20.6 C
São Paulo
domingo, janeiro 29, 2023

Charge criticando a trans Suzy de Oliveira foi feita pelo cartunista Carlos Latuff?

- Publicidade -

Será que a charge que se espalhou pelas redes sociais demonizando a imprensa e a detenta trans Suzy de Oliveira foi mesmo feita pelo cartunista Carlos Latuff?

A imagem começou a se espalhar através das redes sociais na segunda semana de março de 2020 e mostra uma mãe chorando com seu filho sangrando em seus braços ao lado da presa Suzy de Oliveira, com chifres, abraçando o doutor Drauzio Varella na frente da câmera da TV Globo.

A charge, uma crítica ao caso apresentado no programa dominical Fantástico no dia 1º e março de 2020 – citado aqui no E-farsas – foi espalhada juntamente com a assinatura do cartunista carioca Carlos Latuff, mas será que a ilustração é mesmo dele?

Será que essa charge é mesmo do cartunista Carlos Latuff? (Imagem: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

Alvo de muitas polêmicas, Carlos Latuff é um chargista e ativista político que iniciou sua carreira como ilustrador em 1989, e tornou-se cartunista depois de publicar sua primeira charge num boletim do Sindicato dos Estivadores, em 1990. De acordo com o Wikipédia, “em 1999, Latuff se tornou um simpatizante da causa palestina, no contexto do conflito israelo-palestino e passou a dedicar boa parte do seu trabalho a esse tema”.

Em relação à charge que se espalhou em seu nome, Latuff disse em suas redes sociais não ser o autor do desenho, mas que tem outras charges que representam bem o que ele pensa sobre a situação envolvendo esse episódio do Fantástico e a detenta Suzy:

Em sua carreira, Latuff sempre explicou o contexto de suas charges, além de jamais demonizar pessoas oprimidas. Outro detalhe é que, como podemos comparar, seu traço é  diferente do da imagem espalha em seu nome:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1530971160374829&set=a.192680630870562&type=3&theater

Conclusão

A charge associada ao cartunista Carlos Latuff não é de sua autoria.   

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

22 COMENTÁRIOS

  1. EU, EMERSON EDUARDO RODRIGUES SETIM E OS GUERREIROS DO 55CHAN, SOMOS OS VERDADEIROS AUTORES DESSA CHARGE, ATRELAMOS ESTA AO LATUFF APENAS PARA GERAR LULZ E NÃO VAMOS PARAR!

    • Eita viadagem alheia.
      Camarada, tenha pelo menos a dignidade de usar os Chans internacionais ao invés de ficar dando seu próprio nome feito um imbecil para os chans brasileiros.

  2. EU, EMERSON EDUARDO RODRIGUES SETIM E OS GUERREIROS DO 55CHAN, SOMOS OS VERDADEIROS AUTORES DESSA CHARGE, ATRELAMOS ESTA AO LATUFF APENAS PARA GERAR LULZ E NÃO VAMOS PARAR!

    • Eita viadagem alheia.
      Camarada, tenha pelo menos a dignidade de usar os Chans internacionais ao invés de ficar dando seu próprio nome feito um imbecil para os chans brasileiros.

  3. “Em sua carreira, Latuff sempre explicou o contexto de suas charges, além de jamais demonizar pessoas oprimidas.” Odin me livre fazer uma charge ironizando essa pessoa vítima da sociedade. Afinal, todas as pessoas que passam por dificuldades acabam se tornando estupradores e assassinos e a culpa é da sociedade, que nunca ensinou que matar e estuprar é errado. Solta essa vitima da sociedade, afinal é inocente.

  4. “Em sua carreira, Latuff sempre explicou o contexto de suas charges, além de jamais demonizar pessoas oprimidas.” Odin me livre fazer uma charge ironizando essa pessoa vítima da sociedade. Afinal, todas as pessoas que passam por dificuldades acabam se tornando estupradores e assassinos e a culpa é da sociedade, que nunca ensinou que matar e estuprar é errado. Solta essa vitima da sociedade, afinal é inocente.

  5. A charge que o tal Latuff colocou como sendo sua, de péssimo gosto, piorou mais ainda a situação…comparando Drauzio a Jesus Cristo!?…Ao menos, para mim que sou Cristão, o único que tem o poder de perdoar é Jesus (Deus).

  6. A charge que o tal Latuff colocou como sendo sua, de péssimo gosto, piorou mais ainda a situação…comparando Drauzio a Jesus Cristo!?…Ao menos, para mim que sou Cristão, o único que tem o poder de perdoar é Jesus (Deus).

  7. Comparar Jesus a um comunista, isso sim é imperdoável! Bom, mas, porem… a charge, não feita pelo dito cujus, tem tudo a ver com o que se passou. Só que, o artista que a fez, esqueceu de por os dizeres nas costas do bom doutor global escrito: Não Sou Juiz. De resto, parabéns!

  8. Comparar Jesus a um comunista, isso sim é imperdoável! Bom, mas, porem… a charge, não feita pelo dito cujus, tem tudo a ver com o que se passou. Só que, o artista que a fez, esqueceu de por os dizeres nas costas do bom doutor global escrito: Não Sou Juiz. De resto, parabéns!

  9. “além de jamais demonizar pessoas oprimidas” Nesse caso será que um dessas pessoas “oprimidas” seria o viado pedófilo assassino, ou monstro? Estranha essa colocação “subliminar” dele!

  10. “além de jamais demonizar pessoas oprimidas” Nesse caso será que um dessas pessoas “oprimidas” seria o viado pedófilo assassino, ou monstro? Estranha essa colocação “subliminar” dele!

  11. Gilmar, você se cotiza com monstros. Se não, não futuque para criar celeuma – com isso passa a impressão de que tem alguma preocupação com criaturas abomináveis como o viado, o homem travestido. Ainda mais, quando tenta se justificar. Ai sim, se torna notória a sua preocupação com o que deve ser deixado de lado. Seu trabalho é exemplar, mas tu extrapolas quando tenta argumentar, algumas vezes, a favor do indizível. Se cuida!

  12. Gilmar, você se cotiza com monstros. Se não, não futuque para criar celeuma – com isso passa a impressão de que tem alguma preocupação com criaturas abomináveis como o viado, o homem travestido. Ainda mais, quando tenta se justificar. Ai sim, se torna notória a sua preocupação com o que deve ser deixado de lado. Seu trabalho é exemplar, mas tu extrapolas quando tenta argumentar, algumas vezes, a favor do indizível. Se cuida!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui