10.4 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022

Bracelete projeta o smartphone no seu braço! Será?

- Publicidade -

Empresa lança a Cicret, uma pulseira que projeta as imagens do smartphone no braço do usuário, tornando a pele uma extensão de seu aparelho! Será verdade?

O vídeo demonstrando a fascinante interface projetada por um bracelete foi publicado no YouTube no final de outubro de 2014 e, em apenas um mês, alcançou a incrível marca de 3,5 milhões de visualizações! No Facebook, o filme foi visto mais de 20 milhões de vezes!

Na propaganda, a empresa mostra o Cicret, um bracelete composto por uma série de dispositivos que projetam a tela do smartphone no braço do usuário e, ao mesmo tempo, rastreiam a área projetada para “entender” onde está sendo tocado e responder aos comandos dessa interface. O bracelete envia esses comandos ao celular de volta, fazendo com que você utilize os recursos do seu smartphone sem precisar tira-lo do bolso. Não é demais?

Mas será que esse acessório existe mesmo? Será que isso é verdadeiro ou falso?

Assista ao vídeo de apresentação do produto:

[iframe: width=”590″ height=”332″ src=”//www.youtube.com/embed/9J7GpVQCfms” frameborder=”0″ allowfullscreen]

Verdadeiro ou falso?

A ideia do Cicret é sensacional, tanto é que o vídeo de demonstração do produto já ultrapassou os 3 milhões de visualizações só no YouTube, sendo comentado em diversos sites especializados em tecnologia! No entanto, é preciso que se façam algumas considerações a respeito:

O vídeo não é real

O filme com a demonstração do Cicret é apenas conceitual! Não há nenhuma prova de que o produto irá funcionar mesmo. As imagens projetadas no braço dos usuários no vídeo foram acrescentadas posteriormente, na edição. Note que o dedo do usuário não atrapalha a projeção da interface!

As únicas demonstrações do dispositivo funcionando são essas, mostradas nesse vídeo.

Dispositivo promete projetar seu smartphone no braço do usuário! Infelizmente, não funciona ao vivo!
Dispositivo promete projetar seu smartphone no braço do usuário! Infelizmente, não funciona ao vivo! (foto: Reprodução/ouTube)

O bracelete é apenas um protótipo

- Publicidade -

Como todo bom projeto, ele deve começar por um protótipo. E é isso que a pulseira mostrada no vídeo é: Apenas um protótipo!

Ela é feita de plastico, como podemos ver em outro filminho da empresa:

[iframe: width=”590″ height=”332″ src=”//www.youtube.com/embed/2vxSu3UwMks” frameborder=”0″ allowfullscreen]

Muita tecnologia em um único item

A empresa que está por trás do projeto promete que o Cicret será um dispositivo que inclui um acelerômetro, um motor de vibração, um módulo Bluetooth e Wi-Fi e uma porta micro-USB (Ah! E o produto ainda será à prova d’água). Além disso, o bracelete virá com o projetor e com modelos com espaço para 16 ou 32 GB de tamanho. Não parece que tanta tecnologia caberá em um espaço tão diminuto (e ainda tem a questão da bateria, que ocupa um espaço considerável).

cicret-smart-bracelet-2

Em entrevista ao jornal francês Le Matin, Guillaume Pommier – sócio-fundador da Cicret – disse que todas as tecnologias apresentadas no vídeo já existem e que há um engenheiro trabalhando dia e noite para criar um protótipo funcional em poucas semanas.

De fato, existem projetores que já funcionam como teclado, por exemplo! Só que o tempo passou e ainda não houve nenhuma apresentação do seu produto!

09_orange
Bom demais pra ser verdade, né?

 

Vaquinha para o projeto cancelada

A Cicret optou inicialmente em arrecadar o dinheiro necessário para produzir o bracelete por meio de crowdfunding (um tipo de vaquinha online), através do IndieGogo. A meta era a de arrecadar 500 mil dólares, mas a campanha foi fechada após 1 mês, arrecadando apenas U$1,300. Os criadores da campanha de arrecadação explicaram apenas que fecharam a campanha para “modificar umas coisinhas”. Estranho…

Enquanto a arrecadação fica “pausada” no IndieGogo, a Cicret tenta continuar arrecadando fundos diretamente em seu site. O fato da empresa deixar de usar um site sério (e passível de auditoria) de crowdfunding para começar a arrecadar dinheiro de maneira independente levanta sérias questões quanto a idoneidade do projeto!

Além disso, é bom frisar que os sites de “vaquinhas online” se comprometem a devolver o dinheiro dos doadores caso o projeto não alcance as metas. A mesma garantia não existe caso os criadores da campanha resolvam “arrecadar o dinheiro” por conta própria.

Doa quem quer, mas quem faz isso assume o risco!

O site da empresa

O site da Cicret é uma simples página feita com ferramentas grátis de publicações online, além de usar um layout que pode ser adquirido gratuitamente em diversos sites de templates para wordpress. Claro, a empresa pode alegar que está economizando fundos para focar no projeto (que, aliás, não é o primeiro da empresa), mas alguns erros simples de digitação (como o erro de data no rodapé da página, que já foi corrigido) dão uma impressão de desleixo e despreparo de quem cuida do projeto.

Além disso, não há nenhuma maneira de entrar em contato com a Cicret, a não ser por meio de um único endereço de e-mail do Gmail (fornecido gratuitamente pelo Google).

Ah! Não há nenhum endereço físico da Cicret. Fique atento a isso quando for dar o seu dinheiro a alguém!

O site é usado também para a divulgação de um aplicativo para Android que (também) se chama Cicret. Segundo descrito no aplicativo, ele serve para editar mensagens remotamente. Não testamos o app, mas se você tiver curiosidade, ele está disponível gratuitamente no Google Play!

Produto falso de um produto que não existe

Alguns espertões estão se aproveitando da popularidade do vídeo do Cicret para vender braceletes (falsos, é claro) antes mesmo do produto ser produzido pela empresa (o que possivelmente nunca ocorrerá). Cuidado para não cair em mais esse conto do vigário!

Conclusão

O vídeo da pulseira projetora é uma ideia sensacional e pode ser que um dia ocorra, mas é apenas conceitual e foi feito com a ajuda de efeitos de computação gráfica. Não há nenhuma garantia de que esse bracelete possa se tornar real um dia. Se você quiser doar para ajudar no projeto, fique à vontade, mas saiba que  o risco de nunca mais ter o seu dinheiro de volta é grande.

Sugestão de Sarah e Joyce e de Warde Marx

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

9 COMENTÁRIOS

    • Filho, o simples fato da empresa ter recebido o montante de dinheiro que foi pedido não significa que o aparelho vai se tornar real assim como mostra o vídeo. Já se passaram 4 anos desde a apresentação do vídeo cheio de efeitos especiais e até hoje não existe nenhum protótipo decente desse aparelho. Quem doou dinheiro para a empresa sonhando em receber o produto exatamente como o vídeo de apresentação mostra, jogou dinheiro fora!

  1. Ainda bem que vc se dispôs a fazer essa matéria, pq eu falando pro meu pai que isso era golpe ele não acreditava, ele viu no Facebook vários sites sem selo de segurança vendendo e já queria comprar, ele só acredita quando a informação vem de terceiros ( pq eu sou sempre do contra, tudo pra mim é fake até que se prove o contrário) então suas informações livrou meu pai de um golpe, obrigada 💓

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui