20.4 C
São Paulo
terça-feira, novembro 30, 2021

Vacinas contra o novo coronavirus podem causar AIDS?

- Publicidade -

É verdade que quem foi vacinado contra a COVID-19 está desenvolvendo a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids)?

A afirmação surgiu nas redes sociais na segunda quinzena de outubro de 2021, e diz que estudos realizados pelo governo do Reino Unido pelo governo do Reino Unido teriam concluído que pessoas que já foram imunizadas contra a Covid-19 estariam desenvolvendo a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids).

Juntamente com um longo texto, sites e blogs que publicaram sobre o assunto postaram tabelas com dados que comprovariam que os imunizados contra a COVID-19 estariam desenvolvendo a AIDS.

Será que isso é verdade ou mentira?

Texto de uma das versões que circularam na web: “Os dados disponibilizados pelo governo britânico mostram que os vacinados em dose dupla estão desenvolvendo a síndrome da imunodeficiência adquirida. Pessoas de 40 a 69 anos que receberam a dose dupla já perderam 40% da função do sistema imunológico” (foto: Reprodução)

Verdade ou mentira?

Como o governo do Reino Unido foi citado nessa história, fomos atrás dos tais relatórios e descobrimos que eles existem e estão disponíveis ao público, mas que – como você pode conferir aqui – eles foram adulterados.

Em nenhum dos relatórios do governo do Reino Unido há menção sobre alguma relação entre vacinas contra o novo coronavirus e a AIDS. Além disso, nas tabelas compartilhadas nas redes sociais, uma coluna foi acrescentada, fraudando os estudos.

Entidades desmentem essa afirmação

O Instituto Butantan fez uma publicação em seu site mostrando que não há nenhuma relação entre vacinas e Aids. A instituição explica que o que causa a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) é o vírus HIV, e não as vacinas, e que esse vírus é transmitido por meio de sexo sem camisinha, compartilhamento de seringas, compartilhamento de instrumentos que furam ou cortam não esterilizados, transfusão de sangue contaminado e da mãe infectada para o filho ou filha durante a gravidez, no parto ou na amamentação. 

Outra entidade que se manifestou foi Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI), que publicou uma nota repudiando essa afirmação, chamando-a de  “fake news”. 

Segundo o que diz a nota, a SBI afirma desconhecer qualquer relação entre vacinas contra a Covid-19 e o desenvolvimento de síndrome da imunodeficiência adquirida.

- Publicidade -

Da mesma forma, a UNIAIDS também divulgou uma nota esclarecendo que não há evidência científica de associação entre receber a imunização completa e ter mais risco para adoecer em decorrência da AIDS.

Origem

Essa história afirmando que as vacinas contra o novo coronavirus estariam “causando Aids” nas pessoas ganhou fôlego durante uma live feita pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 21 de outubro de 2021. Na imagem abaixo podemos ver que a fonte utilizada pelo presidente é o site Before It’s News, famoso por disseminar notícias falsas e conteúdo predominantemente relacionado à teorias conspiratórias: 

Note o nome do site na impressão que o presidente está segurando! (Foto: Reprodução/Twitter)

A matéria lida pelo presidente a respeito da relação entre vacinas e Aids foi publicada nesse site de língua inglesa no dia 15 de outubro de 2021. O Before It’s News, por sua vez, cita como fonte o igualmente obscuro e difamador The Expose, que claramente adulterou os dados apresentados pelo governo do Reino Unido para validar suas afirmações.

Questionado sobre suas fontes, o presidente afirmou que havia lido em uma reportagem na Revista Exame que teria sido publicada há 2 dias. Procuramos no site da revista pela tal reportagem e encontramos, mas ela havia sido publicada um ano antes.

Conforme apurado pelo site de notícias Poder 360, o site da revista Exame alterou trechos da reportagem após as afirmações de Bolsonaro, deixando ainda mais claro que não há ligação entre vacinas e infecção pelo HIV e que a matéria é antiga.

Conclusão

Não há nenhuma relação entre as vacinas contra a COVID-19 e a AIDS! Notícia falsa!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

Checagens Relacionadas

1 COMENTÁRIO

  1. TINHA QUE SER O BOZO PRA FALAR TANTAS IDIOTICES AO LONGO DESSE DESGOVERNO…O QUE MAIS ESSE ENERGÚMENO VAI BOSTEJAR? NÃO DÁ PRA CRER QUE UM SER DESSE PRESIDE UMA NAÇÃO…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui