Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Fotos mostram o comportamento da população durante pandemias anteriores?

Fotos

Fotos mostram o comportamento da população durante pandemias anteriores?

Fotos mostram o comportamento da população durante pandemias anteriores?

Recentemente, um determinado usuário, no Facebook, resolveu fazer uma publicação questionando o otimismo de algumas pessoas que estariam acreditando, que a vida voltará ao normal ainda este mês ou no mês que vem (arquivo). Como comparação, foram citadas a “Peste Negra” e a Gripe Espanhola. O usuário afirmou que a primeira acabou com 70% da população da Europa e durou 7 anos (1346-1353). Já a segunda, de acordo com ele, matou mais de 50 milhões de pessoas e durou dois anos (1918-1920).

Além disso, o usuário também publicou quatro fotos para ilustrar a mudança no comportamento dessas pessoas nos referidos períodos.

Confira abaixo a publicação:

O usuário também publicou quatro fotos para ilustrar a mudança no comportamento dessas pessoas nos referidos períodos

Para vocês terem uma ideia, durante a a criação deste artigo, a publicação já tinha sido compartilhada mais de 20.000 vezes!

Entretanto, será que as fotos retratam o comportamento da população durante a Peste Negra e a Gripe Espanhola? A atual pandemia irá causar o mesmo impacto, em relação a duração e número de vítimas, das pandemias citadas? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

Atualização – 19/07/2020

Fizemos um vídeo com um resumão de explicações sobre essas e outras fotos antigas de pessoas usando máscara:

 

Verdadeiro ou Falso?

Três das quatro fotos publicadas pelo usuário não foram tiradas durante as pandemias da “Peste Negra” ou da Gripe Espanhola. Aliás, as três não possuem qualquer relação com nenhuma pandemia anterior. Acreditamos que, em relação a Peste Negra, não haja muitas dúvidas, visto que a fotografia ainda não havia sido inventada no século XIV. A maior dúvida poderia recair sobre a Gripe Espanhola, uma vez que ocorreu entre os anos de 1918 e 1920.

Enfim! Vamos comentar rapidamente sobre cada uma das fotos!

Foto de um Casal se Beijando com Máscaras

De acordo com o repositório “Getty Images” essa foto foi tirada em 1937. Segundo a descrição, naquele ano teria ocorrido uma epidemia de gripe, especificamente em Hollywood (não se tratou de uma pandemia), e os atores ensaiavam as cenas de beijos usando máscaras de proteção numa “tentativa de impedir a propagação do vírus da gripe”.

Na foto aparecem a atriz Betty Furness e o ator Stanley Morton.

Na foto aparecem a atriz Betty Furness e o ator Stanley Morton.

De acordo com um texto publicado naquela época, uma vez que as cenas de beijo precisavam ser repetidas cerca de 20 vezes antes da gravação ser finalmente concluída, acreditava-se que quatro em cada cinco “germes da gripe” seriam evitados com essa medida.

Atualmente seria impensável adotar essa prática, visto que a medida é bem ineficaz. Aliás, isso já era bem ineficaz, na época, porque na gravação da cena final não eram utilizadas máscaras!

De acordo com um texto publicado naquela época, uma vez que as cenas de beijo precisavam ser repetidas cerca de 20 vezes antes da gravação ser finalmente concluída, acreditava-se que quatro em cada cinco “germes da gripe” seriam evitados com essa medida.

Cabe ressaltar, que essa foto também apareceu na capa da revista norte-americana “Look”, em agosto de 1937 (o artigo acima é da revista)…

Essa foto também apareceu na capa da revista norte-americana “Look”, em agosto de 1937.

…e foi reencenada na capa da edição portuguesa da revista “Vogue”, em abril de 2020:

Capa da versão portuguesa da revista “Vogue” de abril de 2020.

Portanto, a foto não tem nenhuma relação com a “Peste Negra” ou a Gripe Espanhola, tampouco retrata o comportamento da população norte-americana em 1937.

Atualização 27/08/2020

Apresentamos um resumo desse caso na nossa participação semanal no programa “Olá, Curiosos”:

Encontramos uma Outra Foto Semelhante

Durante nossa pesquisa nos deparamos com uma outra foto semelhante, mas dessa vez dos atores Andrea King e Bob Alda, que estariam reencenando, de máscaras, uma cena romântica do filme “The Beast with Five Fingers”, lançado em 1946 (a foto teria sido tirada um ano antes).

Os atores Andrea King e Bob Alda, que estariam reencenando, de máscaras, uma cena romântica do filme “The Beast with Five Fingers”.

Aparentemente, a adoção de máscaras em sets de filmagens, em Hollywood, era algo esporádico durante epidemias de gripe, embora isso, na prática, fosse bem inútil.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

Foto de Crianças Brincando e Usando Máscaras

A foto de crianças brincando e usando máscaras não foi tirada durante nenhuma pandemia, mas por volta de 1941, na Inglaterra, durante a Segunda Guerra Mundial! As crianças, inclusive, estão usando máscaras de gás.

Diga-se de passagem, a foto faz parecer que usar máscaras de gás era algo divertido, mas elas não eram nada legais.

A foto de crianças brincando e usando máscaras não foi tirada durante nenhuma pandemia, mas por volta de 1941, na Inglaterra, durante a Segunda Guerra Mundial!

É importante ressaltar que as crianças não usavam rotineiramente tais máscaras. Elas usavam durante treinamentos ou em alguma situação muito específica, que visava prepará-las para um eventual ataque inimigo. Curiosamente, nunca houve um ataque dessa natureza (com a utilização de gás) contra Londres, logo a eficácia dos treinamentos nunca pode ser comprovada.

Foto de Enfermeiras Segurando Bebês com Máscaras

Novamente, a foto de enfermeiras segurando bebês com máscaras faz parte do contexto da Segunda Guerra Mundial, na Inglaterra, e teria sido tirada por volta de 1940.

São três enfermeiras que aparecem segurando bebês utilizando máscaras especialmente criadas para os bebês durante uma simulação de ataque com gás num hospital em Londres. Em primeiro plano, vemos que a máscara possuía uma alça para que o transporte dos bebês fosse facilitado.

Novamente, a foto de enfermeiras segurando bebês com máscaras faz parte do contexto da Segunda Guerra Mundial, na Inglaterra, e teria sido tirada por volta de 1940.

Durante nossa pesquisa encontramos diversas outras fotos, que retratam exatamente essa situação.

Foto de uma Família, Incluindo um Gato, Usando Máscaras

Essa foto é um pouco mais complexa e já foi alvo de investigação por parte do site de checagem chamado “Truth or Fiction“, em abril de 2020.

Segundo a análise do “Truth or Fiction“, a foto é verdadeira (não há indícios de manipulação digital) e data do período da pandemia da Gripe Espanhola, nos Estados Unidos. A foto teria sido tirada por volta de 1920, na cidade de Dublin, no Estado da Califórnia.

Segundo a análise do “Truth or Fiction”, a foto é verdadeira (não há indícios de manipulação digital) e data do período da pandemia da Gripe Espanhola, nos Estados Unidos.

Eis a descrição que aparece no site “Calisphere” a porta de entrada para coleções digitais das grandes bibliotecas, arquivos e museus da Califórnia:

EPIDEMIA DE GRIPE, 1920. Em 1919, a pandemia de gripe matou entre 20 e 40 milhões de pessoas. O medo de contrair esse vírus mortal era tão grande, que pessoas de lugares tão distantes quanto Dublin tomavam todas as precauções que podiam para se proteger

Originalmente, a foto pertenceria a coleção do Museu do Patrimônio de Dublin, que teria feito essa contribuição ao Calisphere em 2007. Em 2013, no entanto, essa foto apareceu associada a cidade californiana de Pleasanton, numa publicação de um museu local.

Enfim! Independentemente do local que foto foi tirada, nessa outra publicação também houve a alegação de que ela retratasse o período da pandemia de Gripe Espanhola, nos Estados Unidos. Portanto, das quatro fotos que fazem parte da recente publicação do Facebook objeto de nossa análise apenas essa última pode ser associada a uma pandemia.

O Alarmismo Gerado Pela Publicação Procede?

Em relacão ao texto que acompanha as imagens, tudo indica que o mundo não voltará a ser como era antes neste mês de maio ou no mês que vem. Há quem diga, inclusive, que o mundo nunca mais será como era antes. Isso não quer dizer, no entanto, que teremos a quantidade absurda de mortos das pandemias citadas ou que a atual pandemia irá necessariamente durar o mesmo tempo das demais. Tudo depende de encontrarmos, em tempo hábil, um tratamento ou uma vacina eficaz e segura, e das medidas que já foram ou vêm sendo tomadas ao redor do mundo para conter o avanço do novo coronavírus.

É interessante destacar nesse ponto, que houve um estudo objeto de muita polêmica indicando que, sem nenhum tratamento disponível, as medidas de distanciamento social em razão do novo coronavírus poderiam ser necessárias até 2022. Um dos cenários simulados no estudo previa que, na ausência de um tratamento, uma nova onda do COVID-19 poderia acontecer em um futuro tão distante quanto 2025. Contudo, é bom deixar claro, que o estudo trata de simulações. Havendo um tratamento ou vacina, tudo muda.

Os Números da Gripe Espanhola

Segundo o site “Invivo” (misto de museu virtual e revista de divulgação científica), da Fiocruz, a gripe espanhola  (vírus Influenza) – como ficou conhecida devido ao grande número de mortos na Espanha – apareceu em duas ondas diferentes durante 1918. Na primeira, em fevereiro, embora bastante contagiosa, era uma doença branda não causando mais que três dias de febre e mal-estar. Já na segunda, em agosto, tornou-se mortal. Enquanto a primeira onda de gripe atingiu especialmente os Estados Unidos e a Europa, a segunda devastou o mundo inteiro: também caíram doentes as populações da Índia, Sudeste Asiático, Japão, China e Américas Central e do Sul.

Ainda segundo o “Invivo” as estimativas do número de mortos em todo o mundo durante a pandemia de gripe em 1918-1919 variam entre 20 e 40 milhões. Contudo, essa estimativa pode variar ainda mais dependendo do estudo que você quiser considerar. Há estudos apontando desde 50 milhões até 100 milhões de mortos. Há quem também quem diga, que houve uma terceira onda em alguns poucos países e, inclusive, há quem acredite numa quarta onda em 1920.

Os Números da “Peste Negra”

De acordo com Lucille Blumberg, vice-diretora do Instituto Nacional de Doenças Transmissíveis da África do Sul, atualmente a doença é chamada apenas de “Peste”. “Peste Negra” ou “Morte Negra” são termos referentes ao que ocorreu na Idade Média, quando a doença matou milhões de pessoas na Europa. Na época, os dedos das mãos e dos pés das pessoas podiam ficar negros devido à infecção no sangue. Porém, isso foi antes da era dos antibióticos. Atualmente, a peste é uma doença tratável com antibióticos comumente usados.

Assim como no caso da Gripe Espanhola, a estimativa sobre o número de mortos da pandemia ocorrida no século XIV varia. As estimativas variam entre 75 e 200 milhões de mortes. Estudiosos mais conservadores estimam que a população mundial de 450 milhões teria caído para 350 a 370 milhões. Cerca de 80% iam a óbito em uma semana, proporção que aumentava para 90% quando havia comprometimento pulmonar e beirava 100% nos casos de septicemia.

Uma Bactéria

A peste é causada por uma bactéria, a Yersinia pestis  uma bactéria zoonótica geralmente encontrada em pequenos mamíferos (tais como ratos, esquilos, coelhos, marmotas, entre outros) e suas pulgas. A doença até hoje é transmitida entre animais e humanos através da mordida de pulgas infectadas, do contato direto com tecidos ou materiais infectados, e da inalação de gotículas respiratórias infectadas de pacientes com peste pneumônica (tosse, espirro ou pelo simples ato de falar).

A Letalidade da Peste

Atualmente, se não tratada, a peste, em sua forma bubônica, possui uma letalidade que varia entre 30 a 60%. Sem tratamento, sua forma pulmonar possui uma letalidade que beira os 100%. Portanto, o diagnóstico e o tratamento precoce ajudam e muito a salvar vidas. Ainda assim, somente entre 2010 e 2015 foram identificados 3.248 casos em todo o mundo, que resultaram em 584 óbitos. Num surto ocorrido em Madagascar, em 2017, 2.417 pessoas contraíram a doença, e 209 morreram.

No Brasil, o último registro em seres humanos é de 2005.

Conclusão

Três das quatro fotos publicadas pelo usuário não foram tiradas durante as pandemias da “Peste Negra” ou da Gripe Espanhola. Aliás, as três não possuem qualquer relação com nenhuma pandemia anterior

Em relacão ao texto que acompanha as imagens, tudo indica que o mundo não voltará ao que era antes neste mês de maio ou no mês que vem. Há quem diga, inclusive, que nunca mais será como era antes. Isso não quer dizer, no entanto, que teremos a quantidade absurda de mortos das pandemias citadas ou que a atual pandemia irá necessariamente durar o mesmo tempo das demais. Tudo depende de encontrarmos, em tempo hábil, um tratamento ou uma vacina eficaz e segura, e das medidas que já foram ou vêm sendo tomadas ao redor do mundo para conter o avanço do novo coronavírus.

Continue lendo

Jornalista e colaborador do site de verificação de fatos E-farsas entre janeiro de 2019 e dezembro de 2020. Entre junho de 2015 e abril de 2018, trabalhei como redator do blog AssombradO.com.br, além de roteirista do canal AssombradO, no YouTube, onde desmistificava todos os tipos de engodos pseudocientíficos e casos supostamente sobrenaturais.

66 Comentários

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Publicidade

Parceiros:

Voltando a Circular

Publicidade

Topo