22.5 C
São Paulo
domingo, dezembro 4, 2022

Um filme de 1963 previu a variante Ômicron do coronavirus?

- Publicidade -

Imagem do pôster de um filme de 1963 chamado “The Omicron Variant” teria previsto a chegada da variante do novo coronavírus! Será verdade?

A ilustração começou a se espalhar nas redes sociais na primeira semana de dezembro de 2021 e mostra um pôster de um filme que teria sido lançado em 1963. Com o nome de “The Omicron Variant” (ou “A Variante Ômicron”, em inglês), a película teria o mesmo nome da nova variante do vírus da Covid-19, descoberta na África do Sul.

No pôster compartilhado podemos ver uma mão com uma ferida em sua palma, atrás de um casal que olha para o céu estrelado. A capa do filme ainda trás o seguinte subtítulo: “O dia que a Terra se transformou em um cemitério”!

Será que esse filme previu a nova variante do coronavírus em 1963?

Publicação compartilhada nas redes sociais afirma que um filme já tinha previsto a variante Ômicron em 1963! Será verdade? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdade ou mentira?

Fizemos uma busca pelo filme no site IMDB, conhecido como um dos maiores banco de dados sobre produções audiovisuais do mundo, e não encontramos nenhum filme com esse nome:

Busca pelo nome do filme não trouxe nenhum resultado! (Imagem: Reprodução/IMDB)

O mais próximo foi o filme Omicron, lançado em 1963. No entanto, a produção não parece ser a mesma. No filme “Omicron” (que está classificado no IMDB com comédia), um alienígena assume o corpo de um terráqueo para aprender sobre o planeta para que sua raça possa assumi-lo. Podemos ver que o pôster é bem diferente:

Pôster da comédia Omicron, de 1963! (foto: Reprodução)

Também não há nenhum filme chamado “The Omicron Variant” na lista do Wikipedia de filmes lançados em 1963 nos Estados UnidosA lista do Wikipédia não está completa, mas um filme tão premiado como esse (como é dito no pôster) certamente estaria lá.

- Publicidade -

Também procuramos pelo filme entre os ganhadores do Prêmio de Ficção-Científica de Trieste, na Itália – conforme indica o pôster – mas não encontramos nenhuma pista… 

O jeito foi tentar buscar pelo nomes dos profissionais citados no pôster do filme. Saul Bass, creditado como diretor do longa, realmente existiu e – segundo o IMDB – participou de mais de 50 produções em toda a sua carreira. Esse norte-americano, falecido em 1996, já foi indicado 8 vezes ao Oscar, ganhando o prêmio de Melhor Documentário pelo Why Man Creates, em 1969.

Procurando entre as produções dirigidas por Saul Bass, encontramos um filme de 1974 chamado Phase IV (no Brasil, Fase IV: Destruição). Guarde bem esse nome…

Voltando à pesquisa sobre pôster compartilhado nas redes sociais no começo de novembro de 2021, através de busca reversa na ferramenta gratuita TinEye, chegamos à propaganda original do filme. 

Trata-se do longa Phase IV (lembra que a gente falou dele ali no outro parágrafo?), que estreou em 1974. O filme mostra o que acontece quando formigas do deserto formam uma inteligência coletiva e começam a travar uma guerra contra os humanos.

Dá só uma olhada no pôster original:

Pôster original usado na montagem. Filme de 1974 falava sobre formigas criando uma inteligência coletiva e dominando a humanidade! (foto: Reprodução)

Podemos ver no YouTube um trecho do filme com a dublagem em português. A seguir, o trailer no idioma original:

Origem da montagem

A publicação mais antiga do pôster forjado foi feita no Twitter no dia 28 de novembro de 2021, pela escritora e comediante irlandesa Becky Cheatle. Na sua postagem, ela assume a autoria da montagem, explicando que colocou o nome da nova variante do coronavírus em pôsteres de filmes de ficção-científica dos anos de 1970:

Conclusão

O filme “The Omicron Variant”, que teria previsto a nova variante do coronavirus em 1963 não existe! O pôster que circulou no começo de novembro de 2021 é uma montagem feita por uma comediante irlandesa!

- Publicidade -
Gilmar Lopes
Gilmar Henrique Lopes é Analista de Sistemas. Trabalha com PHP e banco de dados Oracle e é especializado em criação de ferramentas para Intranet. Em 2002, criou o E-farsas.com (o mais antigo site de fact checking do país!) que tenta desvendar os boatos que circulam pela Web. Gilmar também tem um espaço semanal dentro do programa “Olá, Curiosos!” no YouTube e co-apresenta o Fake em Nóis ao lado do biólogo Pirulla!

Últimas Atualizações

- Publicidade -

Ajude a Manter o E-farsas

- Publicidade -

Checagens Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui