22.4 C
São Paulo
terça-feira, novembro 30, 2021

Estreia do ‘Fake em Nóis’ com as fake news sobre a tomadas de 3 pinos!

- Publicidade -

No programa de estreia, mostramos o que é verdade e o que é farsa nas notícias envolvendo a tomada de 3 pinos!

Apresentado pelo biólogo e youtuber Pirula e pelo criador do E-farsas Gilmar Lopes, o vídeo de estreia do canal Fake em Nóis relembra algumas das fake news mais absurdas envolvendo a famigerada tomada de três pinos. 

  • O filho do Lula era dono de uma patente mundial dessas tomadas? 
  • Houve um lobby de grandes empresas do setor para a implantação do modelo no Brasil?
  • Quem ganhou dinheiro com a troca das tomadas?

Respondemos essas e outras perguntas nesse vídeo descontraído que você pode ver na íntegra clicando no player abaixo:

Fake em Nóis‘ é um programa semanal onde, a cada episódio, traremos à tona algum tema polêmico e que foi alvo de muitas notícias mentirosas, sempre com o respaldo da Ciência e com muito bom humor.

Muito obrigado a todos pela audiência e esperamos que tenham gostado. Até a semana que vem com mais um Fake em Nóis!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

Checagens Relacionadas

19 COMENTÁRIOS

  1. Independentemente dos mitos e farsas, eu gosto do padrão de tomada elétrica brasileiro. É uma das poucas coisas que o Brasil adotou e que presta. É seguro, compacto, ótimo design e, não menos importante, PADRONIZADO. Antigamente era uma bagunça aqui no Brasil, tinha tomada de tudo quanto era tipo. Já viajei muito no exterior e sempre achei as outras tomada desajeitadas, estranhas, inseguras etc. O que o presidente Bolsonaro está querendo fazer é pura perda de tempo mesmo e um retrocesso.

  2. @Gilmar Lopes, a expressão equivalente para “Gambiarra” em inglês é “jerry-rigged”. O Brasil não é o único a fazer coisas improvisadas, de aspecto e qualidade duvidosas. O brasileiro precisa parar de achar que é “especial/exclusivo”, mesmo que seja em aspectos negativos, e aprender a OLHAR PARA FORA. A Internet está aí para ajudar nisso.

  3. Uma outra invenção e/ou adoção maravilhosa no Brasil é o CHUVEIRO ELÉTRICO. Simples, barato e SEGURO (desde que adequadamente aterrado e obedeça às demais normas de segurança). Já os estrangeiros dos outros países preferem usas central de aquecimento a gás, o que eu pessoalmente acho muito mais perigoso (vide as recentes notícias de asfixia). NOTA: os americanos, europeus etc tem MEDO do nosso chuveiro elétrico, mas ficam impressionados com sua simplicidade.

    • Outra invenção brasileira que supera a de qualquer outro país é o filtro de barro. Além de a água passar super lentamente pela vela usando a gravidade, garantindo a retenção de quase a totalidade das bactérias, cloro, parasitas, metais pesados e outras impurezas (diferente dos bebedouros que fazem a água passar por pressão e não garante a remoção completa de bactérias e resíduos sólidos microscópicos) o barro como sendo poroso faz com que parte da água evapore bem lentamente e remova o calor junto dela (diferente de outros recipientes como cerâmica e plástico). Teve um bocado de fake news falando que a água mineral é melhor, a indústria da água engarrafada rende milhões, a Nestlé tá fazendo um baita barulho falando que “água não é um bem natural e deve ser comercializada” e esse assunto até renderia um bom vídeo.

  4. Errata: Lâmpadas não usam fio terra.

    ————-
    Sobre o numero de acidentes: Existe ai muita coisa pra ser levada em conta. A primeira e mais importante, como bem foi dito, mais de 50% dos lares e empresas brasileiras não estão com tomadas no novo padrão. Então os números de acidentes só poderiam ser calculados corretamente se ao registrar cada acidente, fosse colocado uma anotação sobre as circunstâncias do ocorrido mencionando se foi com uma nova instalação ou uma instalação do padrão antigo e mesmo que se fosse com uma tomada nova, se esta foi instalada com aterramento, pois todo mundo sabe que a quantidade de tomadas novas instaladas nas casas antigas sem uso do aterramento é vertiginosa, quase uma regra.

  5. Tomadas inuteis que nao servem para o que criaram. 90% e nao 80% das casas no Brasil nao tem aterramento nas tomadas, inclusive a minha. Não serve pra nada. E pior agora os eletro portateis vem com tomada de 20A ou seja mais grossa, que nao serve nas tomadas que são de 10A. Vai adaptado tambem. Só pras empresas do setor ganharem dinheiro. Tudo é lobby de empresas, nao tem como negar isso.

  6. Sou contra essas tomadas, é apenas um tipo a mais para atrapalhar nossa vida, pois as antigas continuam existindo. Se por exemplo alguém comprar um notebook no Paraguai, o que não é raro, ele virá com o plugue antigo, que é atualmente padrão internacional, e então precisará adaptar. Eu mesmo tenho uma coleção de adaptadores para usar no meu dia-a-dia. Muitas pessoas ao comprar um eletrodoméstico novo, a primeira coisa que fazem é quebrar o pino do meio para que o plugue possa entrar na tomada antiga. Além disso se for um aparelho que consome muita energia, ele virá com um plugue de 20A, necessitando assim uma tomada especial. Esse plugue não servirá em qualquer tomada, e nesse caso não se pode usar adaptadores de 10A, sob o risco do adaptador derreter e ocasionar um curto-circuito.

  7. as tomadas de 3 pinos nao causam mais problemas pelo menos pra mim, deu problemas quando surgiu a uns 8 anos atras, mas tipo como tudo ta vindo com 3 pinos e so comprar uma tomada de 3 pinos que e uns 15 reais, e so colocar na parede e pronto, se nao tem o fio terra e so nao coloca na tomada, pelo menos vai entrar o aparelho

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui