20.4 C
São Paulo
terça-feira, novembro 30, 2021

Mais de 5 mil sobrenomes poderão pedir cidadania na Espanha?

- Publicidade -

Texto afirma que descendentes de judeus sefarditas, que foram expulsos da Espanha em 1492, terão sua nacionalidade espanhola reconhecida. Será?

A notícia apareceu na web na segunda quinzena de março de 2014 e afirma que o governo da Espanha teria aprovado uma lei que dará aos descendentes de judeus sefarditas, originários de Portugal e Espanha, a cidadania espanhola.

O governo teria decidido se redimir com o grupo, devolvendo a cidadania aos descendentes dos judeus que foram expulsos da Espanha em 1492 (por não aceitarem a conversão ao cristianismo) a partir de agora.

Um dos critérios considerados para o benefício seria o sobrenome da pessoa. Aquele que constar nas listas oficiais de famílias do ramo judeu poderá ser beneficiado. Ao todo, cerca de 5 mil sobrenomes poderão ser contemplados.

O portal de notícias Terra até publicou uma lista com todos os sobrenomes que poderão requerer a nacionalidade espanhola.

Será que essa história é verdadeira?

Descendentes de judeus sefarditas poderão pedir a nacionalidade espanhola! Verdadeiro ou falso? (foto: Divulgação)
Descendentes de judeus sefarditas poderão pedir a nacionalidade espanhola! Verdadeiro ou falso? (foto: Divulgação)

 

Verdade ou farsa?

Muita gente ficou iludida com a possibilidade de conseguir a nacionalidade espanhola após a divulgação de uma lista com sobrenomes de judeus sefardistas que, de acordo com a notícia, teriam direito ao passaporte automaticamente. Mas tudo não passou de um boato!

A notícia é falsa! O governo da Espanha desmentiu o fato no dia 24 de março de 2014 ao jornal de língua espanhola 20 Minutos e explicou que o documento que circula pela web não é oficial (portanto, não possui nenhum valor).

Origem

- Publicidade -

Não se sabe ao certo onde surgiu o boato, mas descobrimos que ele nasceu de uma notícia real.

Atualmente, os sefarditas podem adquirir a cidadania espanhola de duas maneiras: residir na Espanha por mais de 2 anos (desde que nascidos na América Latina, Portugal ou Filipinas) ou por naturalização.

Mas, no dia 07 de fevereiro de 2014, o Conselho de Ministros da Espanha apresentou um projeto de lei que reformaria o artigo 23 do Código Civil daquele país, facilitando a aquisição da nacionalidade espanhola aos sefarditas.

Conforme explicou o site da Embaixada da Espanha no Panamá, o projeto é apenas um rascunho que ainda será muito discutido, depois passará por um longo caminho para que seja votado e mais alguns meses (ou até anos) para que vire lei e mais uma eternidade para que essa lei seja implantada (alterar uma lei não é complicado só aqui no Brasil).

Além disso, o sobrenome não será o único critério para que o sujeito consiga a cidadania. Uma série de requisitos deverão ser preenchidos para que o Estado conceda o benefício.

A notícia da intenção de alteração do artigo 23 do Código Civil da Espanha se espalhou rapidamente e vários sites começaram a especular quais seriam os sobrenomes que poderiam ter direito ao benefício. Muitas listas apareceram na rede até que um site especializado em notícias voltadas para judeus de língua espanhola chamado Diario Judio compilou uma lista “definitiva”, a partir de 4 das principais relações de sobrenomes que circulavam por aí.

A relação completa tem 5.200 nomes e pode ser baixada em PDF, nesse link do Diario Judio. Como podemos notar, alguns sobrenomes possuem claramente origem judaica (como “Sabah” e “Abrahams”), mas também há muitos de origem latina (“Sanchez”, “Lopes” ou “González”). É de se imaginar que, para determinar a descendência de alguém tendo como base somente seu sobrenome, será possível que ocorram muitos erros.

De acordo com o jornal 20 Minutos, o governo espanhol disse que a divulgação da lista fez com que muita gente começasse a ligar diretamente para os órgãos federais para “pedir a nacionalidade espanhola”.

O Terra se corrigiu

Ah! Pra fazer justiça com o Portal Terra (que teria caído no boato), precisamos explicar aqui que no dia seguinte à publicação, os redatores perceberam o erro e fizeram outra matéria, onde esclareceram tudo direitinho!

Viram só, jornalistas? É assim que se faz jornalismo: Admitindo seus erros e corrigindo matérias equivocadas quando necessário!

Conclusão

A notícia é falsa! O governo espanhol não dará nacionalidade aos descendentes de judeus em seu país apenas pelo fato de terem o sobrenome numa lista. Trata-se apenas de um anteprojeto de lei que ainda nem foi discutida pelo ministros.

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

Checagens Relacionadas

5 COMENTÁRIOS

  1. Estive em Israel no final de 2013, e procurei me informar junto aos órgãos oficiais de imigração, e, a resposta é de que Israel não reconhece cidadania por sobrenome, seja ele qual for, mas por genealogia de parentesco por proximidade (pai ou mãe), ou casos especiais que serão avaliados como o que ocorreu na India em que após 10 anos de processo Israel reconheceu uma comunidade inteira de Judeus que vivia naquele país desde a época da invasão Romana a Jerusalém!

  2. Há, Espanha, Portugal que em 1492 utilizando as vergonhosas indulgências oferecidas pelo Vaticano( que o diga Lutero), perdoavam mesmo aqueles que nada deviam pelo dinheiro. A meu ver, todos os portugueses e Espanhóis eram judeus sefardista. Deram àqueles mais afortunados, a possibilidade de se infiltrarem clandestinamente nos territórios da América do Sul como sempre, passando-se opor vítimas e expropriaram a América do Sul, retirando do Brasil os milhões de quintais de preciosas fortunas, foi quando elevaram o City London da elite globalista sionista de hoje. Não devemos esquecer que estes sefardistas que invadiram a cordilheira dos Andes e expropriaram toda prata lá existente, e abasteceram sempre os EUA e Europa com as moedas de prata que de lá expropriaram. Portugal já os está perdoando( ? ? ). Todos judeus sefardistas.

  3. Independente de a lei ter sido aprovada ou não só o fato de seus sobrenomes estarem na lista
    Já é um ponta pé inicial tanto pra provar a origem do nome e sua possível ascendência Judaica

    a Historia fará o resto..

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui