23.4 C
São Paulo
sábado, novembro 26, 2022

Charlie Charlie Challenge é um viral do filme “A Forca”?

- Publicidade -

Notícia veiculada na web em maio de 2015 afirma que a brincadeira do desafio “Charlie Charlie” foi um viral para divulgar o filme A Forca! Será?

Conforme já havíamos explicado aqui no E-farsas, em primeira mão no dia 26 de maio de 2015, um tipo de jogo surgiu no Twitter e logo se espalhou pelas redes sociais. O jogo Charlie Charlie Challenge consiste em invocar um demônio mexicano chamado Charlie através de uma folha de papel com dois lápis empilhados em forma de cruz. Ao falar em voz alta a frase “Charlie, Charlie! Você está aqui?” (em inglês), os participantes da brincadeira estariam chamando o tal espírito, que reponde a perguntas feitas movendo um dos lápis para o lado do “sim” ou do “não”!

Se você leu o nosso artigo a respeito desse meme que tomou conta das redes sociais, já sabe que tudo não passou de uma brincadeira, mas que muita gente acreditou!

Agora, a novidade no caso é que vários sites começaram a espalhar que esse jogo seria apenas uma jogada de marketing para divulgar o filme The Gallows (“A Forca”, no título em português).

Será que isso é verdade?

Será verdade que toda esse assunto surgiu dos produtores do filme apenas para divulgar a película?

Desafio propõe invocar o demônio mexicano Charlie através de lápis e uma folha de papel!
Desafio que propõe invocar o demônio mexicano Charlie através de lápis e uma folha de papel seria um viral criado pelos produtores de um filme de terror! Será verdade?

Verdadeiro ou falso?

Os produtores por trás do filme “A Forca” (que estreia aqui no Brasil no dia 10 de junho de 2015), com certeza se apoiaram no sucesso do meme sobre a brincadeira dos lápis possuídos para alavancar a divulgação de seu filme, mas não partiu deles toda a campanha de marketing.

Aqui no Brasil, os primeiros sites a levantarem a hipótese da criação do desafio por parte dos produtores do filme foram o Vírgula e o CinePop, mas nenhum dos dois cita nenhuma fonte que comprovem esse dados! A única “prova” seria um twit publicado no perfil oficial do filme (do dia 26 de maio), onde podemos ver um trecho de um trailer mostrando duas canetas se movendo sobre uma folha de papel e, logo em seguida, uma cena rápida de uma mulher sendo puxada:

 

- Publicidade -


Acontece que essa cena foi retirada do primeiro trailer oficial, publicado no YouTube da Warner Bros., no dia 21 de maio:

 

Perceba que no trailer original não há nenhuma cena de canetas sobre folhas de papel e a moça é puxada por uma corda!

Na história do filme (que não tem nenhum demônio mexicano), um rapaz morre enforcado em uma escola e (ao que tudo indica, não podemos dar spoilers) o local passa a ser assombrado por ele. Uma história longe de ser original, mas que ainda atrai bastante publico.

O “demônio” do filme parece se chamar Charlie, mas já no trailer original podemos ver que ele não está sendo invocado por nenhum jogo envolvendo lápis ou papel. Ele parece estar perturbado pela possível destruição do teatro da escola pelos alunos (teatro esse onde ele foi inforcado).

A única semelhança aí é o nome do espírito, pois no Charlie Charlie challenge parece que o fato de dizer o seu nome faz o demônio ficar feliz (e trabalhar para você, respondendo a perguntas com “sim” ou “não”) e seu nome também deve ser dito que ele vá embora. O que não acontece no roteiro do The Gallows…

Procure por alguma menção do desafio Charlie Charlie nos materiais de marketing oficiais da Warner Brothers antes do meme ter se tornado popular. Com certeza, você não vai achar!

Igualmente, você não vai encontrar nenhuma entrevista de algum executivo da Warner Brothers confirmando (ou negando) a informação.

Além disso, conforme apurado pelo jornal Washington Post, essa brincadeira do lápis possuído surgiu em países de língua espanhola há vários, como podemos ver no Yahoo! Respostas, em uma publicação de 2007. Esta versão com os lápis cruzados foi chamado de “Juego de la lapicera” e o “Charlie Charlie” é uma derivação desse jogo, jogado com lápis de cor (como havíamos mostrado no nosso primeiro artigo a respeito). Em algum momento, há pelo menos 3 anos atrás, os dois jogos parecem ter se fundido, virando o desafio do lápis possuído que fez sucesso em maio de 2015.

Mostramos aqui no E-farsas que em janeiro de 2015, o site da loja virtual Pencils parece ter ressuscitado a brincadeira dos lápis, mas o meme não fez sucesso na época!

Voltando alguns dias na linha do tempo desse meme, no dia 29 de abril de 2015, um canal de TV local da província dominicana de Hato Mayor exibiu uma reportagem sobre o “Jogo Satânico” que estava virando moda nas escolas locais:

https://www.youtube.com/watch?v=21nnsHkvkRM

 

A partir daí, segundo o Washington post, os usuários de mídia social na República Dominicana começaram a publicar no Twitter e no Instagram a respeito do jogo, fazendo com que a frase “Charlie Charlie” virasse o assunto mais comentado no Twitter da República Dominicana na ocasião.

O jornal The Independent tentou contactar a Warner Brothers, que é a distribuidora do filme, para que a empresa negue (ou confirme) se há mesmo alguma ligação entre o meme e o filme, mas a Warner não respondeu!

Conclusão

O desafio do Charlie Charlie não foi inventado pelos produtores do filme A Forca. O que aconteceu foi que aproveitaram um meme que estava fazendo sucesso para tentar alavancar ainda mais a divulgação do filme!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

11 COMENTÁRIOS

  1. Um “demônio” “mexicano” que se chama “Charlie”, que só responde se for invocado em “inglês” e que seu grande poder é de “incorporar em um lápis sobre outro” (um lápis sozinho não funcionaria), tudo isso para fazer o o lápis girar/cair indicando apenas duas opções de resposta em inglês, YES ou NO. E que para fazer outra pergunta tem de por novamente um lápis sobre o outro.

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Eu “talvez” acreditaria nisso se o demônio mexicano se chamasse por exemplo “Pablo, Ruan, Ramon, Lorenzo, etc.” . Que esse demônio mexicano fosse invocado em espanhol, que tivesse apenas um lápis deitado sobre o papel, e que ao invocar o demônio o lápis se erguesse sozinho e começasse a escrever em espanhol respondendo as perguntas…e melhor ainda se esse demônio aparecesse pra bater um papo e tirar umas selfie com a galera…..

    kkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Se o “maior” poder do demônio é mover um lápis mal equilibrado sobre outro, que até uma leve brisa faz, então o máximo que ele vai fazer de mal é mover umas cortinas e me dar um resfriado…

  3. Gostei das respostas principalmente aquela que o mano disse: se o Charlie mover a caneta de baixo sem mover a de cima eu convido ele pra jogar uma sinuca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui