Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Uma estrada temporária foi construída em apenas 24 horas no Japão?

Construções

Uma estrada temporária foi construída em apenas 24 horas no Japão?

Uma estrada temporária foi construída em apenas 24 horas no Japão?

É inegável que os japoneses, ao longo tempo, tenham se transformado num sinônimo de resiliência e eficiência. Basta ver a capacidade que eles têm de superar adversidades ou reconstruir aquilo que foi perdido, por exemplo, devido a um terremoto ou tsunami.

Embora haja todo um sofrimento interno que muitas vezes não vemos, externamente essa capacidade de lidar com o caos é impressionante. Não é difícil encontrar casos que, em questão de dias, semanas ou pouquíssimos meses, uma área destruída volta a ter uma aparência de limpeza e organização ímpar. Um tempo geralmente bem inferior ao que vemos acontecer em cenários semelhantes ao redor do mundo.

Recentemente, a foto de uma estrada temporária, em formato de “U”, que teria sido construída em apenas 24 horas chamou muita atenção nas redes sociais. A foto foi publicada pela página “Loucos por Obras”, no Facebook, no dia 28 de setembro de 2019 (arquivo), e já obteve mais de 48 mil compartilhamentos!

Confira a foto e sua respectiva descrição, abaixo:

Foto publicada pela página “Loucos por Obras”, no Facebook.

Entretanto, será que essa estrada foi realmente parte de uma obra de emergência realizada em 24 horas? Essa estrada em formato de “U” está localizada no Japão? O que existe de verdadeiro ou falso por trás de toda essa história? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

Verdadeiro ou Falso?

Fora de contexto! Embora a foto seja verdadeira e realmente represente um trecho temporário de estrada, em formato de “U”, no Japão, a obra não foi realizada em 24 horas, tampouco se trata exatamente uma estrada “pré-moldada” (como se tudo estivesse pronto, bastando apenas encaixar as peças)!

Considerando somente a etapa de construção da estrada, propriamente dita, foram necessários cerca de dois meses para que as obras fossem finalizadas. Agora, considerando desde o momento do deslizamento de terra que vemos na foto, passando uma limpeza prévia do local, criação e aprovação de projeto, liberação de recursos e as obras de construção da estrada, o tempo decorrido foi de quase quatro meses para que o tráfego fosse finalmente liberado.

Considerando somente a etapa de construção da estrada, propriamente dita, foram necessários cerca de dois meses para que as obras fossem finalizadas.

A seguir, vamos explicar rapidamente o que aconteceu.

O Deslizamento de Terra

Entre os dias 5 e 8 de julho de 2018, diversas rodovias e estradas na Prefeitura de Fukui tiveram seus tráfegos interrompidos devido a deslizamentos de terra. Isso porque chuvas torrenciais castigaram a região oeste do Japão durante esse período. Entre as vias afetadas estavam dois trechos da Rota Nacional 305 – uma rodovia nacional com 145 km de extensão – que basicamente contorna a região costeira da Prefeitura de Fukui, que por sua vez possui um alto potencial turístico.

Um dos trechos foi liberado no dia 2 de agosto, mas o outro trecho não tinha previsão de ser liberado. Havia uma grande preocupação por parte de comerciantes e da associação de turismo, visto que o número de turistas havia caído substancialmente. Para completar, o principal evento desportivo de caráter nacional, do Japão, o “Festival Nacional de Esportes do Japão”, comumente realizado entre os meses de setembro e outubro, iria ser realizado em Fukui. Resumindo? Se não arrumassem rapidamente o problema, o prejuízo financeiro seria avassalador.

Entretanto, reparem no tamanho do problema que precisava ser arrumado:

O tamanho do problema que precisava ser arrumado.

Confiram também um vídeo divulgado pelo site do jornal “Fukui Shimbun”:

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

Rochas do Tamanho de Ônibus

De acordo com o Escritório de Engenharia Civil de Fukui, grandes quantidades de rochas que deslizaram sobre a rodovia e ao longo de quase 100 metros, estavam impedindo o restabelecimento do tráfego no local. O jornal “Fukui Shimbun” chegou a descrever que as rochas tinham o tamanho de ônibus! De qualquer forma, a promessa era que, assim que levantamento geológico fosse concluído, o projeto para recuperar aquele trecho seria elaborado.

Uma Solução Temporária

No dia 8 de agosto de 2018, o jornal “Fukui Shimbun” divulgou que a ideia das autoridades era criar uma espécie de estrada temporária, além de uma ponte igualmente temporária sobre o mar, visto que os trabalhos para recuperar a estrada original levariam muito tempo. Ainda estava em discussão se essa ideia daria realmente certo e de quem seria a responsabilidade por realizar a obra e, consequentemente, de onde sairia o dinheiro, ou seja, se a responsabilidade seria da Prefeitura de Fukui ou do governo nacional.

A rodovia era considerada indispensável para os moradores de áreas costeiras e alguns trechos podiam ser interditados durante o inverno (no Hemisfério Norte, é claro) devido as fortes ondas. Assim sendo, dependendo do trecho interditado algumas comunidades podiam ficar simplesmente isoladas. Nada bom.

Do Começo ao Fim da Obra

As obras teriam sido iniciadas no dia 27 de agosto e sido concluídas no dia 30 de outubro de 2018. Basicamente, foi construída uma ponte temporária sobre o mar com 210 metros de extensão e 6 metros de largura para contornar um trecho de 80 metros da Rota Nacional 305.

Confira algumas fotos da etapa final de obras mostrando o processo de asfaltamento:

Foto mostrando o andamento das obras no dia 17 de outubro de 2018.

Outra foto mostrando o andamento das obras, dessa vez no dia 24 de outubro de 2018.

Mais uma foto mostrando o andamento das obras, dessa vez no dia 29 de outubro de 2018.

Foto mostrando a conclusão das obras, no dia 30 de outubro de 2018.

O tráfego foi liberado somente no dia 31 de outubro de 2018, por volta das 16h.

Confira um vídeo abaixo mostrando o resultado final da obra:

Já a restauração do trecho original da Rota Nacional 305 estava previsto para até o fim de 2019. No entanto, até o momento do fechamento deste artigo não encontramos notícias que pudessem nos confirmar que o trecho já foi completamente recuperado. Caso encontremos, atualizaremos vocês tão logo seja possível.

Conclusão

Fora de contexto! Embora a foto seja verdadeira e realmente represente um trecho temporário de estrada em formato de “U”, no Japão, a obra não foi realizada em 24 horas, tampouco se trata exatamente uma estrada “pré-moldada” (como se tudo estivesse pronto, bastando apenas encaixar as peças)!

Considerando somente a etapa de construção da estrada, propriamente dita, foram necessários cerca de dois meses para que as obras fossem finalizadas. Agora, considerando desde o momento do deslizamento de terra que vemos na foto, passando uma limpeza prévia do local, levantamento geológico, criação e aprovação de projeto, liberação de recursos e as obras de construção da estrada, o tempo decorrido foi de quase quatro meses para que o tráfego fosse finalmente liberado.

Continue lendo
10 Comentários

10 Comments

  1. Helio

    2 de outubro de 2019 em 11:27

    O brasileiro é muito mais criativo, Teriam limpado a rodovia em menos de uma semana, assim com acontece sempre no litoral do Brasil, vejam reportagem procurando por “deslizamentos de terra rodovia” acho que vcs deveriam ter comentado e postado alguns vídeos mostrando isso a nós.

    • NORMANDO JOSE VASCONCELOS MENDONCA

      2 de outubro de 2019 em 17:03

      Ah, meu amigo, me perdoe. Tinha não!
      Na rodovia que liga a entrada de Penedo a Mauá (próximo a Resende, na região sul do estado do Rio de Janeiro), a rodovia, em diversos pontos, sofreu deslizamentos, há meses.
      Arrisco um palpite: Foi no período de chuvas do último verão. A estrada apresenta tráfego em apenas meia pista em diversos trechos.
      Os rejeitos do escorregamento já têm até vegetação e AINDA estão lá.
      Quem visitar os trechos, irá ver que se algumas equipes de manutenção passassem pás e um mini-trator que fosse, tudo já teria sido limpo.
      Mas é muito difícil, né?

  2. Maria

    2 de outubro de 2019 em 11:34

    Pelo que conheço dos japoneses, eu sei que eles são famosos pela QUALIDADE, DURABILIDADE, EFICIÊNCIA, PRODUTIVIDADE etc de seus produtos/serviços (Made in Japan) e não pela “rapidez” como alguns internautas idiotas, mentirosos e sensacionalistas querem atribuir. 😐

  3. ALEXANDRE DO NASCIMENTO MENDES

    4 de outubro de 2019 em 0:44

    entretanto sim no Japão existem protocolos logisticos para as situações principalmewnte de terremotos onde o conserto de estradas e o acesso são prioritarios sob a premissa de que com isso mais recursos de socorro e logistica chegarão mais rapido a zonas afetadas. è claro que eles fazem sim obras de medio a grande porte em MESES coisa que aqui em nosso pais sabemos levar anos; Porém, ha um video na internet da troca, sim troca de um viaduto nos EUA em 24h

  4. Pingback: [SALAH] Jembatan darurat dibangun dalam waktu 24 jam di Jepang - TurnBackHoax

  5. Pingback: Turn Back Hoax: [SALAH] Jembatan darurat dibangun dalam waktu 24 jam di Jepang – Kabarpolitik.com

  6. Pingback: 海外「早すぎだろ」 土砂崩れで道が塞がり、日本が24時間以内に用意した緊急用道路が話題に | 芸能・エンタメ系ポータルサイト

  7. Pingback: [SALAH] Jembatan darurat dibangun dalam waktu 24 jam di Jepang | Lembaga Informasi Komunikasi dan Publikasi Nahdlatul Ulama Jabar

  8. Pingback: Estrada japonesa mostrada em foto foi construída em dois meses, não em 24 horas – Santinho

  9. QCONQUISTA

    31 de outubro de 2019 em 13:06

    Realmente a engenharia não faz mágicas. Uma construção simples é quase impossível que tenha termine no mesmo dia com a disponibilidade máxima de mão de obra, tecnologia e materiais de construção. Também estamos tentando desmistificar estes assuntos como os das barragens do caso de Brumadinho e Mariana https://qconquista.com.br/brumadinho-e-os-problemas-da-engenharia/ . Talvez podemos compreender porque acontece tanta tragédia e qualidade das construções atualmente.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo