Professores não precisam se curvar para o imperador no Japão?

Share Button

Texto que circula pelas redes sociais afirma que o professor é o único profissional no Japão que não precisa se curvar para o imperador. Será verdade isso?

O assunto não é novo. Apareceu na web em 2010, mas voltou a ser compartilhado no Facebook em outubro de 2013, em decorrência da comemoração do Dia do Professor (dia 15 desse mês).

De acordo com o texto, esse profissional do ensino seria o único que não precisa se curvar perante o soberano do Japão, pois “em uma terra onde não há professores, não pode haver imperadores!”.

Será que isso é verdade?

professor_imperador

Texto afirma que o professor não precisa se curvar diante do imperador no Japão! Será verdade?

Verdadeiro ou falso?

O texto é bem bacana, mas é falso! O professor, assim como qualquer outro profissional lá no Japão, se sente na obrigação de reverenciar (como um sinal de respeito) seu imperador.

No blog Meu Olhar Pelo Caminho, a psicóloga brasileira Fabiana (que mora há anos em Nagoya – Japão) conta que essa história não passa de um dos muitos boatos da web.

Fabiana conta em seu blog que conversou com algumas japonesas (em 2012) e “elas disseram que realmente o respeito do imperador com o professor é muito grande, porém, todas as pessoas se curvam para o imperador, independente da profissão. O imperador é o soberano, não teria como alguém chegar perto dele sem se curvar, principalmente o professor (os outros morreriam de vergonha)”.

A psicóloga também explica que, por respeito do imperador com o professor, pode ser que ele também faça uma leve reverência, “o que seria uma grande honra”, diz ela.

O assunto também é desmistificado por uma série de sites e blogs especializados na cultura japonesa. O blog Japão25 reforça que essa história de professores não se curvarem para imperadores é farsa!

Envie suas dúvidas e sugestões de pauta através do nosso WhatsApp pelo número (11) 96075-5663!

Segundo o artigo do Japão25, o professor é, sim, um cargo de muito respeito no Japão e os japoneses dão bastante valor à educação, mas a veneração que eles têm pelo imperador é tanta que fica evidente que ninguém que more lá possa se dar ao luxo (ou ao desrespeito) de não cumprimentar o soberano , por mais importante que seja o professor – diz o artigo -, pois – na cultura daquele povo – nada é mais importante que o imperador.

Obrigação em público

O povo não é obrigado a se curvar diante do imperador (quando esse está há metros de distância, em um discurso, por exemplo). E são poucas as chances de um professor ficar próximo do soberano (possivelmente, se for condecorado com alguma medalha ou for receber algum prêmio do governo). Se isso ocorrer, a reverência é espontânea e mostra, como já dissemos mais acima, um sinal de respeito.

O blog Tofugu esclarece (em inglês) que há mais de um tipo de Ojigi (forma de cumprimento) entre o povo japonês. Cada um para um tipo de reverência:

Formas de cumprimentos! (reprodução)

Formas de cumprimentos! (reprodução)

 

Podemos dividi-la em 3 maneiras:

  • Eshaku: Forma bastante utilizada para demonstrar cordialidade. A inclinação é feita em 15º.
  • Keirei: Forma padrão utilizada para saudar amigos e familiares. A inclinação é feita em 30º.
  • Saikeirei: Forma utilizada para demonstrar respeito perante pessoas socialmente superiores, tipo o Imperador. A inclinação é feita à 45º

Caso você fique em dúvida sobre qual cumprimento usar em determinada situação, o Tofugu sugere o arco de 30°. Esse não falha e serve pra tudo!

Atualização: 

Nosso leitor e amigo Riomar Bruno nos enviou a imagem abaixo que mostra o presidente dos Estados Unidos se curvando diante do imperador do Japão. É interessante notar que o ato de se curvar não é nenhum demérito, é apenas um sinal de respeito:

Obama cumprimenta o imperador do Japão! (foto: reprodução/Facebook)

Obama cumprimenta o imperador do Japão! (foto: reprodução/Facebook)

Conclusão

No Japão, os professores também se curvam perante o imperador e não veem nada de errado nisso!

 

Share Button
Falso, Lendas Urbanas, Política
, , , , , , , , , , , ,
  • marcio

    mas o professor se curva em demonstração de respeito ou por obrigação?
    Aqui se falou do respeito do imperador pelo professor e q o professor se curva por respeito e não por ser obrigado!!

    • Gilmar Lopes

      O cumprimento é um sinal de respeito e é um gesto natural para os japoneses! Pode até parecer para nós, ocidentais, que isso seria um ato de humilhação, mas os professores no Japão não veem nada de errado nisso.

      • Aliás, japoneses se inclinam para qualquer um e até para objetos que possam simbolizar uma pessoa digna de reverência (todas), como portas, fotografias, altares, lápides, etc. Eu tenho uma tendência a cumprimentar pessoas com uma leve inclinação de cabeça.

        • Lusca

          Com uma leve levantadinha de sobrancelha? 😀

  • Saulo

    O ºC mostrado na figura é uma unidade de temperatura (grau Celsius).

    • HR

      15o C A pessoa está curvada devido ao frio que está sentindo.

      30o C A pessoa se curva mais para que o suor da face não respingue na roupa.

      45o C A pessoa de fato não se curva, ela está desmaiando devido a febre alta.

    • vinicius

      bem, observado. rss

    • Maximus
  • Carlos
  • Marcos A.

    Gostei mais da curiosidade do artigo do que pelo fato de ser verdade ou mentira.

  • Pingback: E-Farsas: O imperador do Japão e os professores | Hugo Batista Bezerra()

  • Patricia

    Lamento informá-lo Senhor, mas o texto é…uma quase VERDADE. Ambos se curvam um perante o outro. O fato é que o Imperador se curva PRIMEIRO.

    • Gilmar Lopes

      Acho que foi isso que eu disse no artigo!

  • Pingback: Minha experiência numa escola em Okinawa | okinawando()

  • Provavelmente essa história foi compartilhada na época da copa do mundo por sofativistas furiosos com o fato de jogadores de futebol ganharam milhões enquanto que professores ganhavam merrecas.

    Sendo que esses mesmos sofativistas, cerca de 1 ano depois, ficaram revoltados com os professores no Paraná pedindo melhores salários.

  • Pingback: Blog do Lucho()

  • Pedro Ramos

    Poxa que interessante! Sempre tive essa dúvida!
    Já haviam me falado isso,então o certo é a reverência de 30°.

  • Independente de ser falsa, é muito interessante saber que os professores são super respeitados no japão, isto com certeza é um dos fatores que contribui pro sucesso do país, pois dão bastante importância a educação.

  • Willians Keizo Nakakita

    Segundo o kojiki (Escritos antigos) No Japão Feudal, não existia a profissão de professor, e quem ensinava a escrita tão dificílima eram os sacerdotes
    でも、昔、日本で教師と言う職業は“聖職”と呼ばれ、 que não precisavam se curvar ante o imperador, dentro dos aposentos reais dos principes e herdeiros. Sem isso, seria impossível repreender os príncipes (Lógica de pai) Acredita-se que jesuítas ou comerciantes observaram tal fato e anotaram registros do ocorrido. Essas informações surgiram primeiro ao que parece, na Itália, e depois, ao resto do mundo… Nos dias de hoje, não é obrigatório curvar-se ante ao imperador (Que abdicou a ascendência celestial quando pediu pessoalmente ao povo, que se rendessem na 2a.Guerra) Mas é feito por todos, em sinal de respeito.
    Muitos governantes, não se curvavam ao imperador, mas o presidente Obama quebrou este hábito e provocou grande admiração e comoção. Como Ayrton Senna que tem a sua estátua no bairro mais nobre de Ginza

  • Tiago

    Se é somente um ato de respeito, pq o imperador nao se curva tambem?

    • Antonio

      velho daquele jeito, se curvar, não volta mais

  • Marco

    Admiro muito o japao. Um país que respeita as suas tradições e seus professore.

  • Pingback: Professores no Japão | Curiosidades do Japão()

  • Pingback: 15.10: Dia dos Professores no Brasil – Origem, Curiosidades & Poemas (Lehrertag in Brasilien: Herkunft, Kurioses & Gedichte) | LINGUACULTURA: SITE EDUCATIVO Bem-vinda(o)! Herzlich Willkommen! Welcome! ¡Bienvenida(o)! 歡迎 Bienvenue! أه()

  • julio

    apesar de ser falsa é bom saber que no japão os professores são bem respeitados isso mostra q eles sabem a importancia deles em nossas vidas parabens

  • Pingback: Professores não precisam se curvar para o imperador no Japão? - Recreio()

  • José CSV

    . O aluno cumprimenta o professor na sala de aula, seja esse aluno príncipe, imperador, ou o que for. O professor nunca tem obrigação de se curvar perante o aluno a quem ele vai dar aulas.
    . Mas se esse aluno for uma pessoa a quem se deva respeito, o professor vai retribuir a reverência.
    . Fora da situação professor-aluno, todos os japoneses, de todas as profissões, cumprimentam o imperador, o príncipe, ou outras pessoas que mereçam respeito, com uma reverência. Japoneses tradicionais não usam o aperto de mãos como cumprimento.