Homem com pênis pequeno ganhou o direito de receber o Bolsa Família?

Share Button

Benefício teria sido concedido pela Coordenadoria da Assistência dos Direitos Humanos do Rio de Janeiro a um homem com o pênis pequeno! Será verdade?

A reprodução de um documento datado de 29 de novembro de 2017 apareceu nas redes sociais na primeira semana de dezembro de 2017 e mostra o benefício que teria sido concedido pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos do Rio de Janeiro.

A secretaria teria dado ao contribuinte Fabio de Souza o direito de receber o Bolsa Família por ser deficiente físico. Segundo o documento oficial assinado pela coordenadora Jéssica Cardos, o senhor Fábio de Souza possui um “pênis desprovido de tamanho e volume”!

Será que isso é verdade?

Verdade ou farsa?

O documento possui o timbre oficial da Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro, mas o seu conteúdo é falso!

Em primeiro lugar, deficiências físicas não dão direito ao Bolsa Família. Elas não fazem parte dos pré-requisitos para inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

Envie suas dúvidas e sugestões de pauta através do nosso WhatsApp pelo número (11) 96075-5663!

O benefício concedido aos portadores de deficiência mental, intelectual ou sensorial de longo prazo (cujos familiares tenham renda inferior a um quarto do salário mínimo) pode ser  obtido pelo Benefício de Prestação Continuada – de um salário mínimo mensal!

Uma rápida análise no texto escrito no papel timbrado e já podemos notar vários erros ortográficos, como por exemplo: “deficinência”, “obeter” e “Bolsa Famia”…

Somente por isso, já podemos intuir que:

  • a) Quem redigiu o ofício não sabe escrever; 
  • b) O documento é falso;
  • c) todas as alternativas estão corretas!

Documento possui vários erros de ortografia!

Como a própria Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos do Rio de Janeiro desmentiu essa história, concluímos que se trata de mais uma farsa da web!

Leia abaixo o desmentido da secretaria:

A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos informa que o ofício nº 373/2017, para a Promotoria de Justiça de Família de Bangu, que circula como sendo da 8ª Coordenadoria de Assistência Social e Direitos Humanos é falso. Não há nenhum servidor na 8ª CASDH com o nome de Jéssica Cardos, que assina o documento como coordenadora da unidade. A matrícula apresentada era de uma profissional de Educação Física, que foi contratada por três anos, e não trabalha mais na Prefeitura. Além disso, o ofício de número 373/2017 trata de outro assunto.

Conclusão

O documento mostrando que uma secretaria do Rio de Janeiro teria concedido o benefício da Bolsa Família para um homem por causa de seu pênis pequeno é falso!   

Share Button
Falso, Saúde
, , , , , , ,