22.9 C
São Paulo
quarta-feira, junho 29, 2022

Carreta de livros tomba na estrada e ninguém saqueia! Será?

- Publicidade -

Será que é verdadeira ou falsa a notícia espalhada nas redes sociais de um caminhão tombado que só não foi saqueado pela população por estar carregado de livros?

A história surgiu no Facebook na penúltima semana de agosto de 2017 e rapidamente se espalhou em diversas fanpages e em outras redes sociais. De acordo com o texto amplamente compartilhado, uma carreta lotada teria tombado na BR 381, derramando toda a carga. Em poucos minutos – segundo o que diz na postagem – uma multidão já estava no local para saquear o conteúdo espalhado na estrada, mas ninguém carregou nada.

O texto explicou que, como a carga eram livros (romances, biografias, poesias, contos, crônicas), ninguém quis saquear!

Abaixo podemos uma foto que supostamente seria do acidente, mas será que isso é verdade ou mais uma farsa da web?

População não saqueou a carreta porque a carga eram livros! Será verdade? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdade ou farsa?

Se você acompanha o E-farsas, já deve perceber que essa história tem todas as características de um boato digital:

  • Não é datada
  • Apela para o lado emocional do leitor
  • Mistura dados reais com ficção
  • Pede para ser repassado
  • Possui trechos EM CAIXA ALTA PARA CHAMAR A ATENÇÃO

Como o autor dessa “notícia” não disse quando o fato teria ocorrido, essa mesma história pode voltar a circular novamente daqui uns anos e quem ler poderá achar que se trata de algo recente. Logo, as chances de isso voltar a ser compartilhado de tempos em tempos são grandes.

Carece de fontes

Além da falta da data, outras informações ficam sem respostas, como nesse trecho:

“[…]Uma carreta lotada tombou na BR 381, derramando toda a carga. Em minutos, uma multidão das redondezas já estava no local, para saquear.”

O caminhão (ou a carreta) tombou na BR 381 próximo a qual cidade? A BR-381 é uma rodovia federal que começa no estado do Espírito Santo e termina em São Paulo. São 1.181 quilômetros de estrada! Como o autor não dá detalhes do local onde esse acidente ocorreu, fica difícil de se averiguar…

Apesar de não dar detalhes cruciais para sua a comprovação, essa história dá outras informações praticamente impossíveis de terem sido obtidas no local, como por exemplo, o trecho abaixo:

“[…]O local já estava deserto – só o motorista aguardando guincho – quando um carro parou perto. Saiu do veículo um membro da alta cúpula do governo municipal de Itabira. Olhou, olhou, viu tudo, voltou e disse à mulher dele: ‘Ah, vamos embora, bem, não é nada, não, é livro’”

  • Quem viu essa cena?
  • Quem era o “membro da alta cúpula”?
  • Quem era a mulher que estava com ele?
  • Qual era a placa do carro?
- Publicidade -

É óbvio que ninguém viu, já que o local já estava deserto… Mas se ninguém viu, quem ficou pra noticiar o fato?

“Apenas uma reflexão…”

Em 2013, por exemplo, uma carreta de livros tombou na BR-101 e a carga foi criminosamente tombada pela população. O motorista não se feriu!  

Em julho de 2017, outra carreta tombou – só que na BR-423 – e a população tentou saquear a carga, mesmo sabendo se tratar de livros…

Ou seja, tem criminosos em todo lugar e para todo o tipo de carga!

Mas e a foto?

Se essa história é falsa, de onde tiraram essa foto?

A imagem é real, mas nada tem a ver com o fato narrado nessa fanfic. Em fevereiro de 2016, um grupo de moradores tentou furtar a carga de eletrodomésticos de um caminhão tombado na Rodovia Régis Bittencourt (BR-116)!

O acidente ocorreu na altura do km 277, em Embu das Artes (SP) e foi necessária a ajuda da Polícia para impedir o saque dos eletrodomésticos.

Conclusão

A notícia da carga que não foi saqueada pela população só porque era de livros é falsa! Trata-se apenas de uma fanfic que tenta mostrar com mentiras que o brasileiro odeia livros!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

8 COMENTÁRIOS

  1. Uma vez meu irmão foi assaltado, levaram a mochila dele, que era a única coisa que ele tinha, e dentro tinham apenas dois livros da faculdade. Espero que o ladrão tenha conseguido uns 10 reais num sebo, porque a mochila era made in china e tava toda suja de vomitado e pelo de animal, por causa do trampo do meu mano num veterinário aí.

  2. Essa história tem algo de verossímil, pois infelizmente a raça da FDPs dos ANAL-fabetos funcionais está dominando o mundo, por isto mesmo imbecilizando-o!…
    Estou fazendo uma promoção de três a cinco camisas personalizadas [dependendo do resultado do concurso] de times de futebol… Poste em quase 30 grupos de um dos maiores times de futebol, atingindo, portanto, mais de 100.000 pessoas…. Fora as 99 que marquei no Face….
    Sabem quantas foram lá?….NENHUMA, pois tinha que ler duas laudas, mas se fosse putaria…
    E do meu face só 5 pessoas, ou seja, nem pagando esses nojentos ignorantes querem ler! vão pra PQP, burros!

    O Velhinho in:

    • Amigo, você descobriu que 8 anos atrás um caminhão carregado de livros tombou na BR-381 e que não houve saque da carga. Sua conclusão de que “quem não gosta de livro é ladrão” também está certíssima. Mas isso não significa que a notícia é verdadeira. Todos os detalhes do que teria dito o motorista para os curiosos, do que teriam feito os passantes e desse suposto “membro da alta cúpula do governo municipal de Itabira” são inventados. A foto que acompanha a notícia claramente saiu de outra situação, conforme foi mencionado no texto do e-farsas, acontecida na Régis Bittencourt em 2016. Ou seja, existe uma vaga inspiração em fatos reais, mas a narrativa e sua foto são falsificações. Sem falar no texto intencionalmente vago e inespecífico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui