O pote já foi aberto faz tempo!

De acordo com o site XInhuanet, também foram desenterrados um capacete de bronze, uma bacia de bronze e espadas feitas de ferro e jade da mesma tumba onde o pote foi achado.

O site também explica que o conteúdo do frasco foi enviado para Pequim, onde mais testes seriam realizados.

Fim do mistério 6 meses depois

O mesmo site Aventuras da História publicou um novo artigo em setembro de 2020, revelando o desfecho do “líquido misterioso”: um álcool!

Conforme explicado em detalhes pelo site People’s Daily, um estudo realizado pelo Instituto de Relíquias Culturais e Arqueologia de Sanmenxia revelou que o líquido era uma bebida semelhante a um licor medicinal, uma espécie de “vinho medicinal” que servia para estancar sangramentos e reduzir inflamações.

A teoria mais provável é que o formato curvo da garrafa (o pescoço do cisne) tenha evitado que a bebida não evaporasse após todos esses anos.

Essa não foi a primeira vez

Achados como esse não são raros. Em novembro de 2018, arqueólogos descobriram um vinho com 2000 anos na China, dentro de um pote de barro, extremamente conservado. A bebida, que foi descoberta em escavações na província chinesa de Henan, foi levada para análises que confirmariam o seu teor alcoólico.

Conclusão

A notícia sobre a descoberta de um frasco contendo um líquido “misterioso” de 2.000 anos de idade é real e ocorreu em maio de 2020, mas testes e exames concluíram que se tratava de um licor usado na antiga medicina chinesa. Cabe ressaltar que o site Aventuras na História não tem nada a ver com a lenda surgida em 2021 sobre a possibilidade do tal frasco estar amaldiçoado ou coisas do tipo! 

Policiais franceses jogaram algemas no chão em protesto contra fechamento de comércios?

5

Será que o vídeo que mostra policiais jogando algemas no chão é de um protesto contra as ordens de prisão de cidadãos de bem que tiveram seus comércios fechados na pandemia?

O vídeo ganhou força em compartilhamentos nas redes sociais na primeira semana de abril de 2021, e mostra o que parece ser uma manifestação envolvendo policiais e civis em uma praça. Nas imagens podemos ver os manifestantes jogando algemas no chão, em um ato silencioso.

De acordo com o texto que acompanha o vídeo, que também foi compartilhado em grupos do WhatsApp, os policiais estariam mostrando que se recusam a prender quem não fechar os comércios e que não irão obedecer às ordens de recolher mercadorias dos cidadãos que queiram trabalhar durante a pandemia. 

Texto de uma das versões compartilhadas nas redes sociais: “Policiais franceses, civis e militares, em gesto de solidariedade, se rendem à população francesa, entregam as algemas e se colocam contra absurdas ordens de prisão de cidadãos de bem e afirmam que não fecharão comércios.” (imagem: Reprodução/Facebook)

 

Texto de uma das versões compartilhadas em grupos do WhatsApp: “Na França, policiais militares e civis decidem ficar ao lado da população. Não irão fechar comércio e recolher mercadorias de cidadãos. Não irão invadir casas por aglomeração; não irão algemar pessoas por não usarem máscaras; eles decidiram não rasgar a constituição do seu país. Parabéns a força de segurança da França que tem consciência do seu papel constitucional, defender a honra e a dignidade do trabalhador.

Será que o protesto mostrado no vídeo tem a ver com a recusa dos policiais em cumprir ordens para contenção da pandemia?

Verdade ou mentira?

O vídeo é real, mas a história por trás dele não tem a ver com ordens recentes de restrições sanitárias e de lockdown.

Em junho de 2020, centenas de policiais e civis ocuparam algumas das principais ruas de Paris França em protestos contra decisões do ministro do interior francês, Christophe Castaner.

A Polícia não recebeu muito bem as críticas feitas pelo político, que afirmou que a polícia francesa é racista e truculenta. A gota d’água foi o anúncio feito por Castaner, dias antes, da proibição do uso de técnicas de estrangulamento em detenções e a suspensão imediata de agentes quando houver “suspeita comprovada” de racismo, além de outras medidas.

A decisão, considerada pela corporação como uma violação da “presunção de inocência” de seus homens, também parece ter deixado – segundo o que disseram os representantes da Polícia de lá – os agentes sem alternativas para realizar prisões de indivíduos potencialmente perigosos.

Em resposta, os policiais jogaram suas algemas no chão, em um ato silencioso e com o apoio de alguns não-policiais. A ideia do protesto foi a de mostrar que os homens da Polícia não iam mais precisar das algemas, já que não poderiam mais prender ninguém…

Momentos antes, os policiais marcharam pela avenida Champs Élysées em direção à sede do Ministério do Interior, sob gritos de “sem polícia, sem paz”. 

Outros vídeos circularam na ocasião, como o do jornalista Clément Lanot, que publicou as imagens no seu perfil do Twitter:

Em um vídeo publicado no dia 11 de junho de 2020 pela agência francesa de notícias Brut, é explicado que os policiais consideraram lamentável a posição do ministro sobre as técnicas de prisão e interrogatório. Se algumas dessas técnicas fossem retiradas – diz o repórter no vídeo – “isso complicaria sua capacidade de intervir no campo”.  

O ministro deixou o cargo um mês depois.

Conclusão

O vídeo que mostra protesto com policiais jogando algemas no chão não tem relação com lockdown ou outras medidas de contenção da pandemia do novo coronavírus. Trata-se de uma manifestação ocorrida em junho de 2020 contra a decisão de um ministro em proibir a polícia francesa de usar técnicas mais duras para realizar prisões!

Chapecó em Santa Catarina esvaziou os leitos de UTI com tratamento precoce?

40

É verdade que a cidade catarinense de Chapecó esvaziou todos seus leitos de UTI graças a adoção de tratamento precoce com cloroquina e ivermectina?

A informação de que a prefeitura de Chapecó teria conseguido esvaziar todos seus leitos de UTI graças a um tratamento à base de cloroquina, ivermectina e zinco surgiu nas redes sociais na primeira semana de abril de 2021. Em um vídeo publicado no Facebook, um deputado afirma que a cidade teria baixado os casos de 6.000 para 800 infectados com no novo coronavírus e que toda a ocupação de leitos de UTI teria sido liberada, após a prefeitura adotar medidas simples para o combate à doença.

Será que isso é verdade ou mentira?

Vídeo afirma que internações em UTI foram zeradas em Chapecó após tratamento precoce com cloroquina e ivermectina. Será verdade? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdade ou mentira?

Uma busca no site da prefeitura de Chapecó nos mostra, logo de cara, que a informação de que a cidade teria liberado seus leitos de UTI é falsa! No boletim diário de ocupação hospitalar da cidade, que pode ser baixado em PDF aqui, mostra que Chapecó está com 100% de suas UTIs ocupadas (tanto no setor privado quanto no público):

Reprodução/Prefeitura de Chapecó

Segundo boletim publicado na página da prefeitura chapecoense no Facebook, a cidade registrou seis óbitos em 04 de abril de 2021 – uma mulher no dia 04 e cinco outras vítimas no dia anterior, totalizando 536 chapecoenses vítimas da Covid-19:

Reprodução/Facebook

Cloroquina, Hidroxicloroquina e Ivermectina

A própria Agência Brasil explicou em março de 2020 que o uso de remédios como hidroxicloroquina e cloroquina não são recomendados para o tratamento da COVID-19. O alerta se baseou em notas divulgadas pela Anvisa, que esclareceu que esses dois medicamentos são registrados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária para o tratamento da artrite, lúpus eritematoso, doenças fotossensíveis e malária.

Em relação ao uso do medicamento Ivermectina, a própria fabricante do remédio, a norte-americana Merck Sharp and Dohme divulgou uma nota em fevereiro de 2021 negando que a droga tenha algum efeito positivo no tratamento contra o novo coronavirus.

Segundo a fabricante (que é a maior interessada em vender seus produtos), após minucioso estudo sobre os efeitos do tratamento da COVID-19 com a aplicação de Ivermectina, não houve nenhuma melhora no quadro clínico dos pacientes:

“[…]É importante observar que, até o momento, nossa análise não identificou nenhuma base científica para um efeito terapêutico potencial contra COVID-19 de estudos pré-clínicos; Nenhuma evidência significativa para atividade clínica ou eficácia clínica em pacientes com doença COVID-19, e a preocupante falta de dados de segurança na maioria dos estudos.”, diz a nota

Boatos recorrentes

Essa não foi a primeira vez que alguém aparece nas redes sociais afirmando que tal cidade teria acabado com a COVID-19 graças ao “tratamento precoce”. Em maio de 2020, por exemplo, circulou uma história afirmando que um hospital piauiense teria zerado a ocupação de UIT após tratar seus pacientes apenas com cloroquina. A informação foi prontamente desmentida por inúmeros jornais e, inclusive, pelo próprio diretor do hospital citado na corrente.

Aqui no E-farsas também desmentimos um vídeo compartilhado em março de 2021, que afirmava que a cidade mineira de São Lourenço teria conseguido acabar com os casos de internações em UTI por COVID graças ao “tratamento precoce”. Os próprios boletins diários da prefeitura de São Lourenço desmentiram essa desinformação.

Chapecó tentou, em vão, protocolo de tratamento precoce

De fato, o prefeito de Chapecó colocou em prática protocolos de tratamento precoce, além do relaxamento das regras de isolamento social logo no seu terceiro dia de mandato, em janeiro de 2021.

Além disso, foi anunciado no site da prefeitura a adoção de distribuição do kit preventivo à COVID-19.

“Teremos um protocolo para tratamento precoce. Não faltou boa vontade, mas há resistência de alguns. O vírus não tem partido […] Estamos perdendo conhecidos, amigos, familiares, pessoas conhecidas na cidade e eu não vou ficar esperando”, ressaltou o prefeito em um discurso no início de seu mandato.

No entanto, 3 meses depois, o próprio prefeito admitiu que as medidas não foram eficazes e que a cidade está em colapso:

“Estamos em estágio de colapso, não é mais quase, é colapso. Se você tiver um milhão de reais no bolso agora, e precisar internar a sua esposa numa UTI em Chapecó, não vai ter lugar”, disse o prefeito.

Conclusão

Não é verdade que a prefeitura de Chapecó zerou a ocupação de leitos de UTI em sua cidade graças ao tratamento precoce com cloroquina e ivermectina! Notícia falsa!

É verdade que o navio que encalhou no canal de Suez estava traficando crianças e armas?

Texto compartilhado nas redes sociais afirma que a marinha americana resgatou armas, corpos e crianças que estariam sendo traficadas pelo navio da Evergreen! Será verdade?

A notícia começou a se espalhar também através de grupos do WhatsApp no começo de abril de 2021 e afirma que o navio da companhia Evergreen, Ever Given – que havia encalhado no canal de Suez semanas antes – teria sido alvo de uma operação da Marinha dos EUA que resultou no resgate de mais de mil crianças, corpos e armas de destruição em massa.

A reportagem ainda afirma que as crianças estavam sendo levadas clandestinamente para suprir a demanda por tráfico de órgãos humanos e que as armas de destruição em massa seriam possivelmente usadas para iniciar uma guerra no Oriente Médio.

Será que isso é verdade ou mentira?

Trecho de uma das versões compartilhadas nas redes sociais em abril de 2021: “Mais de mil crianças traficadas e cadáveres foram resgatados de contêineres no Canal de Suez pela US Navy Seals. Fontes dizem que até o momento em que está matéria foi escrita, crianças ainda estavam sendo resgatadas e corpos descobertos nos mais de 18.000 contêineres da Evergreen. Os contêineres estavam em um navio da Evergreen Corporation que bloqueou o Canal da terça. 23 de março a segunda-feira, 29 de março, causando perda de bilhões de dólares em receitas para as companhias de navegação internacionais. Os Seals também encontraram armas de destruição em massa no navio de seis andares – que se acreditava destinado a iniciar uma guerra no Oriente Médio.” (foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

No dia 24 de março de 2021, o meganavio Ever Given, da Evergreen Corporation, encalhou durante travessia pelo Canal de Suez (Egito). Devido a uma pane, aliada a fortes rajadas de vento, a embarcação ficou presa transversalmente em ambas margens do canal.

Navio encalhado no canal de Suez (foto: Reprodução/Wikipédia)

A operação para remover o navio levou uma semana e causou prejuízos milionários para a Economia, que depende do canal para encurtar o tempo no transporte marítimo de mercadorias.

Em relação à notícia de que teriam encontrado crianças, corpos e armas na embarcação, não encontramos nada a respeito nas principais agências de notícias do mundo. Apenas alguns sites e blogs que copiaram o mesmo texto compartilhado nas redes sociais.

Segundo a BBC e outras redes de notícias, o cargueiro Ever Given foi desencalhado no dia 29 de março e continuou seu trajeto normalmente, sem nenhuma intercorrência policial.

Chegou a ser estudado o transporte da carga do navio Ever Given para outros navios menores da mesma companhia, como podemos verificar em diversas reportagens, mas a embarcação foi desencalhada antes dessa logística ser colocada em prática. Com tanta gente estudando a melhor forma de realizar esse procedimento, caso houvesse alguma criança (ou corpos, ou armas de destruição em massa) no cargueiro, certamente alguma agência daria esse furo de notícia.

Após o desencalhe, o Ever Given foi levado para um lago artificial, onde passou por minuciosa inspeção.  Nada de crianças ou armas de destruição em massa encontradas!

A versão em português é uma tradução de um artigo publicado pelo site My News, um site que se autodefine comouma oposição à mídia estabelecida que principalmente compartilha notícias de diferentes fontes e opiniões de uma perspectiva decididamente liberal”.

A curiosidade aqui é que a “reportagem” do site obscuro usado como fonte para a “denúncia” é assinada apenas por uma pessoa chamada “Morgan”, que apenas copiou o texto de um site já bastante conhecido aqui no E-farsas por disseminar notícias falsas a respeito de teorias conspiratórias: o Before It’s News.

O Before It’s News, por sua vez, não cita nenhuma fonte. Apenas usa como exemplo um caso de uma matéria de julho de 2020 sobre um rumor a respeito de crianças sendo traficadas dentro de armários. A teoria absurda apelidada de “Wayfair Gate” na época, foi desmentida pela BBC, que rastreou a origem dessa fake news: grupos que disseminam teorias do chamado QAnon. Segundo a Wikipédia, a QAnon é:

“[…] uma teoria criada pela extrema direita, nos Estados Unidos, que alega haver uma cabala secreta, formada por adoradores de Satanás, pedófilos e canibais, que dirige uma rede global de tráfico sexual infantil e que esteve conspirando contra o ex-presidente Donald Trump, enquanto este esteve no cargo, e seus apoiadores. A conspiração teria sido engendrada com base em um plano secreto do chamado “estado profundo” (deep state).”

Imagem

A foto de um corredor cheio de celas, usada para ilustrar a “denúncia”, nada tem a ver com o navio Ever Given. A publicação mais antiga que encontramos dessa imagem foi feita pelo fotógrafo norte-americano James Timothy Peters em setembro de 2014, no site Pixabay.

Peters não diz onde tirou a foto, mas tudo indica que essa fotografia foi tirada em um dos corredores da prisão de segurança máxima Old Madison, desativada há mais de uma década.

Infelizmente, não encontramos outras fotos desse mesmo corredor no interior da prisão, mas o fato da fotografia estar na web desde 2014 já prova que não se trata de uma foto tirada durante o alegado flagrante no cargueiro Ever Given em março de 2021.

Teorias semelhantes

Essa não foi a primeira vez que desmentimos aqui no E-farsas uma denúncia disseminada pelos conspiracionistas do QAnon sobre de tráfico de crianças. Há exatamente um ano, em abril de 2020, explicamos aqui que era falsa a afirmação que circulava na época afirmando que o então presidente dos EUA, Donald Trump, teria encontrado um túnel com milhares de crianças escondidas!

Na ocasião, a notícia falsa dizia que as crianças resgatadas (100 mil em algumas versões!) eram vítimas do tráfico de órgãos humanos. No entanto, até hoje ninguém trouxe nenhuma prova de que isso tenha acontecido mesmo. Estamos no aguardo dessas provas!

Conclusão

A afirmação de que a Marinha dos Estados Unidos teria encontrado crianças, corpos e armas de destruição em massa no cargueiro Ever Given – que encalhou no canal de Suez em março de 2021 – é falsa! 

Obs.: Esse artigo foi alterado no dia 05/04/2021 para corrigir a informação sobre o transporte das cargas do navio para embarcações menores. Na verdade, isso chegou a ser estudado, mas não foi colocado em prática.