Pesquisa da Unicamp revelou quais os nomes de homens ruins de cama?

Share Button

É verdade que a Universidade de Campinas fez um estudo que revelou os nomes mais comuns de homens ruins de cama?

A notícia parece ter sido recortada de um jornal e apareceu nas redes sociais na primeira semana de março de 2017. De acordo com a reportagem, uma pesquisa feita pela Universidade de Campinas teria revelado que os homens com determinados nomes tendem a ser ruins de cama!

A matéria afirma que pesquisadores da universidade saíram às ruas para perguntar às mulheres qual o nome daquele namorado que teve o pior desempenho sexual com cada uma. Ao total, teriam sido ouvidas cerca de 5.000 mulheres e a lista dos nomes mais citados, segundo a reportagem, seria:    

  • 1 – Pedro
  • 2 – Rafael
  • 3 – João
  • 4 – Ricardo
  • 5 – Victor
  • 6 – Lucas
  • 7 – Mateus
  • 8 – Francisco
  • 9 – Luís
  • 10 – Alberto
  • 11 – Marcos
  • 12 – Fábio
  • 13 – Gabriel
  • 14 – Eduardo
  • 15 – Leandro
  • 16 – Tiago
  • 17 – Douglas
  • 18 – Rodrigo
  • 19 – André
  • 20 – Leonardo

Será que esse estudo é real?

Estudo afirma quais os nomes dos homens piores de cama! Será verdade? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdadeiro ou falso?

Perceba como é fácil inventar qualquer estudo e espalhar na web, desde que se vincule a suposta pesquisa a uma instituição de renome. No caso, o autor desse texto que foi bastante compartilhado nas redes sociais e publicado em diversos blogs usou o nome da Universidade de Campinas.

Acontece que não encontramos nenhum estudo sequer parecido com esse no site da Unicamp. Também não há nenhum paper dessa pesquisa publicado em nenhum lugar.

Ou seja, se o estudo existe, não há nenhum registro dele (apenas em sites e blogs que copiaram essa mesma “notícia”).  

Além disso, perceba que o boato não é datado. Quando o estudo teria sido feito? Ninguém sabe…

Há versões desse mesmo texto circulando pela web em 2016 e em 2015.

Aliás, uma versão mais antiga dessa mesma e-farsa, de março de 2015, surgiu em sites de Portugal e na época, os nomes eram outros (mais comuns entre nossos irmãos lusitanos):      

  • 1- Pedro
  • 2- Rui
  • 3- João
  • 4- Ricardo
  • 5- Victor
  • 6- Emanuel
  • 7- Afonso
  • 8- Jorge
  • 9- Luís
  • 10- Alberto
  • 11- Marco

Aqui no nosso país, a lista foi “abrasileirada” com a substituição dos nomes por outros mais comuns no Brasil.

É fácil inventar um estudo qualquer

Para que você possa constatar como é fácil se criar um estudo falso na web, veja essa versão que mostra o mesmo texto, só que a suposta pesquisa teria revelado nomes mais comuns de mulheres que são ruins de cama!  

Apena a título de curiosidade, a foto usada para ilustrar essa reportagem também foi utilizada na capa do romance Solidão Dupla, de um autor turco chamado Sinan Akyuz.   

Falácias

Envie suas dúvidas e sugestões de pauta através do nosso WhatsApp pelo número (11) 96075-5663!

Essa suposta pesquisa reuniu um número grande de falácias e podemos listar algumas a seguir:

Falsa causa

Não é só porque dois eventos ocorreram juntos significa que eles estão necessariamente relacionados. Não é apenas porque um nome foi mais lembrado do que outro significa que mais homens com aquele nome seja ruim de cama.

Aliás, qual é a definição de “ruim de cama”? É uma definição subjetiva e o que é ruim pra uma mulher pode não ser tão ruim para outra.

Teoria irrefutável

Essa falácia informa um argumento com uma hipótese que não pode ser testada. No caso, seria muito difícil (ou impossível) de se testar essa teoria.

Generalização inadequada

O tamanho da amostra (se existe) é pequeno demais para sustentar uma generalização. Por exemplo: A namorada de amigo o traiu. Logo, as mulheres tendem à traição.

Apelo à autoridade

Criadores de boatos apelam para a autoridade para conquistar mais credibilidade ou assunto. No caso, o autor dessa mentira usou o nome da Unicamp, que nada tem a ver com o tal estudo.

O poder do nome

Um estudo sério publicado em 2002 intitulado “Por que Susie vende conchas à beira-mar” descreve como o nosso nome pode influenciar as escolhas nas nossas vida . De acordo com o estudo (que analisou inúmeros registros de certidões de nascimento de diversas cidades nos Estados Unidos), o efeito chamado de “nome-carta” seria tão abrangente que poderia até influenciar onde escolhemos viver: mulheres com nome Georgia são desproporcionalmente mais propensas a se mudar para o estado da Geórgia, E os homens chamados Louis estão em maior número em Louisiana.

No entanto, verificamos que o estudo não faz nenhuma menção ao desempenho sexual em relação ao nome da pessoa!

Conclusão

Não encontramos nenhum estudo que relaciona nomes com desempenho sexual! Notícia falsa!

Share Button
Falso, Saúde
, , , , , , , , , , ,

Comente pelo Facebook

9 comentários

    • Eu™

      É cada comentário sem sentido, ao invés de ler só o título, sugiro que leia o posto todo, especialmente esta parte aqui que interessa:

      “Conclusão
      Não encontramos nenhum estudo que relaciona nomes com desempenho sexual! Notícia falsa!”

      Preguiçoso.

    • Eu™

      Claro que está, a notícia é falsa.

      “Conclusão
      Não encontramos nenhum estudo que relaciona nomes com desempenho sexual! Notícia falsa!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite esse numeros *