18.4 C
São Paulo
terça-feira, novembro 29, 2022

É verdadeiro o leilão de uma menina de 7 anos feito pelo Estado Islâmico?

- Publicidade -

Foto de uma criança de 7 anos sendo leiloada pelo Estado Islâmico causa polêmica na web, mas será que essa história é verdadeira ou falsa?

A imagem apareceu nas redes sociais e em diversos blogs no dia 12 de janeiro de 2015. Nela podemos ver um homem barbudo, com um microfone na mão, abraçado a uma menina de, aparentemente, 7 anos de idade. A garota está chorando, pois – segundo o texto que acompanha a fotografia – o Estado Islâmico estaria leiloando a menina!

Será que isso é verdade?

Menina chora por estar sendo vendida em leilão! Será que isso é verdade? (foto: Reprodução/Facebook)
Menina chora por estar sendo vendida em leilão! Será que isso é verdade? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdadeiro ou falso? 

Na verdade, a menina não está sendo leiloada! Em 2013, a garota estava participando de um concurso de recitação do Alcorão (livro sagrado dos muçulmanos) em Aleppo (Síria), em 2013.

A jovem Ghada, ficou com vergonha por ter errado alguns trechos do texto e começou a chorar. No vídeo abaixo, descoberto pelos sempre atentos membros do nosso grupo no Facebook, podemos ver que o apresentador tenta conforta menina:

Infelizmente, o vídeo foi removido do YouTube (a conta onde o vídeo estava associado foi encerrada). Mas o site grego Ellinika Hoaxes – que faz um trabalho de checagens de fatos semelhante ao E-farsas – tomou o cuidado de tirar alguns prints de cenas do vídeo, onde podemos ver que a menina não foi vendida como muitos espalharam por aí:

Reprodução/YouTube – via Ellinika Hoaxes

Escravas sexuais existem

Apesar dessa imagem não ter nada a ver com leilão de crianças, precisamos deixar claro aqui que ainda existe esse tipo de “comércio” entre alguns grupos de terroristas extremistas do Islã. De acordo com um estudo feito pela ONG Jihad and Terrorism Threat concluiu que há mais de 5.000 mulheres “vivendo” como escravas sexuais em bordéis na Síria e no Iraque!

- Publicidade -

A maior parte das mulheres são da religião yazidi que foram sequestradas durante o massacre Mount Sinjar, ocorrido em agosto de 2014. Segundo o jornal Daily Mail, as regras dizem que essas mulheres podem ser presas e estupradas em uma base diária por militantes que as compram como escravas por apenas £ 27 (cerca de R$100) cada, em média.

Conclusão: Não generalize

Não alimente o ódio contra os muçulmanos (ou contra membros de qualquer religião)! A imagem da moça chorando não tem nada a ver com tráfico de escravas sexuais. A venda de adolescentes existe, sim, mas é importante ressaltar que quem pratica esse ato são “apenas” os os jihadistas (terroristas do Estado Islâmico) e, é claro, não se aplica a todos os  muçulmanos.

Agradecimentos aos membros do nosso grupo no Facebook, que ajudaram a matar esse boato em poucos minutos!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

30 COMENTÁRIOS

    • Parece que você não leu no final do artigo o trecho onde digo que não devemos alimentar o ódio por nenhuma religião!
      O E-farsas não apoia nenhuma religião, mas também procura não denegrir a imagem de ninguém.

      • Gilmar Lopes, o e-farsa cometeu um erro grave neste post. O que vocês descobriram é que a FOTO e só a FOTO não diz respeito ao assunto abordado nas matérias que se espalharam pela internet: a escravização e venda de crianças por terroristas pelo Estado Islâmico como escravas sexuais. Desmintam o TEXTO se puderem. Ou então, corrijam o conteúdo do POST dando a informação correta sobre a origem da FOTO.

        • Parece que você não leu o texto completo! Disse no artigo que, apesar da foto não ter nada a ver com escravidão sexual, existe, sim, esse tipo de comércio!

          • Parabens pelo site e pela materia. Me cansa ver o tanto de posts que as pessoas postam sem verificar a veracidade, principalmente esses que generalizam os mulcumanos e faz o q a midia sempre fez, desperta o odio contra essa religiao. Muito bem explicado no texto, mas infelizmente as pessoas tem preguica de ler.

      • Prezado Gilmar Lopes,
        O termo “denegrir” faz parte de nosso vocabulário preconceituoso. Significa “tornar negro” e toma o termo sempre de uma forma pejorativa. Eu prefiro o termo “depreciar”.

        • Interessante ponto, não tinha pensado nisso.

          Sou contra a onda do politicamente correto mas devemos refletir cada palavra.

          Esta brilhante faculdade de comunicar que nos distingue do Neanderthal…

  1. “… quem pratica esse ato são ‘apenas’ os jihadistas (terroristas do Estado Islâmico)”. Você está afirmando e considerando como verdadeiras as informações da ONG e do Dailymail… essas informações podem não ser verdadeiras… vc mais do que qualquer pessoa(investigação da manipulação de informações) deveria tomar cuidado ao afirmar isso na conclusão, pois a utilização de relatórios de ONGs e jornais de grande circulação já foram utilizados para gerar o que vc mesmo combate… só um conselho, pq admiro e uso o site… 🙂

    • A ideia dessa frase é a de conscientizar alguns leitores preconceituosos que acham que só porque a pessoa é muçulmana significa que ela seja terrorista. Concorda comigo que se o sujeito comete um ato terrorista ele passa a ser extremista?

      • O problema não está em a pessoa ser muçulmana. O problema está com os textos islâmicos, pois estão repletos de incitação à violência contra os “infiéis”. Daí, quem não é violento no islamismo ou não concorda com a violência, não concorda com o Alcorão, com os Hadith e não segue o exemplo de Mohammed (Maomé). Qualquer um que quiser se tornar mais fiel ao islamismo, tornar-se-á uma pessoa violenta. A Wafa Sultan aformou, em uma entrevista (pode ser vista no Youtube), que, na reforma, “os cristãos buscaram voltar aos ensinos originais de Jesus Cristo e tornaram-se pessoas melhores. Porém, se os muçulmanos buscarem tornar-se mais parecidos com Maomé”, disse ela, não eu, “os muçulmanos tornar-se-ão pessoas piores”. Não estou dizendo que não há pessoas boas no islamismo, é óbvio que há quem não é fiel aos textos islâmicos. O problema é que ser fiel implica necessariamente ser violento.

          • O alcorao ou koram…o livro dos muculmanos…ensinam…e permitem Casar uma menina de 9 anos apenas isto se Chama ….PEDOFILIA OU NAO!
            OUTRA ….se voce nap aceitar a fe muculmana o koram autoriza mata lo…ou voces ja leram o Koran e concordam com ele ….ou Sao mal intencionados Na materia.
            Nos leitores das materials aqui postadas..Nao somos tolos.

          • A diferença do Alcorão pra Bíblia é que os textos bíblicos do velho testamento eram utilizados no contexto da época dos hebreus, não pra nossa época atual. O alcorão tem essas atrocidades adotadas pro nosso tempo.

        • Falar de orelhada é isso aí! Acreditar em qualquer coisa q qualquer um fala, por confirmar a forma pre-concebida e pre-conceituosa na qual eu acredito. Emular o exemplo do Profeta Muhammad (S) é se tornar tolerante, fraterno, bondoso, generoso. Não se pode confundir uma religião e sua mensagem com a conduta de alguns poucos degenerados. Assim como seguir um pastor evangélico fanático, pedofilo e ladrão não significa que todos o sejam.

    • Não, aquela é a bandeira com os dizeres da Shahadah, que é o testemunho de que Allah é o único Deus e que Muhammad é seu Mensageiro. A shahadah é comum a todos os muçulmanos, tanto que seus dizeres também figuram na bandeira da Arábia Saudita por exemplo. O exemplo é similar ao da suástica, que era um símbolo de vários credos, antes de ser apropriado pelos nazistas.

  2. Detesto o EI, suas práticas e as doutrinas do islã, mas realmente, uma foto não diz nada. E as pessoas foge do contexto em que algo aconteceu. sempre é bom conferir tudo. Parabéns.

  3. Já que estamos a falar de religiões, eu creio que Deus, para além de estar no meio de nós, Ele está em cada um de nós. Temos o privilégio de ter um Deus só para si.

  4. Vc por acaso já leu algum trecho do alcorão? Não existe muçulmano moderado, alcorão prega morte de gays e estupro de mulheres.
    O Alcorão na Sura 4:24 diz:

    Também vos está vedado desposar as mulheres casadas, salvo as que tendes à mão (como prisioneiras de guerra)
    Em outra palavras, vc pode estuprar em tempos de guerra, e pra eles é sempre tempos de guerra, alcorão é algo que eles usam como justificativa para cometer as maiores atrocidades.

  5. Aqui no Brasil talvez tenha venda de mulheres bem escondido, em compensação feminicídio passa de 10.000 por ano, não sei o que é pior. Terra de ninguém. Muito sofrimento para mulheres, negros, velhos e animais.
    O mundo precisa se humanizar.😢😢

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui