10.4 C
São Paulo
quarta-feira, agosto 10, 2022

É verdade que o Hino Nacional tem uma introdução que foi perdida por décadas?

- Publicidade -

Com a comemoração do Dia do Hino Nacional Brasileiro, a história de que um trecho dessa canção foi perdida volta a circular! Será verdade?

No dia 13 de abril se comemora o dia do Hino Nacional Brasileiro e, junto com essa data, um rumor volta a circular nas redes sociais. De acordo com o que é espalhado, essa música tem uma parte, uma letra para a sua introdução que foi escondida há décadas!

O trecho do Hino que teria sido perdido seria assim:

“Espera o Brasil Que todos cumprai Com vosso dever. Eia avante, brasileiros, Sempre avante! Gravai com buril Os pátrios anais Do vosso poder Eia avante, brasileiros, Sempre avante! Servi o Brasil Sem esmorecer Com ânimo audaz Cumprir o dever Na guerra ou na paz À sombra da lei, À brisa gentil O lábaro erguei Do belo Brasil, Eia sus, oh sus!”

Será que essa história é real?

Suposta letra da introdução do Hino que teria se perdido: “Espera o Brasil. Que todos cumprai. Com o vosso dever. Eia avante, brasileiros, Sempre avante! Gravai com buril. Nos pátrios anais. Do vosso poder. Servi o Brasil. Sem esmorecer, Com ânimo audaz. Cumpri o dever, Na guerra e na paz. À sombra da lei, À brisa gentil. O lábaro erguei. Do belo Brasil. Eia sus, oh sus!” (foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

As origens desse tema são incertas e atribuem a composição ao então presidente da província do Rio de Janeiro nos anos de 1879 e 1880, Américo de Moura. No entanto, não encontramos publicações a respeito disso antes de 2007.

Também não encontramos nenhuma publicação sobre esse assunto em livros antigos ou em documentos relacionados ao Hino Nacional.

O que se sabe é que o governo pagou cinco contos de réis ao poeta Osório Duque-Estrada como recompensa pela sua composição, mas só em setembro de 1890 é que a letra foi oficializada como parte do Hino Nacional Brasileiro, através do Decreto nº 15.671 do dia 06 de setembro daquele ano

Em 2008, um vídeo de uma simpática senhora cantando essa letra diferente no ritmo da melodia do Hino Nacional apareceu na internet e a apresentação teria ocorrido durante o velório do ex-governador Leonel Brizola (4 anos antes). O vídeo existe, mas não achamos nada documentado sobre as gravações terem ocorrido durante a cerimônia fúnebre do político gaúcho.

Em 2009, a agência de comunicação DW gravou no estúdio uma versão mais bem feita dessa suposta parte perdida. A agência disse posteriormente que fez isso apenas por diversão:

- Publicidade -

Com a palavra, a bisneta do autor

A resposta para essa questão sobre a suposta letra perdida do Hino Nacional pode ser encontrada nessa reportagem no site do Guia dos Curiosos, do jornalista Marcelo Duarte, que conseguiu diretamente de Cecília Duque-Estrada, bisneta de Osório Duque-Estrada — compositor do Hino Nacional —, a seguinte afirmação:

“não há mesmo qualquer registro de que essa introdução tenha feito parte do Hino Nacional”

A bisneta de Osório Duque-Estrada também explica que o hino foi escolhido em um concurso público, em 1909 e que não encontrou nenhuma referência a essa introdução nos textos de seu bisavô!

Em 2009, Cecília Duque-Estrada e sua irmã, Eliza, fizeram inúmeras pesquisas para montar o site Hino 100 Anos para comemorar o centenário do Hino Nacional e, caso tivesse alguma letra perdida, elas certamente iriam achar.

Em julho de 2020, o doutor Deonísio da Silva, autor de vários livros sobre a origem das palavras, escreveu à revista Veja explicando que as estrofes espalhadas atualmente como se fossem trechos perdidos do Hino Nacional eram de um poema escrito por Américo de Moura, mas que ele nunca conseguiu que a letra fosse incorporada ao Hino.

Conclusão

Essa história de que o Hino Nacional tem uma introdução que foi escondida por quase cem anos é falsa!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui