15.2 C
São Paulo
quinta-feira, maio 13, 2021

É verdade que a Língua Portuguesa será reformada?

- Publicidade -

Notícia afirma que o Senado Federal está estudando realizar mudanças no idioma oficial do Brasil para simplificar a língua escrita no país! Será verdade?

O texto apareceu na web na primeira quinzena de agosto de 2014 e afirma que o Senado Federal teria criado uma comissão técnica para estudar mudanças ortográficas na Língua Portuguesa. A ideia, segundo afirmado no artigo, seria a de simplificar mais uma vez a ortografia e agora, além de querer eliminar a letra ‘h’ no inicio das palavras, também sugere a eliminação da letra ‘u’ da palavra queijo, por exemplo que se tornaria “qeijo”.

A ideia e o projeto que estariam sendo conduzidos pelo Senador Cyro Miranda – presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) – foram publicados em inúmeros sites e blogs, além de serem compartilhados centenas de milhares de vezes nas redes sociais.

Muita gente apoiando a iniciativa e a grande maioria discordando, mas será que isso é verdade ou farsa?

É verdade que o Senado vai mudar a língua portuguesa?
É verdade que o Senado vai mudar a língua portuguesa?

Verdadeiro ou falso?

Mudanças radicais como essa em qualquer idioma são muito difíceis de serem implantadas, pois as palavras são “formadas” de raízes etimológicas que justificam serem escritas dessa forma. Palavras de origem indígena, por exemplo, são escritas com “J”, pois eram assim desde quando foram “inventadas”.

Outro exemplo é tentar mudar a escrita em razão da fonética, da pronúncia. A letra “S” da palavra “mestre”, por exemplo, possui o som de “Z” em São Paulo, no entanto, ela possui o som de “X” no Rio de Janeiro.

Além disso, mudanças no Português depende do acordo de outros países para passarem a valer!

Confusão que virou boato

De fato, a Comissão de Educação está examinando a data em que passará a valer o acordo de unificação ortográfica firmado pelo Brasil em 1990. Segundo informou a Agência Senado, o acordo deveria ter entrado em vigor no Brasil no dia 1º de janeiro de 2013, mas o início da vigência foi adiado para janeiro de 2016, por decreto da presidente Dilma Rousseff.

Cyro Miranda explicou que a unificação em questão terá que ser feita em entendimento com os países de língua portuguesa e, mesmo que quisesse, o Brasil não poderia tomar nenhuma decisão unilateral sobre o tema.

- Publicidade -

A confusão deve ter nascido depois que a Comissão de educação criou um grupo de trabalho formado por professores e linguistas para analisar o acordo e sugerir meios de facilitar a implantação das novas regras.

Houve algumas sugestões de mudanças mais radicais no acordo, mas – conforme explicado pela Agência Senado – isso não foi formalizado como proposta da comissão e muito menos se tornou proposição legislativa, a que seria exigido para qualquer mudança formal.

Veja abaixo o esclarecimento divulgado pelo Senador Cyro Miranda, no dia 18 de agosto de 2014:

Esclarecimento sobre Acordo Ortográfico

18/08/2014

Em resposta à demanda de professores de português, a Comissão de Educação, Cultura e Esporte aprovou, no dia 1º de outubro de 2013, a criação de um Grupo de Trabalho destinado a propor a unificação ortográfica da Língua Portuguesa, conforme Acordo já firmado em 1990.

Esse Acordo entraria em vigor no Brasil em 1º de janeiro de 2013, mas o início da vigência foi adiado para janeiro de 2016, por decreto da presidente Dilma Rousseff.

A unificação em questão terá que ser feita em comum entendimento com os demais países. Portanto, não há nada que senadores, a Comissão de Educação e até mesmo o Brasil possa fazer unilateralmente.

Recentes notícias de que estaríamos a ponto de reformular a ortografia da Língua Portuguesa não procedem.

Senador Cyro Miranda (PSDB-GO)

Presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esporte”

Conclusão

A notícia é falsa! Não há nenhuma proposta para mudar radicalmente a nossa língua portuguesa!

Colaboraram conosco Frederico Rios e André Carvalho!

Crédito da imagem: https://www.flickr.com/photos/wainwright/

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

5 COMENTÁRIOS

  1. Esse “causo” saiu em um dos jornais de minha cidade, e quando meu pai leu a noticia em voz alta, não sem certa indignação, respondi: “vão ignorar toda a etimologia de uma língua?? Isso nunca vai ser aprovado.” Pelo visto, o bom-senso ainda faz parte dos acordos ortográficos. 😀

  2. Essa farsa durou semanas hein Gilmar, tanto que ela teve começo, meio e até fim com noticias falando que a proposta tinha sido rejeitada.
    Daqui a pouco aparece mais uma trollada pior ou o autor desse disparate aparece querendo os louros da pegadinha que nem o NãoSalvo com a Copa da coréia do Norte.

  3. País governado por analfabetos, com eleitores idem e escolas e professores que ensinam exclusivamente ideologia esquerdista. Pronto! Tá armado o esquema para fazer dessa notícia verdade pura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui