A Black Friday surgiu no comércio de escravos?

Share Button

É verdade que o termo “Black Friday” nasceu na época da escravatura nos Estados Unidos e era usado para definir o período da venda de escravos?

Essa história apareceu em 2014 nas redes sociais e voltou com força total, em português, em novembro de 2015. De acordo com um texto compartilhado no Facebook e no WhatsApp, o termo “Black Friday” não seria apenas uma jogada de marketing criada pelo varejo para a queima de estoques antes do Natal, mas seria uma forma de comércio surgida da época dos escravos, nos Estados Unidos!

O texto, acompanhado de uma ilustração do que parece ser um comercio de escravos, afirma ainda que a black friday era o dia seguinte ao do de ação de graças, quando os mercadores de escravos os vendiam com desconto para os proprietários de terras. 

A recomendação, segundo o alerta, é a de que devamos boicotar a black friday para não compactuarmos com essa abominação!

Será que essa informação é real?

Texto compartilhado nas redes sociais alerta para a origem escravagista do termo Black Friday! Será verdade? (foto: Reprodução/WhatsApp)

Texto compartilhado nas redes sociais alerta para a origem escravagista do termo Black Friday! Será verdade? (foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdadeiro ou falso?

Envie suas dúvidas e sugestões de pauta através do nosso WhatsApp pelo número (11) 96075-5663!

A abolição da escravatura ocorreu em 1863 nos Estados Unidos e o termo Black Friday (literalmente, ‘Sexta-Feira Negra’, em inglês) foi utilizado pela primeira vez por jornais americanos no dia 24 de setembro de 1869 (6 anos depois), quando Jay Gould e James Fisk (dois especuladores) quase levaram grandes investidores do país à falência ao tentarem dominar o mercado do ouro na Bolsa de Valores de Nova York.

Fotografia de uma placa de 1869, mostrando o colapso do preço do ouro. (foto: Wikipedia)

Fotografia de uma placa de 1869, mostrando o colapso do preço do ouro causado pela dupla de espucalodores! O termo “black friday” foi usado ali para designar uma das piores sextas-feiras dos EUA! (foto: Wikipedia)

Segundo o linguista Benjamin Zimmer, editor-executivo do site Vocabulary.com, o adjetivo “black” foi usado durante muito séculos para retratar diversos tipos de calamidades, como uma coisa negativa, mas que nada tem a ver com escravos.

A agência de notícias BBC apurou que o uso das palavras “black friday” para o varejo aconteceu pela primeira vez em 1951, através de uma publicação de um tabloide de circulação entre os varejistas chamado Factory Management and Maintenance. A ideia, na época, era a de retratar um dia do ano em que o número de funcionários que ficavam doentes aumentada e as lojas ficavam quase vazias. Péssimo para os negócios… 

No entanto, o termo black friday como conhecemos atualmente só se tornou popular nos anos 1990. A gíria, em inglês, acabou virando sinônimo de “sair do vermelho” ou “entrar no azul”, pois as redes de varejo dos Estados Unidos usavam a data para liberar o estoque e preparar o orçamento para o Natal.

Origem do boato

As origens desse boato são indeterminadas. Encontramos referência a ele em publicações de 2013, mas o assunto só se tornou viral a partir de 2014 nos Estados Unidos, quando o jogador de basquete J. R. Smith e a cantora Toni Braxton resolveram publicar essa farsa nas redes sociais em que faziam parte. Mesmo sem verificar a veracidade das informações, a grande maioria dos seguidores de ambos começaram a espalhar o factoide!

A cantora Toni Braxton publicou essa lenda em seu perfil do Facebook e ajudou a espalhar ainda mais a desinformação!

A cantora Toni Braxton publicou essa lenda em seu perfil do Facebook e ajudou a espalhar ainda mais a desinformação!

Conclusão

O termo “Black Friday” surgiu depois da abolição da escravatura nos Estados Unidos e não tem nenhuma relação com o mercado de escravos!

Share Button
Falso, Lendas Urbanas
, , , , , , , , ,
  • É questão de tempo pra replicarem essa mentira. Afinal pretexto para criar rixas raciais não tem faltado no Brasil.
    Essa seria carimbada pro Humaniza Redes usar.

    • Eu™

      Sim, porque afinal de contas racismo não existe no Brasil, né? É tudo invenção dos Illuminatis.

      • JESSÉ

        Existe Racismo no Brasil sim meu amigo, não só no Brasil como no mundo todo. Não só racismo contra negros, mas também racismo contra indígenos, contra brancos, contra asiáticos, etc..

        Mas atribuir algo como racista sendo que na verdade não seja, é tanto pior quanto o racismo real.

        Esse tipo de atitudes, como a mostrada tentando vincular a “Black Friday” como sendo um ato racista só serve para atrapalhar ainda mais o processo de conscientização popular contra o racismo.

        Devemos sim agir contra o racismo, mas sem usar campanhas mentirosas, pois ao fazer isso estarei cometendo um outro crime também previsto por lei.

        • Rocha

          Porque black friday e nao semana da liquidacão como sempre foi,sim black friday ou sexta negra é racista…sexta negra com coisas ruins e baratas que só pobres e negros compram.

          • Negão

            Deixa de ser burro, imbecil. Analfabeto funcional de merda.

      • Cara, vai esperar o que de quem dá dinheiro e a bunda para o otário asnonymous?

  • JESSÉ

    Tem uma coisa que não entendo, se o “Black Friday” é um dia específico no ano (Uma única sexta feira) em que os comerciantes se unem para fazer uma campanha de promoçõe para torra de estoque.

    PQ O FDP DO BRAZILEIRO FAZ VÁRIOS “BLACK FRIDAYS” DURANTE O ANO TODO E EM QUALQUER DIA DA SEMANA.

    Aqui na cidade tem uma loja anunciando sendo “Black Friday” na segunda, na terça, no domingo, na semana toda…. AFFFFF

    E o pior, a maioria aumenta os preços um mês antes do “Black-Friday”, e no dia do “Blçack-Friday” baixa para o preço normal. O “Black-Friday” termina e os preços continuam os mesmo sem aumentar… kkkkkkkkkk

  • “De acordo com um texto compartilhado no Facebook e no WhatsApp,”

    O que eu sempre digo? Hein? Hein?

  • Teixeira

    O termo black friday ta vinculada a escravidão de negros sim, logo que foi criada 6 anos após a abolição… Ora, ainda existe racismo e escravidão no dias atuais, por que não existiria 6 anos depois?

    • Eu™

      Claro, afinal tudo o que tem “black” no nome tem a ver com negros ou racismo ou escravidão, né? Black plague era transmitida por negros, blackout era o dia dos negros saírem pra balada, black hole… bom, melhor deixar essa pra lá.

      • Aposto o que você quiser que esse idiota tem conta no facebosta.

        Ah!! E uma coisa que eu esqueci de dizer nos meus comentários. Não é só no Brasil que as celebridades são boçais.

  • Samael

    Eu ouvi outra versão no jornal da Band, falava que que os policiais que organizavam as filas, devido ao grande caos, chamavam entre eles de “Black Friday”.

  • alessandro

    Queria eu que só houvesse uma “black friday” na minha vida, do jeito que a coisa ta, não só as sextas, mas todos os dias da semana estão no black, ta f……. mesmo, a coisa ta preta !!! acho pra mim está mais para “black year” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Jonas Travassos

    Muito foda! pena que a Black Friday no Brasil não é levada a serio.

  • Pingback: O Sofativista()