Conecte com a gente

E-farsas.com – Desvendando farsas da web desde 2002!

E-farsas.com – Desvendando farsas da web desde 2002!

Empreendimento imobiliário previu a demolição do edifício Wilton Paes de Almeida?

Acidentes

Empreendimento imobiliário previu a demolição do edifício Wilton Paes de Almeida?

Empreendimento imobiliário previu a demolição do edifício Wilton Paes de Almeida?

É verdade que a construtora do residencial ADG-83 já sabia que o edifício vizinho iria ser implodido após um incêndio e, por isso, removeu a construção antiga de suas propagandas?

A imagem de um folheto começou a circular através de publicações em diversos sites e blogs e também nas redes sociais. Juntamente com a foto de um empreendimento imobiliário localizado ao lado do edifício que pegou fogo e desabou no começo de maio de 2018, uma notícia afirmava que essa tragédia teria sido “premeditada”, uma vez que no anúncio o prédio antigo não aparece!

Algumas teorias cogitam a hipótese da construtora fazer parte de um grupo que já sabia que o local seria demolido em breve, por isso se antecipou retirando digitalmente o edifício Wilton Paes de Almeida de seus panfletos…

Será que essa história é verdadeira ou falsa?

Propaganda teria retirado o prédio de seus panfletos por saber que ele seria implodido! Será verdade? (foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

No dia 1º de maio de 2018, o edifício Wilton Paes de Almeida – localizado no centro velho de São Paulo – pegou fogo e desabou, fazendo dezenas de vítimas. Após esse desastre, vários rumores começaram a ser disseminados na web e, dentre eles, uma reprodução de uma das propagandas do lançamento do residencial ADG-83, que mostrava a foto da nova construção já sem o prédio vizinho. Acontece que mesmo o panfleto não mostrando o edifício vizinho (como podemos ver aqui) isso não tem nada de premunitório e tampouco fazia parte de um plano de “limpeza” do local.

Entre em contato com o E-farsas via WhatsApp: (11) 96075-5663

Em nota, o Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento São Paulo (IABsp) lamentou o ocorrido e disse:

“Para além da tragédia que esse episódio representa, cabe destacar que estamos diante de problemas sistêmicos que afligem a maioria das grandes cidades brasileiras e que demandam discussões que articulem necessariamente políticas urbanas, habitacionais de patrimônio cultural e de gestão dos bens públicos.”

Entramos em contato com a RO Empreendimentos e Participações, empresa responsável pelo residencial ADG-83, e a resposta foi:

“A RO Empreendimentos e Participações, desenvolvedora do empreendimento ADG 83, informa que a arte em 3D utilizada no material promocional do empreendimento é uma imagem meramente ilustrativa conforme sinalizada na peça publicitária. A RO Empreendimentos e Participações lamenta a tragédia no edifício Wilton Paes de Almeida e se solidariza com todas as famílias afetadas no acidente.”

Vale lembrar também que, no folheto, o desenho do prédio foi feito na esquina da Rua Antônio de Godói com a Rua Santa Ifigênia, no mesmo quarteirão do edifício que desabou (e que foi removido digitalmente da propaganda). No entanto, ele não foi o único prédio retirado na ilustração. Outro edifício ao lado também foi removido.

Problema elétrico causou essa fatalidade

Para deixar bem claro aqui que tudo não passou de uma infeliz coincidência, a Polícia Civil divulgou no dia 03 de maio de 2018 que o incêndio foi causado por um curto-circuito em uma das tomadas de um dos apartamentos do quinto andar do prédio. A perícia constatou que estavam ligados uma geladeira, um micro-ondas e uma televisão em uma mesma tomada, o que causou a sobrecarga que deu origem ao incêndio.

O edifício Wilton Paes de Almeida foi construído na década de 1960 e foi considerado um marco na arquitetura brasileira. Com 24 andares e cerca de 12 mil metros quadrados de área construída, chegou a ser a sede da Polícia Federal em São Paulo durante 26 anos.

Conclusão

É bastante normal que a área de marketing das construtoras e incorporadoras façam “correções” nas imagens de seus projetos e no caso do residencial ADG-83 não foi diferente! O panfleto existe, mas – como a própria empresa admite – a imagem é “meramente ilustrativa”!

Continue lendo
5 Comentários

Comente

5 Comments

  1. Claudio Tavares

    7 de maio de 2018 em 18:13

    Ok, essa foi uma coincidência, mas teve quem previu no perfil do Facebook em 2014, o que nem é algo excepcional, dado a situação precária que o prédio se encontrava já naquela época. O próprio autor da postagem afirma que “não precisa ser vidente pra saber que este prédio vai pegar fogo e muitas pessoas podem morrer”.
    https://www.papotv.com.br/posts/postagem-antiga-na-web-previu-tragedia-no-largo-do-paissandu

  2. VITOR BENDA

    8 de maio de 2018 em 8:39

    o prédio foi completamente incendiado e desabou , “causado por um curto-circuito em uma das tomadas de um dos apartamentos do quinto andar do prédio. A perícia constatou que estavam ligados uma geladeira, um micro-ondas e uma televisão em uma mesma tomada, o que causou a sobrecarga que deu origem ao incêndio”. Essa polícia é espetacular, para chegar a essa conclusão,. com essa riqueza de detalhes.

    • Jhonn

      8 de maio de 2018 em 13:42

      kkkk sim, lembrando que nem os corpos não encontrou tds ainda, e já sabe onde pegou fogo e pq rsrsrsrs que “Bsurdo”

      • Elisabete

        8 de maio de 2018 em 19:48

        Foram os próprios moradores onde se iniciou o incêncio que fizeram a declaração de como começou o incêndio, inclusive o homem e uma criança estão internados c/ queimaduras.

  3. joao wagner

    10 de maio de 2018 em 8:41

    Este site presta ótimos serviços esclarecendo as muitas bobagens ou matérias maliciosas. Apenas duas contribuições para melhorar e subsidiar. Primeiro, como a Elisabete já teve oportunidade de comentar. “Não foi a perícia que constatou, mas depoimento da própria moradora em depoimento à polícia”. Segundo, um técnico explica de forma bastante simples a diferença entre “curto-circuito” e sobrecarga…. o que muito provavelmente foi a causa… e não o curto-circuito. Muitos equipamentos ligados numa mesma tomada tem maior probabilidade de causar incêndio do que um curto circuito que representaria um acidente por ocasião de sua instalação…

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Voltando a Circular

Publicidade

Topo