Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Maria do Rosário criou lei proibindo cercas elétricas?

Falso

Maria do Rosário criou lei proibindo cercas elétricas?

É verdade que a deputada Maria do Rosário criou um Projeto de Lei que proíbe a instalação de cercas eletrificadas nas residências para evitar que os assaltantes morram?

A notícia apareceu nas redes sociais – em especial, no Facebook – na segunda semana de fevereiro de 2016 e diz que a deputada federal e ex-ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, estaria pedindo o apoio da presidente para que seja aprovado o mais rápido possível um dos seus Projetos de Lei.

O texto, que foi amplamente compartilhado no Facebook em páginas como a Eu Odeio o Brasil e a Notícias Policiais do Brasil, diz que a deputada estaria criando uma lei que proíba a instalação de cercas eletrificadas nos muros dos imóveis para evitar que os assaltantes morram na tentativa de invadir as moradias!

A notícia vem acompanhada de duas fotos: Uma mostra a deputada chorando e outra mostra um homem com o corpo carbonizado.

A deputada pediu urgência na aprovação da lei após a morte do bandido Moedinha, que teria morrido após tentar pular uma cerca eletrificada em uma tentativa de assalto!

Será que isso é verdade mesmo?

Deputada cria Lei que proíbe o uso de cercas eletrificadas para evitar a morte de assaltantes! Será verdade?

Deputada cria Lei que proíbe o uso de cercas eletrificadas para evitar a morte de assaltantes! Será verdade?

Verdadeiro ou falso?

Uma busca por Projetos de Lei propostos pela deputada aqui, e também no site da Câmara dos Deputados mostra que não há nada referente à cercas elétricas.

Conforme é explicado em sites especializados em segurança, como o Tudo Sobre Segurança, a cerca eletrificada tem a função de repelir uma possível invasão pelos muros da propriedade e não é nociva ao ser humano! O choque causado pelo contato com esse tipo de cerca é pulsativo e possui efeito inibitivo. Não é mortal, mas também (é óbvio) não é muito agradável.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

O site da Revista Síndico explica que a lei especifica que as cercas elétricas devem funcionar com corrente intermitente ou pulsante, potência máxima de cinco joules, 50 impulsos/minuto em média e duração média dos impulsos elétricos de 1 milésimo de segundo e que sejam instaladas na parte superior de muros ou grades a uma altura mínima de 1,80m do solo ou cercadas de alguma estrutura caso estejam instaladas desde o nível do chão.

Além disso, a Lei também obriga que placas de advertência devem ser colocadas para sinalizar o perigo de choque, que – lembrando mais uma vez – não é mortal!

No Brasil, a norma internacional ABNT NBR/IEC 60335-2-76 é a que rege a colocação e instalação de cercas elétricas. Essa norma é amparada pela Lei em diversas cidades do país.  

A verdade sobre a foto

O homem mostrado na fotografia, deitado em uma cama e com o corpo todo queimado, se chamava Clébson Antônio da Silva e tinha 28 anos quando morreu ao tentar fugir do presídio de Serrotão, em Campina Grande (Paraíba). Em fevereiro de 2015, Clébson e outros 6 detentos tentaram escapar do presídio pulando um dos muros da instituição, mas o rapaz acabou se enroscando nos fios da cerca elétrica da prisão!

Após sofrer a descarga, Clébson Antônio caiu no chão do pátio de uma altura de 4 metros já inconsciente e, depois disso, os demais comparsas desistiram a fuga e voltaram para as celas. Clébson morreu poucos dias depois, no hospital!

Encontramos registro de um criminoso apelidado de Moedinha no site Procurados.org, mas o site explica que ele já foi capturado e continua vivo, cumprindo pena no Rio de Janeiro! Não encontramos nenhum registro da morte de um bandido cujo o apelido seja “Moedinha”!  

Conclusão

A deputada Maria do Rosário não criou um Projeto de Lei proibindo o uso de cercas eletrificadas por causa da morte de um assaltante! Notícia falsa!

Continue lendo
10 Comentários

10 Comments

  1. Omar

    13 de fevereiro de 2016 em 8:33

    É assim que esse pessoal quer fazer oposição? À base de mentiras? Tirando a desonestidade de criar esses factoides, o pior é que a maioria das pessoas são preguiçosas e nem ao menos tenta buscar a verdade, se o que está sendo publicado procede.
    Criando essas falsas notícias, estão se igualando aos bandidos que tentam combater.
    Triste o ponto que chegamos… a internet no Brasil, ao invés de ajudar, está deixando o povo mais burro…

  2. Klaus Klein

    13 de fevereiro de 2016 em 10:49

    Senhor Omar, por favor vá aos sites PaTrocinados com dinheiro público. Lá verá d diferença entre o que está aqui, brincadeira saudável, explicada depois e os PaTrocinados que mentem, deturpam, ofendem, destroem reputações entre outras safadezas.

    • Omar

      14 de fevereiro de 2016 em 9:10

      Senhor Klaus, imagina que estou aqui defendendo o partido que está no poder? O que estou criticando é o fato de serem criados factoides, com o intuito de enganar a massa que está (com razão) indignada com tudo o que este partido tem feitos nos últimos anos ao país. Criar notícias como essas, independente de ser contra partido A ou B, político C ou D, não é uma simples “brincadeira saudável”, pois a maioria compartilha boatos assim como se fossem verdade, não vai atrás da explicação, realmente acreditando nisso e nutrindo cada vez mais ódio entre as pessoas. Se você acha que é uma simples “brincadeira saudável”, me desculpe, mas você está se incluindo dentre os que espalham boatos falsos.
      Ao invés de compartilharem notícias falsas, poderiam muito bem ir atrás de informações verídicas, com as quais, aí sim, poderiam criticar quem quer que fosse, com fundamento e honestidade intelectual.
      E mais, o fato de eu criticar a criação de boatos sobre determinado partido ou candidato não me faz defendê-los, ou a seus antagonistas. Esse é o problema da “visão política” da maioria dos brasileiros: se você não é A, logo é B. O mundo e a política não se resumem a essa eterna dicotomia que foi fomentada pelos políticos país, colocando amigos contra amigos, familiares contra familiares, nessa disputa que, tirando os próprios criadores dessa discussão, ninguém sai ganhando.

    • Celso F. T.

      18 de fevereiro de 2016 em 0:36

      Explicada pelo e-farsas, vc quer dizer, né ?

  3. JESSÉ

    15 de fevereiro de 2016 em 11:29

    Só observo.

  4. Cesar da Silva

    15 de fevereiro de 2016 em 18:40

    “A cerca eletrificada…não é nociva ao ser humano”…a que havia na casa do meu vizinho era nociva… e muito. Ele pôs um fio terra no topo do muro e, alguns centímetros acima, uma cerca de aço ligada diretamente na rede doméstica (220 volts). Quem pisasse no muro e tocasse a cerca viraria churrasco.

    • Sedgewick Sexton

      18 de fevereiro de 2016 em 12:52

      Na verdade a cerca eletrônica, também chamada de cerca elétrica funciona com pulsos controlados por uma central eletrônica e seu choque causa um efeito de “coice de cavalo”. É como se tu levasse uma porrada no corpo inteiro. Essa cerca que teu vizinho fez é ilegal e ele pode ser preso se for denunciado.

    • Alexandre Nascimento

      18 de fevereiro de 2016 em 14:57

      Se o treco tem que ser instalado a, no mínimo, 1,80 metro, o que o cidadão tem que ir lá botar a mão?

  5. Marlene

    30 de abril de 2017 em 23:05

    Se fosse verdade seria uma piada em tanta, mas ela não é capaz de tanto também o povo exagera demais.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo