17 C
São Paulo
segunda-feira, setembro 27, 2021

O Exército Brasileiro devolveu 150 milhões economizados em obra de aeroporto?

- Publicidade -

É verdade que o exército conseguiu entregar uma obra de reforma do Aeroporto de Guarulhos antes do prazo previsto e ainda devolveu aos cofres públicos 150 milhões de reais economizados?

A colagem de fotos surgiu em vários grupos do WhatsApp na segunda quinzena de julho de 2020 e se espalhou também nas demais redes sociais. De acordo com o texto que acompanha as imagens de soldados do Exército Brasileiro em um aeroporto, a instituição teria realizado uma reforma no aeroporto de Guarulhos (SP) em menos tempo que o previsto e, além disso, teria economizado e devolvido 150 milhões de reais aos cofres públicos.

O texto compartilhado também questiona o motivo da mídia não ter noticiado esse feito…

Será que isso é verdade ou mentira?

Texto que circula com as imagens: “Após entregar obra de reforma do Aeroporto de Guarulhos antes do prazo previsto, Exército Brasileiro devolve aos cofres públicos R$: 150 MILHÕES, proveniente da redução do custo da obra. Por que ninguém divulga essa matéria? Obra: Reforma do Aeroporto de Guarulhos Valor estimado: R$: 430 milhões Valor gasto: R$: 280 mil/Ws Valor devolvido aos cofres públicos: R$: 150 milhões Órgão executor: Exército Brasileiro Obs: Obra concluída antes do Tempo Previsto

Verdade ou mentira?

A notícia é real, mas a obra ocorreu no ano de 2012!

De acordo com o Jornal do Exército, as obras iniciaram em parceria com a Infraero e foram entregues em novembro de 2012O projeto consistiu na reforma da pista principal de 3.700m e a terraplenagem e preparação do pátio de aeronaves do Terminal Três do Aeroporto, numa área de 300 mil m2.

Nesse vídeo do canal do Exército no YouTube é explicado que houve economias logo na primeira fase do projeto:

Em março de 2013, a procuradora-geral da Justiça Militar, Cláudia Márcia Ramalho Moreira Luz, visitou as obras militares no Aeroporto de Guarulhos e, ao final de uma vistoria de três horas, disse ter ficado impressionada com o trabalho. Em entrevistas, a procuradora disse que as reformas custaram cerca de 35% a menos, o que representou uma economia para os cofres públicos de R$ 150 milhões.

Concorrência desleal, segundo empreiteiras

- Publicidade -

Em 2011, a soma de todas as obras financiadas pelo Plano de Aquecimento da Economia do Governo Federal rendeu cerca de R$ 1,6 bilhões ao Exército e, na ocasião, as construtoras criticaram o que elas chamaram de ‘concorrência desleal’.

Segundo empresários da construção civil ouvidos na época, os valores baixos cobrados pelo Exército (que conseguia esse feito por vários fatores – dentre eles, a mão-de-obra barata e a não visão de lucro) inviabilizam a concorrência.

Conclusão

A notícia afirmando que o Exército Brasileiro entregou uma obra de reforma do aeroporto de Guarulhos antes do prazo previsto é real e aconteceu em 2012. Diferente do que foi espalhado, a mídia divulgou o feito na época. 

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

Checagens Relacionadas

54 COMENTÁRIOS

  1. Curioso o fenômeno dos gadomínions espalhando feitos da era PT como se fosse do “minto”. Estão cada vez mais esquizofrênicos!
    MUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

  2. Curioso o fenômeno dos gadomínions espalhando feitos da era PT como se fosse do “minto”. Estão cada vez mais esquizofrênicos!
    MUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

      • Idiota direitopata (pleonasmo intencional). Ninguém perguntou nada pra você, imbecil. Volte pra cocheira, gado pastador. MUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

      • Mais no governo da Dilma portanto o Exercito trabalhou honestamente como o PT no Governo do Lula ajudou muito o exercito com aviões de caca modernos As forcas armadas gostavam do Lula e da Dilma.

        • Não foi o exercito que pagou alguma coisa…..
          Foram empresários que pagaram, e todos foram punidos pela Justiça Militar, no total 26 pessoas, entre militares e empresários.

          • Potatos, potatos. Então se for assim o Lula não deveria ter sido condenado pelo triplex, já que ele também não pagou nada, só – supostamente – recebeu o apartamento.
            Tudo bandido do mesmo saco de farinha. “Economizaram” em um lugar pra gastar em outro, seja com salários e aposentadorias acima do teto, ou pra pagar pensões vitalícias pra filhinhas de militares pobrezinhas. E ainda têm coragem de receber o auxílio emergencial.
            TUDO
            BANDIDO.

      • Seu imbecil, a notícia, não diz Bolsonaro , mas se faz entender, que foi neste governo.
        Entendeu seu abestalhados.🐃🐄🐂🐄🐂🐃🐂🐃🐄

      • Debiloide, cérebro de ostra, quando o gado publica imagens (fotos, videos editados) do Exército Brasileiro fazendo ou concluindo obras de infraestutura, fazem isso como se os projetos fossem de autoria desse Desgoverno do Bozopata, quando, na verdade, TODOS são do PAC-02, do Governo Dilma! Pesquise, debiloide! As Leis Orçamentárias desse porra de Desgoverno foram elaboradas e enviadas ao Congresso, em 2019,para execução a partir de 2020 (LOA), seguindo a LDO e o PPA e não entrou nenhum projeto novo de infraestrutura porque o foco do SINISTRO da Fazenda, Paulo Guedes, não é o desenvolvimento sócio-econômico do País e sim, favorecer a banqueiroa e ao capital estrangeiro, e só! Vá estudar, debiloide, antes de postar merda nas redes sociais!

  3. Seu imbecil, a notícia, não diz Bolsonaro , mas se faz entender, que foi neste governo.
    Entendeu seu abestalhados.🐃🐄🐂🐄🐂🐃🐂🐃🐄

  4. Bom que foi feito um bom trabalho pelo exercito, mas eles não são engenheiros civis para ficar fazendo obra, sem falar que eu tenho uma pontinha de duvida sobre esses 150milhões.

    • Além disso, errar um projeto em 150 milhões é uma grande falha de planejamento. No caso, erraram pra mais, mas poderia ter sido um erro pra menos…

      • Por exemplo “errar” para menos em R$ 75 MILHÕES (quase 30%!) o projeto de restauração da ponte Hercílio Luz em Florianópolis. Em ambos os casos, demonstra incompetência de quem projetou e de quem aprovou.

  5. Bom que foi feito um bom trabalho pelo exercito, mas eles não são engenheiros civis para ficar fazendo obra, sem falar que eu tenho uma pontinha de duvida sobre esses 150milhões.

    • Além disso, errar um projeto em 150 milhões é uma grande falha de planejamento. No caso, erraram pra mais, mas poderia ter sido um erro pra menos…

      • Por exemplo “errar” para menos em R$ 75 MILHÕES (quase 30%!) o projeto de restauração da ponte Hercílio Luz em Florianópolis. Em ambos os casos, demonstra incompetência de quem projetou e de quem aprovou.

  6. Ah se tivesse sido alguma empreiteira “sugerida” pela esquerda! Seriam bilhões desviados em prol de alguns e os pombos aplaudiriam de pé por aqui

  7. Ah se tivesse sido alguma empreiteira “sugerida” pela esquerda! Seriam bilhões desviados em prol de alguns e os pombos aplaudiriam de pé por aqui

  8. O problema é que os valores devolvidos vão para o caixa do executivo para serem gastos ao bel-prazer do gestor público, que muitas vezes gasta mais mal ainda. No caso de uma obra como essa, ótimo que o dinheiro foi devolvido, pois seria realmente desperdiçado na obra.
    Agora acontece muito, principalmente em nível municipal, de a secretaria de saúde ou educação propositalmente não utilizar toda a verba direcionada e no final do exercício devolver à prefeitura, que agora sim pode gastar como o que for mais de seu interesse. Claro, isso é agir de extrema má-fé.
    Indo quase na mesma linha, pode não ser considerado má-fé mas é com certeza uma maneira errada, a forma que quase a totalidade dos adm públicos agem com relação aos gastos no final do exercício, e o que induz isso é justamente a lei orçamentária. Ao final de cada exercício, o gestor deve devolver o que não foi gasto ao governo e, para que isso não ocorra, eles fazem de tudo para gastar tudo, implicando em licitações mal feitas e gastos desnecessários. Isso porque além de devolver a sobra, o valor destinado para o próximo ano vai usar com base o que foi gasto no último, ou seja, vem menos recurso para o próximo exercício. É o chamado orçamento incremental. Para mim, uma forma muito burra de alocar recursos.
    E sobre o dinheiro do fundo eleitoral devolvido pelo Partido Novo de R$ 36,5 milhões? Considero uma baita atitude do partido! Parabéns para o Novo! Infelizmente esse dinheiro vai ser pulverizado em gastos mal feitos pela União, mas alguém precisa dar o pontapé inicial, não é mesmo?

  9. O problema é que os valores devolvidos vão para o caixa do executivo para serem gastos ao bel-prazer do gestor público, que muitas vezes gasta mais mal ainda. No caso de uma obra como essa, ótimo que o dinheiro foi devolvido, pois seria realmente desperdiçado na obra.
    Agora acontece muito, principalmente em nível municipal, de a secretaria de saúde ou educação propositalmente não utilizar toda a verba direcionada e no final do exercício devolver à prefeitura, que agora sim pode gastar como o que for mais de seu interesse. Claro, isso é agir de extrema má-fé.
    Indo quase na mesma linha, pode não ser considerado má-fé mas é com certeza uma maneira errada, a forma que quase a totalidade dos adm públicos agem com relação aos gastos no final do exercício, e o que induz isso é justamente a lei orçamentária. Ao final de cada exercício, o gestor deve devolver o que não foi gasto ao governo e, para que isso não ocorra, eles fazem de tudo para gastar tudo, implicando em licitações mal feitas e gastos desnecessários. Isso porque além de devolver a sobra, o valor destinado para o próximo ano vai usar com base o que foi gasto no último, ou seja, vem menos recurso para o próximo exercício. É o chamado orçamento incremental. Para mim, uma forma muito burra de alocar recursos.
    E sobre o dinheiro do fundo eleitoral devolvido pelo Partido Novo de R$ 36,5 milhões? Considero uma baita atitude do partido! Parabéns para o Novo! Infelizmente esse dinheiro vai ser pulverizado em gastos mal feitos pela União, mas alguém precisa dar o pontapé inicial, não é mesmo?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui