19.9 C
São Paulo
quinta-feira, dezembro 1, 2022

O general Villas Boas instituiu intervenção militar do Exército no Brasil?

- Publicidade -

Documento compartilhado nas redes sociais em nome do general Villas Boas institui intervenção militar no Brasil! Será verdade?

A imagem de um documento com o brasão das Armas Nacionais do Brasil e em nome de um militar chamado General Villas Boas começou a se espalhar através das redes sociais no final de outubro de 2022. No texto, é declarado vago o cargo de presidente da República a partir do dia 31/10/2022, a suspenção do Congresso Nacional e o afastamento dos ministros do Supremo Tribunal Federal. Além de instituir uma intervenção militar através do Exército Brasileiro!

Será que isso é verdade?

Texto (sem correções) do documento compartilhado nas redes sociais no final de outubro de 2022: “INTERVENÇÃO MILITAR Forças Armadas do Brasil EXÉRCITO BRASILEIRO REVOLUÇÃO BRASILEIRA. Sem maiores transtornos, declaramos vago à Presidência da Republica do Brasil, assim suspendemos o Congresso Nacional e afastamos todos de suas funções de Ministros do Supremo e partir da zero hora na data de 31/10/2022. Com isso assume assume o Governo do BRASIL as forças armadas e Junta Militar que governará até o dia 31 de Dezembro de 2023. Desde então todos os partidos são extintos, e é banido definitivamente com legitimidade e ideologias totalitárias. Políticos ativos que não possuam nenhuma restrição de corrupção poderão se associar para uma nova escala de fórmula partidária que será desenvolvida. Fazemos isso a pedido da Nação Brasileira” (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Verdade ou mentira?

O general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas foi comandante do Exército Brasileiro até 2019, quando foi substituído pelo general Marco Antônio Freire Gomes. Portanto, logo de cara, podemos desconfiar do tal documento. O general saiu do cargo para ser assessor especial do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), no Palácio do Planalto.

Outro detalhe é que essa mesma imagem com conteúdo similar já tinha circulado em 2018, quando o Exército Brasileiro negou a autoria da carta, dizendo ainda que o texto não expressava “o pensamento do Exmo. Sr. General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, nem da instituição.“.

Como podemos ver no dia da publicação dessa nossa checagem, o presidente Jair Bolsonaro continua no poder e o país segue respeitando as instituições.

Procuramos declarações a respeito desse suposto golpe nos perfis oficiais do general e do Exército e, apesar do general se manifestar contra a vitória do presidente Lula nas eleições de 2022, não encontramos nada sobre intervenção militar.

Conclusão

É falso o documento que usa o nome de um general para falar sobre intervenção militar no Brasil! Conteúdo semelhante já havia sido compartilhado em 2018, sendo desmentido pelo próprio Exército naquela ocasião!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui