10.4 C
São Paulo
quarta-feira, agosto 10, 2022

Militantes do MST enviados pelo PT para a Itália apanharam da polícia de lá por protestarem contra o Bolsonaro?

- Publicidade -

É verdade que o PT enviou militantes com bandeiras do MST para a Itália para protestar contra o Presidente Bolsonaro, mas eles acabaram apanhando da polícia?

O vídeo voltou a ser compartilhado através de grupos do WhatsApp e do Telegram no final de junho de 2022, e mostra um grupo de manifestantes segurando placas com palavras de ordem contra o presidente Jair Bolsonaro quando são abordados por vários policiais.

O texto que acompanha as imagens afirma que o Partido dos Trabalhadores (PT) teria enviado os militantes para a Itália para para fazer arruaça naquele país, mas que os policiais de lá bateram sem dó nos protestantes!

Será que isso é verdade?

Texto de uma das versões compartilhadas no final de junho de 2022: “PT enviou militantes pra Itália, com bandeiras do MST para protestar contra o Presidente Bolsonaro… Levaram tanta porrada da polícia italiana! Os arruaceiros achavam estar no Brasil, onde a Mídia Militante os defende… Apanharam que nem boi na horta” (foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

No dia 1º de novembro de 2021, a polícia da Itália usou canhões de água para conter manifestantes contra Bolsonaro em Pádua. O caso ocorreu durante a visita do presidente do Brasil à região, após a sua participação em uma reunião do G20 em Roma.

Nesse vídeo publicado pelo portal UOL podemos ver o momento do confronto. Note que não há, aparentemente, nenhuma “bandeira do MST” (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) entre os manifestantes:

Nesse outro vídeo do mesmo dia, publicado no Twitter, podemos ver que os policiais também tentaram dispersar os manifestantes com bombas de gás e muita violência:

- Publicidade -

Aqui, de outro local:

De acordo com a Revista Oeste, as manifestações contra Jair Bolsonaro foram organizadas por partidos de esquerda e sindicatos italianos como o Partido Democrático (PD), a Refundação Comunista, a Associação de Membros da Resistência Italiana ao Fascismo (Anpi) e a Confederação Geral Italiana do Trabalho (CGIL).

Uma das bandeiras vermelhas que aparecem em alguns trechos do vídeo não é do MST, mas da Refundação Comunista Italiana:

Manifestação do Partido da Refundação Comunista em 2011 (foto: Divulgação/PCR)

A Folha de São Paulo também confirmou que o Partido da Refundação Comunista, italiano, foi um dos organizadores do protesto. Não há nenhuma menção à suposta participação do MST no evento!

Segundo o jornal, Bolsonaro não tinha nenhuma visita agendada à basílica em Pádua. Por isso, não havia ninguém para recebê-lo oficialmente. Nem o mesmo o prefeito Sergio Giordani e nem membros da igreja se dispuseram a encontrá-lo.

Conclusão

É verdade que, em novembro de 2021, policiais italianos reagiram com violência contra manifestantes que protestavam contra a visita de Jair Bolsonaro em Pádua. A manifestação foi organizada por partidos de esquerda e por sindicatos italianos e não encontramos nenhuma prova de que o PT teria enviado manifestantes com bandeiras do MST para o evento!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui