23.4 C
São Paulo
sábado, novembro 26, 2022

É verdade que um elefante matou uma mulher e depois voltou a ataca-la em seu funeral?

- Publicidade -

O caso teria ocorrido na Índia, onde um elefante teria invadido o velório e pisoteado a mulher que ele havia matado dias antes! Será verdade?

A história surgiu nas redes sociais e em diversos sites e blogs na segunda quinzena de junho de 2022 e conta a fatalidade ocorrida com a indiana Maya Murmu. Segundo textos bastante compartilhados, a mulher teria sido atacada e morta por um elefante raivoso que, para espanto de todos, teria voltado no velório para pisotear o corpo da vítima sem vida!

Será que essa notícia é real?

Elefante teria matado uma mulher na Índia e depois teria voltado no velório da vítima para ataca-la novamente! Será verdade? (foto: Wikipédia)

Verdade ou mentira?

Maya Murmu, uma mulher de 68 anos de idade, estava retirando água de um poço na vila de Raipai, que fica no distrito de Mayurbhanj, em Odisha (Índia) quando uma manada de elefantes veio em sua direção. Ao tentar fugir dos bichos, Murmu acabou sendo pisoteada por um dos paquidermes.  

Segundo o jornal Times of India, a mulher foi levada para o hospital, onde não resistiu aos ferimentos e faleceu poucas horas depois do ataque.

De acordo com reportagens locais, a família trouxe o corpo da vítima para casa e deu início aos preparativos para o velório e, durante a cerimônia, uma manada de 12 elefantes surgiu da floresta, fazendo os moradores saírem correndo e deixando o corpo de Murmu para trás.

Testemunhas afirmaram que no meio da correria um dos elefantes pegou o cadáver da mulher, jogou-o para o alto e deixou-o cair no chão!

Apesar de mais ninguém ter se ferido, o grupo de elefantes destruiu a casa da mulher, além outras três casas vizinhas. O Times of india afirmou ainda que após o incidente a família de Murmu continuou com velório assim que a manada de elefantes deixou o local.

Segundo especialistas indianos, o elefante teria desviado do Dalma Wildlife Sanctuary, que fica a mais de 160 quilômetros de Odisha e, apesar dos elefantes terem excelente memória e guardarem rancor por muito tempo, o ataque pode ter sido “apenas” uma fatalidade.

- Publicidade -

Especulou-se que a mulher fazia parte de um grupo de caçadores que havia matado o bebê do elefante, mas não há comprovação disso. Também não há comprovação de que o mesmo elefante atacou a mulher nas duas vezes.

Em entrevista à Newsweek, o fundador da organização de caridade Save the Asian Elephants Duncan McNair disse:

“[Este incidente] é surpreendente porque não mostra nenhuma provocação ao elefante. É possível que se o elefante ainda estivesse por perto no momento do funeral, e isso não está claro, ele poderia ter reconhecido os restos mortais e pode ter visto ou cheirado isso, e pode ter associado aquela mulher a alguma catástrofe para ele, ou seu rebanho. Isso é bem possível.”

Ataques de elefantes são “comuns” na região

Ataques de elefantes a humanos na Índia não são tão incomuns. Cerca de quinhentas pessoas morrem por ano de acidentes com esses animais.

Somente em Odisha (onde ocorre o maior número mortes por ataques de elefantes na Índia) foram 589 vítimas fatais entre 2014 e 2020, segundo dados fornecidos pelo Ministério do Meio Ambiente e Florestas indiano.

Conclusão

É verdade que um elefante atacou e matou uma mulher na índia e que um grupo de elefantes invadiu seu funeral, atacando novamente o corpo sem vida da indiana. No entanto, não há provas de que se trata do mesmo elefante e tampouco se o animal atacou devido a algum “acerto de contas” com a defunta!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui