Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

O ministro da saúde de Israel contraiu o coronavírus após dizer que a doença é um castigo divino aos homossexuais?

Falso

O ministro da saúde de Israel contraiu o coronavírus após dizer que a doença é um castigo divino aos homossexuais?

O ministro da saúde de Israel contraiu o coronavírus após dizer que a doença é um castigo divino aos homossexuais?

É verdade que o ministro da Saúde de Israel, Yaakov Litzman, testou positivo para o coronavírus após dizer que a doença é uma punição divina aos homossexuais?

A notícia foi publicada em diversos sites e blogs na primeira semana de abril de 2020 e foi bastante compartilhada nas redes sociais. De acordo com o texto, Yaakov Litzman – ministro da Saúde de Israel – teria contraído o coronavírus pouco tempo depois de afirmar que a doença é uma punição divina aos homossexuais.

Será que essa notícia é verdadeira ou falsa?

É verdade que o ministro da Saúde de Israel, Yaakov Litzman, testou positivo para o coronavírus após dizer que a doença é uma punição divina aos homossexuais? (foto: reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

No dia 01º de abril de 2020, o ministro da Saúde de Israel Yaakov Litzman apresentou resultado positivo para o coronavírus. Segundo o Times of Israel, Litzman teria quebrado as diretrizes de seu próprio ministério sobre distanciamento social ao participar de cultos de oração em grupo nos dias antes de ser diagnosticado com a COVID-19.

A doença no ministro fez com que quase todos os políticos, oficiais e chefes de saúde de Israel a entrar em quarentena por precaução.

O ministro da Saúde de Israel contraiu, de fato, o coronavírus. Essa é a parte real da história.

Quanto à parte que afirma que Litzman teria afirmado  – dias antes de ser infectado – que a doença seria uma punição divina aos homossexuais, não encontramos nenhuma prova de que isso tenha ocorrido.

Um site de checagens de fatos sobre Israel chamado Honest Reporting procurou nos discursos do ministro Yaakov alguma menção à “punição divina aos homossexuais com o coronavírus” e também não encontrou nada.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

De acordo com o Honest Reporting, um site paquistanês e um site em inglês foram os primeiros a espalhar a desinformação (sendo que o segundo parece ter copiado o texto do site paquistanês).

Os pesquisadores do Honest Reporting ainda afirmaram que houve, sim, declarações extremas e homofóbicas de alguns líderes religiosos diferentes religiões sobre o coronavírus, mas que o ministro Litzman – que também é rabino – não está entre eles. 

“Além disso, se o ministro da Saúde de Israel fizesse tal declaração, teria causado um alvoroço dentro de Israel, uma sociedade esmagadoramente liberal e favorável aos gays. Uma história dessa natureza certamente seria manchete na imprensa israelense, incluindo os muitos sites profissionais de notícias em inglês que são facilmente acessados ​​por jornalistas de todo o mundo.”, disseram os pesquisadores do Honest Reporting

Aqui no Brasil, esse blog aqui teria sido um dos primeiros a espalhar essa informação e cita uma matéria publicada pelo site Pragmatismo Político como fonte. O site Pragmatismo Político, por sua vez usou como fonte um artigo publicado pelo portal MSN no dia 07 de abril de 2020.   

Poucos tempo após a publicação, o Pragmatismo Político reconheceu que a notícia era equivocada e corrigiu a reportagem, retirando a parte que falava sobre a “punição divina aos homossexuais”.

A matéria também foi removida do portal MSN poucas horas após a sua publicação!

Atualização 09/04/2020

O Blog do Esmael, citado em um link aqui no nosso artigo, também fez uma correção em seu artigo e retirando o trecho sobre a suposta declaração do rabino em relação à punição divina aos homossexuais!

Conclusão

O ministro da Saúde de Israel testou positivo para o coronavírus no começo de abril de 2020, mas não há nenhuma prova de que ele tenha afirmado que a doença seja uma punição divina aos homossexuais! 

Continue lendo
11 Comentários

11 Comments

  1. Corongão

    8 de abril de 2020 em 19:27

    Veja a data: 1º de abril…

    • Maria

      9 de abril de 2020 em 14:16

      @Corongão , o 1º de Abril adotado em alguns países é para brincadeiras leves e inofensivas. Esse dia NÃO DÁ “autorização”, “permissão” e/ou “carta branca” para espalhar notícias falsas que possam prejudicar a população, grupos, instuições, terceiros etc na rede.

  2. Maria

    8 de abril de 2020 em 19:39

    Hummmmm… 😐 Esse tal de André Nogueira é do UOL, não é? Ele DELETOU a página com a matéria. Quanto a esses Blog do Esmael e Pragmatismo Político, acho que é desnecessário dizer que são Blogs FAJUTOS e ENVIESADOS de Esquerda. Eu acho (opinião pessoal) que deletar a matéria, resultando no famoso “ERRO 404” é uma atitude COVARDE! O certo é admitir que errou, publicar uma errata e/ou pedir desculpas/retratação, caso tenha acusado injustamente terceiros. 😐

  3. Michele

    8 de abril de 2020 em 23:05

    Cara! Um monte de sites (até, digamos, os mais sérios) estão atribuindo essa frase ao ministro israelense. Por um momento achei que era realmente verdade.

    • Maria

      9 de abril de 2020 em 15:08

      @Michele , as grandes mídias corporativas (tradicionais ou digitais) são 100% confiáveis e/ou perfeitas? A resposta é NÃO! Às vezes, elas comentem ERROS GROTESCOS e com MÁ-FÉ. Exemplo? O clássico caso da Escola de Educação Infantil Base (1992) em que TODAS AS MÍDIAS fizeram uma acusação/alegação FALSA! Entretanto, Blogs Fajutos (com blogueiros que se auto intitulam “repórteres”), mídias “alternativas” e/ou “independentse”, amadores no YouTube e Redes Sociais SÃO PIORES AINDA! O que fazer? Checar, conferir, cruzar informações, não acreditar em tudo que está na internet (incluindo o próprio e-Farsas), ter bom senso, senso crítico, cautela etc. 😉

  4. Vitor Benda

    9 de abril de 2020 em 9:51

    o site confirma que Litzman teria quebrado as diretrizes de seu próprio ministério sobre distanciamento social ao participar de cultos de oração em grupo nos dias antes de ser diagnosticado,?

  5. Antero Coelho

    9 de abril de 2020 em 12:31

    Procure melhor….rapidamente achei essa noticia do Globo…
    Nele afirma que quem teria feito essas declarações teria sido o rabino Meir Mazuz da mesma comunidade da qual o ministra faz parte…mas as declarações não teriam partido dele…
    https://oglobo.globo.com/mundo/ministro-da-saude-de-israel-testa-positivo-para-novo-coronavirus-1-24357109

    • Maria

      9 de abril de 2020 em 14:09

      @Antero Coelho , hummmm… 😐 Bom, se NÃO FOI o ministro da Saúde de Israel, Yaakov Litzman, quem disse alguma coisa a respeito de “punição divina aos homossexuais”, então não há o que se falar. 😉

    • Professor Vete

      9 de abril de 2020 em 16:11

      Exatamente como dito no texto. OUTROS POLÍTICOS ligados ao ministro fizeram essas declarações, não ele.

  6. Ana L Fabeta

    9 de abril de 2020 em 16:09

    Qual parte do “Os pesquisadores do Honest Reporting ainda afirmaram que houve, sim, declarações extremas e homofóbicas de alguns líderes religiosos diferentes religiões sobre o coronavírus, mas que o ministro Litzman – que também é rabino – não está entre eles.” você não entendeu?

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo