18.4 C
São Paulo
quinta-feira, dezembro 1, 2022

Capa da revista Exame sobre cota gay no Exército?

- Publicidade -

É verdade que a revista Exame vai trazer na capa a reportagem a respeito do Projeto de Lei que institui uma cota para homossexuais no Exército?

A foto da capa da revista Exame com um assunto polêmico apareceu na web na segunda quinzena de junho de 2017 em diversas páginas no Facebook e rapidamente se tornou uma das imagens mais compartilhadas nas redes sociais!

O que chama atenção na foto é que a edição do dia 29 de junho de 2017 traz uma reportagem especial a respeito da aprovação do Projeto de Lei 6734/2017, do deputado Edmilson Rodrigues (PSOL), que estipula uma cota LGBT em quartéis do Exército brasileiro.

Segundo o que mostra na capa da revista, as cotas passarão a valer a partir do ano seguinte ao da aprovação da PL!

Será que essa história é real?

Capa da revista Exame traz a aprovação da PL sobre cotas para LGBT nos quartéis! Será verdade? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdade ou farsa?

O deputado Edmilson Rodrigues existe e é filiado ao PSOL no Pará, mas uma busca na sua página no site da Câmara dos Deputados mostra que o tal Projeto de Lei 6734/2017, caso exista, não é de sua autoria!  

Uma busca no site da Câmara dos Deputados – em todo o site – também não retorna nenhum PL referente à cotas para homossexuais no Exército…

O único que encontramos foi o PL 6734/2016, que altera a Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002, para dispor sobre a fiança e o aval prestados por pessoa natural. Nada a ver com cotas LGBT.

A capa da revista

No site da revista Exame não há nenhuma capa semelhante a que se espalhou por aí. Na verdade, o texto do topo da revista é igual ao texto da edição do dia 21 de junho de 2017:

- Publicidade -

Abaixo, a capa real, do dia 21 de junho de 2017:

E aqui, a montagem:

Origem

A montagem da capa feita com o nome da revista Exame surgiu na fanpage humorística Partido Memista, no dia 24 de junho de 2017. A partir dessa postagem, outras fanpages começaram a compartilhar a imagem e o boato foi criado!

Conclusão

A capa da revista Exame mostrando uma suposta aprovação de cotas LGBT no Exército é falsa e o Projeto de Lei citado não existe!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

8 COMENTÁRIOS

  1. VEIO na boa, o exercito não dá minima se você é gay, hetero, assexuado ou indefinido, entrou na corporação vai seguir as regras as regras sem regalias, vão comer aquilo que te servirem e vai levantar cedo e correr 10 km antes do cafe preto com pão, então seguindo as regras e o regimento, que se dane sua orientação sexual, você é um soldado e tem a função de defende o país, isso virar em primeiro lugar independe do sexo ou orientação.

  2. O que me impressiona é alguém acreditar nisso, sem pensar que uma lei dessas, caso aprovada, iria gerar uma repercussão monstra em toda a mídia. Aí a pessoa não vê nada disso em lugar nenhum, nenhuma revista, nenhum site de notícias tradicional, tipo UOL/Folha/Estadão/G1, e ainda acredita…

      • “Conheço homossexuais que são muito mais homem que muito machão por aí!”

        E digo mais! Muito machão por aí que morre de vontade de dar o toba (e muitas vezes dão, escondidinhos pq são covardes!) e tem raiva dos gays assumidos porque eles tiveram a coragem que esses “machões” não tiveram.

        http://hypescience.com/homofobicos-podem-ser-homossexuais-disfarcados/

        “Cuidado” com esse seu preconceito, hein sd qualquer? Pode ser que seja só vontade de soltar a franga, viadagem enrustida, dar ré no quibe!

        • Vcs estão perdendo tempo ao falar com uma cara que fala de macheza porém não tem culhão nem para colocar o nome? E eu aposto que ele uso e-mail falso para comentar.

          Realmente. Muito macho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui