Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Banhistas brincam ao lado dos mortos da ciclovia Tim Maia?

Acidentes

Banhistas brincam ao lado dos mortos da ciclovia Tim Maia?

Será verdadeira a foto que mostra um grupo de banhistas jogando bola e se divertindo na praia ao lado dos corpos de 2 vítimas do desabamento de parte da ciclovia Tim Maia?

A imagem apareceu nas redes sociais no dia 21 de abril de 2016, poucas horas após o desabamento de parte da ciclovia da Avenida Niemeyer, no Rio de Janeiro. Nela podemos ver algumas pessoas caminhando tranquilamente e jogando bola ao lado dos corpos dos dois mortos, vítimas dessa tragédia.

A triste cena foi compartilhada centenas de milhares de vezes no Facebook, além de ser bastante repassada também através dos grupos de WhatsApp, mas muita gente ficou em dúvida quanto à veracidade dessa foto.

Afinal, será que isso é verdade mesmo?

Será que essa foto é verdadeira ou falsa?

Banhistas na praia ao lado dos corpos das vítimas do desabamento de uma ciclovia no Rio de Janeiro! Será verdade? (foto: Repdodução/Facebook)

Banhistas na praia ao lado dos corpos das vítimas do desabamento de uma ciclovia no Rio de Janeiro! Será verdade? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdadeira ou falsa?

A imagem que chocou os internautas é real! Conforme apurado pelo jornalista Riomar Bruno, lá no nosso grupo do Facebook, ela foi tirada pelo fotógrafo Felipe Dana, a serviço da agência internacional de notícias Associated Press. Em seu perfil do Facebook, Felipe explica que a cena é triste, mas é verdadeira. O fotógrafo também afirma que o corpo de bombeiros e a perícia isolaram o local pouco tempo depois que essas fotos foram tiradas.

No site da Associated Press podemos ver outras fotos chocantes dessa tragédia ocorrida no Rio de Janeiro.

Nosso atento leitor Lucas Rivetta separou uma série de fotos tiradas das vítimas em diversos ângulos e salientou o detalhe da posição dos pés dos mortos, que – apesar de ter sido mexida – é a praticamente a mesma em todas as fotografias:

mortos_ciclovia_compara2

Apesar da perna de um dos mortos estar aberta nessa foto, o pé da outra vítima continuou na mesma posição em todas as fotos! (Reprodução/Facebook)

Entre em contato com o E-farsas via WhatsApp: (11) 96075-5663

mortos_ciclovia_compara

Além disso, temos também uma tomada aérea, feita pela equipe de reportagem da Rede Globo no momento da confirmação da morte de uma das vítimas (aos 20 minutos da reportagem):

Reprodução/G1

Reprodução/G1

No dia seguinte ao desabamento, o jornal carioca Extra divulgou outra fotografia do mesmo local, mostrando outros banhistas “aproveitando a praia” ao lado dos corpos sem vida:

Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook

Segundo a Agência Brasil de Notícias, o Instituto Médico legal liberou os corpos dos dois mortos, que foram entregues aos cuidados dos familiares para o sepultamento.

Conclusão

A foto que mostra banhistas na praia ao lado dos corpos das vítimas do desabamento da ciclovia Tim Maia, no Rio de Janeiro, é real!

*Com a colaboração de Riomar Bruno e Lucas Rivetta   

Continue lendo
20 Comentários

20 Comments

  1. Fernando Melek

    23 de abril de 2016 em 12:22

    Vamos pensar nisso mais um pouco:
    A prova que vocês tem de que a foto é verdadeira é o depoimento de quem fez a foto e a vendeu para a mídia?
    Mas me parece que vocês desconsideraram algo muito importante aqui.
    A água!
    Vejam, enquanto a areia está seca, existem pessoas ao redor dos cadáveres.
    Já com a areia molhada, as pessoas jogam bola.
    Mas depois, com a areia seca de novo, a esposa de um deles faz um dramático reconhecimento do marido.
    Não tem alguma coisa errada nisso não?
    A mesma posição!
    Ângulos diferentes, mas a mesma posição.
    Acho que vale um pouco mais de investigação, antes de aceitar a opinião de quem vendeu as fotos.

    • Sedgewick Sexton

      25 de abril de 2016 em 9:12

      Na última foto a maré está subindo ou descendo e a água quase atinge os corpos, o que mostra que a maré se alterou enquanto os corpos estavam lá. Também podemos ver que há um garoto jogando bola ao fundo enquanto outros estão olhando os corpos. Não sei se lhe convenceu mas, na minha opinião, essa foto tira as dúvidas que você apresentou.

  2. Pingback: Banhistas brincam ao lado dos mortos da ciclovia Tim Maia? - Cidadão Repórter

  3. A.H.

    23 de abril de 2016 em 21:45

    O texto claramente diz que os corpos ficaram lá abandonados por dois dias.
    Primeiro de tudo, qualquer um que já tenha ido à praia (nem precisa ter ido na verdade) sabe que as marés sobem e descem.
    Algumas fotos foram tiradas com a maré baixa. Outras foram tiradas com a maré subindo ou depois da onda ter passado.
    Segundo. Se você se deitar na areia e a água te alcançar, em algum momento ela vai te empurrar de leve. Esse é o caso do corpo mais perto da água, coberto pela canga preta: quando a areia parece seca, as pernas dele estão bem afastadas, mas quando a areia está molhada, as pernas estão bem mais próximas.
    No caso da foto em que tem a areia seca e as pernas fechadas, provavelmente foi tirada no segundo dia, quando a maré já estava baixa e a terra seca novamente.
    Terceiro. As fotos foram tiradas por pessoas diferentes, obviamente em momentos bem diferentes. E podemos considerar que as fotos não estão colocadas na ordem em que foram tiradas.
    Quarto. Há outro detalhe que não foi mencionado: as cangas. Em algumas fotos elas parecem secas e leves sobre os corpos (que é quando a família vai reconhecer o corpo), em outras elas estão bem ajustadas aos corpos e em posição um pouco diferente de antes, pois já foram molhadas pela água.
    Isso tudo ajuda a deduzir a sequência em que as fotos foram tiradas.

    Não podemos tirar conclusões precipitadas apenas por fotos, mas elas com certeza nos dizem muitas coisas. Nesse caso elas dizem MUITAS coisas, que a maioria das pessoas não detectaram e ficam questionando a veracidade (o que não é errado, mas as fotos parecem bem convincentes).

    O que me espanta de verdade é: por que os corpos ficaram tanto tempo expostos ao sol e à água do mar? E por que ninguém questiona isso? Deixar os corpos nessas condições não atrapalha a perícia a ser realizada? Além de ser falta de respeito.

    Deixo aqui a minha indignação para com o governo deste país, que usa o mínimo de seus esforços para oferecer uma obra de qualidade para a população. Profissionais que se prezem não fazem serviço mal feito. Por que contratar o pior serviço possível para uma obra tão importante? Acredito que uma investigação bem sucedida nesse caso recuperaria uma boa quantia para os cofres do país.

    Meus pêsames aos parentes das vítimas. E espero que, se houverem mais vítimas, seus corpos sejam encontrados. Torçamos para que os (ir)responsáveis sejam identificados e punidos.

  4. Michael

    24 de abril de 2016 em 0:54

    Parem de hipocrisia milhares de pessoas morrem todos os dias por diversos motivos. É trágico sim, mas não podemos culpar pessoas que saíram de casa para aproveitar o feriado com a família e os amigos. O pior exemplo veio dos governantes do nosso estado que fizeram uma obra totalmente inadequada e em condições pífias e deu no que deu. E não tiveram a compaixão e compreensão de ir se desculpa com os familiares e até hoje o prefeito do rio não deu satisfação a sociedade.sem dizer q a obra foi super faturada e a empreiteira era de uma dos familiares do governo do rio.

  5. Pingback: Banhistas brincam ao lado dos mortos da ciclovia Tim Maia?Vai o que Rola | Vai o que Rola

  6. João

    24 de abril de 2016 em 10:23

    Verdade! A areia só tá molhada nas fotos que “tenta provar” que estavam brincando ao redor dos cadáveres…

    • alan cezar

      25 de abril de 2016 em 10:18

      A bíblia diz e por se multiplucar a iniquidade o amor de muitos se esfriariam. Dificil mas ea realidade.

  7. Domingos Sávio Pereira

    24 de abril de 2016 em 10:31

    Gilmar, não estou convencido. Ainda acho que a foto é falsa. E acho ridículo esses comentários preconceituosos ou que buscam tumultuar esse espaço tão importante que você criou.

  8. Ariadne

    24 de abril de 2016 em 20:28

    Acho que é falso.
    Uma montagem. A perna deles podem estar iguais, pq é realmente do corpo. Porém a praia é diferente. Acho q é uma foto sobre a outra.

  9. Antonio

    24 de abril de 2016 em 21:33

    Sempre foi assim. Nos anos 70 (ditadura) era comum. Tinha dias com 2 a 3 corpos que o mar devolvia e ficavam o dia inteiro aguardando o rabecão. Quando tem resaca, quase sempre, tem vários afogamentos com vítimas fatais. O povo da favela da Rocinha tem sempre mortos em suas portas.

  10. Suelen

    24 de abril de 2016 em 22:09

    Acho q é falsa pq ao vivo na globo news colocarem o primeiro cadaver na areia e já estava cheio de curiosos em volta na areia.

  11. João Filho

    24 de abril de 2016 em 23:54

    A imagem é verdadeira, eu estava assistindo a cobertura ao vivo da tragédia, quando numa tomada aérea apareceu esta cena bizarra, pra dizer o mínimo… Comentei indignado com minha esposa e ela também viu, não conseguíamos acreditar naquela cena…mas e verdadeira, infelizmente..

    • Fernando Melek

      25 de abril de 2016 em 13:04

      João Filho, você se lembra qual emissora estava fazendo a cobertura?
      Não achei no Youtube.

  12. Marcos A.

    25 de abril de 2016 em 11:24

    Se a foto realmente é real, só mostra como a vida perdeu o valor no nosso país.

  13. dudu

    26 de abril de 2016 em 11:12

    Isso só demonstra no que os “direitos dos manu” e os “pograma” de oportunistas que vivem da desgraça alheia fizeram com os brasileiros: as pessoa não se importam mais!!! Obrigado “relativistas morais” como Maria do Rosário, Jean Wyllis, Lulla, Dilma, Jandira Feghali, FHC, Ratinhos, Haddad, Paes, pezão, Garotinho e todos os canalhas esquerdistas que destruíram esse povo nos últimos 40 anos..

  14. Pingback: A que ponto chegamos?

  15. Lucia

    14 de junho de 2016 em 18:56

    O que vejo nessa imagem é:
    um monte de negros que não estão nem ai pra dois brancos que morreram. Negros odeiam brancos, ficam até felizes de ver brancos mortos.

  16. Pingback: A que ponto chegamos? - Caminhos

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Topo