Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Um membro do grupo Antifas que agrediu um homem na avenida Paulista esquartejou a mãe?

Crimes

Um membro do grupo Antifas que agrediu um homem na avenida Paulista esquartejou a mãe?

Um membro do grupo Antifas que agrediu um homem na avenida Paulista esquartejou a mãe?

É verdade que o manifestante que aparece em foto agredindo um homem de camisa amarela esquartejou a própria mãe?

Notícia publicada em diversos sites no começo de junho de 2020 afirma que V.H.S, preso pela Polícia Militar na Avenida Paulista após agredir um cidadão que estava vestindo uma camiseta amarela, possui ficha criminal desde 2013, por assalto a mão armada e pelo assassinato da própria mãe no ano seguinte!

A notícia, que mostra os números dos processos pelos quais o agressor V.H.S responde, afirma ainda que o sujeito – que pode ter envolvimento com o satanismo – esquartejou e tentou ocultar o cadáver da mãe, a Sra. Marleide Barbosa de Souza!

Será que isso é verdade ou mentira?

Membro da Antifas que agrediu um homem na avenida Paulista teria esquartejado a própria mãe! Será verdade? (foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

Buscamos pelo processo número 1.0079.13.037.108-5/001 e encontramos uma sentença de maio de 2020 que condenou 06 anos e 08 meses de reclusão o réu cujas iniciais batem com o da reportagem. O assaltante, na época em que cometeu o crime juntamente com outros comparsas, era menor de idade.

Esquartejou a mãe      

Em novembro de 2014, um adolescente de 17 anos foi preso suspeito de matar a própria mãe, com a ajuda da namorada de 15 anos. Segundo a Polícia, foram encontrados em um terreno baldio vários sacos de lixo com pedaços do corpo da vítima e, após a descoberta, ele confessou o crime.

Em relação ao processo de número 0006210-23.2014.8.26.0052 (citado na notícia), o nome do indiciado é Jonathan Henrique Amaral Malavasi, mas o nome de um menor de idade que aparece no processo também tem as iniciais semelhantes às da reportagem.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

O curioso é que no processo de Minas Gerais, o primeiro nome do então menor era grafado com a letra “C” entre as sílabas. Já no processo mais recente, de 2014, o nome do rapaz não tem a letra “C”. Podemos elaborar duas hipóteses a partir daí:

  1. Os réus não são a mesma pessoa;
  2. Todos os escreventes erraram o nome do réu;

Mesmo que as iniciais dos nomes batam (o que não aconteceu, visto que o nome está levemente diferente nos processos), como saber se ele é o mesmo rapaz da foto? Nessa postagem de 2014, é mostrado levemente o rosto do suspeito de ter esquartejado a mãe, mas é difícil afirmar que se trata da mesma pessoa.

 

Também não encontramos em nenhuma reportagem (a não ser em sites que copiaram o mesmo texto) nenhuma menção à satanismo entre os agressores do homem de camisa amarela do Rio de Janeiro.

A agressão não ocorreu em SP

Diferente do que foi afirmado na reportagem, a foto mostrando um grupo agredindo um homem em uma calçada não foi registrada em São Paulo, mas no Rio de Janeiro. A fotógrafa Bruna Prado capturou a cena no dia 31 de maio de 2020, durante manifestações ocorridas na cidade fluminense.

Conclusão

A foto usada para ilustrar a acusação contra o agressor não foi tirada em São Paulo, mas no Rio de Janeiro e não há como ligar os agressores citados na matéria amplamente compartilhada com o réu dos processos citados! 

Continue lendo
20 Comentários

20 Comments

  1. Maria

    8 de junho de 2020 em 21:07

    • Alexandre Ribeiro da Silva

      13 de junho de 2020 em 18:13

      Caramba. Meteram até satanismo. Kkkk pega leve, só esquartejar a mãe já é até demais.

  2. Maria

    8 de junho de 2020 em 21:17

    OBS: o e-Farsas foi classificou genericamente como “CRIMES”, mas também pode ser classificado como CONSPIRATÓRIA, conforme conclusão, pois o autor da suposta notícia do O JORNAL CIDADE ONLINE, Roberto Lacerda Barricelli, tenta conectar (MÁ-FÉ? 😐 ) eventos DESCONECTADOS (sem relação nenhuma), ocorridos em LUGARES DIFERENTES (MG, RJ e SP) e sem apresentar PROVAS ROBUSTAS IRREFUTÁVEIS. Além do mais, se vocês observarem a foto que ele usou, dá para perceber que o CALÇADÃO tem um desenho ONDULADO (ondas do mar), típico do Rio de Janeiro, enquanto que em São Paulo o desenho tem a figura geográfica do Estado (link abaixo). NOTA: em NENHUM MOMENTO o autor do O JORNAL CIDADE ONLINE mencionou isso (vocábulos “Rio de Janeiro”, “RJ”, “carioca” etc) no texto dele, heim!? 😐 KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK! 😀

    https://acaradorio.com/as-diferencas-entre-rio-e-sao-paulo-em-imagens/

    https://web.archive.org/web/20200608150856/https://www.jornaldacidadeonline.com.br/noticias/20967/antifa-que-agrediu-cidadao-matou-e-esquartejou-a-propria-mae-e-pode-ter-envolvimento-com-satanismo

  3. Paolo

    8 de junho de 2020 em 21:41

    Esse tipo de notícia é criminosa, o Jornal da Cidade Online e vários outros protais de fake news divulgam isso e só transmitem ódio, a sessão de comentários do jornal da cidade online dá medo, pessoas ameaçando “comunistas” com armas e todo tipo de escória nojenta, esse tipo de notícia deveria ser CRIME, e não entendo como até hoje esse jornal da cidade online n fechou e seus donos nao foram presos, por esse tipo de desinformação criminosa e covarde

    • Thedy

      16 de junho de 2020 em 21:35

      O homem esta sendo agredido por animais e quem esta transmitindo ódio é a matéria? Faça-me um favor, se olhe no espelho, é muita cara de pau. Você ignora uma agressão, e a outra que lhe convêm, você passa pano. Que mau caráter!

  4. Maria

    8 de junho de 2020 em 23:28

    Um jornalista do portal Yahoo! também sugere que o interesse/ataque dos Bolsomínons ao movimento Antifas e ao STF trata-se, na verdade, de uma estratégia de DISTRAÇÃO ou, como alguns falam, “CORTINA DE FUMAÇA” para tirar a atenção da trágica Pandemia do Covid-19. 😐

    https://br.noticias.yahoo.com/antifas-e-stf-dominam-redes-bolsonaristas-e-tiram-foco-da-covid-19-080008683.html

  5. Pingback: Verifica Fake News | Jovem agressor da Avenida Paulista esquartejou a própria mãe?

  6. Cesar Crash

    9 de junho de 2020 em 11:17

    Fascistas criando notícias falsas acusando antifascistas de fazerem aquilo que eles mesmos fazem:
    noticias.r7.com/sao-paulo/lutador-diz-se-sentir-um-lixo-por-matar-e-esquartejar-a-tia-10082015
    Johni vive!

  7. Mara

    16 de junho de 2020 em 0:03

    Só tenho a afirmar o seguinte…V H S. Na época menor de idade cometeu sim esse crime hediondo e passou tres anos na Fundação Casa…onde trabalho. Isso é verdade. Quanto a ser ele na foto, nso podemos afirmar tem máscara no risto. O jovrm em questão era adepto de rituais em cemitérios sim.

    • Dorival Rosa Maciel

      22 de junho de 2020 em 8:29

      O fato é verdadeiro sim, basta ler o histórico do BOPC 803/2014 da Polícia Civil de São Paulo.

  8. Dorival Rosa Maciel

    16 de junho de 2020 em 7:08

    Gilmar Lopes pare de negar a verdade dos fatos, isso não é honesto. Está tudo no histórico do BOPC 803/2014 da Polícia Civil de São Paulo. Onde V.H.S. confessa que matou e esquartejou e o outro indiciado ajudou a ocultar o corpo. Tenha honestidade…

    • Gilmar Lopes

      16 de junho de 2020 em 8:01

      Seguem abaixo 3 pontos que apuramos, mas você não precisa acreditar na gente! Valeu!
      1 – O V.H.S. de um processo se chama Victor e o do ouro processo se chama Vitor
      2 – A foto usada como prova foi tirada no Rio de Janeiro e não em SP
      3 – Os números dos documentos são diferentes

      • Dorival Rosa Maciel

        22 de junho de 2020 em 8:33

        Pois, entretanto a pesquisa foi feita pelo RG, que é o mesmo tanto no Bopc de 2014, quanto no Bopc do roubo na Avenida Paulista no dia da manifestação. Avisa isso para o delegado que registrou a ocorrência. Inclusive a filiação também é a mesma.

        • Gilmar Lopes

          22 de junho de 2020 em 9:34

          Onde você conseguiu ver os dados do RG? é que no caso do processo criminal da morte da mãe os dados estão em segredo de justiça!

          • Dorival Rosa Maciel

            24 de junho de 2020 em 14:57

            No roubo que ocorreu na Avenida Paulista, o Boletim de Ocorrência foi confeccionado, recebendo a numeração 12868/2020.

            O Deputado Estadual Gil Diniz que também consta na mesma ocorrência, como vítima de agressões verbais, e ele mesmo, que teve acesso a essas informações, disse que é o mesmo indivíduo de nome Victor Henrique dos Santos. E outra, como vc pode dizer que os documentos são diferentes?

          • Gilmar Lopes

            24 de junho de 2020 em 17:12

            Curioso que usaram uma foto de um fato ocorrido no RJ!
            Outro detalhe é que o réu do processo de 2014 se chama Vitor, diferente do boletim de ocorrência

          • Jonas

            6 de julho de 2020 em 3:36

            Repito o questionamento do Dorival: E outra, como vc pode dizer que os documentos são diferentes? já que estão “em segredo de justiça”, prova aí oh mequetrefe kkk. O militante fazendo de tudo pra defender o indefensável💩👌🤣🤣🤣

          • Gilmar Lopes

            6 de julho de 2020 em 8:12

            Acredita no que quiser! Abração!

        • Jonas

          6 de julho de 2020 em 3:07

          Você provou ao “investigador” mequetrefe que ele está errado, deu todos os dados para comprovar o fato e o mesmo ainda insiste no erro, isso de errar o nome é comum em processo, principalmente em casos assim (Victor x Vitor), o engraçado é que ele nem considera isso. Essa coisa certamente é um militante mal disfarçado, o nariz grande do logo deve ser extravasão do interior kkk

          • Gilmar Lopes

            6 de julho de 2020 em 8:12

            Fique à vontade para acreditar no que quiser! Forte abraço!

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo