today-is-a-good-day
17.7 C
São Paulo
sexta-feira, abril 19, 2024

Paciente com câncer terminal foi curado após tratamento desenvolvido por brasileiro?

- Publicidade -

É verdade que o norte-americano Scott Miller foi curado de um câncer de próstata após ser tratado com um método desenvolvido por um brasileiro?

A notícia surgiu em diversos sites e blogs na última semana de abril de 2023, após a publicação no site chamado CNN Brasil. De acordo com ela, o paciente teria sido tratado por seis meses com a tecnologia chamada BTT – desenvolvida por um brasileiro – que consiste na indução de proteínas de choque térmico por meio de aumento da temperatura.

O homem de 66 anos de idade teria se curado completamente do câncer terminal, mas será que isso é verdade ou mentira?

Paciente com câncer terminal tem remissão após tratamento criado por brasileiro! Será verdade? (foto: Reprodução/Twitter)

Verdade ou mentira?

O caso foi apresentado no 38º Congresso Anual da Sociedade de Thermal Medicine, que foi realizado de 24 a 27 de abril, em San Diego (EUA), mas trata-se de um caso isolado e que não tem nenhuma base científica.

Também não há publicações em revistas científicas sobre o tratamento e tampouco sobre o paciente. Portanto, não há como saber se o homem passou por outros tratamentos durante o processo ou se houve uma simples remissão causada pelo seu próprio organismo.

O Instituto Questão de Ciência foi uma das organizações que investigaram o assunto, apurando que o criador da terapia chamada BTT não tem nenhum artigo publicado a respeito. O que por si só já levanta uma bandeira vermelha de cautela sobre isso.

O Questão de Ciência também averiguou em seu artigo que, embora o médico seja citado como “pesquisador da Universidade de Yale“, ele só esteve na instituição no início dos anos 2000, mas “atualmente a instituição nega qualquer vinculação com o médico brasileiro, ou ter qualquer informação sobre seu paradeiro e atuação”, diz a publicação. 

Procurando um pouco mais sobre o tal “tratamento revolucionário”, descobrimos que ele é oferecido (a valores bem altos) por uma empresa fundada pelo pesquisador citado na matéria, que iniciou seus trabalhos voltados para a cura da esclerose. No entanto, entidades dentro e fora do Brasil já apresentaram pareceres desfavoráveis a essa terapia.

A Associação Pró-Cura da ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica), por exemplo, emitiu uma nota esclarecendo que não há estudos que comprovem que o tratamento de “choque térmico” seja eficaz contra a doença. A Associação explica que, apesar do conceito de estimular a produção de proteína de choque térmico na ELA existe desde o final de 1990 (e os pesquisadores / médicos sabem disso há tempos), este tratamento [proposto por esse brasileiro] induziria apenas proteínas de choque térmico nas células de suporte e que isso é um estudo que não tem dados significativos para respaldar um efeito positivo em modelos de laboratório.

Falta de matérias sobre o assunto

- Publicidade -

Chama a atenção também o fato de apenas o site da CNN Brasil ter noticiado o caso que poderia ser a revolução no tratamento do câncer (quem sabe seria até merecedor de um prêmio Nobel). Outros sites até falaram sobre o assunto, mas deram como fonte a matéria da CNN Brasil.

O jornal O Globo foi um dos poucos veículos de imprensa que fez o que o Jornalismo deve fazer: ouviu o parecer de diversos especialistas no assunto e concluiu que é preciso ter cautela, pois trata-se de um caso isolado.

A reportagem d’O Globo lembra que apenas um relato de caso não é suficiente para comprovar a eficácia de um tratamento, pois existem casos registrados na literatura médica em que o paciente entra em remissão (o desaparecimento parcial ou total das células cancerígenas) por outras causas, como um processo imunológico de seu próprio corpo.

O canal Nunca Vi 1 Cientista fez um vídeo muito bacana sobre o assunto:

Como muito bem observa o cardiologista e pesquisador José Alencar, autor do Manual de Medicina Baseada em Evidências, se a eficácia de uma terapia ainda não está comprovada, ela não pode ser usada em humanos:

Conclusão

Não há evidências de que um paciente tenha se curado de um câncer terminal por causa de uma nova terapia desenvolvida por um brasileiro. O caso foi apresentado em um congresso nos Estados Unidos, mas não há nenhuma publicação científica sobre o assunto!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla! Autor do livro de ficção Marvin e a Impressora Mágica!

Últimas Atualizações

- Publicidade -Compre o livro Marvin e a impressora Mágica de Gilmar Lopes

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui