Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Produtos com códigos de barras iniciados por “789” foram fabricados no Brasil?

Dinheiro

Produtos com códigos de barras iniciados por “789” foram fabricados no Brasil?

Produtos com códigos de barras iniciados por “789” foram fabricados no Brasil?

Circula nas redes sociais uma imagem alegando, que se cada brasileiro substituísse os produtos importados por produtos nacionais a economia voltaria a crescer novamente! Para isso a sugestão seria de que as pessoas se atentassem aos códigos de barras dos produtos! Se eles começassem pela sequência númerica “789”, isso seria um indicativo que o produto teria origem nacional e, portanto, as pessoas deveriam comprá-los ao invés de produtos iniciados por outras sequências! (1, 2)

Exemplo de publicação que vem circulando nas redes sociais!

Entretanto, será que essa informação é verdadeira ou falsa? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

Verdadeiro ou Falso?

Fora de Contexto! Segundo um artigo publicado no site da revista “Superinteressante”, em novembro de 2018, quando os três primeiros dígitos dos códigos de barras formam a sequência numérica “789” (ou “790”) é um indicativo de uma mercadoria foi cadastrada em território nacional, ainda que não tenha sido fabricada no Brasil!

A Argentina, por exemplo, usa 779. Portugal, 560. A Alemanha, qualquer um entre 400 e 440. A China, qualquer um entre 690 e 699.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

Exemplo de produto registrado e fabricado no Brasil.

Exemplo de produto não registrado, mas fabricado no Brasil.

Considerar somente essa sequência numérica para propor um boicote não faz o menor sentido!

Conclusão

Fora de Contexto! A sequência númerica “789” presente no início de um código de barras indica apenas que a mercadoria foi cadastrada em território nacional! Portanto, um produto fabricado no Brasil, por exemplo, pode apresentar código com prefixo diferente daquele estipulado para o país.

Continue lendo

Jornalista, redator, e pesquisador de comunicação social com foco no combate a disseminação de notícias falsas. Colaborador do site de verificação de fatos E-farsas.com desde janeiro de 2019. Entre junho de 2015 e abril de 2018, trabalhei como redator do blog AssombradO.com.br, além de roteirista do canal AssombradO, no YouTube, onde desmistificava todos os tipos de engodos pseudocientíficos, além de casos supostamente sobrenaturais.

7 Comentários

7 Comments

  1. Maria

    9 de junho de 2020 em 15:11

    Prestem atenção no que o internauta LEIGO e/ou IGNORANTE escreveu ao compartilhar essa Fake News: “Não conferi, mas acredito.” Ou seja, o internauta imbecil é um IRRESPONSÁVEL! Depois a Fake News dele pode VIRALIZAR, SAIR FORA DE CONTROLE, sua IDENTIDADE (nome, foto, perfil etc) também ser disseminada e pode até provocar PÂNICO, MORTES, DESTRUIÇÃO DE VIDAS e REPUTAÇÕES. Se for PEGO e IDENTIFICADO, poderá sofrer PROCESSOS JUDICIAIS e na frente de um DELEGADO, JUIZ, AUTORIDADES etc não poderá em HIPÓTESE NENHUMA alegar que “Não sabia” e/ou que desconhecia as Leis, heim!? 😐 Portanto, “PENSE ANTES DE POSTAR e, na dúvida, NÃO POSTE/COMPARTILHE!”. 😉

    https://super.abril.com.br/blog/como-pessoas-funcionam/a-ciencia-explica-por-que-caimos-em-fake-news/

    https://olhardigital.com.br/noticia/brasileiros-sao-os-que-mais-acreditam-em-fake-news/93535

    https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2018/08/14/estudo-explica-por-que-as-pessoas-acreditam-em-fake-neos.htm

    https://www.bbc.com/portuguese/brasil-45767478

    https://canaltech.com.br/internet/brasileiros-sao-os-que-mais-acreditam-em-fake-news-no-mundo-diz-pesquisa-156387/

    https://www.blogs.unicamp.br/politicanacabeca/2019/06/25/fake-news-por-que-as-pessoas-acreditam-em-noticias-falsas-segundo-a-psicologia-social/

  2. Corongão

    10 de junho de 2020 em 9:04

    O código EAN/UPC é um sistema internacional que auxilia na identificação inequívoca de um item a ser vendido, movimentado e armazenado, sendo o EAN-13 o padrão utilizado mundialmente, exceto nos EUA e Canadá. A estrutura numérica do código (que geralmente mostra os números que representa abaixo das barras) leva as seguintes informações (tomando-se como exemplo o código 7 898357 41123 2):
    Os 3 primeiros dígitos representam a origem da organização responsável por controlar e licenciar a numeração. Os 3 primeiros dígitos NÃO indicam origem de produto ou da empresa detentora dos códigos, ou seja, 789 representa que o produto foi cadastrado no Brasil, mesmo ele não sendo fabricado no Brasil, um exemplo disso são o produtos cadastrado na Argentina que começam com 779;
    Os próximos dígitos, que podem variar de 4 a 7, representam a identificação da empresa proprietária de tal prefixo; no exemplo é 835741 (6 dígitos);
    os dígitos 123 representam a identificação do produto, e são atribuídos pelo fabricante, quando o mesmo possuí um prefixo próprio;
    O último dígito 2 é chamado de dígito verificador e confirma matematicamente que os dígitos precedentes estão corretos.
    No total o código EAN-13 deve ter 13 dígitos. Vale ressaltar que os números da empresa variam de empresa para empresa, os números que identificam o item variam de item para item e o dígito verificador deve ser recalculado a cada variação na numeração. Existem outros tipos de códigos padrões para diversas aplicações.
    https://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%B3digo_de_barras#Estrutura_num%C3%A9rica

  3. genovezzi paulo

    11 de junho de 2020 em 6:31

    O pior foi que utilizaram a imagem de um site picareta que vende código de barras falso. Denunciamos essa página faz tempo. Não fazem nada porque não está no Brasil. Vergonha em dobro.

  4. Cesar Crash

    11 de junho de 2020 em 10:26

    E do Tio Sam pode?! E comprar da loja brasileira que idolatra a Lady Liberty, pode também?! Começa boicotando Mc Donald’s e Coca-Cola como fazemos desde que nos entendemos por gente, falsos patriotas hipócritas!

  5. Alexandre Mendes

    11 de junho de 2020 em 12:07

    Tá mas quem criou essa fake esquece que, NÃO FABRICA PEN DRIVE NO BRASIL, NÃO FABRICA CARTÃO DE MEMORIA NO BRASIL, NÃO FABRICA CAIXA DE SOM JBL NO BRASIL E PRINCIPALMENTE, NÃO FABRICA IPHONE NO BRASIL ENTÃO, ONDE ESE POVO PENSA QUE VAI VIVER SEM ESSAS COISAS? e a proposito, que tantos shampoos, refrigerantes, e outros utensilios pessoais de compra tanto da china? Acho que até pra fazer fake news carece de inteligencia

    • Corongão

      12 de junho de 2020 em 8:09

      Quem faz fake news muitas vezes tem inteligência e sabe que o que está espalhando é falso, mas usa de má-fé e conta com a falta de discernimento de quem vai acreditar.

  6. Pousadas Praia do Rosa

    11 de setembro de 2020 em 13:33

    Acompanho o E-farsas faz tempo e to gostando muito rs

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo