Rinoplastia e Doação de Sangue: Mitos e Verdades!

Share Button

Gilmar Lopes conta como foi a sua “aventura” no mundo da rinoplastia e explica o que é verdade e o que mito na doação de sangue!

No mês de outubro de 2015, nosso pesquisador passou por uma cirurgia corretiva em seu nariz e gravou esse vídeo contando como é o pós-operatório. Gilmar Lopes passou por uma septoplastia e por uma turbinoplastia e aproveitou para corrigir uma imperfeição estética no seu enorme (já não mais tão enorme agora) nariz!

Além disso, o E-farsas também explicou – em parceria com o IHENE – o que é verdade e o que é mito na doação de sangue!

A Doação de Sangue é algo muito importante e é preciso ajudarmos a estimular o aumento do estoque de sangue para as festas de final de ano, que é um dos momentos que mais precisa-se de doadores. Por isso, reforçamos isso agora nesse vídeo!

Nesse episódio:

  • Descubra se a septoplastia é um procedimento dolorido
  • Veja como é nojenta a remoção de curativos de um nariz
  • Aprenda que quem passa por uma rinoplastia pode lavar louça
  • Aprenda que doar sangue não ajuda a emagrecer

E muito mais!

Assista ao mais novo vídeo do nosso canal clicando no Play abaixo e não deixe de se inscrever no nosso canal:

 

Em Pernambuco, o IHENE é uma das principais referências quanto a captação e manutenção do sangue. O instituto foi nosso parceiro na criação dessas curiosidades sobre doação de sangue publicadas nesse vídeo. O IHENE fica na Rua Tabira, número 54, em Boa vista/Recife!

Se você não é de Pernambuco, procure o hemonúcleo mais próximo e não deixe de doar. Você pode salvar até 4 vidas com uma única doação e é rapidinho.

  • IHENE – Rua Tabira, 54 Boa Vista / Recife Pernambuco
  •  TEL (81) 2138-3500
Share Button
E-farsas TV, Saúde
, , , , , , , , , ,

Comente pelo Facebook

16 comentários

  1. Augusto

    …O Gilmar precisa entender que não importa o que os médicos dizem… nem toda cirurgia plástica conserta a feiúra do cabra!
    Sei de um que fez essa operação e agora tá igual aquele macaco narigudo…

  2. Cesar da Silva

    A doação de sangue é muito importante…mas não para alguns cristãos. Conheci uns que tinham uma carteirinha com o aviso “NÃO INJETAR SANGUE!” Isto era pro caso deles sofrerem algum acidente e ficarem inconscientes enquanto seu sangue jorrasse.

    • JESSÉ

      Que eu saiba os Testemunhas de Jeová são contra a transfusão de sangue, e eu não considero eles como cristãos, pois eles não reconhecem a divindade de Cristo.

      • Observador Perspicaz

        Depende do que você entende como “divindade”. Se por “divindade” você entende que Jesus seja o Deus Todo-poderoso e faça parte de um “deus trino”, realmente as Testemunhas de Jeová não endossam tal crença pelo simples fato de que tal dogma não se encontra na Bíblia (cite um único texto bíblico que mostre que Pai, Filho e espírito santo sejam “iguais” em “posição”, “poder”, “sabedoria” e “eternidade”. Porém, tal texto deve conter todos esses elementos). Nem a palavra “trindade” e nem a “definição” do dogma se encontram na Bíblia (o que é uma problemática para as religiões evangélicas, pois supostamente as doutrinas das mesmas são baseadas unicamente na Bíblia. Porém, onde na Bíblia encontramos a definição do dogma?).

        Quanto à “divindade”, a Bíblia mostra que até mesmo anjos possuem “divindade” por se tratarem de seres espirituais, altamente poderosos. No Salmo 8:5, anjos são chamados de “deuses” (“elohím” em hebraico). Obviamente, isso não os coloca como parte da deidade que merece nossa adoração. O termo Deus/deus (tanto faz com inicial maiúscula ou minúscula, pois o hebraico e grego bíblicos não faziam tal diferenciação. Além disso, há manuscritos escritos na sua totalidade em maiúsculas e outros escritos em minúsculas) é usado nas Escrituras até mesmo para se referir a alguns humanos. Para exemplificar: Moisés foi chamado “Deus” em Êxodo 4:16; 7:1 e juízes israelitas que estavam desvirtuando o julgamento foram chamados de “Deuses” pelo próprio Deus Supremo no Salmo 82:1, 6 (Jesus citou esse texto em João 10:34-36 para mostrar a falta de razoabilidade de alguns judeus opositores. Note que no versículo 36, ao invés de Jesus dizer que ele era o Deus Supremo ou que fazia parte da deidade, apenas disse que era “Filho de Deus”, não o próprio Deus). Será que tais pessoas fazem parte da deidade? Não. Tais textos só nos mostram que essas pessoas “representavam” o Deus Supremo de uma forma ou de outra. Em outras palavras, o termo Deus/deus (a terminologia em si) é usado mais como um substantivo comum na Bíblia, ou seja, é usado para se referir a outros que não seja o Deus supremo e, mesmo assim, os exemplos acima não constituem “falsos deuses”, como os “deuses” adorados pelas nações (ídolos).

        Ainda bem que considerar as Testemunhas de Jeová como não sendo cristãs é uma opinião sua (seu conceito é baseado na ortodoxia. Tudo que não ortodoxo “não é cristão”. Porém, a base de nossas crenças é a Bíblia, não ideias ortodoxas formuladas por religiosos em geral). Quer dizer que o requisito para ser considerado cristão é crer em uma “divindade trina”? Onde está isso na Bíblia? Que eu saiba, ser cristão significa imitar, o mais de perto possível, o exemplo de Cristo Jesus (João 13:34, 35; 1 Pedro 2:21). Um conselho: pesquise os fundamentos do dogma da trindade, como o histórico do seu desenvolvimento e os textos bíblicos tomados “isoladamente” para “tentar asseverá-lo”. Lembre-se também do seguinte: Jesus, falando como judeu e em nome de todos os judeus, disse para uma samaritana que “eles” (os judeus) adoravam quem eles conheciam (João 4:22). A minha pergunta é: Quando os judeus adoraram um “deus trino”? Se você dizer que eles adoravam uma trindade estará mentindo, pois todos sabem que os judeus NUNCA professaram tal crença. Agora se você dizer que eles não conheciam tal dogma, pois o mesmo foi “revelado gradativamente”, estará chamando Jesus de mentiroso devido ao que ele disse em tal texto. E pior, estaria dizendo que os servos de Deus mencionados na Bíblia (em especial os pré-cristãos) adoraram apenas “uma parte” de Deus. E agora, José?

        As Testemunhas de Jeová adoram unicamente o Pai como Deus Supremo. Fazendo isso, estão imitando a Jesus (mostrando-se cristãs), que se referiu a seu Pai como sendo “seu Deus” em João 20:17 e Apocalipse 3:12 (Nesse último texto, Jesus se refere 4 vezes a seu Pai como “meu Deus”). Seja imparcial amigo e examine as suas próprias crenças para ver se estas estão de acordo com as Escrituras (2 Coríntios 13:5a, “se permaneceis”, ou “se estais na fé”). Talvez a religião “oponente” seja cristã e a nossa não. Abração.

        • JESSÉ

          Preguiça de argumentar… então CTRL+C , CTRL+V

          “Pergunta: “Jesus é Deus? Alguma vez Jesus afirmou ser Deus?”

          Resposta: Na Bíblia não há registros de Jesus dizendo, palavra por palavra: “Eu sou Deus”. Entretanto, isto não significa que Ele não tenha afirmado ser Deus. Como exemplo, tome as palavras de Jesus em João 10:30: “Eu e o Pai somos um.” Em um primeiro olhar, isto pode não parecer uma afirmação de Jesus em ser Deus. Entretanto, perceba a reação dos judeus a Sua afirmação: “Os judeus responderam, dizendo-lhe: Não te apedrejamos por alguma obra boa, mas pela blasfêmia; porque, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo” (João 10:33). Os judeus compreenderam a afirmação de Jesus como uma declaração em ser Deus. Nos versículos seguintes Jesus não corrige os judeus dizendo: “Eu não afirmei ser Deus.” Isto indica que Jesus realmente estava dizendo que era Deus ao declarar: “Eu e o Pai somos um” (João 10:30). João 8:58 nos dá outro exemplo: “Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou.” Mais uma vez, em resposta, os judeus tomaram pedras em uma tentativa de apedrejar Jesus (João 8:59). Por que os judeus iriam querer apedrejar Jesus se Ele não tivesse dito algo que criam ser uma blasfêmia, ou seja, uma afirmação em ser Deus?

          João 1:1 diz que “o Verbo era Deus.” João 1:14 diz que “o Verbo se fez carne.” Isto claramente indica que Jesus é Deus em carne. Atos 20:28 nos diz: “…Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue.” Quem comprou a igreja com Seu próprio sangue? Jesus Cristo. Atos 20:28 declara que Deus comprou a igreja com Seu próprio sangue. Portanto, Jesus é Deus!

          Tomé, o discípulo, declarou a respeito de Jesus: “Senhor meu, e Deus meu!” (João 20:28). Jesus não o corrige. Tito 2:13 nos encoraja a esperar pela volta de nosso Deus e Salvador, Jesus Cristo (veja também II Pedro 1:1). Em Hebreus 1:8, o Pai declara a respeito de Jesus: “Mas, do Filho, diz: Ó Deus, o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; Cetro de eqüidade é o cetro do teu reino.”

          Em Apocalipse, um anjo instruiu o Apóstolo João para que adorasse a Deus (Apocalipse 19:10). Nas Escrituras, várias vezes Jesus recebe adoração (Mateus 2:11; 14:33; 28:9,17; Lucas 24:52; João 9:38). Ele nunca reprova as pessoas quando recebe adoração. Se Jesus não é Deus, Ele teria dito às pessoas para não ser adorado, assim como fez o anjo em Apocalipse. Há muitos outros versículos e passagens das Escrituras que atestam a favor da divindade de Jesus.

          A razão mais importante para Jesus ser Deus é que se Ele não o fosse, Sua morte não teria sido suficiente para pagar a pena pelos pecados do mundo inteiro (I João 2:2). Somente Deus poderia pagar preço tão infinito. Somente Deus poderia carregar os pecados do mundo (II Coríntios 5:21), morrer e ressuscitar, provando Sua vitória sobre o pecado e a morte.”

          • Observador Perspicaz

            Além de ser “preguiçoso” para “argumentar”, pelo visto é “preguiçoso” também para entender um simples comentário. Fui bem específico em provar biblicamente que o termo Deus/deus não é usado nas Escrituras para se referir apenas ao Deus Supremo e a “deuses falsos”, mas também a outros que não constituem o Deus Supremo e nem em falsos deuses. Na mente de muitos, “deus” significa quer (1) o Ser Supremo, o Todo-poderoso, quer (2) um deus falso, como um ídolo. Contudo, a Bíblia permite outros usos. Portanto, mesmo que o termo Deus/deus seja usado para Jesus (como em Isaías 9:6 e João 1:1), isso não faz dele “parte” de um “deus trino” e, muito menos, o Deus Todo-poderoso. Em Isaías 9:6, por exemplo, Jesus é chamado de “Deus Poderoso”. Porém, note que ele “seria chamado” assim (futuro), não algo que ele sempre teria sido. Seria apenas um dos nomes/títulos que ele “receberia” para destacar o seu papel nos propósitos divinos. Quando se examina com atenção o contexto imediato e geral das Escrituras (sem nenhuma ideia preconcebida) chegamos a outras conclusões que não sejam ideias trinitárias (um detalhe que passa despercebido é que os textos que supostamente “provam” a trindade nunca consideram a 3ª pessoa que compõe a deidade. O máximo que esses textos mostram é a relação do Pai e do Filho. Além disso, não mostram que Jesus é “igual” ao Pai e ao espírito santo em “posição”, “poder”, “sabedoria” e “eternidade”. Mesmo que o assunto em questão seja apenas o Filho, tais textos deveriam ter a “definição” do dogma. Porém, isso é impossível).

            Além disso, você não respondeu às perguntas que formulei acima. “O requisito para ser cristão é acreditar em um ‘deus trino’?” (dogma intimamente relacionado com o assunto em questão) “Quando os judeus adoraram uma trindade?” (com relação a essa última pergunta, lembre-se do que Jesus mencionou em João 4:22 e as implicações dessa afirmativa) Também não mencionou como é possível Deus adorar um outro alguém como sendo seu Deus. Confuso, não? Mas Jesus foi claro em chamar ao seu Pai de “meu Deus” em João 20:17 e Apocalipse 3:12. Como Deus pode ter alguém superior a si próprio? (afinal, o Deus Supremo é sempre superior)

            Ao citar tais textos tomados “isoladamente”, você faz o que todos os evangélicos com os quais tenho/tive contado fazem. Citam tais textos a esmo sem considerar contexto imediato e geral da Bíblia (a hermenêutica bíblica exige que ela interprete a si mesma, sem haver contradições), não consideram como tais textos foram escritos nos idiomas originais (alguns textos podem ser traduzidos em mais de uma forma, sendo ambas possíveis. Porém, a forma correta cabe àquela que se harmoniza com a Bíblia como um todo), além de tais textos não conterem a definição do dogma (o que é a maior de todas as problemáticas para os evangélicos. Afinal, é “sola scriptura” ou não?). Eu pretendia fazer a consideração de cada texto citado por você, contextualizando-os e citando também a questão linguística. Mas, os comentários iam ficar demasiadamente extensos (para você ter ideia, eu falo mais que escrevo). Por isso, citarei uns links no final do comentário que você poderá considerar. É correto questionar crenças que diferem das nossas e não acreditar em tudo que ouvimos e lemos. Porém, devemos examinar conceitos diferentes dos nossos para chegarmos a uma conclusão. Para isso, é necessário fazermos tal consideração sem ideias religiosas preestabelecidas. A imparcialidade é imprescindível.

            Quanto a sua última afirmativa, a de que “somente Deus poderia pagar a pena (morrer em prol da humanidade) pelos pecados do mundo inteiro”, é um embuste teológico e não tem procedência nas Escrituras. De acordo com Mateus 20:28, ‘Jesus veio dar a sua vida como resgate (grego, ly’tron) em troca de muitos’. A palavra grega lyʹtron origina-se de um verbo que significa “soltar”. Era usado para se referir a dinheiro pago em troca da libertação de prisioneiros de guerra. Nas Escrituras Hebraicas (“Velho Testamento”), a palavra para resgate, kó·fer, vem de um verbo que significa “cobrir” ou “revestir”. De acordo com o Dicionário Teológico do Novo Testamento, o termo kó·fer “sempre denota um equivalente”, ou correspondência. Assim, a cobertura (kap·pó·reth, palavra derivada de kó.fer) da Arca do Pacto correspondia, em formato, à própria Arca. Igualmente, ao fazer expiação pelo pecado, ou resgatar, a justiça divina exigia/exige ‘alma por alma, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé’ (Deuteronômio 19:21). Em outras palavras, o resgate tem de ser o “equivalente” daquilo que ele substitui, ou cobre. Por que tais pormenores linguísticos são importantes? Porque nos mostram que o resgate para livrar a humanidade da condenação da morte e do pecado teria de ser o que “equivalente exato” de Adão (a pena de morte que Deus aplicou a Adão resultou na condenação da raça humana, como nos mostra Romanos 5:12 e 1Coríntios 15:22). O homem que podia ser o resgate tinha de ser “um humano perfeito de carne e sangue” (o equivalente exato de Adão). Um ser espiritual, ou um “Deus-homem”, não “equilibraria” a balança da justiça, por assim dizer. Apenas um humano perfeito, alguém que não estivesse sob a sentença da morte adâmica, podia oferecer um “resgate correspondente”, que equivalesse perfeitamente ao que Adão era antes de pecar, isto é, um homem perfeito (1 Timóteo 2:6). Por voluntariamente sacrificar a sua vida, esse “último Adão” (Jesus Cristo) podia pagar o salário pelo pecado do “primeiro homem, Adão”, ocupando assim o papel de “Pai Eterno” (algo que Adão poderia ter sido caso não tivesse pecado) de todos aqueles que exercessem fé em tal resgate (1 Coríntios 15:45). Portanto, sua afirmativa é um sofisma, sem nenhum embasamento bíblico (adaptado a um dogma extra-bíblico).

            Segue abaixo os links que explicam em pormenores os textos citados por você. Espero que reserve tempo para considerá-los e que, à base dessas informações e de sua bagagem de crenças religiosas, possa formular uma opinião imparcial sem ser dogmático, desprovido de uma ideia preconcebida de que você tem de conter a “verdade” e a religião “oponente” tem de estar equivocada. Abração.

            – João 10:30, 33
            https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2011/10/25/joao-1030-eu-e-o-pai-somos-um/
            http://www.oapologistadaverdade.org/2015/12/joao-518-e-1033-provam-coigualdade.html
            http://www.oapologistadaverdade.org/2013/07/voce-e-favor-de-jesus-cristo-ou-dos.html

            – João 8:58
            http://www.oapologistadaverdade.org/2012/01/joao-858-identifica-jesus-com-jeova.html

            – João 1:1
            http://www.oapologistadaverdade.org/2011/10/apalavra-era-um-deus-ou-divina-para-que.html

            – Atos 20:28
            http://www.oapologistadaverdade.org/2012/06/sangue-de-quem.html

            – João 20:28
            http://www.oapologistadaverdade.org/2012/06/meu-senhor-e-meu-deus-em-que-sentido.html

            – Tito 2:13
            http://www.oapologistadaverdade.org/2012/07/jesus-cristo-e-o-grande-deus-mencionado.html

            – Textos em que aparecem termos derivados de “adoração” com referência a Jesus
            https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2010/08/29/proskineo-significa-sempre-adorar/

    • Silas Siqueira

      A doação de sangue é proibida depois de qualquer procedimento médico (so por um tempo), pois existe a “janela imunológica” que é o período que ainda não deu tempo do organismo criar anticorpos, se a pessoa se contaminou com AIDS ou hepatite fica um tempo para os exames de sangue mostrarem positivos, mas ja esta contaminado.

    • Eu™

      Não dói, eu dôo sangue 4x ao ano e digo, não dói. Quem reclama é FRESCO, FLOQUINHO DE NEVE ESPECIAL que não pode sair ao Sol que derrete ou que não pode ouvir palmas pq faz barulho e porque não pode ler ponto final pq senão fica de chororô dizendo que é falta de educação.

      http://meiobit.com/332867/floquinhos-geracao-z-considera-ponto-final-como-falta-de-educacao-nas-redes-sociais/

      Muito mimimi de bebezinho criado a leite de pêra com ovomaltino.

      • Elvis Antonio da Silva

        Relaxa “Eu”! Parabéns pelo estóico e altruístico ato de doar sangue. Apenas lembrei-me do hilário vídeo do “cacete de agulha”. Porém, aproveitando sua deixa fico imaginando: será que esse argumento de que “não dói nada” é relevante para convencer às pessoas a doarem sangue?! Acho mais honesto enfocar que independente da dor (que é muito subjetivo e idiossincrático) doar sangue é sim um ato louvável e necessário. Também não creio que a dor seja o grande obstáculo para o baixo índice de doadores (ou tem alguma prova científica que diz ser este um fator preponderante?). Destarte, o assunto merece um estudo sério para propor soluções eficientes para o problema. E obrigado pela oportunidade de explicar um pouco melhor meu comentário!

        • Eu™

          Eu havia entendido o comentário, só aproveitei pra expressar que o mundo tá chato pra caramba e que esse papo de “não vou porque dói”, como você mesmo disse, é subjetivo, porém é a desculpa que mais ouço por aí quando convido colegas a doarem. Já peguei enfermeiras com a mão mais pesada, e ainda assim a dor não é nem de longe o que deveria impedir a doação.

          O mundo tá muito dodói, isso que eu quis expressar.

          😉

          • Elvis Antonio da Silva

            Concordo com você “Eu”. O mundo está chato mesmo e vi o link que você postou! Esse tal de politicamente correto e pessoas cada vez mais sensíveis está intragável. Mas, voltemos para o “fafirma” o cara está todo encagaçado, mas provou que por mais que possa doer para alguns, não é nada que vá matar ou mutilar o doador, e ele superou isso e foi lá. Pena que este ano tive dengue e não pude doar por alguns meses! Grande abraço (sem ponto final)

  3. Tatiana

    Minha irmã fez rinoplastia na Master Health no ano passado e o resultado ficou sensacional. Pretendo fazer a minha rinoplastia neste ano com o mesmo médico.

Deixe uma resposta para Cesar da Silva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite esse numeros *