Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Garota que agrediu a própria mãe por não poder ir em festa foi presa?

Viral

Garota que agrediu a própria mãe por não poder ir em festa foi presa?

Garota que agrediu a própria mãe por não poder ir em festa foi presa?

Provavelmente, nas últimas 48h, você já deve ter tido contato com o vídeo de “uma garota agredindo a própria mãe”. Esse vídeo tomou contas das redes sociais brasileiras e provocou a ira de dezenas de milhares de usuários. Com pouco mais de um minuto de duração, ele aparenta ter sido gravado pela suposta mãe da garota, cujo cabelo, ao menos durante boa parte do vídeo, foi mantido preso em uma das mãos por parte de sua filha.

Nesse vídeo também podemos ver o suposto pai tentando dialogar com a filha, pedindo para que ela solte o cabelo da esposa. Inflexível, a garota nega e diz que irá soltar apenas se a mãe levá-la até uma festa. Após sucessivos apelos, de ambas as partes, a mulher finalmente consegue se desvencilhar da garota. Posteriormente, no entanto, a mulher interrompe a gravação. Confira o vídeo abaixo, que foi exibido no telejornal “Primeiro Impacto”, do SBT, no dia 19 de junho de 2019 (arquivo):

A Suposta Prisão da Garota

Não demorou muito tempo para que alguns sites (a exemplo do “Uberlândia Press“, “SorocabaniceS“, “Diário de Alagoas“, “Sentimentos da Alma“, “Homem de Honra“, “Fátima News“, “NH TV“, e “InforPRIME“) começassem a não somente disseminar esse vídeo, mas incluir uma espécie de “atualização”.

Segundo tais sites, o caso teria acontecido na cidade de Divinópolis/MG, e “após um boletim de ocorrência de agressão ter sido registrado na delegacia, a jovem que não teve seu nome divulgado foi presa em flagrante e levada ao Plantão da Policial“.

Captura de tela mostrando a notícia publicada pelo site InforPRIME. Aplicamos um filtro nas imagens divulgadas para preservar a identidade dos envolvidos.

Um boletim de ocorrência teria sido registrado pela avó da garota, visto que os pais não teriam tido coragem de denunciar a filha. O motivo? O longo e suposto histórico de rebeldia da garota. Para completar, após o ver o vídeo, a delegada teria concluído que o caso se tratava de lesão corporal. A garota teria permanecido detida em uma das celas, e levada até uma audiência de custódia na manhã seguinte.

Entretanto, será que garota que aparece no vídeo foi realmente presa? O caso ocorreu em Divinópolis/MG? A garota “agrediu” a suposta mãe, porque foi impedida de ir a uma festa? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

Verdadeiro ou Falso?

A garota que aparece no vídeo não foi presa e não mora em Divinópolis/MG! Toda essa “atualização” sobre o vídeo foi inventada e disseminada por um site chamado “InforPRIME”! É exatamente esse site que, direta ou indiretamente, serviu e vem servindo como fonte de informação para inúmeros veículos de comunicação. Essa também não é a primeira vez que uma mentira oriunda dessa site é flagrada por nós. Anteriormente, eles divulgaram, falsamente, que as assassinas do pequeno Rhuan seriam postas em liberdade pelo “Comitê de Direitos Humanos do Brasil”.

A foto da garota que aparece de costas, aquela que ilustra as notícias que estão circulando na internet, foi retirada de uma matéria publicada no Portal Agora, em outubro de 2017! Na época, duas adolescentes foram apreendidas e uma jovem foi presa por posse ilegal de arma e roubo em Divinópolis/MG.

Imagem utilizada para ilustrar as notícias que vêm circulando na internet.

Foto divulgada pela Polícia Militar de Divinópolis/MG referente a um caso ocorrido em outubro de 2017.

A garota que aparece agredindo a suposta mãe no vídeo, que foi exibido pelo telejornal “Primeiro Impacto”, não foi presa. Ela é uma adolescente, menor de idade, mas que mora e estuda num colégio particular em Goiânia/GO.

E Quanto ao Vídeo? Trata-se de um Caso Real?

Esse vídeo surgiu nas redes sociais no dia 18 de junho de 2019, e se trata de um caso real ocorrido em Goiânia/GO*. Uma vez que ele tinha apenas um minuto de duração e era necessário deduzir o contexto a partir do que era mencionado, no próprio vídeo, não podíamos afirmar isso de forma categórica. Era difícil atestar, por exemplo, como a discussão começou, a sequência dos eventos, como a situação chegou naquele ponto etc.. Ele simplesmente foi viralizado sem maiores informações. Originalmente, sequer foi informado o nome das pessoas envolvidas, exceto da garota (chamada no vídeo de Gabriella), e nem quando ou onde a ação aconteceu.

Esse vídeo surgiu nas redes sociais no dia 18 de junho de 2019 e, em princípio, se trataria de um caso real ocorrido em Goiânia/GO.

Evidentemente, fomos atrás de tais informações e encontramos a garota que aparece no vídeo. Entramos em contato para que ela pudesse nos esclarecer o que realmente aconteceu e expor seu lado em toda essa história. Contudo, até o fechamento deste artigo, não recebemos quaisquer respostas, dela ou de seus responsáveis legais. Vale lembrar nesse ponto, que a adolescente vem sendo massacrada em inúmeros comentários de usuários, que reprovaram categoricamente sua atitude. Os supostos pais também vêm sofrendo uma série de críticas pela falta de postura e imposição perante a adolescente.

*Atualização #1 (20/06 às 22h):

A família da Gabriella publicou na noite de hoje (20), uma nota no perfil da adolescente no Instagram. Em nota, a família disse que o incidente ocorreu no início deste ano, e que a menina estava arrependida da atitude que cometeu. A família fez questão de dizer que esse arrependimento teria ocorrido antes da viralização do vídeo. Segundo os familiares, a alteração apresentada pela adolescente seria devido a um “lapso de raiva durante um período de enfrentamento de crises”.

Nota publicada pela família de Gabriella.

É interessante destacar que, antes dessa nota, havia um comunicado publicado no Stories. Esse comunicado alegava que a adolescente sofria de problemas psicológicos e que vinha enfrentando crises. Não foi mencionada por qual tipo de crise a adolescente estaria passando. Ele também dizia que vídeo estava circulando sem a autorização dos pais. No entanto, ele não explicava como esse vídeo acabou vazando na internet. Esse comunicado, assim como a nota, foram divulgados após a publicação original deste artigo.

Enfim, continuem a leitura para entenderem a dinâmica da viralização desse caso.

A Viralização no Twitter

Uma das primeiras pessoas a compartilhar o vídeo no Twitter, por exemplo, foi uma usuário chamada “Duda”. Em seu tuíte (arquivo), ela culpou os pais da garota, que por sua vez pertenceria a uma geração que acha que tudo se resolve na conversa. O vídeo já foi retuitado cerca de 15 mil vezes, e obteve mais de 8 milhões de visualizações.

Uma das primeiras pessoas a compartilhar o vídeo no Twitter, por exemplo, foi uma usuário chamada “Duda”.

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

Algumas horas depois, a usuária alegou que recebeu uma mensagem do suposto pai da garota dizendo que iria até a delegacia para se resguardar da publicação do vídeo. A usuária, no entanto, disse acreditar que se tratava de um perfil falso. Ela, inclusive, perguntou aos demais seguidores se a informação que a garota tinha sido presa procedia ou não.

A usuária, no entanto, disse acreditar que se tratava de um perfil falso.

Mensagem que foi atribuída ao suposto pai da adolescente.

Posteriormente, a conta oficial do “SBT Jornalismo”, no Twitter, também compartilhou esse vídeo, que foi exibido ao vivo, na TV.

A conta oficial do “SBT Jornalismo” compartilhou o vídeo através do Twitter.

A Garota que Aparece no Vídeo

Uma usuária no Twitter acabou encontrando o perfil da adolescente no Instagram. Porém, algum tempo depois a adolescente apagou suas publicações e restringiu seu acesso. No perfil havia uma frase que em inglês que dizia “Trate as pessoas com gentileza“, outra em português que dizia “Tudo passa!” e, por fim, a adolescente indicava que morava em Goiânia.

Houve quem achasse um tanto quanto irônico a primeira frase em razão do seu comportamento no vídeo.

Uma usuária descobriu a conta da adolescente, no Instagram.

Posteriormente, a conta aparecia como se tivesse sido deletada.

Porém, algum tempo depois a adolescente apagou suas publicações e restringiu seu acesso. Atualmente, a conta aparece como se tivesse sido deletada.

Assim sendo, investigamos e apuramos que ela estuda em um colégio particular de Goiânia/GO. Entretanto, obviamente, não iremos divulgar seus dados pessoais e muito menos o nome da escola. Isso seria inconcebível da nossa parte. Aliás, realizamos essa apuração para descartar completamente eventuais fotos de terceiros, que venham ser atribuídas a adolescente.

A Disseminação no Facebook

Sem dúvida alguma esse vídeo se tornou se tornou um fenômeno viral nas redes sociais. Em menos de 48h, ele também já foi visualizado milhões de vezes através de perfis e páginas, no Facebook. Confira abaixo como esse vídeo vem sendo divulgado por lá:

O vídeo se torno um fenômeno viral no Facebook.

Houve até quem atribuísse o comportamento da adolescente como se fosse uma “herança petista”.

Muitos usuários culparam tanto a adolescente quantos seus pais.

Enfim, quem também repercutiu esse caso foi o poeta e cronista Fabrício Carpinejar. Ele escreveu uma espécie de crônica em sua página, no Facebook, que também foi publicada em sua coluna no site “GaúchaZH”:

Crônica de Fabrício Carpinejar.

Conclusão

A garota que aparece no vídeo não foi presa e não mora em Divinópolis/MG! Toda essa “atualização” sobre o vídeo foi inventada e disseminada por um site chamado “InforPRIME”! É exatamente esse site que, direta ou indiretamente, serviu e vem servindo como fonte de informação para inúmeros veículos de comunicação. A foto da garota que aparece de costas, aquela que ilustra as notícias que estão circulando na internet, foi retirada de uma matéria publicada no Portal Agora, em outubro de 2017! Na época, duas adolescentes foram apreendidas e uma jovem foi presa por posse ilegal de arma e roubo em Divinópolis/MG.

Já em relação ao vídeo, este surgiu nas redes sociais no dia 18 de junho de 2019, e se trata de um caso real ocorrido em Goiânia/GO. Em nota, a família disse que o incidente ocorreu no início deste ano, e que a menina estava arrependida da atitude que cometeu. A família fez questão de dizer que esse arrependimento teria ocorrido antes da viralização do vídeo. Segundo os familiares, a alteração da adolescente no vídeo seria devido a um “lapso de raiva durante um período de enfrentamento de crises”. Contudo, a nota não informou por qual tipo de crise a adolescente estaria passando. Por fim, é importante destacar que a nota foi divulgada após a publicação original deste artigo.

Continue lendo

Jornalista, redator, e pesquisador de comunicação social com foco no combate a disseminação de notícias falsas. Colaborador do site de verificação de fatos E-farsas.com desde janeiro de 2019. Entre junho de 2015 e abril de 2018, trabalhei como redator do blog AssombradO.com.br, além de roteirista do canal AssombradO, no YouTube, onde desmistificava todos os tipos de engodos pseudocientíficos, além de casos supostamente sobrenaturais.

60 Comentários

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo