Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

“Kit COVID-19” para combater o novo coronavírus é verdadeiro ou falso?

Fotos

“Kit COVID-19” para combater o novo coronavírus é verdadeiro ou falso?

“Kit COVID-19” para combater o novo coronavírus é verdadeiro ou falso?

No último domingo (17), nos deparamos com uma determinada foto circulando nas redes sociais (arquivo). Ela retratava uma espécie de kit contendo comprimidos de azitromicina, ivermectina, dipirona e cloroquina, apelidado de “Kit COVID-19”. As cartelas dos comprimidos estavam dentro de um saco plástico dobrado e, além disso, havia um papel descrevendo seu conteúdo.

Confira a foto, abaixo:

Na descrição dessa foto publicada por um morador da cidade de Duque de Caxias/MA, no Instagram, era mencionado que:

Prefeitura de Tucumã/PA. Pacientes que confirmam a positividade ao Covid-19 recebem a medicação necessária. Espero que o gestor municipal faça o mesmo, ideias boas devam ser aproveitadas nesse momento de pandemia. Juntos venceremos 🤝👏🤝

Entretanto, será que esse “Kit COVID-19” é verdadeiro? Isso está sendo realmente distribuído pela Prefeitura de Tucumã/PA? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

Verdadeiro ou Falso?

O “Kit COVID-19” é verdadeiro e está sendo distribuído pela Prefeitura de Tucumã/PA para pacientes confirmados ou em casos suspeitos de estarem com o novo coronavírus mediante prescrição médica!

Segundo o site oficial da prefeitura, numa notícia publicada ontem (18), a informação foi confirmada por Raphael Antonio, secretário de Saúde do município (arquivo). O site também reproduziu a declaração de um farmacêutico identificado como Jaciel Ferreira, que explicou (ou tentou explicar) a situação:

Os medicamentos são concedidos conforme a prescrição médica, o médico avalia os sintomas e as vezes não espera o paciente testar positivo, já que o teste rápido positiva apenas no 8° dia de sintomas . A partir da prescrição médica o farmacêutico monta o Kit e encaminha ao paciente. A entrega dos medicamentos é feita na casa do paciente por um motorista devidamente treinado com uso de EPIs.

Não se Trata de uma Ação Isolada

Ações semelhantes, envolvendo a entrega de kits com medicamentos para o combate ao novo coronavírus, também têm sido realizadas por outros municípios do Estado do Pará. Como exemplo, podemos citar os municípios de Marituba, Curuçá e Paragominas (1,2).

Unimed Belém Vem Promovendo uma Ação Semelhante

No dia 15 de maio de 2020, o site da “Folha de São Paulo” noticiou que a Unimed Belém/PA vem distribuindo comprimidos de cloroquina, azitromicina e ivermectina para pacientes com Covid-19 em sistema de drive-thru.  Segundo a empresa, o objetivo é atender diariamente 400 beneficiários, que precisam apresentar carteira do plano, documento com foto e receita médica.

Foto mostrando o drive-thru montado pela Unimed Belém.

A Unimed Belém teria afirmado que sua ação visa ajudar os pacientes que estão com dificuldade de adquirir as medicações, mas não teria respondido ao questionamento da “Folha de São Paulo” sobre os riscos de eventos adversos relacionados às drogas distribuídas através de drive-thru.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

Contra a Atual Recomendação do Ministério da Saúde

Naquele mesmo dia, uma notícia sobre essa ação também foi publicada no “G1”. De acordo com o G1, a cloroquina, por exemplo, não tem comprovação de eficácia contra o novo coronavírus. Especialistas também alertavam que o uso da substância não deveria ser feito sem acompanhamento médico direto, por causa da gravidade de possíveis reações ao remédio. Um dos principais efeitos colaterais da cloroquina seriam as complicações cardíacas.

A “Folha de São Paulo” também destacou que a distribuição dos medicamentos ia contra a recomendação do Ministério da Saúde. Ao menos, é claro, contra o protocolo que ainda se encontra vigente no site do Ministério da Saúde. O texto afirma que a cloroquina e a hidroxicloroquina só poderão ser utilizadas em casos confirmados de Covid-19 e a critério médico, como terapia adjuvante no tratamento de formas graves, em pacientes hospitalizados, sem que outras medidas de suporte sejam preteridas.

Já em relação a ivermectina — amplamente usado como remédio antiparasitário — houve um teste muito positivo, in vitro, realizado por pesquisadores australianos, e que foi divulgado no início de abril de 2020. Os resultados encontrados in vitro, no entanto, não podem ser tomados como definitivos, visto que encontram-se nos níveis mais básicos da pesquisa na área de saúde. Assim sendo, os próprios pesquisadores alertaram que seriam necessários testes em humanos para garantir a eficácia da droga. O uso da ivermectina no combate ao COVID-19, portanto, dependeria dos resultados de mais testes pré-clínicos e, finalmente, de ensaios clínicos. Para completar, não é recomendada a automedicação com ivermectida.

Enfim! Até o momento não há nenhum medicamento com eficácia comprovada para o tratamento do COVID-19.

Voltando no Tempo

No dia 7 de abril de 2020, o Governo do Estado do Pará anunciou a compra de 75 mil comprimidos de azitromicina e 90 mil de hidroxicloroquina. Os comprimidos seriam distribuídos aos 11 hospitais regionais do Pará, unidades municipais e também para hospitais particulares (arquivo).

O texto destacava que os medicamentos serviriam para “o atendimento, mediante prescrição médica, de pessoas com o novo coronavírus em estado grave nas Unidades de Terapia Intensivas (UTIs) do Pará“. Contudo, isso denotava um esforço por parte do governo estadual, já naquela época, para ofertar tais medicamentos para as unidades de saúde pública e privada.

Por Outro Lado…

Segundo o site da “Agência Alagoas”, essa foto do “Kit COVID-19” vem circulando com a alegação de que ele estaria sendo distribuído numa unidade de saúde localizada no conjunto Medeiros Neto, em Maceió. Nesse caso, a foto foi tirada do seu contexto original! Conforme já mencionamos a foto retrata uma ação promovida no município de Tucumã, no Estado do Pará.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Maceió negou a distribuição de kits de medicamentos contra a Covid-19 e esclareceu:

Os remédios são dispensados aos pacientes atendidos nas unidades de saúde do Município, incluindo as de referência em síndromes gripais, de acordo com a prescrição médica e seguindo o protocolo de atendimento para Covid-19

Conclusão

O “Kit COVID-19” é verdadeiro e está sendo distribuído pela Prefeitura de Tucumã/PA para pacientes confirmados ou em casos suspeitos de estarem com o novo coronavírus mediante prescrição médica! Ações semelhantes, envolvendo a entrega de kits com medicamentos para o combate ao novo coronavírus, também têm sido realizadas por outros municípios do Estado do Pará. Como exemplo, podemos citar os municípios Marituba, Curuçá e Paragominas.

Paralelamente, essa foto do “Kit COVID-19” vem circulando com a alegação que estaria sendo distribuído numa unidade de saúde de Maceió/AL, mas isso não é verdade! Nesse caso, em específico, a foto foi tirada do seu contexto original!

Continue lendo

Colaborador do E-farsas desde janeiro de 2019. Entre junho de 2015 e abril de 2018, trabalhei como redator do blog AssombradO.com.br, além de roteirista do canal AssombradO, no YouTube, onde desmistificava todos os tipos de engodos pseudocientíficos, além de casos supostamente sobrenaturais. Na dúvida, não compartilhe. Reflita, faça uma busca reversa por imagens e pesquise por outras fontes.

24 Comentários

24 Comments

  1. Pingback: "Kit COVID-19" para combater o novo coronavírus é verdadeiro ou falso? | My History Covid-19

  2. Zé Dirceu

    19 de maio de 2020 em 10:16

    Ou seja, o Bozo ta certo!

    • Ana L Fabeta

      19 de maio de 2020 em 12:57

      Analfabeto funcional detectado.

    • Doutor Nozelo

      19 de maio de 2020 em 13:13

      Não, não está. Alguns estados estão fornecendo o kit mesmo sem eficácia comprovada. Isso não significa que o presidente esteja certo, lamento. Isso é uma grande falácia.

      • Edir

        15 de julho de 2020 em 20:44

        O fato é que a população foi às compras do ivermectina e coincidência ou não as contaminações estão aumentando mas as internações não proporcionalmente. Portanto algum resultado está sendo obtido. Tenhos familiares em SP do grupo de risco que pegaram e não tiveram complicações

  3. General Lordozzo

    19 de maio de 2020 em 11:19

    O CAPÍTULO III – DOS CRIMES CONTRA A SAÚDE PÚBLICA do Código Penal Brasileiro vem sendo totalmente ignorado, graças a Deus! Nós brasileiros precisamos colocar mais generais no congresso, nos ministérios, em todos cargos políticos, junto com bispos e pastores nós vamos transformar o Brasil no que ele era antes!

    • Joselito

      19 de maio de 2020 em 12:14

      Uma terra inabitada, só com mato e florestas…

    • CARLOs

      19 de maio de 2020 em 16:36

      Km o plano real avançou o Brasil e agora os nego pedindo p gente voltar a Mérida de antes , gente que não viveu os anos 80 não sabe a diz graça que passamos com a inflação (Brasil um país de tolos)

    • Maria

      19 de maio de 2020 em 17:31

      @General Lordozzo , Militares tem VÁRIOS PROBLEMAS: 1) Adoram fazer OBRAS FARAÔNICAS 2); Adoram fazer OBRAS INÚTEIS (tipo pontes que ligam o nada a lugar algum); 3) Adoram fazer grandes EMPRÉSTIMOS EXTERNOS (leia-se: fazer DÍVIDAS) 4) Adoram REGALIA$ etc. 😉 KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK! 😀

      • Evaristo Neto

        22 de maio de 2020 em 16:37

        Trabalhei até 2018 na PC aqui no RJ e o que acontece é muito mais um esquema de máfia do que apenas corrupção de políticos e militares. Ninguém da PF tem coragem de ir atrás dos Bolsos, com o alto escalão do exército e milícia protegendo eles. Nós temos família, nossos nomes e endereços estão cadastrados aqui. Você acha que só traficantes assassinar nossa família são problema, pensa nos nossos “colegas” de profissão que foram comprados por ideologia e poder. Queria ser rico pra sair deste país com minha família toda, mas é um buraco que todos cavamos, incluindo especialistas em cavar buracos (entenda a analogia). Todo mundo tem podre pra expor uns dos outros, ninguém faz “denuncia premiada” anônima com provas. Mas você acha que é só as FA que obedece aos Bolsos? Soldado que abaixa em troca de alguns grana? O Brasil é comandado por dinheiro, não por “Deus” nem pelo “Governo”. Mas ninguém faz nada, nem a PF, nem o MP. Quem substituiria o PR? Mais um general, certo?

        • Maria

          25 de maio de 2020 em 3:11

          @Evaristo Neto , em resumo, você quer dizer que o problema do Brasil na verdade são os BRASILEIROS e a “saída/solução” é uma só e se chama AEROPORTO, não é isso? Bom, se você não tem mais esperanças, sugiro que você mude mesmo para um país melhor, mais civilizado, descente, livre etc. Se não puder ser com você, então esforce-se (ou pelo menos incuta/incentive a ideia) para que seus filhos, netos etc deixem o Brasil para trás e passem a viver nesses países. 😉

  4. Juliana

    19 de maio de 2020 em 11:24

    É bem complicado, esse tipo de ação faz com que a população acredite que esta imune, ou curada.

    • Zé Dirceu

      19 de maio de 2020 em 12:12

      Legal então Juliana, o certo é falar que não tem cura e que o “KIT COVID-19” é uma farsa, ai o cara (pobre) vai pra casa, não toma os remédios que recebeu do governo e fica a própria sorte…Enquanto isto os famosos, os ricos tomam e os médicos se auto-prescrevem a cloroquina (Ex: Dr. David Uip) e em sua GRANDE maioria se recuperam…Lamentável seu comentário! e tenho certeza que se você pegar esta praga (Espero que Não) receber o KIT, você toma direitinho sem atrasar um minuto a prescrição medica…Fato, ver link! https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/04/08/david-uip-nao-revela-se-tomou-cloroquina-e-pede-respeito-a-bolsonaro.htm

      • Gilmar Lopes

        19 de maio de 2020 em 12:16

        é complicado, pois cabe ao médico avaliar se os efeitos co remédio compensam os efeitos colaterais. Se o paciente tiver histórico de problemas cardíacos ou renais, por exemplo, o uso da cloroquina ou hidroxocloroquina não é recomendado. Além disso, o médico DEVE receitar a posologia do remédio.

        • Doutor Nozelo

          19 de maio de 2020 em 12:59

          Sem falar que o uso indiscriminado de antibióticos como a Azitromicina pode oferecer um risco à saúde, criando bactérias resistentes ao medicamento.

          • Cloroquina

            20 de maio de 2020 em 14:10

            A solução é deixar morrer então… Se diz doutor, mas garanto que é o primeiro a tomar. O nome disso é hipocrisia, quem nunca na vida tomou azitromicina? Se não tomou aí está uma oportunidade se isso significar não morrer. Pacientes com Lúpus, que tem uma imunidade baixa, tiveram melhora comprovada contra o covid19, por já usarem o medicamento. Não temos tempo para burocracias de regulamentação ou teses científicas, cabe a cada um autorizar ou não o uso em seu próprio corpo. Repito, melhor do que morrer

          • Alexandre Mendes

            23 de maio de 2020 em 14:39

            “Se diz doutor” Doutornozelo abestado… o cara ta zoando idiota

        • Zé Dirceu

          19 de maio de 2020 em 15:16

          Mas é claro e obvio que é o medico que tem que receitar!…Qualquer um sabe que tudo em exagero faz mal, ate água….Alguém aqui que pegar a covid, vai ficar esperando um ano para ter um remédio eficaz!?…Vai nada, no meu caso que nunca tive problemas de rim ou coração, se o medico não me der a tal cloroquina, eu tomo escondido mesmo…o certo é que depois de morto este remédio não ajuda em mais nada…O Trump ta tomando diariamente, você acha mesmo que se não fizesse efeito ou tivesse efeitos colaterais graves, ele seria bobo de tomar!?…fala nada pra ninguém não, tá, mas todos os médicos que são infectados de covid já vão logo tomando cloroquina de “Baciada”, principalmente estes mais famosos que fingem contraindicar cloroquina…Fato!

    • JOEL

      20 de maio de 2020 em 16:51

      Nao se trata de “população” mas sim de pacientes específicos cujos médicos receitaram certos medicamentos que a prefeitura fornece gratuitamente. Onde está o problema?

  5. Zé Dirceu

    19 de maio de 2020 em 13:02

    Legal então Juliana, o certo é falar que não tem cura e que o “KIT COVID-19” é uma farsa, ai o cara (pobre) vai pra casa, não toma os remédios que recebeu do governo e fica a própria sorte…Enquanto isto os famosos, os ricos tomam e os médicos se auto-prescrevem a cloroquina (Ex: Dr. David Uip) e em sua GRANDE maioria se recuperam…Lamentável seu comentário! e tenho certeza que se você pegar esta praga (Espero que Não) receber o KIT, você toma direitinho sem atrasar um minuto a prescrição medica…Fato, ver link! https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/04/08/david-uip-nao-revela-se-tomou-cloroquina-e-pede-respeito-a-bolsonaro.htm

  6. Corongão

    19 de maio de 2020 em 17:26

    É inútil querer mostrar a verdade para os “bolsominions” (ou quaisquer fanáticos da direita e seguidores do olavo de Carvalho) pois é como “dar pérolas aos porcos”.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo