Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Maria Eduarda posou para foto segurando um fuzil?

Falso

Maria Eduarda posou para foto segurando um fuzil?

Será que a menina que aparece ao lado de um fuzil em foto que circulou pelas redes sociais é a mesma Maria Eduarda que foi morto por bala perdida no Rio de Janeiro?

A imagem começou a circular através das redes sociais e em diversos sites e blogs na primeira semana de março de 2017, poucos dias após a morte da menor Maria Eduarda – vítima de bala perdida – no Rio de Janeiro.

Nela podemos ver uma jovem garota, com cabelos encaracolados, ao lado de um fuzil!

O áudio que acompanha a foto diz: “Aí, rapaziada. Essa aí é a garotinha que foi baleada dentro da escola. Olhe o que ela está portando aí”.

Com essa “prova”, a postagem dá a entender que a menina morta durante o confronto entre polícia e bandidos fazia parte do tráfico, mas a mídia a teria transformado em vítima.

Será que essa notícia é verdadeira ou falsa?

Maria Eduarda teria aparecido em foto segurando um fuzil! Será verdade? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdade ou farsa?

Essa não e a primeira vez que alguns grupos tentam transformar uma vítima em vilã!

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

A falsa ideia de que a moça que morreu vítima de bala perdida teria envolvimento com o tráfico carioca é um ato covarde e, no mínimo, imoral (como se ela fizesse mesmo parte de alguma facção criminosa fosse justificativa para a sua morte! Nada justifica uma morte!)

A foto que mostra uma moça segurando um fuzil circula na web desde, pelo menos, 2015. É bom lembrar que, se caso ela fosse a Maria Eduarda, estaria com 11 anos na ocasião. Muito mais nova do que a moça do fuzil aparenta!

Comparando ambas as fotos, podemos notar que não há quase nenhuma semelhança entre as duas adolescentes. Foi o que fez o empresário Marco Gomes, em sua conta no Twitter:

A família da menina morta no Rio de Janeiro se pronunciou em defesa de Maria Eduarda, no Facebook:

Conclusão

A moça que aparece em foto ao lado de um fuzil não é Maria Eduarda. A imagem circula na web desde 2015 (ou até antes disso).

Continue lendo
15 Comentários

15 Comments

  1. Oswald Cobblepot

    5 de abril de 2017 em 22:52

    Só porque a menina era negra querem transformar ela de vítima para bandida. Isso é bem coisa de eleitor do Bolsonaro.

    • Roberto Negliaff

      6 de abril de 2017 em 10:13

      Que eu saiba, é eleitor de esquerda que defende bandido e vagabundo! Ou já viu Direitos Humanos defendendo vítimas de crimes? Crie vergonha na sua cara!

      • Alvaro Reis

        6 de abril de 2017 em 10:42

        Falar mal de bandido e vagabundo, ok! Aceito sua revolta…

        Mas quando vejo alguém falando mal dos Direitos Humanos já sei que tem o pedigree baixo… ou é burro mesmo.

      • Alan Souza

        6 de abril de 2017 em 12:32

        E quem defende apologista do estupro, racista e homofóbico, é o quê?
        Vai estudar, sujeito. Não é função dos direitos humanos defender vítima de crime. Estuda primeiro, pra aprender a criticar com propriedade!

      • Dilson Vaz

        7 de abril de 2017 em 8:09

        A comissão de Direitos Humanos da ALERJ tem a prática de apoiar vítimas de crimes. INCLUSIVE as famílias de PMs mortos em serviço.
        Antes de mandar alguém criar vergonha na cara o senhor deveria pesquisar o assunto com mais profundidade.
        Porque o senhor está neste espaço?

    • Lucho

      8 de abril de 2017 em 9:24

      Ora, pinguim. Você ainda não sabe que liberdade individual de posse de arma só vale a partir de certa tonalidade de pele, a partir de determinada renda mensal e só para determinados bairros?

    • Lucho

      8 de abril de 2017 em 9:25

      Ora pinguim. Você não sabe que liberdade individual de posse de arma só vale a partir de certa tonalidade de pele, a partir de determinada renda mensal e só para determinados bairros?

  2. Otonício Souza

    6 de abril de 2017 em 6:16

    Lamentável, quando pessoas destruídas moralmente, tentam destruir outras…
    Principalmente incapazes de se defenderem.
    Inescrupulosas, esses seres desumanos…
    Fica, aqui, a minha indignação.

  3. Sinara Borges

    6 de abril de 2017 em 14:26

    Eu não entendo por que as pessoas fazem um tipo de calúnia dessas.

  4. Juliana Alves

    6 de abril de 2017 em 15:08

    Até que ponto vai a crueldade do ser humano para justificar suas intenções políticas? Quem tenta transformar todo jovem pobre e negro assassinado em bandido é gente do pior tipo, geralmente querendo defender questões políticas ou desmerecer quem tanto GRITA pelos direitos dessas pessoas.

  5. Renato

    7 de abril de 2017 em 15:26

    Claro que são os bostanaristas mesmo! Canalhas, capetalistas, pesteiros, milicos malditos! Deviam ser todos ESQUARTEJADOS e QUEIMADOS!!! coitada da família da menina, e mesmo que ela fosse traficante… e dai? MENOS PIOR traficantes do que esses ai que citei !

  6. Rafa

    8 de abril de 2017 em 17:20

    Meu, esquerda, direita, uma CRIANÇA morreu aqui! E de uma maneira brutal, escrota e estúpida.. e vocês discutindo política.
    Nós perdemos a noção do absurdo, meus caros!
    Quando um caso assim leva a comentários como os que eu andei vendo por aí, pode por fogo …
    Aliás… não põe … A camada de ozônio agradece.

    • Alexandre Gonçalves Neto

      20 de abril de 2017 em 9:45

      Perfeito meu caro. Está na hora de mandarem outro meteoro e dar um reset…

  7. Claudio

    13 de abril de 2017 em 15:57

    Essa nem da para enganar não tem absolutamente nada a ver uma com a outra

  8. Gay 69 24

    28 de maio de 2017 em 19:01

    yaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaYAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo