Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Vitória do chef Jamie Oliver contra o McDonalds!

Falso

Vitória do chef Jamie Oliver contra o McDonalds!

Notícia afirma que uma das maiores redes de fast food do mundo teve que mudar a formula de seu lanche depois da denuncia de um chef de cozinha. Mas será que isso é verdade?

Na primeira semana de agosto de 2013, uma notícia apareceu nas redes sociais afirmando que o chef britânico Jamie Oliver teria feito uma denúncia em seu programa de TV sobre o uso na rede do McDonalds do hidróxido de amônio para converter partes gordurosas da carne em recheio para seus produtos. Além disso, o composto também seria usado preservar a carne por maior tempo, evitando a sua decomposição.

Ainda, de acordo com o texto, a direção da rede de lanchonetes dos arcos dourados teria decidido parar de usar o produto químico na preparação das carnes de seus hambúrgueres após a campanha feita pelo ativista Oliver.

Será que isso é verdade?

Notícia aforma que o chef de cozinha Jamie Oliver teria feito com que o McDonalds parasse de usar hidróxido de amônio em seus lanches

Notícia afirma que o chef de cozinha Jamie Oliver teria feito com que o McDonalds parasse de usar hidróxido de amônio em seus lanches. Será verdade?

Verdadeiro ou falso?

A história não é totalmente real e também não é totalmente falsa!

De fato, o McDonalds usava hidróxido de amônio (água com amoníaco, no bom português-Br) para “lavar” sua carne e conservar por mais tempo o produto para o consumo.  Apesar desse procedimento ser classificado como seguro pela agência de saúde norte-americana e, por isso, não ser considerado ilegal os Estados Unidos, a cadeia de lanchonetes optou por parar com isso em 2012.

Da maneira que o texto foi escrito, tem-se a impressão de que Jamie Oliver teria lutado sozinho contra uma gigante alimentícia e, com apenas sua força e determinação, conseguiu fazer com que a todo-poderosa McDonalds parasse de nos envenenar. Mas não foi bem assim…

Entre em contato com o E-farsas via WhatsApp: (11) 96075-5663

Notícia requentada

Enquanto que o Terra e outras agências de notícias dão o fato como sendo recente, o Daily Mail explica que assunto ocorreu em janeiro de 2012 e afirma que Jamie foi apenas um dos que entraram na campanha contra o uso do amoníaco, mas que o McDonalds já estava sendo pressionado pela opinião publica para acabar com o uso do produto em seus alimentos.

Errôneos também os trechos da mensagem que afirmam que o McDonalds ainda usa o produto químico em suas receitas. Como já foi mostrado, desde 2012 o composto não é utilizado na rede dos Estados Unidos e Reino Unido.

É importante lembrar que o uso do hidróxido de amônio ainda é permitido nos Estados Unidos, mas outras redes de fast food como a Burguer King e Taco Bell também estão retirando esse procedimento da preparação de alguns de seus lanches por força da opinião pública.

No Brasil

Aqui no nosso país, o McDonalds explica que a empresa é comprometida em “servir alimentos de alta qualidade, em todos os mercados onde está presente. Na América Latina, onde opera. Em toda a região, os hambúrgueres são preparados com 100% de carne bovina e toda a produção é fiscalizada pelas autoridades reguladoras de cada país. O aditivo em questão não é utilizado como ingrediente, nem em qualquer processo da cadeia produtiva da marca na América Latina.

Conclusão

A notícia é antiga e voltou a circular novamente em 2013. O McDonalds parou de usar hidróxido de amônio na produção de seus lanches em 2012, mas o fato ocorreu não por causa de uma denúncia de um chef, mas da força da opinião publica sobre o uso de um produto químico em seus produtos. Lembrando que o procedimento é considerado seguro segundo a FDA.

 

Continue lendo
12 Comentários

Comente

12 Comments

  1. Fábio Trombani

    7 de agosto de 2013 em 9:56

    Magnífico esclarecimento !, e..de vez em quando, um Mac e batatas fritas não é nada mal…

  2. Marcos A.

    8 de agosto de 2013 em 10:43

    Jamie Oliver tinha um programa na TV onde “consertava” o cardápio de diversos colégios de nível primário e médio dos EUA para deixar a alimentação da criançada mais saudável, inclusive comprando brigas com diretores de colégio, prefeitos e pessoas de maior poder que se recusavam a mudar a dieta escolar por acreditarem que isso traria maiores custos. Claro que tudo isso não partia dele sozinho e havia um aparato todo para ser realizado.

  3. Jaciane

    19 de agosto de 2013 em 15:37

    Eu deixei batatas do MC Donalds em um pote plastico por 6 meses e elas não estragaram, por que ser?

    • José

      14 de março de 2015 em 5:10

      Porque grande quantidade daquela batata é sal de cozinha e outros conservantes. Naquele tanto de sal nenhum ser sobrevive, nem fungo nem bactéria nem nada. Em seres humanos deve dar uma hipertensão das bravas.

  4. Gutão

    21 de agosto de 2013 em 16:58

    Tem muita coisa bem melhor e bem mais gostosa pra se comer.
    Prefiro minha parte em pizza…

  5. Marcela

    5 de setembro de 2013 em 2:05

    Nenhum besteirol faz bem a saúde, fato… Alguém assistiu Super Size Me? Meu Deus, fiquei com dó do cara que teve que comer no Mc Donalds durante 30 dias e em todas as refeições x_x

    E nota, a batata frita deles não estraga, ficou meses e meses e nada… :X !!!! MEDO, com o que eles fazem com os lanches…

  6. Juarez Fonseca

    27 de fevereiro de 2014 em 20:11

    Uma grande farsa, que aliás está entre os patrocinadores deste site,é a água Christal. Publica anúncios para “esclarecer” que seus níveis absurdos de sódio (103, conta menos de um da Minalba) estão dentro do legalmente aceitável. A Coca-Cola, dona da marca Crystal se faz de boba: a principal crítica que vem sendo feita nas redes sociais é sobre os métodos escusos usados pela Coca-Cola para vender sua água sódica. Começa com venda casada e termina com dumping. Em outras palavras, de um momento para outro de 2013, passamos a encontrar em bares, restaurantes, hotéis, lanchonetes, comércio de beira de estrada, ambulantes, somente a tal água. Isso vai, obviamente, contra as leis de proteção ao consumidor. Tentativa de eliminação da concorrência. Dessa água não bebo nem de graça. E cada vez mais pessoas vêm fazendo isso.

  7. AP

    12 de março de 2015 em 11:55

    Bom ?? comer barato e pedir qualidade ?? mas e mesmo assim o pessoal nem quer saber e o importante e que o paladar seja bom; se e realmente bom nao e importante. Eu nao como fast food.

  8. Renata Brend

    20 de janeiro de 2016 em 23:11

    Infelizmente as Impressas Visam Primeiro o Lucro, Depois a Saúde da População! Não São Raros os Casos em Que Vemos Isto, Com Relação ao MC D Todos Sabem Disto né!

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Voltando a Circular

Publicidade

Topo