16 COMMENTS

  1. “E relatos são evidências anedóticas, ou seja, sozinhos não servem para nada…Não deveriam ser utilizados para fazer quaisquer afirmações, servir de prova cabal ou… ” Criatura, de onde você tirou essa evidência? Você criou isso baseado em que?

  2. “E relatos são evidências anedóticas, ou seja, sozinhos não servem para nada…Não deveriam ser utilizados para fazer quaisquer afirmações, servir de prova cabal ou… ” Criatura, de onde você tirou essa evidência? Você criou isso baseado em que?

  3. Nesse vídeo diz que a cobra deixa uma assinatura pra seguir a vítima, então é “possível”, pode não ser esse o caso, talvez mas investigação, se outras cobras tem essa assinatura, outras da mesma espécie podem indentificar essa assinatura, e nem sempre ser a mesma cobra seguindo o Rapaz. https://youtu.be/kJuH351JhUo

    • Boa tarde Marcos,

      Então, isso não faz sentido para seres humanos. Em primeiro lugar, as picadas foram intervaladas. Dias e semanas entre as picadas (considerando que tenham sido realmente oito). Essa “espécie de assinatura” não faria sentido por tanto tempo, e diante da locomoção de um ser humano. Afinal de contas, os ferimentos foram tratados, pessoa deve ter tomado banho, seres humanos não se locomovem se rastejando no chão etc. Um sapo pulando já é difícil de uma cobra rastrear, imagina uma pessoa no meio de tantas outras. Isso sem contar os botes secos, sem inoculação de veneno.

      Em segundo lugar, não fazemos parte do cardápio das cobras. Elas não atacam o ser humano para se alimentar deles, mas como defesa por representarmos uma ameaça para elas. Não há motivo para uma cobra perseguir uma pessoa ou ter espírito vingativo.

      Em terceiro lugar, o vídeo mostra uma relação de presa e predador. Muito provavelmente, o rato percorreu uma distância muito, muito curta, até paralisar por completo. Rastrear por centenas de metros ou quilômetros é outra história.

  4. Nesse vídeo diz que a cobra deixa uma assinatura pra seguir a vítima, então é “possível”, pode não ser esse o caso, talvez mas investigação, se outras cobras tem essa assinatura, outras da mesma espécie podem indentificar essa assinatura, e nem sempre ser a mesma cobra seguindo o Rapaz. https://youtu.be/kJuH351JhUo

    • Boa tarde Marcos,

      Então, isso não faz sentido para seres humanos. Em primeiro lugar, as picadas foram intervaladas. Dias e semanas entre as picadas (considerando que tenham sido realmente oito). Essa “espécie de assinatura” não faria sentido por tanto tempo, e diante da locomoção de um ser humano. Afinal de contas, os ferimentos foram tratados, pessoa deve ter tomado banho, seres humanos não se locomovem se rastejando no chão etc. Um sapo pulando já é difícil de uma cobra rastrear, imagina uma pessoa no meio de tantas outras. Isso sem contar os botes secos, sem inoculação de veneno.

      Em segundo lugar, não fazemos parte do cardápio das cobras. Elas não atacam o ser humano para se alimentar deles, mas como defesa por representarmos uma ameaça para elas. Não há motivo para uma cobra perseguir uma pessoa ou ter espírito vingativo.

      Em terceiro lugar, o vídeo mostra uma relação de presa e predador. Muito provavelmente, o rato percorreu uma distância muito, muito curta, até paralisar por completo. Rastrear por centenas de metros ou quilômetros é outra história.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here