Conecte com a gente

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

E-farsas – Desvendando fake news desde 2002!

Cachorro carrega feto na boca! Será verdade?

Animais

Cachorro carrega feto na boca! Será verdade?

Serão verdadeiras as imagens que mostram um cachorro carregando um feto humano na boca? Qual será a origem dessa história?

No dia 30 de outubro de 2015, duas fotos chocantes foram postadas no Facebook, em um perfil de um brasileiro e, em menos de 48 horas, essas postagens juntamente com o seguinte texto abaixo já haviam alcançado mais de 700 mil compartilhamentos.

Na imagens podemos ver um cachorro carregando na boca o que parece ser um bebê recém-nascido ou um feto e o texto que as acompanha diz:

“A mãe jogou o bebê após o nascimento

E o cachorro imediatamente o pegou e o levou até a casa mais próxima. Levaram ao hospital e está passando bem. Quando o ser humano se afasta por completo de Deus e faz isto. O Senhor usa quem ele quer e quando quer. Até os animais para proteger os Inocentes. Glória a Deus eterno.”

Será que essa história é real?

Cachorro salva bebê recém-nascido! Será um milagre? (foto: Reprodução/Facebook)

Cachorro salva bebê recém-nascido! Será um milagre? (foto: Reprodução/Facebook)

Verdadeiro ou falso?

Apesar dessa história surgir em português no dia 30 de outubro de 2015, outros usuários já espalhavam essas mesmas fotos em outras línguas no Facebook. Essa, por exemplo, é do dia 26 de outubro de 2015, em africâner e essa publicação é do dia 25, no idioma hindi.  

A ideia de associar o ocorrido a um milagre parece ter ajudado muito a disseminar o boato. No entanto, muitas pessoas preferem acreditar nisso do que questionar se isso é verdade mesmo e, se for, onde e quando teria ocorrido.

Uma busca reversa por essas imagens no Google retorna sites de língua árabes em sua maioria e, em cada um, o local onde esse fato teria acontecido é diferente: Alguns sites dizem que o cachorro é do Egito, da Persia, da Argentina, da Arábia Saudita ou de Omã.

Aqui no Brasil, os sites que publicaram sobre o assunto também jogaram o ocorrido para diversas cidades, como em Bauru (SP), ou em Jarapatuba (SE), ou ainda em Campinas (SP).

Ou seja, impossível de saber onde o cachorro heroico vive,,,

o blog humorístico JornaVDD fez uma brincadeira em cima dessas fotos, afirmando que a cadela se chamaria Sakura e que o resgate teria acontecido na fictícia cidade de Paranauê (que estaria localizada no Paraná!). O bebê, de acordo com os humoristas, iria se chamar Vitória!

De fato, em abril de 2014, um cachorro salvou um recém-nascido que havia sido jogado fora em um saco de lixo. O ato heroico e instintivo do cachorro ocorreu na Tailândia, mas pelas fotos podemos perceber que não se trata do mesmo cão.

O pequeno vira-latas Pui salvou um recém-nascidona Tailândia! Boa, Pui! (foto: Divulgação)

O pequeno vira-latas Pui salvou um recém-nascidona Tailândia! Boa, Pui! (foto: Divulgação)

Entre em contato com o E-farsas via WhatsApp: (11) 96075-5663

A notícia que associa essas fotos a um caso ocorrido em Bauru também não procede, pois apesar de um cachorro ter encontrado mesmo um feto dentro de uma sacola nas margens de um rio, os animais são diferentes…Além disso, nesse caso – ocorrido em outubro de 2015 – o bebê estava morto quando foi encontrado!

Uma busca pela web nos mostra que cães parecem ser bons em encontrar bebês recém-nascidos descartados por suas famílias. Inúmeras são as notícias de resgates desse tipo e associar isso a um tipo de milagre (e não ao instinto do animal) também é recorrente.  

O jornal de língua inglesa Examiner também tentou apurar a origem dessas fotos e, igualmente, não conseguiu determinar onde o fato teria ocorrido, mas confirma que a julgar pelas datas iniciais das postagens, o cachorro pode ser da Arabia Saudita.

A imagens foram forjadas?

Em uma análise prévia, não encontramos nenhuma falha nas imagens que pudessem denunciar possíveis montagens. No entanto, seria preciso mais detalhes de quando, como e onde essas fotos foram tiradas para que pudéssemos analisar melhor. Não há como saber, por exemplo, se o que o cachorro está carregando é um feto mesmo ou se é um boneco, por exemplo.

Igualmente não dá para saber- por enquanto – se alguém colocou o bebê na boca do cão apenas para fotografar a cena e o porquê da pessoa resolver fotografar (duas vezes) o cachorro ao invés de pegar a criança e levar, ela mesma, ao hospital.

Atualização 02/11/2015

Graças ao atento leitor Henrique Petarli, descobrimos um vídeo que comprova aquilo que já dissemos aqui, que as imagens não foram adulteradas!

O vídeo abaixo mostra uma reportagem de janeiro de 2012 da TV9 News, mostrando a história de um cachorro que encontrou o corpo um recém-nascido já sem vida. 

Se acordo com a reportagem, o incidente teria ocorrido no distrito indiano de Davanagere: 

https://www.youtube.com/watch?v=gFMHwQe4QZw

 

Conclusão

A julgar pelas inúmeras versões desse boato, podemos atestar que não se trata de nenhum milagre e que isso pode ocorrer de fato. Houve vários casos de cães (no Brasil, inclusive) que encontraram bebês recém-nascidos que haviam sido descartados pelas suas famílias. Após a atualização que fizemos no dia seguinte a essa postagem, feita com a ajuda dos nossos leitores, comprovamos que as imagens são reais, mas o bebê estava morto quando foi carregado pelo cachorro! Tudo indica que o incidente ocorreu na Índia, em 2012.

Continue lendo
57 Comentários

57 Comments

  1. Aline Borges

    1 de novembro de 2015 em 16:37

    Gosto muito do site. Acompanho sempre.
    Hoje eu encontrei algo que me incomodou e como sou fã, me senti no direito de falar.
    No trecho que diz que os cachorros são bons em encontrar recém-nascidos abandonados pelas mães, eu trocaria por “abandonados por suas famílias”, acredito ser justo dividir a responsabilidade entre os envolvidos necessários para se fazer um bebê.

    • Gilmar Lopes

      1 de novembro de 2015 em 16:44

      Ok! Obrigado pela dica!

      • Aline Borges

        1 de novembro de 2015 em 19:22

        Agradeço a atenção ao meu comentário e parabenizo a atitude. Realmente me surpreendeu. Obrigada por se importar com seus leitores, isso é raro.

        • Alessandra

          4 de novembro de 2015 em 16:32

          Parabéns, Aline!!! E parabéns ao Gilmar.

          • Vinícius

            9 de novembro de 2015 em 22:15

            Parabéns Aline, parabéns Gilmar e parabéns Alessandra!

          • JESSÉ

            13 de novembro de 2015 em 11:53

            Parabéns Aline, Parabéns Gilmar, Parabéns Alessandra e Parabéns Vinicius.

        • Renan de Souza

          7 de dezembro de 2015 em 10:16

          arabéns Aline, Parabéns Gilmar, Parabéns Alessandra, Parabéns Vinicius e Parabéns jESSÉ.

    • Jane Costa

      1 de novembro de 2015 em 23:43

      Ah Aline, me desculpe, mas nesse caso eh mãe mesmo. Geralmente, essas mulheres sofrem de depressão pós parto ou nunca aceitam a gravidez. Mantém a barriga escondida, com intenção de abandonar mesmo.

      • Alessandra

        4 de novembro de 2015 em 16:31

        E como sempre a culpa é da mãe, não é? Cadê a responsabilidade do cara em usar camisinha?

        • Alex

          14 de fevereiro de 2019 em 11:30

          Parem de problematizar tudo gente. Eu sei de uma amiga que coletou o esperma do namorado da camisinha e se inseminou propositalmente, sorte do cara que a gravidez não vingou… Isso mostra que cada caso é um caso. Além do mais a primeira responsável é a mãe SIM, pois o cordão umbilical da criança é ligado a quem mesmo?

      • tiago

        8 de novembro de 2015 em 20:26

        não, não é mesmo! a responsabilidade é da família!!

      • Cristiana

        9 de dezembro de 2015 em 11:09

        E os homens que desaparecem quando descobrem a gravidez?

    • Kelly

      3 de novembro de 2015 em 16:07

      Nossa Aline A R R A S O U no comentário, a mulher é sempre a culpada e criminosa no caso do abandono de incapaz e no caso do aborto, a cara do homem e o nome nunca aparecem, só a mulher se queima.

    • Rodrigo

      5 de novembro de 2015 em 11:01

      Realmente não é justo culpar as mães pelo abandono dos filhos, porém, acharia mais correto mudar a terminologia para algo como “abandonados pelos pais”.

      Na minha opinião o termo “família” identifica um conjunto de indivíduos que se amam, se respeitam e se protegem, o que não é o caso num abandono de crianças. (exceto em alguns casos raros de distúrbios mentais ou algo assim)

      Acho que não é certo qualificar de “família” um casal (pai e mãe) que tem a capacidade de cometer uma atrocidade dessas, eles podem ser “pais” mas com certeza não são uma “família”.

      Enfim !, mais questão de terminologia mesmo.

    • Nilde

      23 de maio de 2016 em 12:38

      Parabéns pelo comentário Aline concordo plenamente com você!

  2. Renato

    1 de novembro de 2015 em 17:04

    Não vou entrar na questão do fato ser verídico ou não. O que eu gostaria de comentar é que, se isso realmente fosse verdade, seria sim um milagre. Não um milagre religioso que contraria as leis naturais. Seria sim um milagre na vida dessa criança. Talvez, se o cachorro não tivesse encontrado, ela teria falecido. Claro! Não sei se é realmente verdade esta história, mas o que tento dizer é que o termo milagre poderia ser uma metáfora ou um termo para dar maior intensidade à salvação deste bebê, mesmo sendo algo naturalmente possível de se ocorrer.

  3. Elinaldo

    1 de novembro de 2015 em 17:29

  4. Luis Jr.

    1 de novembro de 2015 em 17:44

    Muito interessante a investigação e como percebo que vocês priorizam o método científico vou fazer uma observação. O termo feto é utilizado apenas no desenvolvimento intrauterino, após o nascimento o feto passa a ser chamado de neonato. Parabéns pelo ótimo trabalho.

  5. anonimo

    1 de novembro de 2015 em 18:17

    Um site que investiga rumores da internet… na minha opinião, esse é um dos sites mais uteis da web, todos deveriam conhece-lo e pensar duas vezes antes de postar mentiras. Gilmar, obrigado por ter criado esse site e continue com o bom trabalho

  6. Cesar da Silva

    1 de novembro de 2015 em 19:01

    A boca do cachorro me pareceu estranha, achei que o E-Farsas revelaria que as fotos são montagens.
    Se eu visse um cão andando com um troço desses na boca eu nem chegaria perto. Eca!

  7. Val

    1 de novembro de 2015 em 23:26

    De que raça é essa mãe? Me refiro ao cão e não ao ser que pariu o bebê. Verdade ou não eu adotaria até o cão, pois eles muitas vezes teêm atitudes que humano nenhum tem! Por isso não me surpreenderia com a verdade.

  8. Marcela Souza

    2 de novembro de 2015 em 0:42

    Ai vem pessoas querendo saber da verassidade da notícia e escreve :Se eu visse um cão andando com um troço desses na boca eu nem chegaria perto. Eca!
    Espero q essa pessoa tenha noção doq escreveu, meu Deus em que mundo estamos, aquilo ali não se chama troço, é um ser humano, troço foi qm jogou o bebê.

    • Cesar da Silva

      2 de novembro de 2015 em 9:28

      Para mim, “ser humano” é apenas pessoa que raciocina, que tem personalidade. Um cadáver é apenas um cadáver, mais nada.

    • Claudio H Agra

      4 de novembro de 2015 em 7:54

      Muito bem Marcelo, valeu pela aula. As pessoas quando escreverem deveriam ter muito cuidado com o que diz. Mesmo sendo “um neonato” morto, tem que existir respeito, afinal de contas, não é uma coisa, mas sim um ser humano que “felizmente” partiu deste mundo podre para um bem melhor, cá para nós, fico até com inveja deste neonato.
      “Bem aventurado as criancinhas que elas herdarão os reinos dos céus!”
      Aproveitando a oportunidade, site nota 10, parabéns Gilmar!

    • Cesar da Silva

      4 de novembro de 2015 em 18:36

      Eu gostaria de saber em que parte da Bíblia Jesus diz que cadáveres são importantes e devem ser adorados.

      • suze

        9 de novembro de 2015 em 23:18

        Em nenhuma parte da bíblia diz que um cadáver deve ser adorado, mas se nao fosse importante JESUS CRISTO nao teria resucitado lazaro, que era um cadave em decoposicao. Acho que o mais importante é o respeito que devermos ter com o sentimento alheio…

  9. Cesar da Silva

    2 de novembro de 2015 em 9:29

    Para mim, “ser humano” é apenas pessoa que raciocina, que tem personalidade. Um cadáver é apenas um cadáver, mais nada.

  10. Déborah Lopes

    2 de novembro de 2015 em 9:29

    Particularmente como mãe ( como ser humano primeiramente) eu não me daria ao trabalho de ligar a câmera e fotografar o cachorro com um bebê na boca e acompanhá-lo até a peimeira casa mais próxima, não. O primeiro reflexo de qualquer ser com sentimento seria de tirar o bebê da boca do cão. Depois pensar se ele salvou, se foi abandono etc.

  11. Sra Gil

    2 de novembro de 2015 em 18:22

    Eu continuo achando isso uma péssima montagem! O maxilar do cachorro , pela foto tá dentro do feto e o mais ridículo foi alguém parar para fotografar …

  12. Gislaine

    2 de novembro de 2015 em 21:09

    Desculpa se intendi direito tudo isso,as imagens foram adulteradas sim. A crianca da foto espalhada por aqui esta ” bem” a do video falta uma perninha, o cao daqui tem aparencia mais jovem e bem cuidado o pelo brilha,é mais amarelo a outra pq é femea parece q ta desnutrida e suja e por ultimo o chao n é o msm,no video a cadela passa por um chao de terra e por fim colocam a crianca num chao parece d cimento ja na foto é de cimento mas cheio de uns riscos. Entao desculpa se errei algo mas continua estranho essa historia da imagem. N estou criticando ok so meu pnt d vista. Ah gostei do site n conhecia qnd tiver duvida de alguma coisa na net vou vir aqui.

  13. Magda

    2 de novembro de 2015 em 23:11

    César , você tem o direito de expressar sua opinião, porém, estamos estamos tratando de um bebê. Não importa se a notícia é verdadeira ou não, se é de cunho religioso ou não simplesmente o seu “eca” não convém a situação. Talvez um dia você tenha filhos aí nesse dia você vai entender que mesmo um cadáver tem sua relevância.

    • Claudio H Agra

      4 de novembro de 2015 em 7:59

      Parabéns Magda pelo seu comentário. O cara lhe falta tanta sabedoria que ainda insiste em seus erros. Não adianta. O pau que nasce torto até a cinza é torta. Queria ver (hipotético, é óbvio) se fosse um filho dele morto na boca de um cão se ele diria “eca”.

      • Hyam de britus

        11 de fevereiro de 2016 em 21:59

        Eu não apoio nenhum tipo crime,mas se o homem ppde usar camizinha as mulheres podem usar outros métodos anticoseptivos,até pq quem fica grávida e a mulher!
        Sem querer tirar a responsabilidade do pai!
        Mas se ele não usa camizinha não tranza ou usa anticoncepcional!

  14. Cesar da Silva

    3 de novembro de 2015 em 17:38

    Magda, cadáveres são nojentos, independente do ser humano que abrigou aquele corpo, é nojento. Já vi seres humanos abraçando cadáveres, eca! Eu não faria isso. Quando minha mãe faleceu eu não toquei o corpo, pois, como eu disse, é nojento. Eu amava a personalidade que ela possuia, não o cadáver.

    • Karl

      3 de novembro de 2015 em 22:12

      Cesar da Silva, acho q vc tem algum problema com a sensação de nojo!! Aconteceu algo com vc e q não consegue ficar livre disso. Pois vc fala a palavra “nojento” com tanta veemência, q parece ter o rabo preso a alguma coisa. Algum trauma de infância ou alguém fez vc comer merda… por isso essa revolta. Quando a minha mãe faleceu, eu a abracei e dei um beijo em sua face e disse: “Mãe obrigado por ter me dado a vida”. Mesmo aquilo sendo só um corpo, foi “dele” que eu saí. Tenho pena de vc!!! Mas não o condeno. É o livre expressar.

      • Cesar da Silva

        4 de novembro de 2015 em 18:34

        Karl, se vc gosta de beijar cadáveres, fique à vontade, os cemitérios estão cheios, mas eu não preciso de contato com essas coisas. Não tenho trauma algum, não trabalho com cadáveres e não tenho porque valorizá-los, pois nem mesmo dá pra vender isso legalmente. Corpos só geram transtornos e gastos financeiros (pra quem não lucra com eles).
        Além disso fedem, apodrecem rápido e podem transmitir doenças, ou seja, são repugnantes (o mesmo que nojentos).

        • Gabriela

          17 de novembro de 2015 em 22:53

          Cesar, sinto muito por vc ser um ser tão repugnante. Para vc cadáveres são nojentos. Para mim pessoas como vc é que são nojentas e asquerosas. Entendo uma pessoa ter nojo de um cadáver em decomposição, mas ter nojo do cadáver da própria mãe que acabou de falecer e dizer isso com tanto orgulho só pode vir de uma pessoa doente. a falta de respeito que vc falou do bebê da foto (que não se sabe com certeza se vivo ou morto, só se presume que morto), a falta de respeito que vc escreveu para Karl, as suas respostas no todo mostram que vc deve ser uma pessoa que não é normal. Sinto muito por vc ser assim. Espero que um dia vc se torne uma pessoa melhor e que consiga perceber o quanto vc é que é repugnante para as pessoas. Pessoas como vc fedem, apodrecem rápido (câncer), transmitem doenças (preciso explicar?) e são repugnantes tal como um cadáver. Na verdade para mim depois que li seus comentários acho que cadáver é muito menos nojento que vc. E agradeça a essas coisas nojentas se existem médicos pq são neles que eles estudam. Infelizmente não sou um espirito elevado como a Gracinda. Sou um espírito bem limitado e que só consegue pensar em como vc é um ser abjeto. Espero que um dia vc fique sozinho e que quando vc virar essa coisa asquerosa seu espirito veja seu corpo sozinho não pq as pessoas tem nojo, mas pq vc é tão nojento que ninguém vai querer estar ali para te prestar uma última homenagem.

      • Gracinda

        6 de novembro de 2015 em 22:46

        Karl,
        você conseguiu provocar a explicação da situação:
        um cadáver é um cadáver, simples assim. O fim dos nossos corpos é o mesmo,
        Quem respeita ou quem desdenha da vida e da morte é outra coisa. O fim da história de cada ser vivente é o mesmo.
        O que muda nessa situação são os nossos sentimentos com relação a quem amamos ou com a intenção em viver em harmonia com a comunidade e respeitar os outros seres (que também tem sentimentos).
        Acredito que não abraçamos corpos mortos diariamente, nem temos prazer em frequentar cemitérios. Habitualmente esses momentos são muitos dolorosos.
        Sinto pela sua perda. Também sinto as minhas dores.
        O lixo despejado pelos outros não precisa ser carregado em nossas cargas. Deixemos que cada um carregue a sua carga de amor ou dor, isso é escolha!
        Fique em paz e com muito amor no coração.

      • JESSÉ

        13 de novembro de 2015 em 12:00

        Cara muito bonito o que vc falou. Parabéns

  15. Tuthy Luz

    4 de novembro de 2015 em 22:53

    Sei que a notícia é falsa, mas a cadela do vídeo não é a mesma da foto, a do vídeo tem coleira e falta uma perna do bebe…..triste….. O fato é que no mundo existem mães que abandonam seus bebes… 🙁

  16. Sarah

    16 de novembro de 2015 em 16:05

    Creio que a pessoa descartou o neonato deve ter o mesmo pensamento de “troço” e “eca” do comentário! Se a mãe jogou fora deve ser porque o pai pensa assim.

  17. Gabriel

    23 de novembro de 2015 em 10:30

    Pessoal, o que o César da Silva está fazendo é troll. Ele está fazendo uma afirmação ou comentário polêmico pra incitar o ódio dos demais. Quanto mais reagimos ou nos revoltamos com a postura dele, mais risada ele dá. Minha sugestão é: Solicitar ao moderador que remova o comentário inapropriado dele e não responder quem trollou. Não existe nada pior pra esse tipo de gente do que a indiferença dos demais.

    • Cesar da Silva

      23 de novembro de 2015 em 22:27

      Eu não sou troll e não fiz nenhum comentário “inapropriado”. “Inapropriados” são os comentários desse povo que resolveu me esculachar só porque eu não gosto de cadáveres humanos. Isso é intrigante, pois se eu dissesse que “amo cadáveres” essas mesmas pessoas me esculachariam. Não dá nem pra entender o motivo da revolta dessa gente, a motivação não pode ser religiosa, pois o próprio disse que só a salvação da alma é importante, ou seja, até para Cristo o cadáver é irrelevante.

    • Cesar da Silva

      23 de novembro de 2015 em 22:32

      “O próprio JESUS disse que só a salvação da alma é importante”

  18. luiz cesar

    17 de janeiro de 2016 em 11:06

    excelente site tiro todas duvidas aki antes de fica retransmitindo mensagem milagrosas

  19. Viviane

    9 de fevereiro de 2016 em 11:53

    Um ser que joga uma criança no lixo,nao merece ser chamada de mae,porque mae e quem cuida ,quem ama,e essas que fazem um abesurdo desses sao mulheres sem coraçao,na hora de virar os zoinho nao pensou,se nao queria engravidar que cuidassse e se previnissse,porque hoje tem tantos metodos de previnir para nao engravidar

  20. Rita de Cássia

    15 de fevereiro de 2016 em 7:25

    Não é o mesmo cachorro, se vc reparar no vídeo o cachorro da índia tem uma espécie de coleira no pescoço e o da foto não tem.
    Tb havia pensado ser o mesmo fato.

  21. Rodrigo

    24 de fevereiro de 2016 em 20:40

    E-farsas infelizmente vcs ainda não solucionaram esse problema. O cachorro do vídeo não é o mesmo da fotos da notícia. ..o do vídeo está de coleira e os reportagem não. ..

  22. André

    27 de fevereiro de 2016 em 9:44

    E-farsas, o vídeo mostra um caso diferente daquele da foto: os cachorros são diferentes (dá pra perceber que as manchas são diferentes e o cachorro do video usa coleira, enquanto o da foto não). Também divergem as características do fundo (na foto um piso de paralelepípedos com meio fio bem delineado enquanto no video ha uma estrada de terra) e do bebê, pois o tamanho é muito diferente, creio que o da foto tenha sido produto de um aborto, sem contar que o feto da foto possui as duas pernas e o cordão umbilical ainda presente, enquanto no do video faltam o cordão e uma das pernas.
    Alias, o primeiro post que vc citou (em tentativa de usar o google tradutor) parece nao estar em africâner, mas em malaiala, e ele nao reproduz a natureza sensacionalista/religiosa do em portugues, so fala em crueldade e pede ação das autoridades (imagino, pois o google nao foi capaz de traduzir tudo), o em hindi parece ser so alguém chocado, sem conclusões sobre o fato.

  23. Marcos Evan

    1 de abril de 2016 em 1:29

    Fala sério…as pessoas comentando em cima de achismos…o site E-farsas falou…comentou e embromou…afinal de contas, as fotos não verdadeiras ou não? Um prato cheio para os teístas religiosos e os ateístas incrédulos…a própria vida já é um milagre…mesmo se contada na versão evolucionista…vi inúmeros comentários em relação ” à mão de Deus” nas desventuras e calamidades do mundo…argumentos do tipo: “Se Deus é Todo Poderoso porque não acaba com o mal?” “Se Deus é bom, porque então existe a dor e o sofrimento?” Impressionante como as pessoas criticam Deus e cada um quer ser “um deus”, como se dissessem: “eu no lugar de Deus faria melhor”…No argumento de Deus acabar com o mal…Ele não poderia estar permitindo o mal por algum tempo e depois acabar com ele? Pois não é o que está escrito o Livro da Revelação (Apocalipse)…e a maldade humana, o que tem haver com a bondade de Deus?

  24. Jose

    25 de maio de 2016 em 12:45

    Esse cachorro do tem coleira, e o outro nao fora o q piso ou chao como queiram é totalmente diferente

  25. Pingback: Cachorro carregando feto: Será que é verdade? » Cães Online

  26. Mary

    9 de novembro de 2016 em 14:43

    Nossa… acredito sim no poder do Senhor, ele pode sim ter usado aquele cao para salvar a criança. Aliaz ele tudo Pode, o Deus que de antes que abriu o mar vermelho e o mesmo Deus de hj! E ai daquele que em seu nome blasfemar ou zombar do seu poder. Nao somos nada nesse mundo pq em um estalar de dedos Deus pode fazer oq ele quer.
    Tenho pena dessa pobre mãe que jogou seu filho, talvez o castigo dela vai ser imenso. E eu nao queria estar na pele dela

    • Pastor Neiro

      9 de novembro de 2016 em 15:23

      Errou de site, evanjegue religiostra.

  27. cleiom

    16 de outubro de 2017 em 21:28

    muito interesante a investigacao,parabens

  28. adriana

    19 de março de 2018 em 14:00

    é um bebê morto, a cachorrinha apenas achou o corpo, e pelo tamanho, foi abortado.

  29. Luis

    13 de abril de 2018 em 3:34

    Aconteceu no Ceará.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Populares

Ajude a Manter o E-farsas!

Categorias

Parceiros

Voltando a Circular

Publicidade

Topo