Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

A China executou 26 políticos por corrupção?

Crimes

A China executou 26 políticos por corrupção?

A China executou 26 políticos por corrupção?

Notícia espalhada através das redes sociais afirma que a China executou 26 políticos acusados de corrupção! Será que essa história é verdadeira ou falsa? Descubra aqui!

A imagem começou a se espalhar pelas redes sociais na primeira quinzena de abril de 2018 e mostra uma fileira de presos sendo preparados para serem executados. O texto que acompanha a imagem afirma que os 26 acusados eram políticos que foram presos por corrupção!

A ideia da publicação parece ter sido a de mostrar que o caso teria ocorrido recentemente, servindo de exemplo para outros países onde a corrupção “corre solta”…

Será que essa notícia, que foi amplamente compartilhada, é verdadeira ou falsa?

A China executou 26 políticos acusados de corrupção? (foto: Reprodução/Twitter)

Verdade ou mentira?

Quem espalhou essa informação não dá maiores dados a repeito dessa afirmação. Apresenta apenas uma foto com prisioneiros sendo preparados para o fuzilamento, mas não diz quando e onde o fato teria ocorrido.

A imagem usada para apoiar essa ideia é de uma cerimônia de fuzilamento é de uma execução pública feita em 2007, e os condenados eram acusados de assassinatos (de acordo com o Governo).

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

De acordo com o Death Penalty World Wide – que reúne dados sobre a Pena de Morte no mundo:

“Injeção letal e tiro são os únicos métodos autorizados pela Lei de Processo Penal da China de 1996. As execuções de tiro foram interrompidas em 2010 por uma decisão da Suprema Corte do Povo de fevereiro de 2009 que afirmava que a injeção letal é uma forma mais humana de execução do que tiro.”  

A organização confirma que houve “milhares” de execuções na China em 2017 e que até abril de 2018 não há nenhuma informação de mortes pela Pena Capital na China! (a própria entidade reconhece que esses números são aproximados, visto que muitas das execuções ocorrem sob segredo de Estado).   

A China é o país com o maior número de execuções 

Segundo o que diz essa reportagem da Time, crimes de corrupção fazem parte dos 46 crimes puníveis com a Pena capital na China. No entanto, como mostrado nesse artigo de abril de 2016 da South China Morning Post, a pena de morte imediata raramente foi imposta a altos funcionários corruptos nos últimos anos. A reportagem constatou que eles têm mais probabilidade de receber sentenças de morte suspensas por dois anos, sendo convertidas para prisão perpétua caso nenhuma ofensa adicional for cometida durante o período de suspensão.

Alguns dos chineses acusados de corrupção que tiveram suas penas de morte comutadas para penas mais brandas: (fonte)

  • Li Jizhou – Vice Ministro de Segurança Pública;
  • Li Jiating – governador da província de Yunnan;
  • Wang Zhaoyao – vice-secretário do partido da província de Anhui;
  • Cong Fukui – Vice-Governador Executivo da Província de Hebei;
  • Chen Shaoji – Secretário do Comité Político e Judicial Provincial de Guangdong;
  • Zheng Shaodong – Assistente do Ministro da Segurança Pública;
  • Xu Zongheng – prefeito de Shenzhen;
  • Wang Huayuan – Secretário da Comissão Provincial de Disciplina e Inspeção de Zhejiang;
  • Mi Fengjun – Diretor Adjunto do Comitê Permanente do Congresso Popular da Província de Jilin;
  • Guo Shenggui – Juiz do Tribunal do Distrito de Xicheng, Pequim;
  • Li Baojin – Diretor da Procuradoria Popular de Tianjin;
  • Wang Yi – O vice-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento

Conclusão

Não encontramos nenhum dado que confirme que 26 políticos foram executados na China recentemente (como a postagem compartilhada dá a entender). No entanto, a China ainda é o país que mais executa criminosos no mundo todo (a maioria composta de assassinos e de “inimigos do Governo”)!

Continue lendo
10 Comentários

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Publicidade

Parceiros:

Voltando a Circular

Publicidade

Topo