20.4 C
São Paulo
quarta-feira, abril 21, 2021

Agência “Aos Fatos” não recebe recursos da Open Society Foundation

- Publicidade -

Na manhã de hoje, começou a circular no Twitter que a agência “Aos Fatos”, integrante da IFCN (International Fact-Checking Network), receberia recursos da “Open Society Foundation” — uma fundação internacional que constantemente é alvo de grupos de extrema-direita, cujo fundador é o bilionário húngaro-americano George Soros.

Essa informação foi partiu do blogueiro “Allan dos Santos”, que foi identificado pela agência como um dos influenciadores, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, entre os principais nomes responsáveis por disseminar desinformação sobre as eleições nos Estados Unidos (arquivo).

Confira abaixo seu tuíte:

Tuíte que viralizou no Twitter.

Entretanto, será que essa informação é verdadeira? Qual a fonte de renda da agência “Aos Fatos”? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

Verdadeiro ou Falso?

Falso! A agência “Aos Fatos” não recebe recursos diretamente da Open Society Foundation ou indiretamente através da IFCN, tampouco de qualquer outra institução de caráter filantrópico.

Embora a IFCN receba recursos da Open Society Foundation, a organização não repassa fundos as agências de verificação de fatos associadas. Além disso, os recursos repassados pela Open Society Foundation são utilizados pela IFCN na organização de um evento anual que reúne verificadores de fatos do mundo todo chamado “Global Fact”.

O Financiamento Descrito no Site do “Aos Fatos”

Em seu site oficial, a agência sempre foi muito clara a respeito de seu financiamento.

Eis o que é mencionado:

Aos Fatos não usa publicidade como fonte de recurso financeiro em seu site. Recentes escândalos envolvendo a veiculação de notícias falsas por meio de algoritmo de anúncios automatizados endossam essa filosofia: não há espaço em Aos Fatos para publicidade enganosa.

Aos Fatos também nunca recebeu aportes financeiros de fundações ou fundos de capital, muito menos de governos nacionais ou estrangeiros, partidos políticos ou autoridades oficiais. Rigorosamente todo o conteúdo veiculado nesta publicação é fruto do esforço colaborativo de uma equipe que acredita no jornalismo independente transformador de vidas, da sociedade e de um modelo cooperativo de transição e aperfeiçoamento do ofício.

Interessante destacar que o endereço fornecido pelo blogueiro Allan dos Santos em seu tuíte não menciona qualquer repasse financeiro da IFCN ao “Aos Fatos”

Conversamos com a Tai Nalon, diretora-executiva e co-fundadora do “Aos Fatos”

- Publicidade -

Segundo Tai Nalon, a agência “Aos Fatos” é sustentada por três verticais de financiamento:

  1. Através de membros que contribuem em troca de benefícios, tais como: acesso aos bastidores do “Aos Fatos”, recebimento de newsletters exclusivas, e canais diretos de comunicação com a equipe de jornalistas;
  2. Através de parcerias de mídia. A principal delas é a parceria com o Facebook, em que são checadas desinformações na plataforma. A agência é contratada e remunerada pelo Facebook para fazer esse serviço. Qualquer agência de checagem afiliada a IFCN está habilitada a esse serviço, porque a IFCN faz um processo de auditagem demonstrando a capacidade da agência de fazer verificações isentas, usando fontes confiáveis, de acordo com parâmetros éticos e as melhores práticas do mercado;
  3. Através de consultoria. A agência faz consultoria para empresas que querem entender como funcionam os fluxos desinformativos nas redes sociais. A agência possui parcerias com empresas de tecnologia, que por sua vez contratam o “Aos Fatos” para fazer esse tipo de diagnóstico.

Tai Nalon fez questão de enfatizar que a agência não recebe nenhum tipo de financiamento de fundações, sobretudo a Open Society Foundation, ou qualquer outra filantropia. Por fim, ela disse que todo o financiamento é feito através de serviços.

A Nota de Neil Brown, Presidente do Instituto Poynter para Estudos de Mídia

Confira a nota emitida pelo Neil Brown, presidente do Instituto Poynter para Estudos de Mídia (a IFCN é uma unidade do instituto), enviada por email, a respeito de toda essa história:

A International Fact-Checking Network recebe financiamento da Open Society Foundation para organizar a conferência anual que reúne verificadores de fatos de todo o mundo. Em 2018, o encontro aconteceu em Roma. Em 2019, na Cidade do Cabo. Em 2020, devido à pandemia, a conferência ‘Global Fact’ foi realizada virtualmente. Nem Aos Fatos, nem qualquer outra organização de verificação de fatos, recebe financiamento da OSF por meio da IFCN

Conclusão

Falso! A agência “Aos Fatos” não recebe recursos diretamente da Open Society Foundation ou indiretamente através da IFCN, tampouco de qualquer outra institução de caráter filantrópico.

Embora a IFCN receba recursos da Open Society Foundation, a organização não repassa fundos para as agências de verificação de fatos associadas. Além disso, os recursos repassados pela Open Society Foundation são utilizados pela IFCN na organização de um evento anual que reúne verificadores de fatos do mundo todo chamado “Global Fact”.

- Publicidade -
Marco Faustinohttp://www.e-farsas.com/author/marco
Jornalista e colaborador do site de verificação de fatos E-farsas entre janeiro de 2019 e dezembro de 2020. Entre junho de 2015 e abril de 2018, trabalhei como redator do blog AssombradO.com.br, além de roteirista do canal AssombradO, no YouTube, onde desmistificava todos os tipos de engodos pseudocientíficos e casos supostamente sobrenaturais.

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

4 COMENTÁRIOS

  1. Isto é checagem de fatos. Se verificar balanço ou outro documento, sopmente na palavra responsável do site.
    Se a justiça procedesse da mesma forma o Lula nunca teria ido preso

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui