Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Médium psicografa carta do espírito de Cássia Eller! Será?

Falso

Médium psicografa carta do espírito de Cássia Eller! Será?

Carta enviada pelo espírito da cantora morta em 2001 teria sido psicografada por um médium no centro espírita Lar Frei Luiz! Será verdade?

A notícia apareceu na internet na segunda semana de junho de 2015 e afirma que um médium do Lar Frei Luiz teria recebido uma carta emocionante do espírito da cantora Cássia Eller – que morreu em dezembro de 2001 – onde ela teria afirmado que chegou a conhecer o inferno e que, após passar por uma regeneração em um “umbral”, teria encontrado a paz.

O fenômeno teria sido registrado por um médio na noite de 7 de maio de 2015, durante uma reunião de auxílio a dependentes químicos, num centro espírita que fica no Rio de Janeiro.

O conteúdo emocionante da carta supostamente atribuída ao espírito da cantora Cássia Eller foi compartilhado centenas de milhares de vezes no Facebook, além de ser publicada em inúmeros sites e blogs. Mas será que essa notícia é real?

Cássia Eller teria enviado uma mensagem a um médium no Rio de Janeiro! Será verdade!

Cássia Eller teria enviado uma mensagem a um médium no Rio de Janeiro! Será verdade! (foto: Divulgação))

Verdadeiro ou falso?

No dia 7 de maio de 2015, um médium chamado José Helenio afirmou ter recebido uma “mensagem do além” e que o texto seria da cantora de rock falecida em 2001. Essa é a parte real da história, ou seja, a carta existe, mas não há nenhuma comprovação de que o conteúdo da carta seja mesmo de Cássia Eller.

Entramos em contato com o Lar Frei Luiz através do site da instituição, mas não tivemos resposta até o fechamento desse artigo. No entanto, em resposta à equipe de jornalismo do jornal carioca Extra, o presidente do centro espírita confirmou que a carta surgiu mesmo de um dos médiuns que estavam em uma das sessões de auxílio a dependentes químicos, mas que a casa nem chegou avisar aos familiares sobre a carta, pois esse não é um procedimento padrão da ONG.

Aliás, quem quiser ler toda a carta, na íntegra, o Extra publicou tudinho.

No dia 19 de junho de 2015, o vice presidente do Lar Frei Luiz publicou uma nota na página do centro espírita no Facebook onde ele explica que a tal carta existiu, sim, mas que foi escrita por um médium que ainda está em estudos de desenvolvimento e que o conteúdo da carta não passou pelo crivo da entidade (não foram verificados sinais que poderiam confirmar ou desmentir se ela pertence mesmo ao espírito de Cássia Eller), sendo divulgada sem a autorização do centro espírita.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

Segundo ele, algum jornalista deve ter descoberto (ou participado dessa sessão) e deixou vazar essa informação.

O vice presidente ainda esclarece que, apesar de não questionar a veracidade dessa psicografia, a divulgação dessa carta não foi autorizada pelo Lar de Frei Luiz.

Trecho da nota publicada pelo vice presidente da instituição, no Facebook

Trecho da nota publicada pelo vice presidente da instituição, no Facebook

Difícil de se comprovar

Mesmo que a psicografia exista mesmo, seria muito difícil averiguar se determinado texto é de autoria de alguém que já morreu ou não! Aos olhos da ciência, ainda não há evidências que comprovem que esse tipo de fenômeno exista de fato e o assunto gera divergências até mesmo entre os que nele crê.

É o caso da carta atribuída à Cássia Eller. O que tanto o presidente do Lar Frei Luiz quanto o diretor de marketing da Federação Espírita Brasileira, João Rabelo, concordam é que não há como ter certeza se a mensagem foi, de fato, transmitida pela cantora.

Em entrevista ao jornal Extra, Rabelo explica que:

“- Como dizia Chico Xavier, ‘o telefone toca de lá para cá’. O espírito que toma a iniciativa de mandar a mensagem, o médium funciona como um correio. Não dá para saber se o espírito está se passando por outro”

Além disso, conforme explicado por Gerson Monteiro – presidente da Rádio Espírita Rio de Janeiro -, Cássia Eller não era escritora e não tinha um estilo próprio de escrever e isso torna muito difícil determinar a veracidade da carta.

Conclusão

Uma pessoa que ainda está “em desenvolvimento nos estudos da mediunidade” diz ter recebido uma mensagem do espírito de Cássia Eller, mas a própria entidade onde a psicografia teria ocorrido diz que não houve nenhuma verificação da autenticidade do texto e que o assunto foi divulgado sem a autorização do Lar Frei Luiz. Ou seja, a carta existe, mas o seu conteúdo não pode ser validado.

Continue lendo
34 Comentários

34 Comments

  1. Deni

    20 de junho de 2015 em 10:35

    Parabéns! Gostei muito de vocês terem passado a notícia sem serem tendenciosos! 🙂

    • Gilmar Lopes

      20 de junho de 2015 em 10:36

      Opa! Valeu!

  2. Augusto

    20 de junho de 2015 em 11:20

    Não conhecem a doutrina espírita. Nós não acreditamos em inferno, essa doutrina é católica. Vergonha até o presidente da federação espirita ignorar isso. Voltem pra escola seus burros.

    • Gilmar Lopes

      20 de junho de 2015 em 11:26

      Também achei estranho o inferno ser citado…

      • Alberto

        20 de junho de 2015 em 14:44

        Gilmar, Augusto, como disse anteriormente, pode não ser autentica a psicografia, mas no que se refere a dizerem que é estranho ela ter mencionado o inferno, pois os espiritas não acreditam no inferno, pode ser que tenha sido a impressão que o espirito teve quando do desencarne, na situação em que ocorreu sua morte, que todos souberam, dando essa impressão. Inferno, segundo os católicos seria um local horroroso, em que nunca mais dali a alma sairia. Não é o caso. Vejam no texto da psicografia que depois de algum tempo ela encontrou um lindo local e foi acolhida. Isso é o que prega o espiritismo. Jesus não deixa ninguém desamparado. O INFERNO NÃO EXISTE. SATANÁS NÃO EXISTE.

        • Jessé

          22 de junho de 2015 em 12:44

          ” Jesus não deixa ninguém desamparado. O INFERNO NÃO EXISTE. SATANÁS NÃO EXISTE.”

          Estranho vc mencionar Jesus e dizer que Satanás não existe, se o Próprio Jesus foi tentado pelo diabo Mateus 4:1-211. Muito estranho vc ser crente a Jesus e ao mesmo tempo não crer no inferno, lugar do qual Jesus descreveu em Lucas 16:19-31.

          Não vou me estender mas eu poderia encher o comentário com várias e várias passagem mostrando que é IMPOSSÍVEL crer em Jesus e não crer na existência de satanás e inferno.

          Para que isso seja possível vc teria que dizer que não Crê na BÍBLIA, e se for assim então vc não poderia Crer em Jesus. Pois se a BÍBLIA não existisse vc jamais teria conhecimentos a cerca de Jesus.

          Pense nisso, Crer em JESUS e não crer na BÍBLIA não faz sentido.

          • Observador Perspicaz

            22 de junho de 2015 em 14:36

            Complicado usar o relato encontrado em Lucas 16:19-31 para endossar a doutrina do “inferno de fogo”. Primeiramente, se Jesus tinha o objetivo de ensinar tal doutrina ao contar o “relato”, ele estaria contradizendo outras partes da Bíblia, as quais descrevem a morte como o “sono”, “silêncio” (Veja o Salmo 115:17), “inexistência”. Por fim, o relato em Lucas 16:19-31 trata-se de uma “parábola”. Como tal, a linguagem usada é figurativa, assim como nos textos de Isaías 14:9-11 e Apocalipse 6:9-11 (textos citados pelos proponentes da doutrina da “imortalidade da alma” e do “inferno de fogo”). Na “parábola do rico e Lázaro” Jesus estava citando o conflito existente no I século entre o Cristianismo e o Judaísmo da época. Basta examinarmos o contexto imediato e geral das Escrituras para chegarmos a essa conclusão. O problema ao se estudar as Escrituras são as ideias preconcebidas que temos devido à nossa “bagagem” de crenças religiosas que nos foram impostas desde a tenra idade. Mas ao estudarmos sem nutrirmos tais ideias chegaremos à conclusão de que a Bíblia ensina que a morte, nada mais é, do que o oposto da vida, isto é, a inexistência, e que a vida só é possível após a morte por meio de uma ressurreição, ressurreição que ocorrerá futuramente. Abraço.

    • Observador Perspicaz

      20 de junho de 2015 em 11:53

      Provavelmente o termo “inferno” foi usado em sentido metafórico, e não para se referir ao “inferno de fogo” ensinado pelas religiões da Cristandade. Eu mesmo não endosso a doutrina do “inferno de fogo” mas costumo usar o termo metaforicamente em minhas conversas diária. Posso dizer que o calor está infernal, mas não preciso professar a doutrina da Cristandade.

    • Wender

      21 de junho de 2015 em 0:12

      Mesmo um espírito estando desencarnado, o mesmo utiliza termos que, à época da sua última existência na carne, lhe eram comuns ou que sejam de maior assimilação da grande massa que irá ter acesso ao conteúdo da psicografia. Isso se dá por vários motivos, que no momento não convém listar um por um, mas temos que ter em mente que as características pessoais do espírito fiquem em evidência para que os que lhe são próximos possam dar guarida ao que foi exposto na comunicação.

      Portanto, se os membros do movimento espírita nada comentaram acerca do termo “inferno” utilizado é pq, provavelmente, eles levaram em consideração estes fatores. Suponhamos que de fato esta carta foi psicografada pelo espírito da Cássia, será que o mesmo não possuía dogmas católicos em sua formação, Muito embora ela fosse ou não praticante de tal religião?

      Então, como é propagado dentro da doutrina espírita, devemos respeitar as diferenças, isso inclui a forma como as pessoas se expressam e/ou professam os seus credos.

      É, no mínimo, insensato um “espírita” chamar outras pessoas de burras, uma vez que somos todos ignorantes e que precisamos voltar inúmeras vezes à escola (voltar à Terra, nossa “escola”, por meio da reencarnação) para que possamos aprender algo de relevante na nossa jornada eterna.

      • Jessé

        22 de junho de 2015 em 12:50

        Eu acho irresponsabilidade atribuir uma mensagem psicografada sem ter 100% de certeza de seu autor. Imagina o impacto que isso fará na família.

    • Dimas

      21 de junho de 2015 em 20:12

      Provavelmente o “inferno” foi uma figura de linguagem usada, pense nisso.

    • Laís

      23 de junho de 2015 em 1:15

      Pode ser que os espíritas não acreditem em inferno, mas se a carta foi psicografada, deve conter palavras do espírito, e não da pessoa que foi usada pra transmitir essa mensagem. Sendo assim, a palavra “inferno” pode ter sido adotada como sendo a mais adequada para descrever o ambiente (ou a experiência), na ausência de um outro termo técnico usado no espiritismo. Em resumo, pode ter chamado uma coisa com outro nome por não conhecer a palavra que é usada no espiritismo.
      Sobre chamar as pessoas de burros, isso não demonstra humildade nem nobreza de alma de sua parte, apenas agressividade. Em vez de xingar, deveria ensinar, já que se considera tão entendido do assunto. E não, ninguém aprende isso na escola. Não tem nada a ver com escola, NADA!

    • nelson

      23 de junho de 2015 em 10:25

      mesmo que fosse de autoria do espirito de cassia heler,ela não era espirita,por isso se enganar em dizer inferno,inferno para os espiritas é os umbrais,que é o inferno de cada um,por afinidade dos espiritos sofredores,se juntam criando um lugar de tormento,tmbm curti o autor desse site ter abordado o tema de forma democratica e sem visão preconceituosa,facil dizer que nada disso exista é mais comodo,mas serve para nós,é melhor ter boas atitudes consigo,com o proximo e com o planeta,do que um dia falecer e cair num lugar desse despreparado.

    • Giovani

      1 de julho de 2015 em 16:47

      Que espírita chama o semelhante de burro?
      e Augusto quem precisa estudar é vc, pois a doutrina não fala desse inferno vendido pela igreja católica, mas sim de lugares terríveis com espíritos extremamente mal intencionados, claramente vejo que vc conhece superficialmente a doutrina, ouviu meia duzia de palavra pingada e bonita sobre o assunto e ja acha que sabe tudo sobre o assunto, se limita a isso? acha que só existe um lado na história? os burros sabem mais que vc, pegue o lugar deles e estuda vc…

  3. Alda Oliveira Santos

    20 de junho de 2015 em 15:20

    Creiam ou não, sinto quando os médiuns recebem ou fingem receber as entidades, no entanto enquanto lia a mensagem senti a veracidade em cada palavra escrita. Até fiquei surpresa comigo, pois mais racional e óbvio seria duvidar.

    Aldinha (aldinha2010@uol.com.br)

  4. André Alves

    21 de junho de 2015 em 23:31

    Meus caros amigos, não creio na psicografia, mas creio na bíblia como um livro divino. E existe inferno. Jesus e os profetas falaram muito a respeito. Nos precisamos conhecer a Deus. Faça você mesmo um convite a ele, e ele se chegará a você e lhe revelará a sua palavra. Leia a bíblia. Deus abençoe muitíssimo.

    • Observador Perspicaz

      22 de junho de 2015 em 12:08

      Sou Testemunha de Jeová e estudo a Bíblia sistematicamente por quase 20 anos e até hoje não encontrei nas Escrituras nenhum profeta endossando o “inferno de fogo” ensinado pela Cristandade. O que você deixa de considerar são os termos usados nos idiomas originais da Bíblia (hebraico e grego) que, em traduções modernas, foram traduzidos por “inferno”. Para exemplificar: Algumas traduções da Bíblia vertem os termos seol (hebraico) e hades (grego) por “inferno”. Mas a que se referem tais termos nos idiomas originais? Não se referem a um lugar de consciência pós morte e nem de tormento eterno, mas simplesmente a “sepultura comum da humanidade”, não uma sepultura individual, mas um lugar coletivo, isto é, o domínio dos mortos (ou conforme vertem algumas traduções, a “habitação dos mortos” ou a “mansão dos mortos”) Tais expressões encontradas na Bíblia não podem se referir a um domínio de consciência pós morte, pois caso se referissem, a Bíblia teria contradições (Veja Eclesiastes 9:5, 6, 10) Além disso, em João 11:11 Jesus Cristo usou o sono como metáfora para a morte. Em outras palavras, assim como você perde a consciência ao dormir, os mortos também se encontram nessa condição, a de inconsciência. Além disso, quando Deus sentenciou Adão após este ter desobedecido às instruções divinas, qual seria a punição pela desobediência? O tormento eterno no “inferno de fogo”? Não, mas a “morte” (Veja também Romanos 6:23). O que seria a morte para Adão e, por extensão, para toda a humanidade? Gênesis 3:19 nos responde. Raciocine: Antes de Adão ser formado do pó do solo ele existia? Não, Adão não existia. Portanto, quando Deus disse que Adão voltaria ao pó do solo ao morrer Ele quis dizer que Adão voltaria ao estado de “inexistência”. Assim, biblicamente a morte é sinônimo de “inexistência”. Quanto a Jesus citar o “inferno”, novamente temos que examinar qual foi o termo usado por Jesus no idioma original, isto é, no grego coiné. A expressão usada por Jesus foi “geena”. O que era/é a “geena”? A geena existia nos dias de Jesus. Tratava-se do depósito de lixo que ficava fora das muralhas da cidade de Jerusalém. Nele (no depósito de lixo) jogava-se o lixo da cidade, carcaças de animais, além de se lançar na geena cadáveres de criminosos que não mereciam ser sepultados. Para “consumir” os dejetos lançava-se enxofre e fogo em tal depósito. Onde o fogo não alcançava, proliferavam vermes. Assim, quando Jesus citou a geena, ele estava citando algo que era conhecido pelos seus ouvintes da época, isto é, os judeus. Para exemplificar: Em Marcos 9:43, 45, 47, 48 Jesus estava citando Isaías 66:24. Ali o profeta evidentemente se refere a sair de Jerusalém para o vizinho vale de Hinom (o nome da geena em hebraico), onde antes se praticava o sacrifício humano (Jeremias 7:31), e que, por fim, se tornou o depósito de lixo da cidade. É claro que o simbolismo em Isaías 66:24 não é sobre pessoas sendo torturadas; fala-se de “cadáveres”. Aquilo que se diz que não morre são vermes, não humanos vivos ou almas imortais (a Bíblia nunca relaciona o termo “imortal” com o termo “alma”. Pelo contrário, de acordo com a Bíblia, o termo “alma”, néfesh em hebraico e psykhé em grego, refere-se à “pessoas”, aos “animais”, e a “vida” que cada um usufrui como ser vivente. Assim, não possui a conotação que muitos dão a tal termo.) Qual é, então, o sentido das palavras de Jesus?
      O profeta Isaías mostra as duas maneiras em que os corpos eram geralmente “destruídos”: putrefação e incineração. A justaposição do verme e do fogo no texto reforça a ideia de “destruição”. Essas duas forças destrutivas são descritas como permanentes (‘não se extingue, não morre’): simplesmente não há como escapar delas. Nesse cenário, os únicos sobreviventes são o verme e o fogo, não o homem, e ambos “aniquilam” tudo ao seu alcance. Portanto, não é uma descrição de tormento eterno, mas de destruição total que, por impossibilitar a ressurreição, equivale à morte final. Fogo é, pois, um símbolo de aniquilação, de DESTRUIÇÃO.” Assim, concluímos que a Bíblia não ensina o dogma do “inferno de fogo” e nem a “reencarnação” (Para que a doutrina da reencarnação fosse bíblica, as Escrituras deveriam ensinar que a “alma” é imortal, algo que ela não diz [leia Ezequiel 18:4, 20]. Quanto ao termo “espírito”, rúahh em hebraico e pneúma em grego, é uma expressão “polissêmica”, ou seja, tem mais de um sentido de acordo com o contexto. Mas tal termo nunca tem a conotação dada por algumas religiões.) Portanto, de acordo com a Bíblia, os mortos estão inconscientes (como que dormindo) na “sepultura comum da humanidade”. Assim como acordamos do sono, os mortos podem “acordar” do seu estado de inexistência. Porém, tal “acordar” só será possível por meio de uma ressurreição, não por meio de uma “imoralidade da alma” e nem por meio da “reencarnação”. De fato, essa é a esperança que a Bíblia fornece para nossos entes que já faleceram; a “RESSURREIÇÃO”.

      • Witchcraft

        23 de junho de 2015 em 10:04

        Então quer dizer que o “povo de Deus” morre e espera “dormindo” pela ressurreição? E o pessoal que foi enterrado nos cemitérios que já não existem mais? Por quê Jesus esperaria tanto assim pra julgar todo mundo de uma vez? Sério que ainda existe gente que não acredita em vida após a morte? em reencarnação? Vocês são tão inúteis a ponto de morrer e ficar lá dormindo ao invés de pagar suas “dívidas” feitas em vida e procurar pela evolução? Graças a Deus não sou assim!!! Vocês podem dizer que o espiritismo é governado por demônios, mas quem governa a palhaçada que vocês promovem? Deus??? Assim como foi dito aqui, vocês acreditam que o “Diabo”, é pai da mentira… Se ele existe, também é pai da ganância, do preconceito e do ódio que vocês “filhos de Deus” promovem! Me sinto confortável sabendo que não encontrarei vocês no plano espiritual enquanto eu estiver buscando minha evolução, ainda bem que vão estar dormindo eternamente em seus túmulos!!!

        • Observador Perspicaz

          24 de junho de 2015 em 20:35

          Acho que você não entendeu meu comentário. Em momento algum eu afirmei que o seol/hades se refere a uma sepultura individual ou a “cemitérios” (você que está dizendo isso). O que eu disse é que tais termos se referem a uma sepultura coletiva, o domínio dos mortos (Não se refere a um lugar literal). Quanto aos mortos estarem “dormindo”, aguardando uma ressurreição a ocorrer no futuro, é a Bíblia que afirma isso, não eu. A Bíblia relaciona a morte com a falta de consciência, com o silêncio e com a inexistência. O próprio Jesus Cristo comparou a morte ao sono em João 11:11. Encontramos também nas Escrituras expressões idiomáticas (eufemismos), como “adormecer na morte”, “descansar com seus antepassados”, entre outras; o que subentende inconsciência. Em parte alguma a Bíblia ensina a imortalidade da alma, nem faz diferenciação entre “matéria” e “espírito”. Também não ensina que “alma” e “espírito” sejam a mesma coisa. São termos que se referem a coisas distintas.
          Em meu comentário não fui desrespeitoso com kardecistas e nem os “demonizei”. Tenho amigos Kardecistas e acreditava que todos os espíritas fossem educados (assim como os que eu conheço), mas ao ler sua postagem vejo que me enganei. Aprenda a respeitar as pessoas e crenças diferentes das suas. Você não é obrigado a aceitar as minhas crenças, assim como eu não sou obrigado a aceitar as suas (Sou sincero em dizer que eu NUNCA vou acreditar em suas crenças. Motivo: não têm procedência bíblica, além de não haver NENHUMA comprovação, apenas pseudoconfirmações que não têm valia alguma). Porém, tenho a obrigação de respeitá-los e é isso que eu faço. Aprenda a fazer o mesmo.
          Quer dizer que eu tenho que nascer (e viver) sucessivamente para “evoluir”? Só posso aprender dos meus erros se eu me lembrar deles. Sendo assim, como poderei aprender de erros cometidos em “vidas passadas” se nem ao menos me lembro de tais “vidas”? Não é uma ideia absurda a(s) pessoa(s) morrer(em) de forma trágica para “expiar” (resgate individual ou coletivo) um erro cometido em outra(s) vida(s)? Quando terá fim esse “ciclo de vingança”? Suas crenças parecem plausíveis para você, mas aos olhos de outros elas não têm lógica nenhuma. Pense nisso. Abração.

      • Jessé

        23 de junho de 2015 em 12:55

        Realmente vc esta certo, lembrei-me de outra passagem:

        Ezequiel 18:4 “Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá.”

        Ou seja, a alma morre.

        1 Timóteo 6:16 “Aquele que tem, ele só, a imortalidade, e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver, ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém.”

        Aqui diz que somente Deus tem a imortalidade, ou seja, nem o homem, nem os animais e nem os anjos são imortais. Nem o próprio satanás é imortal, pois de acordo com a Bíblia, satanás era um Querubim (Anjo).

        E realmente lendo a Bíblia de uma maneira que toda ela se harmonize, referente a este tema, podemos ver que quando Jesus voltar Deus destruirá Satanás e seus anjos em um “Lago de Fogo”.

        Obrigado pela explicação Observador Perspicaz.

        Eu não sabia que os Testemunhas de Jeová não criam na Doutrina da imortalidade da Alma. Eu achava que era somente os Adventistas que tinham esse conhecimento.

        Parabéns, Paz amigo.

  5. EmmyLibra

    22 de junho de 2015 em 1:38

    Vou deixar aqui exatamente o que respondi a um amigo hoje, quando ele divulgou o post falando do assunto:
    “Primeiro ponto: se foi psicografada por um médium kardecista, ele jamais deveria dizer ‘inferno’, porque pra nós isto não existe. No máximo, do umbral, e olhe lá, que dificilmente alguém ficaria mandando mensagens estando em umbral.
    Segundo ponto, não é objetivo do espiritismo kardecista divulgar psicografias que sirvam pra criar alarde ou denegrir a imagem do espírito desencarnado, chocar as pessoas.
    Só isso me basta pra saber que a psicografia é falsa, o médium é falso, a mensagem é falsa e a divulgação não terá qualquer fruto benéfico, que justificasse que fosse feita. 😉 continuo fã da Cássia e só não a perdoo por ter desencarnado tão cedo!!”

    • Diego

      22 de junho de 2015 em 11:50

      “ele jamais deveria dizer ‘inferno'”

      Mas ele não disse nada, quem disse foi ela. Se ela falou algo errado, ou usou a palavra errada pra descrever algo, ou ainda usou de figura de linguagem, isso torna a carta falsa?

      Ou o médium deve “moderar” e “corrigir” tudo que o espírito disser?

      PS: Não estou tentando provar que a carta é verdadeira, só discordei do argumento.

  6. Jessé

    22 de junho de 2015 em 12:58

    Quanto Blablabla…

    100% das pessoas que se dizem espíritas, nunca viram, nunca falaram, com um espírito. E as que afirmam que já viram ou ouviram estão mentindo, e por mais que elas jurem que viram e ouviram, no fundo do coração elas sabem que jamais tiveram essa experiência.

    E as poucas pessoas que realmente tiveram relatos espíritas reais, sofrem de esquizofrenia, como foi o caso de Chico Xavier, no qual foi comprovado clinicamente com exames médicos de que ele sofria de esquizofrenia. E que as psicografias eram falsas, onde o seu próprio sobrinho confirmou toda a fraude.

    Eu Só passo a crer em espíritos e me tornarei espírita no dia que um espirito vir frente a frente comigo bater um papo e tirar uma selfie 🙂

    • Will

      22 de junho de 2015 em 21:10

      Eu gostaria que você provasse com fontes confiáveis seus argumentos. Você não pode dizer se a experiência de uma pessoa é verdadeira ou não, isso fica na responsabilidade da mesma, muito menos acusá-las de serem doentes sem ter base para isso.

      E essa de “só é espírita quem viu espíritos” só mostra o quão ignorante sobre o assunto é você. Só é/será cristão quem ver Cristo? De onde você tirou que “100% das pessoas que dizem…”? Quem fez esse estudo?

      Sua fala só mostra o quão ignorante e preconceituoso você é.

      • Jessé

        23 de junho de 2015 em 12:39

        Pode pesquisar, Chico Xavier foi diagnosticado com esquizofrenia e seu sobrinho “Amauri Pena” que ajudava nos trabalhos de Chico, admitiu que os dons de Chico Xavier eram tudo uma fraude.

        E todos os Médiuns que incorporam entidades estão representando, fingindo, atuando, interpretando, enganando. Eles começam a tossir, falar estranho, fazer caretas, mudar o tom da voz, colocar sotaques, entre outras coisas, mas tudo isso não é nenhuma manifestação espiritual, mas sim treino e representação para fingir que algo acontece.

        Eu acho até engraçado, tinha um médium que incorporava um tal de “Dr. Fritz”, suposto Médico militar alemão que atuou na segunda guerra mundial. O engraçado é que esse tal espirito do Dr. Alemão Fritz Fala em português fluentemente. foi até engraçado um vídeo que eu vi de um cara que foi se consultar com esse fritz pra desmascará-lo, então durante a consulta o paciente começou a falar em alemão (pois ele sabia falar alemão perfeitamente) e o tal Dr. Fritz não conseguia conversar com ele, kkkkkkkkkkk.

        E lembrando a todos que esse tal Médico Militar Dr. Fritz nunca existiu, não existe nenhum registro da existência dele. Eu acho estranho um médico militar alemão não possuir nenhum registro em lugar nenhum.

        Mas não sou preconceituoso, cada um crê no que lhe convêm, apenas estou afirmando que os médiuns enganam todo mundo, e nenhum deles conseguiu provar nada até hj.

        • Mario

          28 de fevereiro de 2017 em 0:59

          Só pra não dizer que me calei diante de tantas bobagens. Inacreditável quando alguém “fecha questão” sobre determinado assunto. A evolução nos ensina que nunca saberemos tudo. Estamos sempre aprendendo. Quanto à psicografia em questão, há quem acredite que seja possível confirmar, outros que não. Mas jamais iria discutir isso com quem já “fechou questão” sobre o assunto. Seria perda de tempo aos dois. O que dizer ou discutir com alguém que escreve ( mesmo sem saber o poder e a importância da escrita ) que: “…todos os Médiuns que incorporam entidades estão representando, fingindo, atuando, interpretando”? É muito triste ler textos assim de alguém que ainda irá ( ou deveria ) evoluir muito.

          • Xico Chavier

            28 de fevereiro de 2017 em 12:59

            >Só pra não dizer que me calei diante de tantas bobagens.

            Era melhor ter ficado calado.

  7. Alvaro Reis

    22 de junho de 2015 em 18:15

    Gilmar está aí uma situação de “metafarsa”: A autenticidade da carta é diretamente proporcional a autenticidade da psicografia.

  8. Witchcraft

    23 de junho de 2015 em 10:04

    Então quer dizer que o “povo de Deus” morre e espera “dormindo” pela ressurreição? E o pessoal que foi enterrado nos cemitérios que já não existem mais? Por quê Jesus esperaria tanto assim pra julgar todo mundo de uma vez? Sério que ainda existe gente que não acredita em vida após a morte? em reencarnação? Vocês são tão inúteis a ponto de morrer e ficar lá dormindo ao invés de pagar suas “dívidas” feitas em vida e procurar pela evolução? Graças a Deus não sou assim!!! Vocês podem dizer que o espiritismo é governado por demônios, mas quem governa a palhaçada que vocês promovem? Deus??? Assim como foi dito aqui, vocês acreditam que o “Diabo”, é pai da mentira… Se ele existe, também é pai da ganância, do preconceito e do ódio que vocês “filhos de Deus” promovem! Me sinto confortável sabendo que não encontrarei vocês no plano espiritual enquanto eu estiver buscando minha evolução, ainda bem que vão estar dormindo eternamente em seus túmulos!!!

  9. Adalberto

    25 de junho de 2015 em 15:04

    interessante encontrar aqui leigos, espiritas e de outras denominacoes.
    \o Espiritismo nao é uma religião, é uma ciencia que ha anos estuddam os fenomenos pos morte e existe gente muito seria em torno do assunto.

    • Observador Perspicaz

      26 de junho de 2015 em 11:50

      O espiritismo não é considerado uma Ciência (embora os seus proponentes o afirmam). As “ciências” utilizadas pelo espiritismo são consideradas como “pseudociências” por acadêmicos (a parapsicologia, por exemplo) A “gente séria” que está envolvida em tais estudos são pessoas que professam o espiritismo (para exemplificar: Alexander Moreira Almeida é o mais citado pelos espíritas devido a sua bagagem acadêmica. Ele teve formação religiosa kardecista, formação que é usada por ele para embasar suas pesquisas). Portanto, será que tais pessoas são imparciais em suas pesquisas? Ou será que as interpretam com base naquilo que elas criam? Na maioria dos casos, pesquisas relacionadas à crenças religiosas são tendenciosas, pois as interpretações do pesquisador/religioso serão guiadas por tais crenças. Abraço.

      • Alana

        30 de junho de 2015 em 18:19

        Além disso, eles podem espernear à vontade, mas permanece o fato de que o espiritismo é uma religião. Pode continuar chamando gato de cachorro, que ele não vai deixar de ser gato.

  10. Julio

    26 de agosto de 2016 em 12:29

    Jesus foi tão famoso, andou pra lá pra cá, e fato que na sua época já existiam artistas, pintores e etc e porque ninguém retratou em pinturas, esculturas? Quem viu Jesus por ai….Dou 5 estrelinhas pra quem tiver a resposta…P.S Engraçado Engraçado é tudo surgir de uma aparição… O ser humano é condicionado a isso. Nem os próprios redatores que escreveram a história conseguem se entender. Muito triste. PT saudações aos fanáticos de carteirinha.

  11. Lucineia Bastos

    2 de outubro de 2016 em 12:40

    Quanta falta de conhecimento…, aos que criticam a Doutrina, simplesmente digo que estudem a respeito para depois emitir opiniões.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo