18.4 C
São Paulo
quinta-feira, dezembro 1, 2022

Manifestantes incendiaram o Chile em guerra civil por causa da eleição de Gabriel Boric?

- Publicidade -

Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram manifestantes incendiando prédios em protesto contra medidas comunistas do presidente chileno Gabriel Boric! Será verdade?

As imagens começaram a circular no final de setembro de 2022, e mostram – em 10 vídeos curtos – manifestantes depredando patrimônios públicos, incendiando carros, trens e estações de metrô, sendo contidos firmemente pela polícia. O texto que acompanha as imagens afirma que os protestos estariam ocorrendo no Chile, contra as medidas comunistas impostas pelo presidente Gabriel Boric.

Será que isso é verdade ou mentira?

Texto de uma das versões espalhadas no final de setembro de 2022: “Elegeram o Gabriel Boric, Presidente do Chile, agora reagem contra suas medidas Comunistas e incendeiam o país.” (foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

Os vídeos são reais, mas são de 2017 e 2019!

As cenas do edifício em chamas foram gravadas no dia 18 de novembro de 2019, em frente ao prédio da companhia de distribuição de energia elétrica na capital chilena, Santiago. O incêndio teve início durante protestos realizados nas proximidades, motivados pela alta do preço da passagem do metrô, e consumiu cerca de 12 andares.

A Enel Chile, afetada pelo incêndio, emitiu uma nota alegando que o incêndio foi causado intencionalmente, quando “um grupo de desconhecidos atacou as dependências do edifício corporativo, especificamente a escada de emergência“.

O vídeo de um incêndio em uma estação pode ser visto nessa reportagem da mesma ocasião, em novembro de 2019, quando manifestantes depredaram estações em protesto contra o aumento das passagens do metrô de Santiago. O movimento, que começou com estudantes pulando catracas, evoluiu para estações queimadas, confrontos nas ruas e resultou em 11 mortes.

Os demais vídeos compartilhados são da mesma ocasião e se referem a diversos atos de protesto da população. Na época, o presidente do Chile era Sebastián Piñera, que ficou no poder até 11 de março de 2022, quando foi substituído por Gabriel Boric.   

A única exceção é o vídeo que mostra um veículo amarelo atropelando policiais, pois trata-se de uma filmagem feita em 2017, no México. Os protestos começaram em janeiro daquele ano, contra o aumento no preço dos combustíveis.

- Publicidade -

O vídeo em questão mostra o momento em que a caminhonete bate em um grupo de policiais, deixando oito feridos.

Conclusão

Os vídeos de protestos ocorridos no Chile são reais, mas são de manifestações ocorridas em novembro de 2019, contra o aumento no preço da passagem de metrô em Santiago, e de 2017, no México, contra o aumento no preço dos combustíveis. Na época, o presidente ainda era Sebastián Piñera e não Gabriel Boric, que tomou posse em março de 2022!

*com a colaboração de Thiago Lucas

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui