17.2 C
São Paulo
quinta-feira, setembro 16, 2021

Ex-candidato a vereador de João Pessoa teve seus votos manipulados pelo TRE-PB?

- Publicidade -

Recentemente, recebemos uma sugestão de pauta na “Coalizão para Checagem – Eleições 2020”! Por meio de uma parceria, nove agências de checagem, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e integrantes dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) estão em contato permanente para identificar notícias falsas sobre as eleições e encontrar, da forma mais ágil possível, respostas verdadeiras e precisas para os boatos que circulam nas redes sociais.

Dessa vez fomos alertados para um vídeo do ex-candidato a vereador Edmilson Duroger (MDB), em João Pessoa, na Paraíba. Nele, Edmilson disse que votava na 1ª zona da 4ª seção da capital paraibana. Ele também mostrou um documento, alegadamente oficial, dizendo que não aparecia seu voto. Edmilson garantiu que havia votado nele mesmo. Então, ele afirmou que um funcionário do TRE/PB teria dito a situação poderia ser corrigida, e que teriam sido colocados dois votos em sua seção.

Edmilson afirmou que um funcionário do TRE/PB teria dito a situação poderia ser corrigida, e que teriam sido colocados dois votos em sua seção.

Em seguida, Edmilson passou a questionar a credibilidade das urnas alegando que países de primeiro mundo não as utilizavam. Já no fim do vídeo, ele alegou que havia mais de 100 pessoas trabalhando para ele, e que teriam aparecido apenas 8 votos, quando somente sua família resultaria em mais votos do que isso.

Entretanto, será que isso é verdade? O TRE-PB alterou de maneira arbitrária os votos do ex-candidato Edmilson Duroger? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

Verdadeiro ou Falso?

Falso! Esse vídeo é extremamente enganoso por uma série de detalhes que iremos listar abaixo.

Edmilson Duroger não vota na 1ª zona da 4ª seção de João Pessoa

Em primeiro lugar, Edmilson Duroger, cujo nome de batismo é Edmilson Gomes de Melo, não vota na 1ª zona da 4ª seção de João Pessoa/PB, mas na 1ª zona da 1ª seção. Portanto, a primeira informação que ele fornece no vídeo é falsa.

Edmilson Duroger, cujo nome de batismo é Edmilson Gomes de Melo, não vota na 1ª zona da 4ª seção de João Pessoa/PB, mas na 1ª zona da 1ª seção.

Diga-se de passagem, Edmilson não se elegeu vereador e aparece na condição de suplente.

A Totalização dos Votos Foi Centralizada no TSE, em Brasília

Em segundo lugar, é extremamente improvável que funcionários de TREs consigam alterar a votação obtida por candidatos, adicionando ou subtraindo votos de maneira arbitrária, considerando as diversas camadas de seguranças existentes tanto na urna eletrônica, quanto no sistema de transmissão.

- Publicidade -

Essa situação se tornou ainda mais mais improvável neste ano de 2020, uma vez que a apuração dos votos foi centralizada no TSE, em Brasília. De acordo com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, os tribunais enviaram os dados brutos para que o TSE fizesse a totalização.

Edmilson Duroger Obteve 2 Votos na Zona/Seção Eleitoral Onde Vota

Em terceiro lugar, o TRE-PB nos enviou a lista de votos por zona eleitoral do ex-candidato Edmilson Duroger. Na zona/seção onde Edmilson votou, ele obteve 2 votos. E, ao contrário do que alega no vídeo, que teria obtido apenas 8 votos, no total ele obteve 119 votos!

Primeira página da lista de votos por zona/seção eleitoral do candidato Edmilson Duroger.

Segunda página da lista de votos por zona/seção eleitoral do candidato Edmilson Duroger.

Terceira página da lista de votos por zona/seção eleitoral do candidato Edmilson Duroger.

Alguns Países do Chamado “Primeiro Mundo” Também Utilizam Urnas Eletrônicas

O Brasil não é o único país a usar urnas eletrônicas. De acordo com o Instituto Internacional para a Democracia e a Assistência Social (Idea), uma organização não governamental que estuda eleições e democracia pelo mundo, até 2015, pelo menos 23 países usavam urnas eletrônicas nas eleições gerais e 18 em eleições regionais.

Além do Brasil, entre eles estão países de diferentes continentes e realidades sociais, como Estados Unidos, Canadá, México, Argentina, Rússia, Índia, França e Namíbia. Alguns, como Austrália, desistiram de usar o sistema eletrônico desde então, enquanto outros, como a Coreia do Sul, vêm estudando a possibilidade de implantação de votos eletrônicos.

Coalizão de Checagem para as Eleições 2020

Esta publicação faz parte da Coalizão de Checagem para as Eleições 2020, que se traduz numa parceria envolvendo nove agências de checagem: AFP, Agência Lupa, Aos Fatos, Boatos.org, Comprova, E-Farsas, Estadão Verifica, Fato ou Fake e UOL Confere!

As notícias, devidamente checadas, serão publicadas na página “Fato ou Boato“, disponível no Portal da Justiça Eleitoral. A página também traz informações sobre o funcionamento da urna eletrônica e o processo eletrônico de votação e mais dados sobre checagem.

Conclusão

Falso! O vídeo é extremamente enganoso. O ex-candidato Edmilson Duroger inicialmente mentiu sobre a zona eleitoral onde votava e, em seguida, fez uma série de acusações infundadas e sem provas contra o TRE-PB, assim como as urnas eletrônicas brasileiras. O ex-candidato não se elegeu vereador em João Pessoa, ficando na condição de suplente, ao obter apenas 119 votos.

Cabe destacar que as alegações de fraude, sem quaisquer provas que as justifiquem, se tornaram um instrumento utilizado de maneira recorrente por ex-candidatos que não conseguiram se eleger como prefeitos ou vereadores nas eleições municipais de 2020.

Fomos informados também, que até o momento Edmilson não formalizou nenhuma denúncia na Polícia Federal, e que o Ministério Público Eleitoral na Paraíba já teve acesso ao vídeo, e que irá chamá-lo para apresentar as provas que ele alega ter. Enfim, tais acusações sem provas, e visando desestabilizar o processo eleitoral brasileiro, não podem ficar impunes.

- Publicidade -
Marco Faustinohttp://www.e-farsas.com/author/marco
Jornalista e colaborador do site de verificação de fatos E-farsas entre janeiro de 2019 e dezembro de 2020. Entre junho de 2015 e abril de 2018, trabalhei como redator do blog AssombradO.com.br, além de roteirista do canal AssombradO, no YouTube, onde desmistificava todos os tipos de engodos pseudocientíficos e casos supostamente sobrenaturais.

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

Checagens Relacionadas

1 COMENTÁRIO

  1. Meus parabéns ao E-Farsas. Os serviços desse site não são de brincadeira. É coisa séria, seríssima. As notícias falsas definem eleições, criam rebeliões e manifestações que podem descambar para violência, além de destruir a democracia. É um trabalho importante que não pode ser tratado como simples curiosidade, mas uma necessidade urgente: o fact checking.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui