Mulher foi presa ao tentar trocar um míssil por alimentos numa campanha da PM?

6
13949

Recentemente, um usuário em nosso grupo no Facebook nos questionou a respeito de um vídeo muito peculiar (arquivo). Nele, aparece uma série de fotos disseminadas pelo WhatsApp sob a alegação de que uma mulher teria sido presa numa campanha promovida pela Polícia Militar envolvendo a troca de armas por alimentos. O motivo? A mulher teria levado um míssil!

Confira abaixo a publicação de maio de 2020, no Facebook, que já obteve mais de 178 mil compartilhamentos!

Desde então a publicação já obteve mais de 178 mil compartilhamentos.

Assim como o respectivo vídeo:

 

Entretanto, será que essa história é verdadeira? Descubra agora, aqui, no E-farsas!

Verdadeiro ou Falso?

Fora de Contexto! Embora as fotos sejam verdadeiras, a história foi totalmente descontextualizada. O caso não é recente, não aconteceu no Brasil, tampouco a mulher foi presa ou estava tentando trocar o míssil por alimentos!

Portanto, senta aí que lá vem história.

A História Real por Trás das Fotos

Na verdade, o caso aconteceu em abril de 2019, em Ciudad Juarez, no Estado de Chihuahua, no México! Naquela época estava em vigor uma campanha chamada “Ármate de valor… y Desármate“, promovida pelo governo estadual, com o intuito de reduzir os índices de violência. Diga-se de passagem, essa campanha acontece anualmente desde 2018, e basicamente as pessoas trocam armas por dinheiro.

Então, a polícia recebeu uma ligação muito inusitada! Isso porque uma mulher pediu ajuda para transportar um míssil até o centro de troca de armas de Ciudad Juarez. As autoridades que inspecionaram a arma alegaram que o míssil foi fabricado nos Estados Unidos. Também foi constatado que não havia a presença da ogiva ou qualquer tipo de material explosivo no interior do artefato.

Notícia publicada no site “Infobae” em abril de 2019!

A mulher, que não teve sua identidade revelada, admitiu ter ficado chocada ao encontrar o míssil em sua casa, porque não tinha ideia de que ele estava em sua propriedade. No entanto, ela alegou que foi motivada a ligar para a polícia, depois que seu vizinho recebeu 4.000 pesos (quase mil reais pela cotação atual) em troca de sua arma.

Enfim, de qualquer forma, ela recebeu apenas de 800 pesos pela entrega do míssil.

Conclusão

Fora de Contexto! Embora as fotos sejam verdadeiras, a história foi totalmente descontextualizada. O caso não é recente, não aconteceu no Brasil, tampouco a mulher foi presa ou estava tentando trocar o míssil por alimentos!

Na verdade, as fotos retratam um caso ocorrido em abril de 2019, em Ciudad Juarez, no México, onde uma mulher pediu ajuda a polícia para transportar um míssil até um centro de troca de armas local. Na época, estava ocorrendo uma campanha de desarmamento e, embora o míssil não tivesse nenhuma ogiva ou material explosivo em seu interior, ainda assim a mulher recebeu 800 pesos pela entrega do artefato.

6 COMMENTS

  1. Interessante que no Brasil querem armar as pessoas para diminuir a violência e em outros países acontece o contrario, tentam desarmar os armados para justamente diminuir a violência.

  2. E isso muito menos é um missil. Errou quem fez a noticia no Mexico, errou o zé mané que criou a faje e errou o e Farsas em propagar o erro. Isso é uma bomba de queda livre de 20kg. Pela cor é uma bomba inerte ou seja, sem explosivo usada para treinamento. Pra ser um missim teria que ser maior, ter mais aletas e um motor. Nem sequer foguete não guiado é!

  3. Interessante que no Brasil querem armar as pessoas para diminuir a violência e em outros países acontece o contrario, tentam desarmar os armados para justamente diminuir a violência.

  4. E isso muito menos é um missil. Errou quem fez a noticia no Mexico, errou o zé mané que criou a faje e errou o e Farsas em propagar o erro. Isso é uma bomba de queda livre de 20kg. Pela cor é uma bomba inerte ou seja, sem explosivo usada para treinamento. Pra ser um missim teria que ser maior, ter mais aletas e um motor. Nem sequer foguete não guiado é!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here