Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Vídeo mostra máquinas que não gastam energia! Moto Perpétuo!

O sonho do moto perpétuo!

Falso

Vídeo mostra máquinas que não gastam energia! Moto Perpétuo!

Máquinas capazes de funcionar infinitamente sem o gasto de energia há anos são exibidas na web e ainda hoje atiçam a curiosidade dos internautas! Será verdade?

O vídeo abaixo não é novo. É um dos inúmeros que circulam desde 2007 pela web e ainda deixa muita gente em dúvida: Será que existem máquinas capazes de funcionar sem gastar energia?

Dá só uma olhada:

[iframe: width=”590″ height=”443″ src=”http://www.youtube.com/embed/MKc_ZH0rgWc” frameborder=”0″ allowfullscreen]

Será possível? O que você acha? Verdadeiro ou farsa?

O que seria uma revolução energética é, definitivamente, uma farsa!

Descubra o que há em comum nos vídeos abaixo:

[iframe: width=”590″ height=”443″ src=”http://www.youtube.com/embed/oyzFk3KV3rw” frameborder=”0″ allowfullscreen]

 [iframe: width=”590″ height=”443″ src=”http://www.youtube.com/embed/n2F_PepgyKk” frameborder=”0″ allowfullscreen]

Como você deve ter notado em ambos os vídeos, há a promessa energia infinita e limpa. Porém, os motores precisam ser ligados na eletricidade para que possam funcionar! Assim, até eu!

 

Primeira Lei da Termodinâmica

Hermann von Helmholtz

Hermann von Helmholtz

Em 1847 o físico alemão Hermann von Helmholtz (1821-1894) enunciou a Primeira Lei da Termodinâmica, que define que toda energia é conservada, nunca é criada ou destruída.

Em outras palavras, é impossível tirar alguma coisa de coisa alguma.

Por favor, me corrija lá nos comentários e eu estiver falando besteira, mas até hoje, nenhuma outra teoria conseguiu pôr em dúvida, contestar ou provar que tal lei esteja errada…

 

 

Mais um vídeo

Dias atrás, alguns leitores enviaram esse incrível vídeo que mostra um supermotor funcionando, aparentemente, sem nenhuma fonte externa de energia:

Entre em contato com o E-farsas

(11) 96075-5663 - t.me/efarsas

[iframe: width=”590″ height=”332″ src=”http://www.youtube.com/embed/1UcgeBpjEqE” frameborder=”0″ allowfullscreen]

O filme é impressionante! Se fosse real, abriria milhares de possibilidades no que diz respeito a motores e gasto em combustíveis, etc… Se fosse real!

Perceba que:

  • No começo do vídeo, o motor aparece desligado e depois de um corte, o aparelho já está em movimento. Não há nenhum trecho no filme mostrando o aparelho sendo ligado
  • Em nenhum momento é mostrado o que há por dentro da caixa que reveste a parte inferior do motor
  • Aliás, não há nenhuma imagem do interior ou de partes da engenhoca
  • Aos 03:14 do vídeo podemos ver o que parece ser uma correia que, possivelmente, é o que faz o aparelho funcionar
  • Não há nenhuma especificação da força que o tal motor pode gerar
Correia pode ser indício de fraude!

Correia pode ser indício de fraude!

 

Sonho do homem há milênios

Variação da roda desequilibrada

Variação da roda desequilibrada

Uma máquina que fosse capaz de gerar mais energia do que gasta e de forma gratuita (o moto perpétuo) é um sonho de inventores, matemáticos e curiosos há milhares de anos. O primeiro autor a documentar um aparelho de movimento perpétuo foi o indiano Bhaskara no século 11. A Roda Desequilibrada possuía pequenos tubos com mercúrio em toda a sua borda. Quando a roda girava, o mercúrio se moveria dentro dos recipientes fazendo [na teoria] com que a roda ficasse sempre mais pesada de um lado do que do outro. Dessa forma, segundo a teoria criada por Bhaskara, a roda nunca pararia de rodar. É claro que tal projeto nunca funcionou, pois após algumas voltas, a máquina perde a força e para de girar.

 

Charlatães ou visionários?

John Worrell Keely

John Worrell Keely

Só para exemplificar o quão tal invenção seria importante para a humanidade, vale lembrar a história de John Worrell Keely, um mecânico que anunciou em 1875, a construção do primeiro motor de movimento perpétuo do mundo que – contrariando a Primeira Lei da termodinâmica – realmente iria funcionar infinitamente e sem gastar nada de energia. Sua máquina era um motor que ligado a um gerador, devolvia um aparente excesso de energia que poderia ser aproveitado. Um exemplar (ou alguns exemplares) do aparelho chegou a ser produzido pela Keely Motor Company – empresa fundada por um grupo de acionistas liderado pelo próprio John, que ganhou milhares de dólares expondo seu invento (algumas publicações afirmam que John Kelly chegou a arrecadar mais de 1 milhão de dólares!).

No entanto, a fraude criada por John Keely só foi descoberta após a sua morte. Seu filho resolveu transformar a casa do pai (onde estava o “revolucionário” aparelho) em um museu. Foi uma questão de tempo para os visitantes descobrirem que havia um reservatório de ar comprimido no porão da residência, a verdadeira fonte do movimento perpétuo do motor de Keely.

É impossível registrar inventos desse tipo

O descrédito de que tais inventos realmente possam vir a funcionar já está tão forte na nossa cultura que, desde 1775, a Academia de Ciências de Paris não aceita mais inventores de motores de moto perpétuo.

O Escritório de Patentes dos Estados Unidos também recusa pedidos de patentes de dispositivos desse tipo. O último pedido de patente de motores de movimento perpétuo foi registrado nos Estados Unidos em 1974, sob o número 3.934.964. Como era de se esperar, o tal invento não funciona. Afinal, é impossível contrariar uma das leis da natureza que nos proíbe de tirar alguma coisa de coisa nenhuma ou de lugar nenhum.

Teorias da Conspiração

Em 99% dos vídeos sobre esses falsos motores contínuos há comentários de internautas revoltados com a falta de empenho dos governantes em levar a diante tais projetos. Já faz parte do imaginário popular que os grandes magnatas do petróleo estariam sabotando os pesquisadores para que estes não consigam por em prática seus inventos que, na teoria, iriam arruinar os negócios daqueles dependem da venda de combustíveis fósseis.

Há várias lendas de inventores (brasileiros, inclusive) que teriam bolado maneiras de fazer com que automóveis funcionem à água e que, misteriosamente, desapareceram. Os conspiracionistas de plantão afirmam que tais inventores foram raptados e/ou mortos por companhias petrolíferas.

Conclusão

Não existe um motor de movimento contínuo. Todos os vídeos que você encontrar na web são falsos!

Fontes

Colaborou conosco o leitor Lamarck Soares

Continue lendo
232 Comentários

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Apoio técnico!

Topo