Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Fotos mostram o comportamento da população durante pandemias anteriores?

Fotos

Fotos mostram o comportamento da população durante pandemias anteriores?

Fotos mostram o comportamento da população durante pandemias anteriores?

Recentemente, um determinado usuário, no Facebook, resolveu fazer uma publicação questionando o otimismo de algumas pessoas que estariam acreditando, que a vida voltará ao normal ainda este mês ou no mês que vem (arquivo). Como comparação, foram citadas a “Peste Negra” e a Gripe Espanhola. O usuário afirmou que a primeira acabou com 70% da população da Europa e durou 7 anos (1346-1353). Já a segunda, de acordo com ele, matou mais de 50 milhões de pessoas e durou dois anos (1918-1920).

Além disso, o usuário também publicou quatro fotos para ilustrar a mudança no comportamento dessas pessoas nos referidos períodos.

Confira abaixo a publicação:

O usuário também publicou quatro fotos para ilustrar a mudança no comportamento dessas pessoas nos referidos períodos

Para vocês terem uma ideia, durante a a criação deste artigo, a publicação já tinha sido compartilhada mais de 20.000 vezes!

Entretanto, será que as fotos retratam o comportamento da população durante a Peste Negra e a Gripe Espanhola? A atual pandemia irá causar o mesmo impacto, em relação a duração e número de vítimas, das pandemias citadas? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

Verdadeiro ou Falso?

Três das quatro fotos publicadas pelo usuário não foram tiradas durante as pandemias da “Peste Negra” ou da Gripe Espanhola. Aliás, as três não possuem qualquer relação com nenhuma pandemia anterior. Acreditamos que, em relação a Peste Negra, não haja muitas dúvidas, visto que a fotografia ainda não havia sido inventada no século XIV. A maior dúvida poderia recair sobre a Gripe Espanhola, uma vez que ocorreu entre os anos de 1918 e 1920.

Enfim! Vamos comentar rapidamente sobre cada uma das fotos!

Foto de um Casal se Beijando com Máscaras

De acordo com o repositório “Getty Images” essa foto foi tirada em 1937. Segundo a descrição, naquele ano teria ocorrido uma epidemia de gripe, especificamente em Hollywood (não se tratou de uma pandemia), e os atores ensaiavam as cenas de beijos usando máscaras de proteção numa “tentativa de impedir a propagação do vírus da gripe”.

Na foto aparecem a atriz Betty Furness e o ator Stanley Morton.

Na foto aparecem a atriz Betty Furness e o ator Stanley Morton.

De acordo com um texto publicado naquela época, uma vez que as cenas de beijo precisavam ser repetidas cerca de 20 vezes antes da gravação ser finalmente concluída, acreditava-se que quatro em cada cinco “germes da gripe” seriam evitados com essa medida.

Atualmente seria impensável adotar essa prática, visto que a medida é bem ineficaz. Aliás, isso já era bem ineficaz, na época, porque na gravação da cena final não eram utilizadas máscaras!

De acordo com um texto publicado naquela época, uma vez que as cenas de beijo precisavam ser repetidas cerca de 20 vezes antes da gravação ser finalmente concluída, acreditava-se que quatro em cada cinco “germes da gripe” seriam evitados com essa medida.

Cabe ressaltar, que essa foto também apareceu na capa da revista norte-americana “Look”, em agosto de 1937 (o artigo acima é da revista)…

Essa foto também apareceu na capa da revista norte-americana “Look”, em agosto de 1937.

…e foi reencenada na capa da edição portuguesa da revista “Vogue”, em abril de 2020:

Capa da versão portuguesa da revista “Vogue” de abril de 2020.

Portanto, a foto não tem nenhuma relação com a “Peste Negra” ou a Gripe Espanhola, tampouco retrata o comportamento da população norte-americana em 1937.

Encontramos uma Outra Foto Semelhante

Durante nossa pesquisa nos deparamos com uma outra foto semelhante, mas dessa vez dos atores Andrea King e Bob Alda, que estariam reencenando, de máscaras, uma cena romântica do filme “The Beast with Five Fingers”, lançado em 1946 (a foto teria sido tirada um ano antes).

Os atores Andrea King e Bob Alda, que estariam reencenando, de máscaras, uma cena romântica do filme “The Beast with Five Fingers”.

Aparentemente, a adoção de máscaras em sets de filmagens, em Hollywood, era algo esporádico durante epidemias de gripe, embora isso, na prática, fosse bem inútil.

Foto de Crianças Brincando e Usando Máscaras

A foto de crianças brincando e usando máscaras não foi tirada durante nenhuma pandemia, mas por volta de 1941, na Inglaterra, durante a Segunda Guerra Mundial! As crianças, inclusive, estão usando máscaras de gás.

Diga-se de passagem, a foto faz parecer que usar máscaras de gás era algo divertido, mas elas não eram nada legais.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

A foto de crianças brincando e usando máscaras não foi tirada durante nenhuma pandemia, mas por volta de 1941, na Inglaterra, durante a Segunda Guerra Mundial!

É importante ressaltar que as crianças não usavam rotineiramente tais máscaras. Elas usavam durante treinamentos ou em alguma situação muito específica, que visava prepará-las para um eventual ataque inimigo. Curiosamente, nunca houve um ataque dessa natureza (com a utilização de gás) contra Londres, logo a eficácia dos treinamentos nunca pode ser comprovada.

Foto de Enfermeiras Segurando Bebês com Máscaras

Novamente, a foto de enfermeiras segurando bebês com máscaras faz parte do contexto da Segunda Guerra Mundial, na Inglaterra, e teria sido tirada por volta de 1940.

São três enfermeiras que aparecem segurando bebês utilizando máscaras especialmente criadas para os bebês durante uma simulação de ataque com gás num hospital em Londres. Em primeiro plano, vemos que a máscara possuía uma alça para que o transporte dos bebês fosse facilitado.

Novamente, a foto de enfermeiras segurando bebês com máscaras faz parte do contexto da Segunda Guerra Mundial, na Inglaterra, e teria sido tirada por volta de 1940.

Durante nossa pesquisa encontramos diversas outras fotos, que retratam exatamente essa situação.

Foto de uma Família, Incluindo um Gato, Usando Máscaras

Essa foto é um pouco mais complexa e já foi alvo de investigação por parte do site de checagem chamado “Truth or Fiction“, em abril de 2020.

Segundo a análise do “Truth or Fiction“, a foto é verdadeira (não há indícios de manipulação digital) e data do período da pandemia da Gripe Espanhola, nos Estados Unidos. A foto teria sido tirada por volta de 1920, na cidade de Dublin, no Estado da Califórnia.

Segundo a análise do “Truth or Fiction”, a foto é verdadeira (não há indícios de manipulação digital) e data do período da pandemia da Gripe Espanhola, nos Estados Unidos.

Eis a descrição que aparece no site “Calisphere” a porta de entrada para coleções digitais das grandes bibliotecas, arquivos e museus da Califórnia:

EPIDEMIA DE GRIPE, 1920. Em 1919, a pandemia de gripe matou entre 20 e 40 milhões de pessoas. O medo de contrair esse vírus mortal era tão grande, que pessoas de lugares tão distantes quanto Dublin tomavam todas as precauções que podiam para se proteger

Originalmente, a foto pertenceria a coleção do Museu do Patrimônio de Dublin, que teria feito essa contribuição ao Calisphere em 2007. Em 2013, no entanto, essa foto apareceu associada a cidade californiana de Pleasanton, numa publicação de um museu local.

Enfim! Independentemente do local que foto foi tirada, nessa outra publicação também houve a alegação de que ela retratasse o período da pandemia de Gripe Espanhola, nos Estados Unidos. Portanto, das quatro fotos que fazem parte da recente publicação do Facebook objeto de nossa análise apenas essa última pode ser associada a uma pandemia.

O Alarmismo Gerado Pela Publicação Procede?

Em relacão ao texto que acompanha as imagens, tudo indica que o mundo não voltará a ser como era antes neste mês de maio ou no mês que vem. Há quem diga, inclusive, que o mundo nunca mais será como era antes. Isso não quer dizer, no entanto, que teremos a quantidade absurda de mortos das pandemias citadas ou que a atual pandemia irá necessariamente durar o mesmo tempo das demais. Tudo depende de encontrarmos, em tempo hábil, um tratamento ou uma vacina eficaz e segura, e das medidas que já foram ou vêm sendo tomadas ao redor do mundo para conter o avanço do novo coronavírus.

É interessante destacar nesse ponto, que houve um estudo objeto de muita polêmica indicando que, sem nenhum tratamento disponível, as medidas de distanciamento social em razão do novo coronavírus poderiam ser necessárias até 2022. Um dos cenários simulados no estudo previa que, na ausência de um tratamento, uma nova onda do COVID-19 poderia acontecer em um futuro tão distante quanto 2025. Contudo, é bom deixar claro, que o estudo trata de simulações. Havendo um tratamento ou vacina, tudo muda.

Os Números da Gripe Espanhola

Segundo o site “Invivo” (misto de museu virtual e revista de divulgação científica), da Fiocruz, a gripe espanhola  (vírus Influenza) – como ficou conhecida devido ao grande número de mortos na Espanha – apareceu em duas ondas diferentes durante 1918. Na primeira, em fevereiro, embora bastante contagiosa, era uma doença branda não causando mais que três dias de febre e mal-estar. Já na segunda, em agosto, tornou-se mortal. Enquanto a primeira onda de gripe atingiu especialmente os Estados Unidos e a Europa, a segunda devastou o mundo inteiro: também caíram doentes as populações da Índia, Sudeste Asiático, Japão, China e Américas Central e do Sul.

Ainda segundo o “Invivo” as estimativas do número de mortos em todo o mundo durante a pandemia de gripe em 1918-1919 variam entre 20 e 40 milhões. Contudo, essa estimativa pode variar ainda mais dependendo do estudo que você quiser considerar. Há estudos apontando desde 50 milhões até 100 milhões de mortos. Há quem também quem diga, que houve uma terceira onda em alguns poucos países e, inclusive, há quem acredite numa quarta onda em 1920.

Os Números da “Peste Negra”

De acordo com Lucille Blumberg, vice-diretora do Instituto Nacional de Doenças Transmissíveis da África do Sul, atualmente a doença é chamada apenas de “Peste”. “Peste Negra” ou “Morte Negra” são termos referentes ao que ocorreu na Idade Média, quando a doença matou milhões de pessoas na Europa. Na época, os dedos das mãos e dos pés das pessoas podiam ficar negros devido à infecção no sangue. Porém, isso foi antes da era dos antibióticos. Atualmente, a peste é uma doença tratável com antibióticos comumente usados.

Assim como no caso da Gripe Espanhola, a estimativa sobre o número de mortos da pandemia ocorrida no século XIV varia. As estimativas variam entre 75 e 200 milhões de mortes. Estudiosos mais conservadores estimam que a população mundial de 450 milhões teria caído para 350 a 370 milhões. Cerca de 80% iam a óbito em uma semana, proporção que aumentava para 90% quando havia comprometimento pulmonar e beirava 100% nos casos de septicemia.

Uma Bactéria

A peste é causada por uma bactéria, a Yersinia pestis  uma bactéria zoonótica geralmente encontrada em pequenos mamíferos (tais como ratos, esquilos, coelhos, marmotas, entre outros) e suas pulgas. A doença até hoje é transmitida entre animais e humanos através da mordida de pulgas infectadas, do contato direto com tecidos ou materiais infectados, e da inalação de gotículas respiratórias infectadas de pacientes com peste pneumônica (tosse, espirro ou pelo simples ato de falar).

A Letalidade da Peste

Atualmente, se não tratada, a peste, em sua forma bubônica, possui uma letalidade que varia entre 30 a 60%. Sem tratamento, sua forma pulmonar possui uma letalidade que beira os 100%. Portanto, o diagnóstico e o tratamento precoce ajudam e muito a salvar vidas. Ainda assim, somente entre 2010 e 2015 foram identificados 3.248 casos em todo o mundo, que resultaram em 584 óbitos. Num surto ocorrido em Madagascar, em 2017, 2.417 pessoas contraíram a doença, e 209 morreram.

No Brasil, o último registro em seres humanos é de 2005.

Conclusão

Três das quatro fotos publicadas pelo usuário não foram tiradas durante as pandemias da “Peste Negra” ou da Gripe Espanhola. Aliás, as três não possuem qualquer relação com nenhuma pandemia anterior

Em relacão ao texto que acompanha as imagens, tudo indica que o mundo não voltará ao que era antes neste mês de maio ou no mês que vem. Há quem diga, inclusive, que nunca mais será como era antes. Isso não quer dizer, no entanto, que teremos a quantidade absurda de mortos das pandemias citadas ou que a atual pandemia irá necessariamente durar o mesmo tempo das demais. Tudo depende de encontrarmos, em tempo hábil, um tratamento ou uma vacina eficaz e segura, e das medidas que já foram ou vêm sendo tomadas ao redor do mundo para conter o avanço do novo coronavírus.

Continue lendo
32 Comentários

32 Comments

  1. Maria

    23 de maio de 2020 em 1:52

    Três fotos FORA DE CONTEXTO, heim!? Aí não dá. Quanto às máscaras (simples), realmente eu fico na dúvida quanto a eficiência de tais apetrechos, já que não há estudos científicos que possam comprovar, medir e/ou quantificar. O “consenso” diz que ajuda a proteger conjuntamente com outras medidas como o distanciamento das pessoas e higiene pessoal. Quanto às vacinas, acho que dificilmente haverá alguma tecnologia que acelere a descoberta, a produção em massa e a distribuição, pois esbarra nos famigerados, tortuosos e demorados TESTES CLÍNICOS em humanos e não há como acelerar isso. Se o mundo não vai ser mais o mesmo ou precisa mudar? Hummmm…, PRECISA, não é? Pelo menos investir mais em SANEAMENTO, SAÚDE, EDUCAÇÃO, CIÊNCIA, LABORATÓRIOS etc pois, afinal, o Covid-19 está dando um PREJUÍZO MONSTRUOSO: cerca de US$ 2 TRILHÕES aos cofres públicos dos EUA e/ou cerca de 5% a 20% do PIB de alguns países. 😐

  2. Mario Marcos

    23 de maio de 2020 em 16:42

    Acabamos de passar pelo H1N1 e não precisou nada disso… a Rural Business está certa: coronamoney!!

    • Maria

      24 de maio de 2020 em 14:54

      @Mario Marcos , H1N1 é DIFERENTE da Covid-19. E depois, NENHUMA pessoa sensata e/ou crítica iria confiar num artigo de uma Revista sobre ECONOMIA, quando essas enfermidades se tratam de CIÊNCIA, especificamente nos campos da MEDICINA, VIROLOGIA, INFECTOLOGIA, BIOLOGIA etc. Você não é uma pessoa sensata e/ou critica, é? 😉 KKKKKKKKKKKKKKKKK! 😀

      • Mario Marcos

        25 de maio de 2020 em 13:02

        calma mariazinha…. a rural business é legal, dê uma olhada lá, ela acertou todas suas previsões financeiras relativamente ao agronegócio… quanto a forma de enfrentamento do vírus chines, poderia ter sido a mesma do h1n1… é só minha opinião e de vários epidemiologistas e virologistas, mas, se tu não concorda, tudo bem… nem tome cloroquina se pegar o chinavírus… entre com uma ação na justiça para ser tratada com urgência com remdesivir (…Um tratamento com o Remdesivir custa cerca de US$ 4,5 mil, disse Jorge Bermudez, pesquisador da Fiocruz e ex-membro do Painel de Alto do Secretário-Geral da ONU sobre Acesso a Medicamentos. Ou seja, na cotação atual, as dez injeções usadas em pacientes graves de covid-19 sairiam a mais de R$ 26 mil….)… eu…, eu já tô véio…posso morrer em paz, se eu pegar o vírus chines, vou tomar cloroquina conforme a bula e seja o que Deus quiser…, dizem que custa uns cinco pila… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        • Maria

          25 de maio de 2020 em 17:07

          @Mario Marcos , hummmm… 😐 vírus “chinês”, “chinavírus”? Pelo que tenho visto por aí na internet, somente os Bolsomínions, Trump, Blogs FAJUTOS de Extrema-Direita etc é que estão chamando ou insistindo nessa alcunha (apelido) de vírus “chinês” para o Covid-19 ou SARS-CoV-2. Bom, deixe pra lá e deixe me fazer algumas perguntas: você pode não se importar com o seu estado, mas imagine que você é relativamente jovem, tem família, tem pais idosos, tios, tias, irmãos, filhos pequenos etc (Covid-19 pega em todas as faixas etárias) e se importa com eles, então, se eles pegassem o tal vírus “chinês”, você se arriscaria a permitir que eles tomassem cloroquina ou hidroxicloroquina, correndo risco de vida por EFEITOS COLATERAIS (Parada cardíaca principalmente) SEM ESTAREM INTERNADOS conforme duas matérias do Marco Faustino a respeito (links abaixo)? 😐 Escolha difícil, não é mesmo? Ainda sobre este cenário hipotético, importa para você se o vírus é “chinês”, economia, custos, cotações etc? E de que adianta custar “5 pila” se você corre o risco de complicações e estudos preliminares indicarem que a Cloroquina NÃO FUNCIONA para Covid-19?:|

          https://www.e-farsas.com/governo-do-maranhao-vem-fornecendo-kits-com-cloroquina-para-tratamento-do-covid-19.html

          https://www.e-farsas.com/kit-covid-19-para-combater-o-novo-coronavirus-e-verdadeiro-ou-falso.html

        • Maria

          25 de maio de 2020 em 17:08

          @Mario Marcos , veja bem, não estou dizendo que há um dilema entre Vida x Economia, isso para mim é uma falácia. Países de 1º mundo, como o Japão, Nova Zelândia, Coréia do Sul etc conseguiram conter relativamente bem o Covid-19 e já estão retomando, pouco a pouco com precauções, suas atividades econômicas e/ou comerciais, isso porque TODOS (população, comerciantes, empresários, prefeitos, governantes, presidentes, primeiros ministros etc) levaram a sério e concordaram com as recomendações de médicos, cientistas, organizações de saúde etc e resolveram tomar imediatamente atitudes e ações de forma organizada, planejada, racional, coerente, cooperativa, solidária etc no combate ao Covid-19. Infelizmente, não dá para comparar o Brasil com outros países e suas características, temos nossas próprias e a escolha que foi tomada pelos Brasileiros: dividido, politizando a doença, não respeitando a quarentena, cada um pensando no próprio umbigo, ignorância, radicalismo etc selou nosso destino. Bolsonaro CAVOU A PRÓPRIA COVA e, consequentemente, a de muitos outros brasileiros, LITERALMENTE. Você pode não se importar consigo mesmo, mas condenou seu filhos e netos à morte, à miséria, enfim, a um Brasil possivelmente destruído. 😐

  3. Roberto Salvio

    24 de maio de 2020 em 9:08

    Então espertinhos do Efarsas que tal vcs darem uma analisada neste vídeo aos 6:50 minutos e me digam se esse vídeo que é original e não adulterado é uma farsa:
    https://www.ardmediathek.de/daserste/player/Y3JpZDovL2Rhc2Vyc3RlLmRlL2RpZS1jYXJvbGluLWtlYmVrdXMtc2hvdy81OWEyYzZkYS0zZTAxLTQ0MmItYTRlYS1jNTVkZmU5YWVkY2E/die-carolin-kebekus-show-vom-21-mai-2020

    • Marco Faustino

      24 de maio de 2020 em 11:12

      Roberto, o que isso tem a ver com o artigo? Aliás, você sabe que compartilhou o vídeo de uma comediante chamada Carolin Kebekus, né?

      • Roberto Salvio

        24 de maio de 2020 em 16:42

        Sim eu sei, mas pelo menos vc prestou atenção aos olhos dela no min indicado? Explique isso por favor.

        • Marco Faustino

          24 de maio de 2020 em 17:05

          Roberto, é sério que você quer que eu explique aquela piscada de olhos? É evidente que se trata de uma edição de vídeo. Inclusive, o som foi posteriormente inserido no vídeo. É a mesma bobagem que de vez em quando tentam fazer: https://www.facebook.com/marfabilis/posts/2165447580143088 / https://www.e-farsas.com/justin-bieber-muda-de-olhos-durante-julgamento.html

          E só pra constar, reptlianos não existem, conforme já expliquei no seguinte artigo: https://www.e-farsas.com/um-estranho-ser-reptilineo-foi-filmado-atravessando-uma-estrada-2.html
          Antes de espalhar essa bobagem, ao menos veja quem começou a disseminar isso e o quão crédivel o lunático que inventou isso é. Aliás, isso já resultou até em tragédia.

          • Roberto Salvio

            24 de maio de 2020 em 18:55

            Não quero nada antigo, vc falou falou e não mostrou se esse vídeo em questão é ou não adulterado. Mostre as evidências de edição de vídeo sem apelar para matérias antigas.

          • Roberto Salvio

            24 de maio de 2020 em 22:36

            Ninguém começou isso, nenhum lunático, eu acompanho essa comediante, vejo os vídeos dela e acabei observando isso. Tem como provar aquilo que vc não vê? Prove então que as queimadas na Austrália não foram de propósito, já que antes delas já existia um projeto de construir smart cities e linhas de fasttrem no mesmo lugar, olha só que coincidência, que estavam pegando fogo! Teorias da coincidencias não acha? Assim como o Eveto 2001 do instituto john hopkins + Bill gates e médico virologista de Wuhan não estavam tramando jogar um vírus corona na população, assim como Madonna não mostrou na capa do seu álbum o nome Corona meses antes de tudo isso acontecer, imagina! São só coincidências. Acho que vc é um desinformante. Ou faz parte dessa cúpula criminosa.

          • Maria

            25 de maio de 2020 em 0:58

            @Marco Faustino , ele deu a pista em acreditar sobre a Fake News “instituto john hopkins + Bill gates” (link abaixo). Ou seja, ele é um militante Bolsomínion. Sempre me perguntei o porquê do Olavo de Carvalho flertar e acreditar em Teorias Conspiratórias como o Terraplanismo. Uma possível explicação (especulação) achei no site do UOL (link abaixo), ou seja, eles estão MENTINDO, é só uma DISTRAÇÃO e estão POLEMIZANDO com um absurdo qualquer só para atrair a atenção com essas porcarias. Com a atenção ganha, eles mudam de assunto para o seu verdadeiro propósito: ANGARIAR NOVOS SEGUIDORES/SIMPATIZANTES políticos. 😉

            https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/a-pandemia-de-covid-19-foi-combinada-num-encontro-em-2019-patrocinado-pela-fundacao-bill-melinda-gates

            https://tab.uol.com.br/noticias/redacao/2019/07/16/como-o-terraplanismo-e-outros-absurdos-nos-habituam-para-ideias-radicais.htm

          • Marco Faustino

            25 de maio de 2020 em 7:34

            Perda de tempo, Maria, não adianta. Tais pessoas não querem saber a realidade, a desprezam. Sempre vão tentar se apegar a alguma coisa. É o famoso dar “murro em ponta de faca”. E o pior é ler coisas como “eu acompanho a comediante”. Não acompanha. Se acompanhasse e entendesse o contexto não somente daquele trecho, mas do programa, saberia que se trata de comentários sarcásticos sobre teóricos da conspiração, ou seja, de pessoas justamente como ele. O que essa gente acompanha são sites e perfis de teor conspiratório que ficam inventando essas bobagens, muitas vezes pela barreira idiomática (https://twitter.com/Michell40294156/status/1264860627643830275). Espero, sinceramente, que tais pessoas recobrem a sobriedade antes que saiam por aí cometendo atrocidades em nome daquilo que não existe.

          • Maria

            25 de maio de 2020 em 12:43

            @Marco Faustino , eu compreendo sua postura e impaciência com eles Marco. Mas, como já postei anteriormente a respeito de possíveis Trolls (não estou dizendo que é o caso dele), não se esqueça de que você não escreve e/ou responde somente a eles. Há outros que também leem e podem até tirar alguma informação útil. Bom, de qualquer forma é uma decisão sua. 😉

        • Maria

          24 de maio de 2020 em 21:54

          @Roberto Salvio , não há evidências ou PROVAS ROBUSTAS IRREFUTÁVEIS de que REPTILIANOS existam/existiam. Nessas condições, como VOCÊ é o interessado, cabe a VOCÊ provar que exitem e não o contrário. Quando não há dados, o ÔNUS DA PROVA é primariamente e principalmente de quem alega, acusa ou denuncia. Plus: papel, imagens, vídeos etc ACEITAM TUDO e falar ATÉ PAPAGAIO FALA. Se duvida, observe os links abaixo. 😉 KKKKKKKKKKKKKKKK! 😀

          https://www.youtube.com/user/ZachKingVine/videos

          https://www.youtube.com/channel/UC-Md_S_A6VcSJiAhStZCKbw/videos

          https://www.youtube.com/watch?v=u7TiRqh7x8s

          • Roberto Salvio

            24 de maio de 2020 em 22:38

            Ops não pedi sua opinião. Foi mals não te chamei pra conversa.

          • Maria

            24 de maio de 2020 em 23:25

            @Roberto Salvio , NÃO É uma “opinião”, é FATO! Em CIÊNCIA não se prova que uma coisa não existe, exemplo: “Prove que Deus, fantasmas, discos voadores, reptilianos etc não existem. É o contrário, é VOCÊ, o interessado, quem precisa provar que existe (Ônus da Prova). No ambiente JURÍDICO também é semelhante, repetindo: quando não há dados, o ÔNUS DA PROVA é primariamente e principalmente de quem alega, acusa ou denuncia. Você não está querendo imitar o caso Najila X Neymar, está? 😉 KKKKKKKKKKKKKKKK! 😀

          • Maria

            25 de maio de 2020 em 0:16

            @Roberto Salvio , sugiro que, ao invés de acreditar, postar, compartilhar etc qualquer PORCARIA que aparece na Internet, você ESTUDE! Se você estudasse Biologia, por exemplo, saberia que humanos e répteis são ESPECIES diferentes, com CARACTERÍSTICAS diferentes. Saberia que os humanos são mamíferos, tem pelos, glândulas mamárias, homeotermos, fecundação interna e desenvolvimentos interno etc; enquanto que os RÉPTEIS são animais coberto de escamas, pecilotérmicos, ovíparos e desenvolvimento externo etc. Saberia também que o cruzamento/hibridização entre genomas ou DNAs de espécies diferentes é impossível e que só existe na ficção. Em suma, se você ESTUDASSE, jamais faria esses tipos de questionamentos e aos olhos de pessoas com alguma educação você seria ridicularizado. Aqui embaixo vão alguns links educacionais destinados à crianças (sem ofensas), bem fáceis de entender. 😉

            https://escolakids.uol.com.br/ciencias/mamiferos.htm

            https://escolakids.uol.com.br/ciencias/repteis.htm

            https://www.youtube.com/watch?v=u3RHfJt73ZE

          • Roberto Salvio

            25 de maio de 2020 em 11:03

            https://canaltech.com.br/ciencia/japao-aprova-a-criacao-de-primeiros-hibridos-entre-humanos-e-animais-145489/

            Hum fala tanto em ciência isso ciência aquilo, estude isso, estude aquilo, e esquece os avanços da engenharia genética, que até orelha de homem tem nas costas de ratos, para esse campo da ciência as possibilidades são infinitas.
            Sugiro que vc saia desse universo de escolas doutrinárias e passe ao universo das probabilidades. Agora que vc me disse que és PHD em ciência poderia me dizer quais barreiras genéticas poderiam impedir do homem criar um híbrido humano-réptil?

          • Gilmar Lopes

            25 de maio de 2020 em 11:31

            Algumas considerações:
            1 – a reportagem é de julho de 2019 (quase um ano atrás)
            2 – Se liga nesse trecho da reportagem:
            “Ao contrário do que filmes como A Ilha do Dr. Moreau pode nos fazer acreditar, esses híbridos de humanos e animais não resultarão em seres monstruosos. O objetivo da experiência não é criar um rato com nariz e orelhas humanas, mas sim testar se é possível desenvolver órgãos humanos no corpo de animais cujos quais nós já possuímos toda uma infraestrutura para abate pronta (como porcos e gado), o que poderia ajudar a solucionar todos os problemas de falta de órgãos em hospitais que criam gigantescas filas para transplantes, onde muitas pessoas acabam morrendo antes de terem a oportunidade de uma cirurgia.”

          • Ed Vogado

            25 de maio de 2020 em 11:04

            “Ops não pedi sua opinião. Foi mals não te chamei pra conversa.”
            A partir do momento em que você posta um comentário PÚBLICO em um site onde se permitem comentários, está sujeito a receber réplicas de qualquer um. Se quer expor sua “opinião” e não quer que te respondam, crie um site SEU e modere os comentários.
            Sem falar que opinião é igual a bunda. Cada um tem uma, e quem coloca a sua na janela, não tem direito de reclamar se levar uma DEDADA!

          • Maria

            25 de maio de 2020 em 12:54

            @Roberto Salvio , conforme o esclarecimento do @Gilmar Lopes, eu NÃO DISSE hibridização no sentido de se obter PARTES DE MEMBROS ou ÓRGÃOS HUMANOS através de IMPLANTES ou CLONAGENS. Eu DISSE “cruzamento/hibridização entre genomas ou DNAs de espécies diferentes” no sentido de REPRODUÇÃO. 😉

          • Maria

            25 de maio de 2020 em 13:16

            @Roberto Salvio , sobre “quais barreiras genéticas poderiam impedir do homem criar um híbrido humano-réptil”, bom, poderia citar inúmeras como, por exemplo: tecnologia inexistente, complexidade, recursos materiais e financeiros escassos, você não saber qual é o código e ou sequência genética exata para criar esse suposto “reptiliano” funcional e que sobreviva, impossibilidades do filme Jurassic Park etc. Mas, talvez, a “barreira” mais importante de todas é a FALTA DE INTERESSE, ou seja, NENHUM cientista se interessou ou se atreveu a fazer isso. Portanto, isso é pura FANTASIA e, ao menos, por enquanto, você pode se contentar vendo filmes de ficção científica, cartoons ou games. 😉

            https://www.youtube.com/watch?v=HvBxDJ-MjVo

            https://www.youtube.com/watch?v=5oMZqQaXma4

          • Maria

            25 de maio de 2020 em 14:12

            @Ed Vogado , “DEDADA” na bunda!? Credo! 😮 KKKKKKKKKKKKK! 😀 Mas você tem toda a razão. Alguns verdadeiros leitores do e-Farsas são realmente FANTÁSTICOS e, de vez em quando, tem sacadas GENIAIS. 😉 KKKKKKKKKKKKKK! 😀

          • Maria

            25 de maio de 2020 em 14:29

            @Roberto Salvio , NOTA: eu não sou “PHD em ciência” não, heim!? 😐 Eu aprendi essas coisas básicas no COLÉGIO (2º Grau ou Médio) há muito tempo atrás e olha que eu acho que aprendi muito tarde, pois hoje em dia já estão ensinando isso no Ensino Fundamental (1º Grau), “Ciências da natureza” (acho). Logo, se você tiver uma família, tome cuidado para não ser questionado pelos seus próprios filhos pequenos, heim!? 😐 Quanto à doutrinação, você tem razão. De certa forma havia alguma espécie de doutrinação política e/ou educacional já na minha época, principalmente em áreas relacionadas a Humanas (Historia, Geografia, Geopolítica etc), mas é só IGNORAR. 😉

    • Maria

      24 de maio de 2020 em 12:09

      @Roberto Salvio , Ich kenne die deutsche Sprache nicht. 😐

    • patrick de medeiros fernandes

      24 de maio de 2020 em 16:45

      alguem entendeu o video? o O

  4. Marvin

    24 de maio de 2020 em 22:03

    Eu não costumo reparar, antes de ler a reportagem, se foi escrita pelo Marco ou pelo Gilmar. Porém é facil notar quando se trata do Marco: é uma analise muito grande e profunda. Parabens cara, sensacional

    • Marco Faustino

      25 de maio de 2020 em 7:19

      Agradeço pela palavras, Marvin! Reafirmo meu compromisso em sempre informar o máximo o que posso com base em muita pesquisa para mostrar a realidade do que é divulgado nas redes sociais!

  5. NORMANDO JOSE VASCONCELOS MENDONCA

    25 de maio de 2020 em 18:03

    Não será difícil o desenvolvimento de uma vacina dentro de menos tempo que as anteriores.
    Se levarmos em consideração os avanços na ciência, na tecnologia e no conhecimento humano, veremos que há uma considerável base de conhecimento disponível para os estudiosos no assunto.
    Torçamos, enfim!

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo