10.4 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022

É verdade que casais que transam mais ganham melhores salários?

- Publicidade -

Pesquisa teria comprovado que casais que fazem sexo 4 vezes ou mais por semana ganham maiores salários! Será que essa pesquisa é real?

O resultado dessa pesquisa curiosa já circula pela web há bastante tempo, mas chegou ao nosso conhecimento através de uma publicação de um perfil do Twitter. De acordo com o texto, uma pesquisa teria comprovado que casais que fazem sexo 4 vezes por semana ganham salários melhores que os que não fazem!

Será que essa pesquisa existe mesmo?

Quando e onde essa pesquisa teria sido feita?

Será que isso é verdadeiro ou falso?

Aprenda a atrair dinheiro
Casais que fazem sexo quatro vezes por semana ganham melhores salários, diz pesquisa! Será verdade? (foto: Reprodução/Google)

Verdadeiro ou falso?

Da maneira como a notícia foi espalhada, dá a entender que uma pesquisa foi feita recentemente e que os dados comprovariam a seguinte tese: Quem faz mais sexo consegue melhores salários!

Mas não foi bem assim…

É claro que muitos jornais online optaram por dar a manchete citando como fator principal o sexo e a sua possível relação com o melhor salário. Esse tipo de abordagem gera mais interesse nos leitores e, consequentemente, mais cliques. Só que o fato é que a referida pesquisa existe mesmo, mas a abordagem do estudo foi outra.

Em 2013, o professor de economia da universidade britânica Angila Ruskin, Nick Drydakis, publicou os resultados de um estudo feito por ele em 2008 com 7.500 pessoas – com idades entre 26 e 50 anos -, na Grécia.

- Publicidade -

A publicação foi feita para o Instituto para o Estudo do Trabalho, uma instituição privada de pesquisa econômica alemã e pode ser lida na íntegra aqui!

No questionário, os indivíduos responderam sobre informações demográficas, estado de saúde e seus níveis de atividade sexual. Os voluntários também foram questionados sobre a sua situação atual no emprego e quanto ganham de salário.

Os resultados mostraram que aqueles que tiveram relações sexuais quatro vezes ou mais por semana tinham salário de, em média, 5% a mais do que aqueles que não faziam. Aqueles que responderam ao questionário que não estavam fazendo sexo frequentemente recebiam cerca de 3% a menos que os que estavam tendo relações sexuais.

Em entrevista à agência de notícias norte-americana CBS, o autor do estudo explicou que a ideia central da pesquisa era a de verificar se a boa saúde (sexual, inclusive) ajuda na melhoria do salário do indivíduo, mas que não descobriu qual a relação (se é que existe) entre a quantidade de sexo e os salários pagos para os gregos.

“Parece que temos de considerar em conjunto as relações entre felicidade, atividade sexual, produtividade e salários”, disse ele.

O estudo também não conseguiu verificar se o aumento nas relações sexuais entre os casais é o que faz com que o salário dessas pessoas seja melhor ou se é o aumento no poder aquisitivo que os ajudam a conseguir mais sexo.

Drydakis postulou a hipótese de que os resultados da sua pesquisa possam ter a ver com o fato de que as pessoas que estão empregadas têm mais dinheiro para encontros com mais frequência e que também seja possível que ganhar mais dinheiro faz uma pessoa parecer mais atraente para as outras.

O autor também sugere outra hipótese: As pessoas com mais dinheiro são mais propensas a comprar presentes mais caros e/ou melhores para seus parceiros.

“Salários mais altos podem aumentar compra de presentes que são retribuídos através do sexo”, disse Drydakis.

Drydakis assinalou também para a CBS que seu estudo apenas encontrou uma associação entre sexo e salários, mas que fazer mais sexo não significa necessariamente que você iria receber um aumento de salário.

Conclusão

Foi feito mesmo um estudo, em 2008, com 7.500 gregos sobre suas frequências sexuais e a suas possíveis relações com salários, mas o próprio autor da pesquisa explica que não conseguiu comprovar se há uma relação entre a frequência sexual e os aumentos de salário.

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

82 COMENTÁRIOS

  1. Pesquisa mais recente realizada em Belo Horizonte provou que homens que recebem sexo oral habitual de suas mulheres ganham o dobro do salário dos que não recebem sexo oral. A pesquisa demonstrou, também, que os homens que ganham o dobro do salário presenteiam duas vezes mais suas esposas.

  2. Acredito que a relação sexo/salário seja o explicado no parágrafo abaixo.

    ” … ou se é o aumento no poder aquisitivo que os ajudam a conseguir mais sexo.”

  3. Acredito que a quantidade de sexo não determina se a pessoa vai ter aumento ou não. Na verdade isso é uma besteira. Minha opinião.

    Acredito que o sexo contribui para a melhora da qualidade de vida, e no aumento da produtividade no trabalho.

  4. Pesquisas como estas não podem ser tomadas como base, mesmo porque não existe nada que comprove isto, mas certamente que uma vida sexual feliz no relacionamento pode fazer com que as pessoas fiquem mais animadas para o trabalho

  5. Achei muito interessante, mas acho que essas pesquisas não podem ser tomadas como verdades absolutas, mesmo considerando que pessoas que estejam satisfeitas nos seus empregos e recebendo bons salários possa vir a ter melhor desempenho sexual e consequentemente procurar mais vezes a sua parceira. Ainda assim é difícil acreditar que haja uma relação direta.

  6. Claro que quando o casal tem “dinheiro de sobra” ficam mais animados e com isso o sexo fica mais frequente. Penso que a lógica é ao contrário, porque não é fazendo sexo que o casal vai ganhar mais dinheiro (a não ser que isso seja uma profissão hehehehe).
    Mas como foi uma pesquisa, tem sim um pouco de fundamento.

  7. Muito bom o artigo, mas muito cunfuso eu acredito que para fazer sex com frequência não precicisa de salário se realmente o individuo ama sua esposa como por exemplo eu faço sexo com frequência se dependesse de sálario pobrte não fazia sexo.

  8. Excelente artigo, mas fica uma discussão por que o sexo com qualidade depende da cabeça de cada um e independente de salário, sexo é prazer e se realmente você ama sua esposa você vai ter sempre prazer de fazer sexo com ela.

  9. Esse tipo de estudo parece provocar um “frisson” na mente das pessoas, uma vez que dinheiro e prazer sexual parecem estar sempre juntos. Obviamente também tem seu valor quando separados, mas algumas pessoas podem usar um pra justificar o outro. Podem dizer “não ganho melhor porque minha mulher não me faz feliz…” ou então “minha mulher adora sexo e isso me dá mais ânimo pra trabalhar e dar a ela mais conforto”…

  10. O prazer proporcionando pelo sexo mexe com todo o corpo fazendo com que o homem e mulher estejam sempre liberando a endorfina e com isso tem uma melhora de vida inclusive vida produtiva eu concordo plenamente com o artigo embora ache que muitos casais não tem vida sexual sadia, em grande parte culpa do próprio homem que não assume sua ejaculação precoce ou fraca ereção.
    Ainda existe um tabu a ser vencido e dai sim homens poderão oferecer o melhor sexo a suas esposas.

  11. Na minha opinião o sexo não tem relação com ganhos, pode ser que com um sexo bom e de qualidade entre os casais possa haver uma vida mais saudável, e mais disposição para o trabalho, mas acho que não tem relação com quantidade de ganhos não.

  12. Muito bom. Há uma certa lógica na contextualização. Pessoas em dificuldades financeiras tenderiam a não ter uma vida sexual mais ativa. Talvez pela preocupação com as contas, com a falta de disposição. Embora isto não é uma regra muito confiável.

  13. Talvez seja verdade ou não, não sei. Numa pesquisa deste tipo deve-se levar em consideração um periodo de tempo bastante grande. Assim poderiamos considerar apenas uma opinião e não uma constatação.
    É isso.

  14. Olá, Acho curiosa esta pesquisa, por que tenta demonstrar que a Pessoa que é mais ativa sexualmente, possivelmente tem mais interesse no trabalho e como consequencia ganha mais. Talvez, pessoas nessa condição tem maior predisposição e vontade para ganhar dinheiro. Será?
    É um assunto que dá o que pensar.
    É isso, abraços.

  15. Muito bom para refletirmos sobre a vida sexual, este texto está bem verdadeiro, gostei bastante e claro que quando se tem uma vida sexual ativa, sua auto-estima aumenta e tudo vai de vento em polpa.

  16. Acredito que este artigo fala tudo o que precisamos saber para se ter uma vida ativa no sexo e consequentemente sua vida financeira também vai muito bem. Meus parabpens pelo artigo.

  17. Tudo dependen da situação atual em que esteja vivendo, a cabeça manda em tudo, uma pessoa sem problemas é uma pessoa com o desempenho sexual imcomparável.

  18. Acho que é o contrario, acho que pessoas que ganham melhores salários transam mais sim,
    Porque a cabeça esta livre de problemas e preocupações e tem uma vida sexual mais ativa.

  19. kkkkkkkk tomara que de certo pra mim mas acho que essa concepção esta errado pois se eles transam muito não ira sobrar tempo para nada kkkk.

  20. kkkkk Eu já ouvi falar em uma pesquisa parecida com essa na pesquisa
    falava de pessoas que tem uma maior frequência sexual ganham até 4,5% a mais
    do que aqueles que tem uma visa sexual menos ativa.

    Agora não sei informa se realmente isso é verdade acho que vou tentar já pensou
    meu salário aumentando porque eu aumentei minha frequência sexual opa…

  21. Bom dia!

    Acredito que quando a pessoa está feliz e encara a vida de forma positiva, responsável, independente das dificuldades e que tem muito amor no coração, ama seu parceiro e é correspondida, isso por sí só já contribui para uma vida sexual realizada. Tem muitas coisas que o dinheiro não compra, como, Felicidade, Paz, Companheirismo e principalmente, Amor.

  22. É possivel acreditar nessa pesquisa ou Fato, que motiva Pessoas com melhores condições financeira de terem uma atividade sexual mais frequente.
    Isso depende também de tempo, que parece NÃO foi mencionado.
    Isso por que as pessoas com melhores condições financeiras, tem as vezes, trabalhado mais e possivelmente, gastar mais tempo em viagens.
    Enfim, acho que a pesquisa precisaria ser feita com PESSOAS da mesma faixa etária.

  23. Na minha opinião casais que tem uma vida sexual completamente ativa, vivem melhor e com muito mais alegria e disposição até mesmo para ser bem sucedido tanto na area profissional quanto em sua vida pessoal, pois casais que por algum motivo ou outro que se relacionam pouco ou até mesmo em muitos casos não transam por diversos problemas eque vivem só de aparência para sociedade acaba cedo ou tarde em divórcio ou vivem infelizes.

  24. Acredito que a vida financeira organizada ajuda sim ao casal ser mais saudável em sua vida sexual,pois ninguém vai sentir prazer algum com a geladeira vazia.

  25. Eu levo ao pé da letra. Acredito que é muito relativo. Outro ponto interessante é que onde a sociedade é mais carente, é justamente onde há mais famílias com mais filhos. Logo essas famílias não estão fazendo mais sexo? Ainda que rápido? hehehe

  26. Acredito que:
    O Dinheiro torna o individuo independente, atraente, gera confiança que por sua vez quem recebe sente-se na obrigação de retribuir devido a sua satisfação. (entendimento do artigo)

  27. Meio confusa esta pesquisa né! O que tem a ver a vida sexual do casal com seus rendimentos? Sei lá, está meio estranha esta pesquisa, precisamos de mais provas.

  28. Conclusão
    Foi feito mesmo um estudo, em 2008, com 7.500 gregos sobre suas frequências sexuais e a suas possíveis relações com salários, mas o próprio autor da pesquisa explica que não conseguiu comprovar se há uma relação entre a frequência sexual e os aumentos de salário.

  29. Sexo tem haver com a convivencia do casal. Sei lá, acho que é química pra toda hora tá se pegando e dando uns amaço. Mas é claro que ganhando bem que mal tem. Valeu pelo artigo

  30. Pesquisas como estas não podem ser tomadas como base, mesmo porque não existe nada que comprove isto, mas certamente que uma vida sexual feliz no relacionamento pode fazer com que as pessoas fiquem mais animadas para o trabalho.

  31. A maioria dos casais que tem uma vida sexual ativa e transa constantemente, tem a maior probabilidade de ter uma vida mais feliz, mais saudável e com menos estresse.

  32. Muito bom o artigo, mas muito confuso eu acredito que para fazer sexo com frequência não precisa de salário se realmente o individuo ama sua esposa como por exemplo, eu faço sexo com frequência se dependesse de salário pobre não fazia sexo.

    abraço e sucesso!

  33. Eu acredito que em algum percentual esta pesquisa pode estar certa, pois o sexo traz consigo a firmeza do relacionamento, e quando se vai bem no relacionamento, todas as outras coisas tendem a ser influenciadas por isso, portanto acredito que sexo pode ajudar sim, neste processo de ganhar mais.

  34. Muito bom o conteúdo para ser discutido,relação para que faz sexo que ganham mais,penso ao contrario, na verdade hoje em dia que não tem dinheiro faz mais sexo pra quem ganha muito dinheiro kk.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui