19.4 C
São Paulo
terça-feira, setembro 28, 2021

O vídeo de vítimas do COVID descendo amarrados de um necrotério na Rússia é real?

- Publicidade -

Será que o vídeo mostrando corpos descendo amarrados em cordas na lateral de um prédio são mesmo de vítimas fatais do coronavírus na Rússia?

O filme tem poucos segundos de duração e já foi visto milhões de vezes desde a última semana de setembro de 2020. Nele, podemos ver o que parecem ser corpos embrulhados, descendo com ajuda de cordas na lateral de um edifício.

De acordo com o texto que acompanha as imagens, a cena seria o flagrante de uma operação onde o Governo russo teria retirado cerca de 200 corpos do necrotério do centro da cidade para liberar espaço para novas vítimas fatais da COVID-19.

Será que essa história é real? Assista ao vídeo e veja o que descobrimos (as imagens não são recomendadas para pessoas sensíveis):

Verdade ou mentira?

O vídeo que teve inúmeras visualizações também em grupos do WhatApp surgiu em uma publicação no usuário @adrialclear do Tik Tok, no dia 20 de setembro de 2020:

https://www.tiktok.com/@adrialclear/video/6874437730978368770

No entanto, não se trata de um flagrante de alguma operação do governo. Na verdade, as cenas fazem parte de um novo vídeo do rapper russo Husky que estava sendo filmado na capital, Moscou.

O produtor, Mikhail Marizov, explicou em entrevistas que os corpos mostrados no vídeo são manequins e que sua equipe de filmagem recebeu todas as permissões necessárias para criar o clipe.

O rapper publicou em seu Instagram mais fotos dos bastidores do seu novo trabalho:

- Publicidade -

https://www.instagram.com/p/CFnQENXlW_X/

Conclusão

O vídeo que mostra corpos embrulhados em sacos plásticos, descendo pela lateral de um prédio amarrados por cordas faz parte de um clipe musical de um rapper russo e nada tem a ver com algum tipo de manobra do governo local para liberar espaço em um necrotério!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

Checagens Relacionadas

4 COMENTÁRIOS

  1. Dá para perceber que são falsos, pelo modo como balançam e estão rígidos, no finalzinho o penúltimo deles fica preso, vem o último dá uma esbarrada e ele cai, dá pra ver que é uma coisa que pesa poucos quilos.

  2. Dá para perceber que são falsos, pelo modo como balançam e estão rígidos, no finalzinho o penúltimo deles fica preso, vem o último dá uma esbarrada e ele cai, dá pra ver que é uma coisa que pesa poucos quilos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui