Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Refugiados sírios recusaram comida por causa da Cruz Vermelha?

Refugiados sírios recusaram comida por causa da Cruz Vermelha?

É verdade que os refugiados sírios muçulmanos rejeitaram ajuda humanitária por causa da cruz nas embalagens da Cruz Vermelha?

O vídeo foi publicado no YouTube na última semana de agosto de 2015 e mostra um grupo de migrantes na chuva, protestando e se recusando a receber ajuda da Cruz Vermelha por causa do símbolo da cruz estampada nos pacotes. De acordo com o texto que acompanha o vídeo publicado em diversos sites de notícias no mundo todo, o grupo estaria recusando ajuda com receio de que a comida fosse “Haraam” (proibida pelo Islã)!

Nas redes sociais, várias pessoas criticaram a atitude dos refugiados, que supostamente estariam passando fome em nome da sua religião…

Refugiados estariam recusando comida da Cruz Vermelha por causa do logo da entidade! Será verdade? (foto: Reprodução/YouTube)

Refugiados estariam recusando comida da Cruz Vermelha por causa do logo da entidade! Será verdade? (foto: Reprodução/YouTube)

Esse protesto teria sido filmado na fronteira da Grécia com a Macedônia, próximo à aldeia de Gevjelija.

Será que essa história é verdadeira ou falsa? Assista ao vídeo abaixo e descubra conosco:

 

Verdadeiro ou falso?

Essa notícia, que se espalhou rapidamente pelas redes sociais, acabou sendo desmentida por um dos jornais que a ajudaram a se espalhar, o Il Post. No dia 25 de agosto de 2015, o Il Post conseguiu conversar com próprio autor do vídeo, que esclareceu de uma vez por todas o que ocorreu de fato, afastando a interpretação errada que muitos tiveram sobre o vídeo.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

Predrag Petrovic, o editor chefe do site de notícias macedônio a1on.mk, afirmou que foi ele quem filmou toda a cena e publicou no YouTube, mas que os migrantes estavam recusando o auxílio em protesto por não terem sido autorizados a atravessar da Grécia para a Macedônia.

Através de mensagens de e-mail, Predrag Petrovic disse ao jornal que:

“Os refugiados haviam passado três dias na terra de ninguém entre a Macedónia e a Grécia. Na ocasião em que o vídeo foi filmado estava chovendo e eles [os migrantes] já tinham passado quase duas horas embaixo de chuva e a polícia macedónia não autorizava a travessia da fronteira. Quando a Cruz Vermelha chegou para distribuir ajuda aos refugiados, eles já estavam zangados e recusaram a ajuda, gritando ‘não! não!’. […] A polícia Macedónia só autorizava um grupo de 200 a 300 refugiados a cada duas horas para atravessar a fronteira[…]”.  

A explicação de Petrovic é bem parecida com a que ele havia publicado na sua página no dia 22 de agosto. Só que, talvez, por causa da tradução, muita gente deve ter interpretado errado a atitude dos refugiados sírios!

Cruz Vermelha confirma a versão de Petrovic

De acordo com o jornal português RTP, Corinne Ambler – coordenadora das comunicações da Cruz Vermelha confirmou a versão de Petrovic – via e-mail. Ela afirmou também que os migrantes agiram sob uma carga de frustração:

“A Cruz Vermelha tem distribuído auxílio e assistência a milhares de pessoas na fronteira e vai continuar fazendo isso enquanto existir a necessidade humanitária […] Distribuímos entre 3000 a 4000 pacotes por semana de mantimentos e eles têm sido recebido com gratidão sem incidentes de pessoas que os recusassem!”.

No site da Cruz Vermelha há diversas fotos tiradas nos dias 22 e 24 de agosto de 2015, onde podemos ver que os refugiados aceitaram ajuda humanitária. A entidade afirma ter entregue 2.800 pacotes de comida no período e aquela manifestação foi um caso isolado.

A Cruz Vermelha auxiliando os refugiados sírios nos dais 22, 23 e 24 de agosto de 2015! (foto: Corinne Ambler / IFRC)

A Cruz Vermelha auxiliando os refugiados sírios nos dais 22, 23 e 24 de agosto de 2015! (foto: Corinne Ambler / IFRC)

Conclusão

Um grupo de refugiados sírios realmente recusou pacotes de mantimentos da Cruz Vermelha, mas isso não se deveu ao fato de uma cruz estar estampada nos pacotes! Os migrantes estavam protestando pela proibição do grupo entrar no país. A Cruz Vermelha afirmou que isso foi um fato isolado, que distribuiu mais de 2.500 pacotes de comida para os grupos de refugiados e não houve recusas!

Continue lendo
12 Comentários

12 Comments

  1. Andre Goulart

    15 de setembro de 2015 em 9:56

    Infelizmente discordo de você Gilmar! O pessoal dos Cristãos Politizados tem toda razão. Não tenho certeza quanto a ser jihadistas infiltrados, mas aqueles caras querem exigir como querem a ajuda que estão recebendo, e o que eles dizem que não foi gravado é que farão mulheres, crianças e idosos morrerem de fome se as suas “exigências” não forem atendidas! Infelizmente domino o idioma alemão e um pouco de árabe também e ouvi isto!
    Esses jovens não vieram pedir ajuda ao ocidente para escapar do terror islâmico, eles são provavelmente um facção discordante do atual comando do ISIS e vão causar problemas aonde quer que se estabeleçam!

    • Cesar da Silva

      15 de setembro de 2015 em 14:09

      Não causarão mais problemas que os cristãos brasileiros que invadiram a Europa, EUA e Japão.
      No Japão, os policiais têm de aprender português e gírias brasileiras para que possam compreender a linguagem das quadrilhas que estão atuando no país.

      • moreno

        19 de setembro de 2015 em 20:46

        cristãos não explodem pessoas por motivos religiosos.

        • rafael

          20 de setembro de 2015 em 8:30

          A cada sete pessoas no mundo, uma é muçulmana. Imagina se pelo menos 10% deles se explodissem por motivos religiosos?! O mundo estaria em caos. Mostrar de outro jeito…

        • Anna

          28 de setembro de 2015 em 17:27

          Não, cristãos não explodem pessoas (hoje, embora no passado tenha decapitado, enforcado e queimado MUITA gente). Eles são mais sutis: bombardeia clínicas de aborto, cagam no direito ao casamento civil de minorias, dificultam o controle de natalidade, propagam ignorância e intolerância além de idolatrar figuras como Felicianos, Bolsonaros e afins…

  2. JESSÉ

    15 de setembro de 2015 em 12:45

    Também não acreditei nessa história de recusarem alimento (ajuda) por ser da cruz vermelha.

    A cruz que representa o cristianismo tem um formato diferente, mais parecido com um T.

    E mesmo que fosse uma representação do cristianismo, como os Templários que utilizavam uma cruz vermelha. Acredito que eles aceitariam numa boa a ajuda, Já que estão fugindo de um país predominantemente islâmico pra entrar em países predominantemente cristãos.

  3. Rogerio

    16 de setembro de 2015 em 12:18

    Para um povo que doutrinado a si suicida e tira a vida de outras pessoas em nome de sua religião eu espero qualquer comportamento.
    Eu acho que eles recusaram foi por motivo religioso e não por razão de protesto é só da uma estudada um pouquinho nas doutrinas deles que é fácil chega um conclusão .
    Sem fala nos terrorista que estão desfaçados no meio deles só de olho neles.
    Essa é minha opnião que gostem ou deixem de gosta e pronto!!!!

    • rafael

      20 de setembro de 2015 em 8:36

      1º) Para cada sete pessoas no mundo uma é muçulmana (um bilhão de pessoas!). Impensável que sejam todos suicidas! Se não entende isto você tem problemas de raciocínio.
      2º) Você está batendo cabeça contrariando o que foi comprovado no e-farsas. “Esta é minha opinião”, típico de formador de opiniões agressivo e pouco sensato. Você está cagando para qualquer um que pense diferente de você e quer gritar pro mundo inteiro “suas verdades”. Não tem credibilidade.

  4. Cesar da Silva

    20 de setembro de 2015 em 9:54

    Minha crítica foi dirigida aos brasileiros que invadem outros países apenas para causar desordem. Só citei q esses brasileiros são cristãos porque o colega ali em cima disse que os jovens refugiados sírios são jihadistas.
    Vc diz que cristãos não explodem pessoas, mas se pesquisar na internet encontrará notícias sobre alguns atentados cristãos. No momento lembro apenas dos grupos cristãos E.T.A. e I.R.A. vc pode começar lendo sobre estes.

  5. dudu

    25 de setembro de 2015 em 9:41

    Só mesmo um mané otário pra acreditar nessa história furada. Ninguém que passa fome e vê os filhos passando fome vai deixar de aceitar comida por causa da cruz vermelha ou do crescente verde. Vão se catar! Mas, é obvio que os islamitas só querem ir para a Alemanha pra receber TUDO de graça do governo alemão… bando de folgados!

  6. dudu

    25 de setembro de 2015 em 9:47

    César da Silva, saiba que o ETA NUNCA FOI CRISTÃO!!! Procure se informar melhor ao invés de usar a Wikipédia, seu babaca! E o IRA é um grupo radical irlandês, que é um país católico, portanto seguem preceitos da igreja católica, o que não necessariamente indicam ser cristão, visto que, mesmo o atual papa (que deveria ser cristão)tá mais pra comunista do que qualquer outra coisa…
    Rafael, não são todos suicidas! Desses 1 bilhão, “só” uns 600 milhões são radicais e daí “só” uns 150 milhões são suicidas… fácil de controlar.

  7. Osvaldo Aires Bade

    1 de fevereiro de 2017 em 16:21

    Por isso que tem muito terrorista sempre tem animais justificando o injustificado.
    #GoTrump
    #agoraebolsomito

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo