Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Seca no rio Quaraí revelou marcas deixadas por seres extraterrestres?

Fora de Contexto

Seca no rio Quaraí revelou marcas deixadas por seres extraterrestres?

Seca no rio Quaraí revelou marcas deixadas por seres extraterrestres?

No início deste mês começou a circular uma história de “outro mundo” nas redes sociais (1 | 2 | 3). Diversas publicações vêm alegando, que o nível das águas do rio Quaraí baixou muito, algo que não acontecia há muito tempo! E, para perplexidade geral, foram reveladas estranhas marcas no leito desse rio localizado na divisa entre o Brasil e o Uruguai! Bem impressionante!

As publicações também dizem que, para os ufologistas, trata-se de um “trabalho de extraterrestres”. Além disso, elas são acompanhadas de um vídeo registrado a partir de um helicóptero, que teria sobrevoado a região! Confira-o abaixo:

 

Entretanto, será que essa história é realmente verdadeira? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

Verdadeiro ou Falso?

Fora de Contexto! Embora o vídeo seja autêntico, ele não foi gravado no Brasil, tampouco se trata de marcas deixadas por extraterrestres. Na verdade, esse vídeo já havia viralizado no início de dezembro de 2019, no México, com uma alegação muito parecida. A única diferença é que os usuários mexicanos alegavam se tratar de uma “mensagem extraterrestre”, deixada da noite para o dia, numa área de mangue da praia de Bahamita, em Ciudad de Carmen, no Estado de Campeche.

No entanto, naquela época o site de notícias “Diario de Yucatán” revelou a verdade sobre essa história! Eles consultaram pesquisadores do Instituto de Ciências Marinhas e Limnologia da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), que por sua vez disseram que as tais marcas circulares são referentes a um projeto de resgate de manguezais realizado há 10 anos na referida região!

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

Nesse sentido, Arturo Zaldívar Jiménez, consultor em estudos costeiros do Instituto de Ciências Marinhas e Limnologia da UNAM, descartou a presença de OVNIs e disse que essas marcas faziam parte de um projeto de conservação e eram conhecidas como “pasteles” (“bolos”, numa tradução literal para o português).

O site de notícias “Diario de Yucatán” revelou a verdade sobre essa história em dezembro de 2019!

Ainda segundo Arturo Zaldívar, essas elevações eram feitas com tais formatos, porque antes eles faziam estudos topográficos que mostravam onde esses círculos de restauração deveriam ser implantados. Para completar, foi mencionado que o projeto contava com o parecer do Instituto de Ciências Marinhas e Limnologia da UNAM, da Comissão Nacional de Áreas Naturais Protegidas (Conanp) e da Comissão Nacional de Florestas (Conafor).

Conclusão

Fora de Contexto! Embora o vídeo seja autêntico, ele não foi gravado no Brasil, tampouco se trata de marcas deixadas por extraterrestres.Tais marcas circulares são referentes a um projeto de resgate de manguezais realizado há 10 anos numa área da praia de Bahamita, em Ciudad de Carmen, no Estado de Campeche, no México!

Continue lendo

Colaborador do E-farsas desde janeiro de 2019. Entre junho de 2015 e abril de 2018, trabalhei como redator do blog AssombradO.com.br, além de roteirista do canal AssombradO, no YouTube, onde desmistificava todos os tipos de engodos pseudocientíficos, além de casos supostamente sobrenaturais. Na dúvida, não compartilhe. Reflita, faça uma busca reversa por imagens e pesquise por outras fontes.

4 Comentários

4 Comments

  1. Pedro Lucio Ribeiro

    8 de fevereiro de 2020 em 7:14

    Ufa! Não é UFO!

  2. GUILHERME CONCONE

    9 de fevereiro de 2020 em 21:31

    Ok, mas cadê as provas de que foi revitalização do mangue? Ahhhh….o projeto foi só de boca!!! Ok…muito plausível!!!

    • Marco Faustino

      10 de fevereiro de 2020 em 16:36

      Sempre que leio esse tipo de comentário, torço para que seja tão somente de brincadeira 🙂

    • Valdez

      28 de fevereiro de 2020 em 10:58

      O cara deu a faca e o queijo na mão, é só ir buscar informações no Instituto de Ciências Marinhas e Limnologia da UNAM e verificar se tal projeto existe.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo