Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Um gigantesco cristal de quartzo foi extraído da Amazônia por estrangeiros?

Fora de Contexto

Um gigantesco cristal de quartzo foi extraído da Amazônia por estrangeiros?

Um gigantesco cristal de quartzo foi extraído da Amazônia por estrangeiros?

Ontem (26), uma determinada publicação alegando que um gigantesco cristal de quartzo havia sido extraído no Brasil por “gringos” viralizou no Facebook (arquivo). Em pouco mais de 24 horas, a publicação já obteve mais de 12 mil compartilhamentos!

Em pouco mais de 24 horas, a publicação já obteve mais de 12 mil compartilhamentos!

Nela, a usuária também mencionou, ironicamente, que o cristal era somente uma das “girafas da Amazônia que a França e outros países bonzinhos querem tanto ‘proteger’! Sem falar em toneladas de ouro, diamantes e nióbio!“. Num dos comentários ela também alegou que “o cristal foi levado para fora do Brasil para ser vendido por milhões de dólares a colecionadores“.

Num dos comentários a usuária também alegou que “o cristal foi levado para fora do Brasil para ser vendido por milhões de dólares a colecionadores”

Entretanto, será que o cristal de quartzo foi extraído no Brasil por estrangeiros? Foi extraído da Amazônia? Estamos diante de uma extração ilegal? Descubra agora, no E-Farsas!

Verdadeiro ou Falso?

Fora de Contexto! Embora a foto seja verdadeira, o cluster de cristal de quartzo um dos minerais mais comuns de serem encontrados na natureza foi extraído legalmente por uma família brasileira no interior do Estado de Minas Gerais há alguns anos! No centro e à direita da foto podemos ver os irmãos Victor e Raphael Venturini, que são sócios da empresa brasileira Wilson’s Pedras Venturini, que foi fundada pelo pai, Wilson Venturini.

A seguir vamos mostrar mais detalhes de como essa história provavelmente começou, assim como o seu desfecho.

O Mapa da Desinformação

Muito provavelmente, toda essa confusão começou com uma publicação da página “Geology Wonders”, no Facebook (arquivo), do dia 25 de outubro de 2020. Nela foi mencionado apenas, e em inglês, que o cluster (“aglomerado”) de cristal de quartzo teria cerca de 4 toneladas e teria sido extraído no Brasil.

A publicação obteve mais de 2,8 mil compartilhamentos desde então!

A publicação obteve mais de 2,8 mil compartilhamentos desde então!

No entanto, os créditos da foto foram dados a uma outra página chamada “Earth’s Rare Minerals” (arquivo). Ao pesquisarmos um pouco mais a fundo descobrimos que essa outra página publicou a foto em questão no dia 2 de fevereiro de 2018!

Na época, o cluster de cristal de quartzo foi exposto numa feira chamada “Tucson Gem and Mineral Show” — a maior, mais antiga e prestigiada feira de pedras preciosas e minerais do mundo — que é realizada anualmente na cidade de Tucson, no estado norte-americano do Arizona!

Na época, o cluster de cristal de quartzo foi exposto numa feira chamada “Tucson Gem and Mineral Show” — a maior, mais antiga e prestigiada feira de pedras preciosas e minerais do mundo!

A publicação dizia explicitamente que o cluster de cristal de quartzo pertencia a uma empresa brasileira chamada Wilson’s Pedras Venturini! Fundada por Wilson Venturini na década de 1970, trata-se de uma empresa familiar, onde ele e os filhos, Raphael Venturini e Victor Venturini, produzem peças de arte e todo tipo de decoração envolvendo quartzo.

Portanto, não estamos diante de um cluster de cristal de quartzo extraído no Brasil por estrangeiros.

Algumas Fotos Mostrando a Extração do Cluster de Cristal de Quartzo

No site da empresa brasileira é possível encontrar algumas fotos mostrando o momento da extração do cluster de cristal de quartzo, que é objeto de verificação de nosso artigo.

Confira abaixo:

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

Foto mostrando o momento da extração do cluster de cristal de quartzo.

Mais uma foto mostrando o momento da extração do cluster de cristal de quartzo.

Outra foto mostrando o momento da extração do cluster de cristal de quartzo.

No site, no entanto, não é deixado claro quando e onde isso ocorreu. Contudo, não havia indicativo que o cluster de cristal de quartzo tinha sido extraído ilegalmente, tampouco fosse oriundo da Amazônia. Aliás, ser ou não da Amazônia seria um tanto quanto irrelevante, uma vez que é possível encontrar, com facilidade, o quartzo por todo o território nacional. As maiores jazidas se encontram nos estados de Minais Gerais, Pará, Santa Catarina, Bahia e Goiás.

Cabe destacar nesse ponto que o Brasil detém as maiores reservas de quartzo do mundo.

Outros Clusters Cristais de Quartzo Foram Expostos no Stand da Wilson’s Pedras Venturini em 2019

É interessante destacar que outros clusters de cristais de quartzo foram expostos no stand da Wilson’s Pedras Venturini na edição seguinte (2019) da “Tucson Gem and Mineral Show”! Um usuário no Reddit compartilhou uma foto do stand da empresa brasileira no ano passado:

Um usuário no Reddit compartilhou uma foto do stand da empresa brasileira naquela ocasião.

Ao comentar sobre os cristais exibidos na foto, um outro usuário disse que a empresa pegava grandes pedaços de quartzo com cristais imperfeitos ou incompletos e, em seguida, eles passavam por um processo de polimento. São considerados cristais naturais, mas polidos. Em alguns casos, algumas faces são naturais, então essas partes eram consideradas como “semipolidas”.

Segundo esse usuário, o valor de uma única peça, semelhante a da foto acima, poderia variar entre 15 e 50 mil dólares. Havendo partes com faces naturais os valores cobrados poderiam ser 10 a 20 vezes mais altos. Enfim, soa ser um bom e legítimo negócio, embora não tenhamos conseguido confirmar tais valores de mercado.

Entramos em Contato com a Wilson’s Pedras Venturini

Evidentemente, entramos em contato com a Wilson’s Pedras Venturini através do WhatsApp. Questionamos a empresa onde, quando, o peso, e quem é o atual proprietário do cluster de cristal de quartzo (caso já tenha sido vendido) que viralizou recentemente.

Eis a nota que recebemos do Raphael Venturini, um dos sócios da empresa:

Servimos do presente para comunicar que a noticia publicada no perfil do Facebook de “M. R. C.”, dia 26/10/2020, que noticia a extração de um Quartzo de 4 toneladas na Amazonia e comercializada no exterior para gringos colecionadores por milhões de dólares É FALSA.

Sou proprietário de uma empresa que lida com comercialização de cristais no Brasil e no exterior e sempre tomei todos os cuidados necessários para que a prática empresarial observe rigorosamente as leis brasileiras e estrangeiras. Os cristais que comercializo são de origem lícita, dotados de documentos, oriundos de um garimpo que faz parte de uma cooperativa no interior de Minas Gerais, com todos os registros e certificados de origem e por essa razão eu posso te afirmar que o cristal não foi extraído da Amazônia e tão pouco foi comercializado por milhões de dólares a gringos colecionadores. 

O post teve mais de 13 mil compartilhamentos até agora, o que nos causa prejuízos de ordem material e moral, face abalo na credibilidade perante os nossos clientes, fornecedores, familiares e amigos. Já entramos em contato com a pessoa que realizou o post e acreditamos ser possível a resolução de forma rápida e extrajudicial, mas em não havendo êxito, tomaremos as medidas judiciais cabíveis.

Até o fechamento deste artigo ainda não havíamos recebido as respostas sobre quando exatamente o cluster foi extraído, seu peso e o atual proprietário.

Conclusão

Fora de Contexto! Embora a foto seja verdadeira, o cluster de cristal de quartzo um dos minerais mais comuns de serem encontrados na natureza foi extraído legalmente por uma família brasileira há alguns anos! No centro e à direita da foto podemos ver os irmãos Victor e Raphael Venturini, que são sócios da empresa brasileira Wilson’s Pedras Venturini, que foi fundada pelo pai, Wilson Venturini.

A empresa está localizada em Governador Valadares/MG, e desde o começo não havia indicativo que o cluster de cristal de quartzo tinha sido extraído ilegalmente, tampouco fosse oriundo da Amazônia. Aliás, ser ou não da Amazônia seria um tanto quanto irrelevante, uma vez que é possível encontrar, com facilidade, o quartzo por todo o território nacional.

Em contato com Raphael Venturini, sócio da Wilson’s Pedras Venturini, ele nos confirmou que o cluster foi extraído legalmente de um garimpo que faz parte de uma cooperativa no interior de Minas Gerais, com todos os registros e certificados de origem.

Já a foto em questão foi tirada numa das edições da “Tucson Gem and Mineral Show” — a maior, mais antiga e prestigiada feira de pedras preciosas e minerais do mundo — que é realizada anualmente na cidade de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, onde o cluster foi exposto, aparentemente, em 2018!

Continue lendo

Jornalista, redator, e pesquisador de comunicação social com foco no combate a disseminação de notícias falsas. Colaborador do site de verificação de fatos E-farsas.com desde janeiro de 2019. Entre junho de 2015 e abril de 2018, trabalhei como redator do blog AssombradO.com.br, além de roteirista do canal AssombradO, no YouTube, onde desmistificava todos os tipos de engodos pseudocientíficos, além de casos supostamente sobrenaturais.

Clique para comentar

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo