Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

É verdade que os presidentes anteriores trocaram mais ministros que Jair Bolsonaro?

Conspirações

É verdade que os presidentes anteriores trocaram mais ministros que Jair Bolsonaro?

É verdade que os presidentes anteriores trocaram mais ministros que Jair Bolsonaro?

Texto compartilhado nas redes sociais afirma que enquanto Lula, FHC e Dilma trocaram mais de 70 ministros o presidente atual trocou apenas 5! Será verdade?

A constatação começou a ser compartilhada nas redes sociais e em grupos do WhatsApp no final de abril de 2020. De acordo com a apuração, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso teria feito 70 trocas de ministros durante seu mandato, Lula teria feito 74 substituições e Dilma Rousseff, 89.

O texto ainda afirma que “o mundo desabou” após Jair Bolsonaro ter feito apenas 5 substituições de ministros!

Será que essas informações são verdadeiras ou falsas?

Texto que acompanha uma das versões espalhadas nas redes sociais: “Mudanças de Ministros. FHC mudou 70 vezes seus ministros. Lula mudou 70 vezes seus ministros, Dilma mudou 89 vezes seus ministros. Daí Bolsonaro muda 5 vezes e o mundo desaba? Você pode até não concordar, mas você está sendo manipulado

Verdade ou mentira?

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso teve 96 ministros, entre 1995 e 2002, fazendo 70 alterações nos representantes de suas pastas.

Luiz Inácio Lula da Silva teve entre 2003 e 2010, 103 ministros ao todo, realizando 74 alterações.

Dilma Rousseff governou entre 2011 e 2016 e fez mais alterações que seus 2 antecessores. Foram trocados 86 titulares. No fim de 2015, Dilma anunciou a extinção ou integração de alguns ministérios

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

É preciso enfatizar aqui que nessas alterações estão incluídas reformas ministeriais, como a fusão e extinção de ministérios ocorridos durante cada um dos mandatos dos ex-presidentes citados. 

Quanto à gestão do presidente Jair Bolsonaro, houve a saída de 8 ministros nos primeiros 15 meses de mandato, sendo 4 deles no primeiro ano de mandato:

  • Gustavo Bebianno – Secretaria-Geral da Presidência
  • Ricardo Vélez Rodríguez – Ministério da Educação
  • General Carlos Alberto dos Santos Cruz – Secretaria de Governo da Presidência
  • Floriano Peixoto – Secretaria-Geral da Presidência
  • Gustavo Canuto – Ministério do Desenvolvimento Regional
  • Osmar Terra – Ministério da Cidadania
  • Luiz Henrique Mandetta – Ministério da Saúde
  • Sérgio Moro – Ministério da Justiça e Segurança Pública

Além dessas substituições, Jair Bolsonaro mudou o general Braga Netto para a Casa Civil e Onyx Lorenzoni para o Ministério da Cidadania (cargo que era ocupado por Osmar Terra).

Bolsonaro já havia alterado a quantidade de ministérios logo após a sua posse, em 2019, diminuindo a quantidade de ministérios de 29 para 22, sendo 7 extintos e mais 2 criados.

Comparando o primeiro ano

De acordo com a apuração feita em dezembro de 2019 pelo site Exame, no primeiro ano de mandato, Jair Bolsonaro já havia feito 4 trocas de ministros, ficando em segundo lugar no ranking de presidentes que mais efetuaram alterações em seu ministério no mesmo período:

  • FHC (em 1995) e Lula (em 2003) fizeram apenas uma troca ministerial – ficando em terceiro lugar;
  • Bolsonaro em segundo, com 4 trocas (em 2019);
  • Dilma Rousseff lidera com 9 substituições (em 2011);

Todas as alterações feitas no governo Bolsonaro (atualizado em 30/03/2021)

  • Gustavo Bebianno: Secretaria-Geral da Presidência – fevereiro de 2019
  • Ricardo Vélez Rodríguez: Ministério da Educação – abril de 2019
  • Carlos Santos Cruz: Secretaria de Governo – junho de 2019
  • Floriano Peixoto: Secretaria-Geral da Presidência – junho de 2019
  • Onyx Lorenzoni: Casa Civil – fevereiro de 2020
  • Osmar Terra: Ministério da Cidadania – fevereiro de 2020
  • Gustavo Canuto: Ministério do Desenvolvimento Regional – fevereiro de 2020
  • Luiz Henrique Mandetta: Ministério da Saúde – abril de 2020
  • Sergio Moro: Ministério da Justiça e Segurança Pública – abril de 2020
  • André Mendonça: Advocacia-Geral da União – abril de 2020
  • Nelson Teich: Ministério da Saúde – maio de 2020
  • Abraham Weintraub: Ministério da Educação – junho de 2020
  • Marcelo Álvaro Antônio: Ministério do Turismo – dezembro de 2020
  • Jorge Oliveira: Secretaria-Geral da Presidência – dezembro de 2020
  • Onyx Lorenzoni: Ministério da Cidadania – fevereiro de 2021
  • Eduardo Pazuello: Ministério da Saúde – março de 2021
  • Walter Braga Netto: Casa Civil – março de 2021
  • Fernando Azevedo e Silva: Defesa – março de 2021
  • Ernesto Araújo: Relações Exteriores – março de 2021
  • André Mendonça: Justiça e Segurança – março de 2021
  • José Levi: Advocacia-Geral da União – março de 2021
  • Luiz Eduardo Ramos: Secretaria de Governo – março de 2021

Conclusão

Os presidentes que antecederam Jair Bolsonaro fizeram 80 alterações de ministros em média cada um. No entanto, eles ficaram mais tempo no poder. Ao comparar apenas o primeiro ano de mandato, Bolsonaro fica em segundo lugar com 4 substituições. 

Continue lendo
273 Comentários

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Publicidade

Parceiros:

Voltando a Circular

Publicidade

Topo